Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

11
Dez 17

Os responsáveis pela atual denominação meteorológica atribuída a Tempestades que possam afetar mais intensamente os seus países ‒ França, Espanha e Portugal ‒ já tinham anunciado anteriormente que as próximas tempestades serão a Tempestade Bruno e a Tempestade Carmen ‒ só não sendo capazes de antecipar as datas.

 

1183889.jpg

Tempestade Ana ‒ Destruição em Lisboa

 

E depois da AEMET, da METEOFRANCE e do IPMA (organismos meteorológicos espanhóis, franceses e portugueses) terem decidido juntar-se para conjuntamente trabalharem sobre as previsões do tempo como é o caso do aparecimento de tempestades (podendo afetar os três países, seus territórios e populações) ‒ um sistema conjunto que trabalhando com eficácia pode manter a população mais atenta para fenómenos (mais ou menos) extremos meteorológicos ‒ eis que logo no 1º dia de Dezembro de 2017 (ainda antes do fim-do-ano) o novo Catalogo de Tempestades Regionais se estreia, com o aparecimento e batismo da 1ªTempestade: seguindo a ordem alfabética e sendo a pioneira (no novo catálogo de tempestades disponíveis, para a França e para a Península Ibérica) sendo denominada de ANA.

 

Uma tempestade deslocando-se para território francês transportando consigo uma onda de ar frio ‒ acompanhada de intensa precipitação e de ventos fortes ‒ cobrindo todo o seu território (da França) e na sua deslocação indo também atingir Espanha e Portugal: atingindo a França (com 1/3 dos seus departamentos em alerta), o Reino Unido (com queda de neve, estradas cortadas e habitações sem eletricidade), a Espanha (na Galiza com elevada precipitação, ventos fortes e deslocamentos de terra) e ainda Portugal. No nosso país com a tempestade ANA e os efeitos da sua passagem a verificarem-se mais intensamente no dia 10 de Dezembro (domingo) e na passagem para o dia 11 (madrugada de domingo para segunda-feira), tendo como algumas dessas consequências (entre muitas outras) entretanto noticiadas: desde o registo de uma vítima mortal no distrito do Porto (Marco de Canaveses), passando pela queda de neve na Serra da Estrela (e na Serra de Montemuro), às habituais inundações e quedas de árvore na região de Lisboa (causadas pela chuva intensa e fortes rajadas de vento), ao forte (duplo) impacto da precipitação/vento sobretudo a Norte (como na região do Porto) e terminando mais para sul e já na Região do Algarve, com a forte agitação marítima a invadir a Ilha de Faro atingindo quintais e algumas habitações (atacadas por água e areia).

 

mw-320.jpg

Tempestade Ana ‒ Mar invadindo a Ilha de Faro

 

Na cidade de Albufeira com a passagem da Tempestade ANA a ser sentida mais intensamente ao início da noite e prolongando-se até para lá do meio da madrugada (do dia 10 para o dia 11), com alguma precipitação e sobretudo com ventos fortes: pelas 14 horas desta segunda-feira com a temperatura a andar pelos 15⁰C, com vento pelos 10Km/h e registando-se até ao momento (15:00) fraca precipitação (apesar do manto escuro/ameaçador de nuvens deslocando-se para cá vindo de norte). E com as previsões para esta semana a manterem-se já a partir do fim do dia de hoje, com a chuva a parar (se cair só mesmo lá para 6ªfeira, dia 15) e com as temperaturas (mínimas e máximas) a descerem na ordem de uns 5/6⁰C. Com o IPMA ainda esta segunda-feira a confirmar a descida anteriormente anunciada das temperaturas (já negativas de manhã na Serra da Estrela) prevendo já para o final da tarde (e para a generalidade de Portugal Continental) céu pouco nublado a limpo. E lá se indo a chuva, que tanta falta nos faz (pelo menos até ao anúncio da próxima Tempestade).

 

(imagens: Ricardo Lopes/publico.pt e sicnoticias.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:06

No Presente com o Mundo ainda num impasse ‒ entre o Poder e Submissão ao Império Norte-Americano (o Passado) e a reverência a um Velho Império em Vertiginosa Ascensão a CHINA (o Futuro) ‒ o Resto como que num estado comatoso permanece no limbo, não se apercebendo que no entretanto, o mesmo (Mundo) já há muito tempo que mudou: com o novo Eixo Económico e Financeiro Mundial a transferir-se gradual e tranquilamente para a Ásia e com a China a médio prazo a substituir os EUA como maior potência Global (se as coisas continuarem assim).

 

5a00d628fc7e93c80f8b4567.jpg

Teerão e Riyadh

 

Olhando para esta foto colocando lado a lado as capitais dos dois países árabes mais poderosos da região do Médio Oriente ‒ Teerão capital do IRÃO e Riyadh capital da ARÁBIA SAUDITA ‒ a primeira coisa que nos vem à cabeça transporta-nos para um outro conflito terminado há 29 anos (1980/1988) a Guerra Irão/Iraque, tendo de um lado o Irão pós-revolucionário e do outro o Iraque de Saddam Hussein: a nada levando senão a perdas claramente ultrapassando os 1000 biliões de dólares e a um número de vítimas civis e militares ultrapassando um milhão ‒ e no sentido contrário impulsionando ainda mais a Revolução Iraniana (transformando o Irão na grande potencia regional que é hoje) e transformando o exército do Iraque num dos mais experientes e poderosos da zona (levando em 1991 Saddam Hussein a invadir o Kuwait aí se iniciando a 1ª Guerra do Golfo).

 

E a segunda coisa também tão importante como a primeira é tentar compreender a razão pela qual o envolvimento direto ou indireto das forças dinamizadoras deste processo, sendo no essencial as mesmas e representando o mesmo género de blocos (políticos e/ou religiosos sendo opostos), insistem no mesmo tipo de intervenção (mais clara agora com Donald Trump no interesse exclusive da América apoiando os sauditas/militarmente e demonizando os iranianos/como terroristas) não se coibindo de colocar em palco e num cenário pretendido de autodestruição duas das sociedades mais desenvolvidas do Médio Oriente: e de novo tal como em todos os outros conflitos ocorridos na mesma região do nosso (único) planeta ‒  Rica em Petróleo (e em Grandes Negócios) ‒ assistindo-se mais uma vez a um insuflar artificial do mesmo, que como se pode ver desde já (na Guerra Civil no Iémen) não tem levado os Sauditas a lado nenhum.

 

irans-hassan-rouhani-donald-trump.jpg1512818825saudi-prince-MBS.jpg

Hassan Rouhani e Mohammed bin Salman

 

A não ser a continuação de todos os conflitos instalados nessa já tão martirizada região ‒ já com dois países dos mais ocidentalizados no passado como o Iraque e a Síria completamente destruídos ‒ a troca infernal entre EUA/Arábia Saudita de Armamento/Petróleo e a garantia da completa desestabilização futura de toda esta região (ficando a lucrar os EUA e talvez ‒ se sobreviver ‒ Israel). E no sentido de se evitar tal trajeto suicidário entendendo-se melhor as últimas afirmações oriundas do Irão (proferidas pelo Presidente do Irão Hassan Rouhani): "If Saudi Arabia, as a neighboring country, stops the bombing of Yemen from tomorrow, stops bowing to Israel and stands straight and relies on its own people and the region, then we will have no problems with them."

 

(imagens: rt.com/ibtimes.co.uk/asiatoday.in)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:41

FINAL

Ronnie O’Sullivan ‒ 10 Shaun Murphy ‒ 5

 

Disputou-se este domingo 10 de Dezembro a final do UK CHAMPIONSHIP com o Vencedor do Troféu a arrecadar uma quantia na ordem dos 193 mil Euros. E com o vencedor a ser:

 

wire-1886856-1512950449-574_634x425.jpg

Ronnie O’Sullivan

5XCampeão do Mundo

Vice-Líder do RM

(Líder do RM época 2017/18)

 

Com o Penta-Campeão do Mundo THE ROCKET ‒ parecendo estar de regresso nesta época de 2017/18 do Circuito Mundial de Snooker ‒ a atingir a sua 3ªFinal assim como a sua 3ªVitória numa prova contando para o Ranking Mundial (além de outras 2 finais ambas perdidas mas não contando para o RM). Deixando o seu compatriota e oponente de hoje THE MAGICIAN também com 3 presenças em finais mas em todas sendo derrotado (mas por outro lado tendo ganho uma prova do circuito mas não contando para o RM). Num encontro em que Shaun Murphy ainda manteve o resultado equilibrado durante a 1ªsessão (4-4 ao intervalo) mas que na 2ªsessão Ronnie dominou (a partir do 11ºframe) vencendo claramente (6-1) ‒ colocando o resultado final em 10-5 a favor de THE ROCKET.

 

Fase

J

N

RM

F

J

N

RM

F

FINAL

RONNIE O’SULLIVAN

ING

4

10

SHAUN

MURPHY

ING

6

5

Fase

J

N

RM

F

J

N

RM

F

1ªR

J

Page

GAL

-

6-3

H

Akbar

PAQ

129

6-1

2ªR

M

Georgiou

CHI

72

6-1

L

Highfield

ING

68

6-5

3ªR

M

White

GAL

28

6-1

J

Robertson

ING

35

6-3

4ªR

A

Songsermsawad

TAI

75

6-5

R

Walden

ING

23

6-1

QF

M

Gould

ING

19

6-3

M

King

ING

21

6-1

MF

S

Maguire

ESC

18

6-4

R

Day

GAL

16

6-3

(J: Jogador N: Nacionalidade RM: Ranking Mundial F: Frame R: Ronda QF: Quartos- Final MF: Meia-Final)

 

UK1.jpgUK2.jpg

O escocês Stephen Hendry (7XCampeão do Mundo ‒ incluindo aquando desta final ‒ 24 anos) e o inglês Ronnie O’Sullivan (5XCampeão do Mundo ‒ sendo o jogador mais jovem ganhando uma prova do RM ‒ 17 anos) após a conclusão do 1993 UK Championship, ganho por Ronnie por 10-6

 

E com esta 3ª vitória em provas contando para o RM e confirmando o regresso de THE ROCKET, a importantíssima conquista da Vice-Liderança do Ranking Mundial assumida por Ronnie O’Sullivan (após a sua vitória no UK CHAMPIONSHIP) e o seu lugar destacado na liderança do RM desta época (2017/2018). Retornando a tempos passados talvez estando (de novo) lançado à liderança do RM (de momento nas mãos do Campeão do Mundo Mark Selby) e talvez mesmo ao Hexacampeonato (6ºtítulo Mundial). Destacando-se ainda pela positiva (na sua evolução no RM) Shaun Murphy e Mark Williams e em sentido contrário (pelas suas más prestações) Barry Hawkins e Marco Fu.

 

RM

J

N

RM (Época)

1

Mark Selby

ING

4

2

Ronnie O’Sullivan

ING

1

3

Judd Trump

ING

3

4

Ding Junhui

CHI

7

5

John Higgins

ESC

9

6

Shaun Murphy

ING

5

7

Barry Hawkins

ING

41

8

Mark Allen

NIRL

8

9

Marco Fu

HK

46

10

Mark Williams

GAL

6

Top 10 do RM

(geral e da época)

 

Iniciando-se já esta 2ªfeira a 12ªprova do Circuito Mundial (desta época e a última prova deste ano) com a disputa entre 11 e 17 de Dezembro do SCOTTISH OPEN (detentor do troféu MARCO FU/HK). Com a curiosidade de THE ROCKET ir defrontar o cipriota Michael Georgiou (na 1ªronda do OPEN) seu adversário no Uk Championship e tendo-vencido por 6-1 (aí na 2ªronda). E finalmente concluídas as primeiras 15 provas desta época (11 contando para o RM e 4 não contando para o RM) apenas com 2 jogadores a terem ganho mais do que 1prova (de um total de 12 jogadores vitoriosos): Ronnie O’Sullivan (3) e Mark Williams (2).

 

(imagens: dailymail.co.uk/Richard Sellers/PA e GC/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:24

Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
16

23

30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO