Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

15
Set 17

“NASA has let one of its most valuable space exploration missions go up in smoke.

On Friday morning, the craft that has been exploring Saturn's system plunged into the planet's atmosphere and almost immediately disintegrated.”

(cnbc.com)

 

104712457-cassini.1910x1000.jpg

  A sonda CASSINI

(explodindo à entrada na atmosfera de Saturno)

 

Hoje dia 15 de Setembro de 2017 pouco antes das 13:00 (em Portugal), a sonda automática CASSINI lançada em 2017 de Cabo Canaveral (estado da Flórida) e inserindo-se na órbita do planeta SATURNO em 1 de Julho de 2004 (atualmente a quase 1,5 biliões de Km da Terra), terminou a derradeira fase da sua missão apontando o seu trajeto na direção de Saturno (e da sua camada superior de nuvens), mergulhando num voo definitivo e perdendo-se na atmosfera do planeta (segundo as primeiras informações a 1.500Km do topo das nuvens).

 

Com a perda definitiva da sonda orbital CASSINI (2017) já depois do mesmo ter acontecido com o módulo de aterragem HUYGENS (em meados de Janeiro de 2005 ao atingir a superfície da lua de Saturno TITÃ), terminando a missão CASSINI-HUYGENS na região do Gigante Saturno: 13 anos orbitando o 2º maior planeta do Sistema Solar (só sendo suplantado por Júpiter) e tomando conhecimento sobre toda esta região envolvendo o planeta (incluindo as suas mais de 60 luas) num projeto agora abandonado isolando ainda mais esta área do Espaço.

 

De todas as sondas automáticas ainda ativas e movimentando-se nas profundezas do Espaço, restando apenas 5 desde o fim da sonda Cassini: e pondo de lado as VOYAGER já no limite do Sistema Solar (com a Voyager 1 fora dele e a Voyager 2 a caminho) ficando-se somente com 3 ‒ a NEW HORIZONS (a uns 5 biliões de Km) e a DAWN e a JUNO (já tendo ultrapassado os 500 milhões de Km): a primeira visitando recentemente o planeta-anão PLUTÃO e dirigindo-se atualmente na direção do CINTURÃO de KUIPER, a segunda tendo como seu principal cartão-de-visita a sua passagem por VESTA e a sua temporada em torno de CERES e finalmente com a terceira recentemente chegada ao seu destino a ter como corpo de estudo nada mais nada menos que o Gigante planeta JÚPITER (o maior do Sistema).

 

Agora com o Homem ainda mais preso à Terra (o nosso local de nascimento mas também o nosso único cemitério) ‒ atualmente apenas sendo autorizado a curtas viagens entre a Terra e a ISS por volta duns 400Km ‒ e com aquela que deveria ser a Nova Aventura da Humanidade partindo À Aventura e à Conquista (tal como o fizeram no passado com a Conquista dos Oceanos), a ser entregue a simples MÁQUINAS comandadas à distância (como se fosse um simples jogo) e assim negando a nossa participação (presencial) e tomada direta do conhecimento (utilizando todos os nossos órgãos dos sentidos).

 

"This is the final chapter of an amazing mission, but it's also a new beginning. Cassini's discovery of ocean worlds at Titan and Enceladus changed everything, shaking our views to the core about surprising places to search for potential life beyond Earth."

(Thomas Zurbuchen/NASA)

 

(imagem: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:40

Tendo-se iniciado na passada terça-feira (dia 12) a 4ª prova do Circuito Mundial de Snooker (época 2017/18) a contar para o Ranking Mundial (RM) ‒ o OPEN da ÍNDIA ‒ iniciam-se hoje os quartos-de-final com a participação dos oito jogadores sobreviventes (dos 128 jogadores inicialmente inscritos entrando na pré-qualificação, dos 71 apresentando-se no 1ª dia/antes do heldover e dos 64 apresentando-se à 1ª ronda). Da lista dos 20 melhores jogadores fazendo parte do RM estando presentes apenas 5: John Higgins/ESC (nº 3), Shaun Murphy/ING (nº 5), Stuart Bingham/ING (nº 9), Mark Allen/IRLN (nº 11) e Anthony McGill/ESC (nº 18) ‒ este último e como detentor do troféu sendo o cabeça-de-séria nº 1 da prova.

cp-01122016221541.jpg

 Anthony McGill/ESC

Detentor do troféu Indian Open 2016

(ao bater na final Kyren Wilson/ING por 5-2)

 

Concluídas as três primeiras rondas da prova com as maiores surpresas a serem a eliminação logo na ronda de Qualificação de Allister Carter/ING (nº 12), Kyren Wilson/ING (nº 13) e Martin Gould/ING (nº 19); de Luca Brecel/BEL (nº 15) e de Stephen Maguire/ESC (nº 20) na 1ª ronda; e de Shaun Murphy/ING (nº 5), Stuart Bingham/ING (nº 9) e Mark Allen/NIRL (nº 11) na 3ª ronda. Sem a presença de jogadores de países de língua oficial portuguesa (caso dos brasileiros ausentes desta prova) restando-nos Alexander Ursenbacher/SUI (nº 101) ‒ descendente de mãe madeirense ‒ eliminado na 2ª ronda pelo também já afastado o norte-irlandês Mark Allen. E dos favoritos (20 melhores do RM) restando Higgins e McGill.

 

 Jogo

Fase

J

N

RM

D (F)

J

N

RM

1

QF

Anthony McGill

ESC

18

15.09

(7)

Zhang Anda

CHI

66

2

QF

Mark King

ING

22

15.09

(7)

Elliot Slessor

ING

85

3

QF

Xu

Si

CHI

112

15.09 (7)

David Gilbert

ING

21

4

QF

Liam Highfield

ING

68

15.09

(7)

John Higgins

ESC

3

5

MF

V1

-

-

16.09

(7)

V2

ING

-

6

MF

V3

-

-

16.09

(7)

V4

-

-

7

F

V5

-

-

16.09

(9)

V6

-

-

Open da índia

(J: Jogador N: Nacionalidade RM: Ranking Mundial D: Data F: Frame V: Vencedor)

 

Terminando o Open da índia no próximo Sábado (amanhã dia 16) com a disputa da Final, com o Vencedor a receber 50.000 £ e com o vencido a ficar-se por 25.000 £ (transformados em pontos para a elaboração da tabela do RM). Seguindo-se a partir do dia 18 (segunda-feira) o OPEN MUNDIAL, com os jogadores a deslocarem-se (agora) da Índia para a China para a disputa da 5ª prova do RM; e até ao fim do mês (de Setembro) com duas Qualificações, disputando-se em Outubro mais três provas contando para o RM: Masters Europeu (na Bélgica), Open da Inglaterra e Campeonato Internacional (na China). Numa época em que Portugal continua fora do circuito mas onde as esperanças ainda se mantêm intactas.

 

QF

 

Anthony McGill 4-0 Zhang Anda

Mark King 4-2 Elliot Slessor

Xu Si 4-0 David Gilbert

Liam Highfield 0-4 John Higgins

 

(imagem: livesnooker.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:31

Com o jovem ao olhar para o SUPERHOMEM a procurar (de imediato e sem refletir) a sua ORIGEM (dado o fascínio típico da sua idade, com possibilidades infinitas no Espaço e no Tempo) e com o adulto ao fazê-lo (e depois de muito pensar) a só se preocupar com o seu DESTINO (dado o Tempo mínimo disponível e o pouco Espaço proporcionado).

 

hero_wide_640.jpg

 

Com a classe política norte-americana convincentemente entretida (é para representar que lhes pagam) após a passagem dos furacões naturais (Harvey, Katia, Irma e José) com a tempestade artificial provocada pelos denominados ILLEGAL ALIENS (oriundos de territórios localizados para além da fronteira sul), a juventude de todo o Mundo (nem que não o reconheça, a maioria esmagadora) ainda procura estupefata a razão para tal debate tendo como protagonista um Muro (aparentemente com uns empurrando para um lado e outros empurrando para o outro e no processo dando cabo dos ALIENS): e ainda-por-cima utilizando como arma de propaganda política para um desses lados (como poderia ser para o outro) o super-herói da banda-desenhada dos anos 30 (1938) criado nos Estados Unidos (para muitos um ícone sagrado) o SUPERMAN. Já imaginaram o que seria quando um dia os políticos travestidos de adultos se apoderassem de todos os super-heróis (de todas as gerações) e os utilizassem em seu nome (e proveito) para definirem as nossas (deles) prioridades? Um Evento catastrófico.

 

index.aspx.jpgDJmNNW1XcAA3Tl9.jpg large.jpg

 

Deixando todos os adultos perturbados com a admiração natural das crianças (um misto de inocência, ingenuidade e falta de escolaridade), não entendendo as buscas na Terra quando as deviam ser (mas) no Céu. Nem sequer necessitando de qualquer tipo de busca à superfície da Terra (de uma forma politicamente correta podendo-se afirmar não existirem ALIENS mas sim MIGRANTES) para se saber a resposta, mas olhando mais além e para lá da (verdadeira por fictícia) fronteira (formada pelo muro geomagnético terrestre), descobrindo os REAL ALIENS de um novo Espaço/Tempo de coordenadas sem fim. Infelizmente no presente e para muitos dos (já) 7,5 biliões de terrestres (já que hoje-em-dia ninguém olha para a Lua, já nem sequer se reconhecendo lunáticos), com os únicos estrangeiros algum dia a poderem invadir o nosso planeta e a irrefletidamente (não estando a par de todos os nossos super-heróis em carteira) poderem usurpar ilegalmente dos seus poderes, só sendo vizinhos do ET com o seu dedo comprometedor (o tal que dá à luz e se apaga) ‒ ou outra parte (qualquer) do seu corpo (projeção) infantil.

 

(imagens: theatlantic.com ‒ james preller/rwalley/spokanelibrary.org ‒ neogaf.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:54

[Furação Harvey e Golfo do México]

 

PAY-PNSEABEAST01nu.jpg

 Uma criatura estranha deu à costa no estado do Texas

(na sequência do furacão Harvey oriundo do Golfo do México)

 

Com a passagem do furacão HARVEY (formado a 17 de Agosto e dissipado a 2 de Setembro) sobre o estado do Texas (EUA) oriundo do Golfo do México (dias depois e para leste surgindo o furacão Irma apontado à Flórida) e provocando grandes rajadas de vento e longos períodos de chuva intensíssima (atingindo fortemente localidades como HOUSTON devido aos níveis recordes de precipitação) ‒ e atingindo não só o estado do Texas mas também o da Luisiana ‒ a última estimativa para toda a destruição provocada (pelo Harvey) apontava para mais de 60.000 estruturas danificadas (só no Texas e com mais de 70% em no Município de County), com cerca de 35.000 pessoas recorrendo a abrigos e com as consequências das inundações (desde que o furacão atingiu o solo) podendo tornar ainda pior o já extenso cenário de terror e de destruição.

 

PAY-PNSEABEAST01nu 1.jpg

 Hard to tell given position and decomposition, but teeth and body shape makes me think some kind of eel (@DrAndrew Thaler/twitter.com)

 

No meio do turbilhão proporcionado pelo furacão HARVEY (com os primeiros indícios a 13 de Agosto, nomeado a 17 e atingindo a costa do Texas a 25 como um furacão de categoria 4) provocando o caos ambiental no litoral do estado do Texas (a partir de 26 de Agosto e abatendo-se nas proximidades de Cameron a 30 de Agosto), com o furacão a movimentar as águas (sobre o leito oceânico do Golfo do México) provocando volumosos deslocamentos líquidos (horizontais e verticais), originando a partir de tal fenómeno e por arrastamento (neste caso com revelação) o aparecimento de estruturas estranhas escondidas sob os oceanos (neste caso no Atlântico/Golfo do México abrindo-se para as Caraíbas).

 

Apcha_u2.jpg

 Cobra-Enguia tipo Aplatophis chauliodus

(semelhante à observada e existente no Golfo do México)

 

Com Preeti Desai a revelar na sua página do Twitter (@preetalina/twitter.com) a descoberta no areal de uma praia do Texas de uma espécie (no mínimo) estranha: “Okay, biology twitter, what the heck is this?? Found on a beach in Texas City, TX.” Um animal provavelmente apanhado pela fúria furacão Harvey, ficando ferido e acabando por morrer ao ser arrastado para terra pelas águas oceânicas regressando ao litoral e posteriormente entrando em decomposição. Segundo seguidores (e um biólogo) tratando-se de um tipo de enguia existente naquela região atlântica e normalmente vivendo a 20/90 metros de profundidade. Um animal (marinho) muito provavelmente habitando bacias profundas do leito oceânico (como nas Caraíbas e no Golfo do México) sendo violentamente afastado do seu habitat natural por uma força externa mas dominando o oceano (e o seu interior profundo) mostrando todo o poder de um fenómeno como um Furacão.

 

(imagens:@preetalina/twitter.com e fishbase.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:18

Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

16

18



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO