Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

31
Jan 18

Às portas do deserto (do Sahara), com a neve a atingir os 30cm (em Imdrasse) e com as temperaturas a variarem entre os -4⁰C e +9⁰C (mínima/máxima).

 

First snow in 50 years hits southern Morocco, exceptional snowfall paralyzes the country.

(watchers.news)

 

low-pressure-area-over-morocco-january-29-2018.jpg

A área de baixas-pressões afetando a norte a Europa e a sul Marrocos

(29 Janeiro 2018)

 

Following unprecedented road conditions across Morocco on January 20, 2018, when 5.000 km of roads were closed due to what authorities described as 'exceptional' snowfall, heavy snow arrived to the country's southern regions on January 29, for the first time in 50 years.

 

Quando se fala em MARROCOS (um país do norte de África, banhado por dois mares/oceanos e com um deles separando-o da Europa ‒ mais rigorosamente o mar Mediterrânico), uma das primeiras ideias que nos vêm à cabeça até pela sua vizinhança com o deserto do SAHARA (localizado a sul), é que se tratará certamente de um extenso território (área = 446.550Km²/quase 5X Portugal e população = 34.042.582/mais de 3X Portugal) predominantemente (durante a maioria do ano) de clima quente, seco e desértico.

 

Ouarzazatte-neige-1-1.jpg

Queda de neve em Ouarzazatte

(por estrada e por montanha a quase 200Km a sul de Marraquexe)

 

The snowfall is currently affecting Ouarzazate (gateway to the Sahara Desert), Taroudant and even Zagora, which hasn't experienced snowfall since 1968.

 

E para se viajar para o reino (africano) do Rei Maomé VI de Marrocos (dinastia Alauita), sendo preferível fazê-lo em qualquer estação (do ano) desde que não seja a do Verão: com o clima mediterrânico/a norte e o desértico/a sul a proporcionarem temperaturas mais amenas/na Primavera e no Outono, podendo ser sufocante/no Verão (com temperaturas à sombra sobretudo a sul acima dos 40⁰C) e frio no Inverno (como nas Montanhas do Atlas). Num país a sul coberto pelo deserto (depois da anexação do Sahara Ocidental) e no entanto com neve.

 

Oukai_meden_morocco_snowing_76.jpg

Oukaimeden ‒ uma das estâncias de ski localizada a sul de Marraquexe

(por estrada na montanha a uns 80Km a sul de Marraquexe)

 

Head of communications at the National Meteorological Directorate blamed the cold weather and southern snow on the influence of a very low pressure area, adding that similar weather (cold, snow and rainfall) should be expected across the country at least until Thursday, February 1.

 

De norte a sul de Marrocos deparando-nos com montanhas, planaltos e vales (mais ou menos áridos e mais ou menos desérticos) com as Montanhas do Atlas e o deserto da Sahara influenciando o clima (tal como cá variável) e temperando o cenário (quente/frio): oferecendo-nos no Verão o Inferno do Deserto (entrando por Zagora) e no Inverno as suas estâncias de Ski (como a de Ifrane/2.100m/a N e a de Oukaimeden/3.200m/a S). Estâncias de ski meias-portas (como Oukaimeden 70Km a sul de Marraquexe) com o árido deserto.

 

Ouarzazate-neige-1024x683.jpg

Ouarzazatte ‒ temperaturas atingindo os - 5⁰C com cortes na água e na eletricidade

(originando falta de aquecimento/alimentação e 700.000 a necessitarem de auxílio)

 

Weather authorities said the cold weather will particularly affect the Rif, Oriental, plateaus of phosphate and Oulmes, the Saiss and the interior plains. Meanwhile, the provinces of Boulmane, Ifrane, Khénifra, Midelt, Beni Mellal, Azilal, Errachidia, Tinghir, Ouarzazate, Al Haouz and Chichaoua will see snowfall.

 

Pelo que notícias oriundas do Reino (com cerca de 40% do seu território sendo montanhoso, muito dele acima dos 2.000 metros e com as montanhas do Atlas a ultrapassarem os 4.000 metros) incidindo sobre a Meteorologia e as condições do tempo atuais ‒ informando-nos da maior queda de neve registada no sul de Marrocos de há 50 anos para cá ‒ não nos devendo espantar e sendo fácil de interiorizar: e tal como no nosso país neva na Serra da Estrela (2.000 m de altitude) sucedendo o mesmo em Marrocos a altitudes similares (ou superiores).

 

(texto/itálico: watchers.news ‒ imagens: NASA/Morocco World News/Sott)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:43

30
Jan 18

[E no Entanto com a Lua Logo Acolá!]

 

Com o aproximar da próxima década (2020/29) e cumprindo-se o planeado (por Elon Musk) ‒ último prazo inserido Março de 2024 para a colocação de terrestres em Marte ‒ assistimos mais uma vez a uma missão não tripulada (de mera auscultação do terrenos) já só faltando 6 anos (para construir a nave, lá inserir humanos e levá-los até ao planeta): numa viagem de vários meses até um planeta mortal (se expondo os humanos à atmosfera marciana).

 

PIA22200.jpg

O módulo de aterragem da missão InSight

(PIA 22200)

 

Confirmando-se as previsões dos técnicos da NASA responsáveis pela missão InSight, a agência espacial norte-americana (governamental) lançará no próximo dia 5 de Maio de 2018 mais uma sonda automática em direção ao planeta Marte: com a sonda (propulsionada por um foguetão Atlas V 401) a transportar consigo um módulo de aterragem alimentado por painéis solares (fotovoltaicos) e com o seu contacto com a superfície marciana a dar-se a 26 de Novembro (mais de seis meses depois) numa região conhecida como a Planície de Elysium.

 

PIA22230.jpg

Com a InSight tendo como objetivo verificar a atividade tectónica/e sua origem em Marte

(PIA 22230)

 

Depois de missões como a Viking (1 e 2), Spirit, Phoenix e Pathfinder ‒ e como não poderia deixar de ser das ainda ativas Opportunity e Curiosity (e seus respetivos veículos motorizados ou rovers) ‒ com o objetivo da exploração e do estudo do planeta a ser agora dirigido para a análise da geologia do mesmo (sismográfica e transferências de calor) utilizando para tal um módulo de aterragem equipado de um sismógrafo e de um medidor de fluxos: e explorando o interior de Marte tirando ensinamentos e esclarecendo (imensas) dúvidas, como o da formação do mesmo e de todos os outros planetas rochosos (Planetas Interiores como Mercúrio, Vénus e Terra) fazendo parte do Sistema Solar.

 

PIA22233.jpg

Formação de um planeta rochoso tal como Marte ou outro Planeta Interior

(PIA 22233)

 

Com a missão InSight tendo como destino um dos (4) planetas interiores à Cintura de Asteroides ‒ neste caso o mais afastado do Sol o planeta Marte (nosso vizinho) ‒ após o contacto com o solo a iniciar o seu trabalho (projetado para uma duração de 2 anos) no campo da sismografia, da ciência estudando a dimensão, a forma e ainda o campo de gravidade do planeta (geodesia) e ainda das trocas de calor verificadas à superfície: e tal como os responsáveis da missão Insight (do JPL/NASA) parecem querer sugerir, depois de múltiplas análises superficiais levadas a cabo no planeta Marte (à distância ou tocando-o) chegando-se agora à fase da realização do seu primeiro Check-Up (para uma análise mais aprofundada).

 

PIA22227.jpg

Ilustração do módulo InSight operando em Marte

(PIA 22227)

 

E penetrando na estrutura interna do Planeta Vermelho ‒ investigando o modo como as suas ondas sísmicas aí se propagam ‒ talvez se conseguindo descobrir (finalmente) a origem dessas ondas, desvendando alguns aspetos do tempo da formação de Marte (como a da Terra há uns 4,5 biliões de anos): ondas causadas por sismos (indicando alguma alguma forma de movimento associado à tectónica de placas), por meteoritos (provocando impactos à superfície) ou então devido à presença de magma (em circulação sob a superfície marciana, a temperaturas elevadas e a grande profundidade).

 

[Sabendo-se que uma das sondas mais rápidas a deixar o nosso planeta (New Horizons) atingiu uma velocidade máxima de aproximadamente 58.000Km/h, concluindo-se que para fazer a viagem Terra/Lua a mesma demoraria menos de 7 horas a chegar à Lua e entre 39/288 dias (pouco mais de um mês/pouco menos de dez meses) a chegar a Marte (conforme este estivesse no seu ponto mais próximo/afastado da Terra).]

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:46

29
Jan 18

A próxima grande luta travar-se-á inevitavelmente entre a minoria detentora da maioria dos recursos (os Patrões) e aquela massa sempre estranha (nem parecendo humana), disforme mas adaptável (os Capatazes e os Gerentes) ‒ que até agora têm sido invariavelmente os seus mais que tudo (até à mais vergonhosa subserviência) ‒ mas que vendo-se agora em perigo eminente de despromoção e de extinção lutam desesperadamente pelos seus direitos pretensamente adquiridos e (como qualquer animal, especialmente se gravemente ferido) pela sua mera sobrevivência (os Políticos): e com a maioria das vítimas a pertencerem como sempre ao 3º grupo ‒ os dos Mal Representados (no total uns 7,5 biliões de terrestres).

 

Presidenciais dos Estados Unidos da América

(realizadas em 2016)

 

Partido

Votação

Variação Presidenciais 2012 (c/Obama)

Colégio Eleitoral

Variação Presidenciais 2012

(c/Obama)

Republicano

(Donald Trump)

62.984.825

+2.051.321

304

+98

Democrata

(Hillary Clinton)

65.853.516

-62.279

227

-105

 

abffebea992c4044362be2b288af0be6v1_max_755x425_b35

Presidente Donald Trump

(REP)

Na sua tomada de posse como Presidente dos EUA em 20 de Janeiro de 2017

 

[Em vez do partido Democrata confrontar Hillary Clinton face à sua inesperada (e com consequências) derrota eleitoral (conseguindo até diminuir a votação de 2012 em Barack Obama em mais de 60 mil votos) ‒ com os EUA a escolherem em vez dela e como seu Presidente o milionário Donald Trump (curiosamente com mais de 2 milhões de votos que o seu colega anterior nas eleições presidenciais de 2008 Mitt Romney) ‒ infelizmente optando por não reconhecer a derrota e utilizando de uma forma totalitária os Média lançando o país num estado (felizmente e para já de uma forma aparente e apenas para o Mundo ver ‒ e ser forçado a tomar partido tal como numa luta envolvendo os pais e os filhos) de pré-Guerra Civil.]

 

Câmara de Representantes dos Estados Unidos da América

(composição em 2018)

 

Partido

Membros

%

Variação Congresso anterior

Republicano

239

55

-7

Democrata

193

44

+6

Independentes

0

0

0

(Vagos)

3

1

+1

Total

435

100

435

 

paul-ryan-shutdown.jpg

Líder da Câmara de Representantes Paul Ryan

(REP)

Na Câmara não deixando associar DACA ao problema da Emigração Clandestina

 

[Sendo conveniente recordar que (até para valorizar a campanha levada a cabo pelos apoiantes de Donald Trump) aquando das Presidenciais Norte-Americanas ‒ seguindo-se a um ponto crítico (político) extremamente negativo para o partido Republicano (com as sondagens em queda e algumas críticas a acentuarem-se pela contínua obstrução destes às iniciativas do presidente Democrata Barack Obama) ‒ e com o aproximar (em condições bastante duvidosas de êxito eleitoral) do momento decisivo (com os ataques a Donald Trump a sucederem-se e a intensificarem), igualmente se realizaram eleições para a Câmara (de Representantes) e para o Senado: com os Republicanos a manterem (com alguma surpresa) a mesma maioria anterior (de 2012) ‒ relativa (não absoluta).]

 

No dia de 16 de Novembro de 2016 a Elite Norte-Americana então no Poder (assim como todos os seus associados e restantes adaptados) ‒ rodeando o partido Democrata ‒ teve a maior surpresa da sua vida (e provavelmente de todos os seus antecessores vitoriosos ou derrotados) ao ver o seu Presidente previamente já eleito (facto confirmado no dia das eleições com os quase 3 milhões de votos a mais em relação ao seu adversário) a ser derrotado pelo (sempre vigente mas agora posto em causa) mecanismo eleitoral: colocando inopinadamente a Presidência dos EUA nas mãos de um Republicano, ainda-por-cima não sendo um Político Profissional (sem passado notório como governador, congressista, senador, etc.) ‒ ou seja de uma forma simplificada um erudito dos meandros do mecanismo e do funcionamento da relação patrão/empregadomas apenas um simples (o cerne da questão colocando todo um grupo julgando possuir direitos para sempre adquiridos em risco/a classe política) Milionário bem-sucedido ‒ um leigo, a nível político um verdadeiro ignorante pensando estar a lidar com o seu Império Imobiliário (mesmo que internacional e de evidente sucesso, sendo obviamente de visão e alcance limitado) e não com a maior potência existente à superfície do planeta (Terra seguindo-se Marte) tanto económica, como financeira, como militarmente.

 

Senado dos Estados Unidos da América

(composição em 2018)

 

Partido

Membros

%

Variação Senado anterior

Republicano

51

51

-3

Democrata

47

47

+3

Independentes

2

2

0

(Vagos)

0

0

0

Total

100

100

100

 

1517001732943-GettyImages-812743388.jpeg

Líder da Maioria no Senado Mitch McConnell

(REP)

Eleito para o Senado pelo Kentucky e ocupando o cargo desde 03.01.2015

 

[Com o partido Republicano apesar de deter a Presidência, a maioria na Câmara e a maioria no Senado (ambas relativas), não tendo a mínima hipótese de impor condições dado não atingir a maioria absoluta nem na Câmara nem no Senado (necessitando para tal de votos dos Democratas).]

 

Nesse dia de Novembro iniciando-se todo um plano de não-aceitação da derrota (por parte dos apoiantes de Hillary Clinton) e da tentativa alternativa de assalto ao poder, não o tendo atingido de forma legal dinamitando em sua substituição a Casa Branca e fazendo implodir o Presidente: com o processo de assalto ao poder a tornar-se mais notório desde a tomada de posse (20 de Janeiro de 2017), colocando aparentemente os EUA em clima interno de pré-Guerra Civil (contrariando a evolução económica positiva) ‒ e transmitindo mais uma sua péssima imagem ao Mundo ‒ e por outro lado colocando (definitivamente) Donald Trump nas mãos dos militares (muito do gosto Republicano e do Complexo Industrial-Militar) dando-lhe ainda mais protagonismo externo (certamente mais perigoso). Num conflito norte-americano mas que amanhã se tornará global, opondo os Donos do Mundo aos seus ainda atuais representantes: com os Milionários (os Patrões) a quererem dispensar os Políticos (na hierarquia social sendo apenas os elementos de ligação entre patrões/empregados, podendo teoricamente e a qualquer momento ser substituídos mas pelos vistos nunca excluídos, por direitos talvez sobrenaturais adquiridos) eliminando-os progressivamente da cadeia (alimentar) e terminando com a intermediação ‒ uma das maiores fontes de riqueza num imenso oceano de corrupção. Daí a Guerra de Morte (nos EUA) entre Políticos e Milionários, naturalmente não comentado sem autorização dos patrões (agora reunidos em Davos e com um Presidente-Milionário à frente dos EUA).

 

[Sendo conveniente recordar a existência nos EUA de uma outra Assembleia (além da Câmara dos Representantes e do Senado) o Congresso dos EUA: juntando os 435 Representantes aos 100 Senadores sob a liderança do Mike Pence (o Vice-Presidente dos EUA) e de Paul Ryan.]

 

(imagens: AFP/GETTY/GETTY)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:19

Hillary Clinton!

 

[Na cerimónia conduzida por James Corden e transmitida pela CBS a partir do Madison Square Garden (em Nova Iorque), com o apresentador (misturando política e humor e a partir da leitura do livro Fogo & Fúria) tentando eleger o seu melhor narrador atribuindo-lhe um Grammy Award ‒ neste caso Hillary Clinton e tal como diria Donald Trump Jr “Getting to read a fakenews book excerpt at the Grammys seems like a great consolation prize for losing the presidency.” (@DonaldTrumpJr/twitter.com/GrammyAwards)]

 

1.jpg

Falando-se de Donald Trump

 

Com a realização no passado domingo da 60ª edição do GRAMMY AWARDS e quando toda a gente já pensava que o grande vencedor teria sido BRUNO MARS (ganhando todos os prémios para o qual estava nomeado),

 

2.jpg

Esperando-se o veredicto

 

Eis que concluído o evento e quando todos esperavam a consagração do músico havaiano outro elemento assume todo o Protagonismo (mesmo não sendo músico, nem sequer tendo estado presente) ofuscando-o (e exibindo todo o seu aparente poder como Agente Infiltrado) nos Média:

 

Hillary Clinton Brings The Heat In ‘Fire And Fury’ Reading During Grammys

Cardi B, John Legend, Snoop Dogg, DJ Khaled and Cher also read from Michael Wolff’s book in the political sketch.

(Jenna Amatulli/huffingtonpost.com)

 

Acompanhado pela sua banda (Cardy B, Cher, DJ Khaled, John Legend e Snoop Dogg) e (certamente) por um dos seus promotores (James Corden), uma artista claramente com um objetivo/político (de um hipotético sucesso individual, mesmo que assente em sucessivas derrotas coletivas), oriunda do Mundo (subliminar e manipulativo) do Espetáculo (com alguns dos seus atores estranhamente comprometidos) e de nome HILLARY CLINTON ‒

 

3.jpg

James Corden

 

Antes tornada mundialmente famosa pelas mãos (uma forma figurada de apresentar a questão) do seu marido (e do seu pretenso escândalo sexual numa América bipolar) agora transformada num ícone pelas suas próprias mãos.

 

In a sketch during the award show, host gathered music greats to audition to narrate Michael Wolff’s best-selling account of President Donald Trump’s White House, “Fire & Fury: Inside the Trump White House”, in an effort to get nominated for the Best Spoken Word Album category. But there was one not-so-musically inclined reader in the mix too: Hillary Clinton.

(Jenna Amatulli/huffingtonpost.com)

 

Sendo capaz (mesmo que perdendo mais de 60.000 votos) de transformar uma campanha presidencial vencedora e suportada pela manutenção dos 65 milhões de apoiantes de Obama em 2012, numa inesperada senão mesmo inqualificável derrota eleitoral (sobretudo político-ideológica e com fortes implicações no futuro dos EUA, da Europa e do Mundo),

 

4.jpg

Cher

 

Ao conseguir lançar mais de 2.000.000 de Deploráveis nas mãos de TRUMP dando-lhe a vitória de bandeja (mesmo com mais 3.000.000 de votos no total) no decisivo Colégio Eleitoral (esmagando-a por 304-227). Inacreditável!

 

gettyimages-911551432-1-_wide-eda73f43006434167dce

Bruno Mars

 

Mas nunca esquecendo Bruno Mars (o último acessório de Hillary Clinton).

 

Apêndice

 

Mas como tudo é política com ou sem música de ambiente, surgindo de imediato a resposta por parte dos Republicanos (neste caso de Nikki Haley embaixadora dos EUA na ONU): “I have always loved the Grammys but to have artists read the Fire and Fury book killed it. Don’t ruin great music with trash. Some of us love music without the politics thrown in it” (@nikkihaley/twitter.com) ‒ com o lixo a ser o livro (de Michael Wolff) e a presença de Hillary (como narradora).

 

Vindo de alguém sem estatuto moral para se insurgir contra tal desaforro (ainda por cima maioritariamente oriundos não de Estrelas/com cultura e memória, mas muito provavelmente de Cometas ou de Asteroides/só relevando o impacto) depois de muito recentemente ter ameaçado (à sua maneira) as nações Não Apoiantes de uma resolução unilateral norte-americana (como mediador do conflito israelo-palestiniano, colocando-se do lado de Israel e reconhecendo Jerusalém como a capital do Estado Judaico) igualmente com Fogo & Fúria.

 

Com os dois únicos partidos do Bloco Governamental Norte-Americano (Republicanos e Democratas) a confundirem-se na teoria e na prática, em nome de Algo+ que não o povo norte-americano (e não sendo um Sujeito/como no passado um ditador, podendo ser já um Objeto/personificado numa Corporação).

 

(imagens: CBS e GETTY)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:56

28
Jan 18

Em curso:

Qualificação para o Open da China (2 rondas)

(27/30 Janeiro)

 

3f50e1aa7889ed75c85ede3b6b4be9a9--mark-selby-billi

Mark Selby

Vencedor do Open da China 2017

(ilustração)

 

Interrompida momentaneamente a Liga dos Campeões (regressando a 26 de Março com a disputa do Grupo 7) e realizando-se nestes dias as Qualificações para o Open da China (entre 27/30 Janeiro), inicia-se já na próxima quarta-feira (31 Janeiro) a 19ª prova do Circuito Mundial de Snooker época 2017/18 (e 13ª prova a contar para o Ranking Mundial): numa sequência de 6 provas todas contando para o RM, iniciando-se com o Masters da Alemanha (Berlim entre 31 Janeiro/4 Fevereiro) e terminando com o Campeonato Ladbrookes (Llandudno/Gales entre 19/25 Março). Neste momento da época com o inglês Mark Selby mantendo-se na liderança bem destacada do RM e com o seu compatriota Ronnie O´Sullivan a assumir a Vice-Liderança (sendo o líder do RM da Época 2017/18) ‒ e sendo o único jogador a ter esta época ganho 3 provas (todas contando para o RM).

 

Seguindo-se:

Masters da Alemanha

(31 Janeiro/4 Fevereiro

 

Hamilton.jpg

Anthony Hamilton

Vencedor do Masters da Alemanha 2017

(foto)

 

Na próxima semana iniciando-se assim a 13ª prova do circuito contando para o RM ‒ o MASTERS da ALEMANHA (detentor do troféu o inglês Anthony Hamilton) ‒ com os 32 jogadores sobreviventes das duas rondas de Qualificação (disputadas no final de 2017): já sem (entre outros) Luca Brecel (1ªRQ), Allister Carter (1ªRQ), Ronnie O’Sullivan (desistência), Anthony McGill (1ªRQ), Kyren Wilson (1ªRQ), Stephen Maguire (1ªRQ), Neil Robertson (2ªRQ) e Mark King (2ªRQ). Relativamente ao Open da China e às suas rondas de Qualificação (duas rondas a decorrerem) sendo de registar (realçando): o regresso após uns meses de suspensão (por problemas com apostas) de um ex-Campeão do Mundo (em 2015) o inglês Stuart Bingham (saudado dada a categoria inegável do jogador) e a surpreendente eliminação do inglês Judd Trump (na 2ªRQ) face ao galês Jack Jones (na negra perdendo por 6-5).

 

(imagens: pinterest.com e snookerbacker.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:06

26
Jan 18

Mark Williams ‒ 3 Ricky Walden ‒ 1 (Final do Grupo 5)

Martin Gould ‒ 3 Judd Trump ‒ 0 (Final do Grupo 6)

 

Com a realização de 6 dos 7 grupos de apuramento para a disputa do grupo final da Liga dos Campeões (tendo-se concluído entre 23 e 26 deste mês os Grupos 5/6) são desde já conhecidos 6 dos seus 7 finalistas (e dos outros 7 pretendentes ao último lugar ainda vago): Zhou Yuelong, Mark Selby, Kyren Wilson, Allister Carter, Mark Williams e Martin Gould (como vencedores dos respetivos grupos) e o vencedor do Grupo 7 (a sair de um lote de 7 jogadores indicados no final).

 

Z7R9608.jpgGould-605999.jpg

Mark Williams e Martin Gould

(vencedores dos Grupos 5/6 da Liga dos Campeões)

 

Sendo estes os resultados dos Grupos 5/6 recentemente concluídos:

 

Grupo 5

 

Fase

J

N

F

J

N

MF 1

Mark

Williams

GAL

3-1

Ben

Woollaston

ING

MF 2

Ricky

Walden

ING

3-2

Judd

Trump

ING

Final

Mark

Williams

GAL

3-1

Ricky

Walden

ING

 

Grupo 6

 

Fase

J

N

F

J

N

MF 1

Judd

Trump

ING

3-0

Ricky

Walden

ING

MF 2

Martin

Gould

ING

3-2

Li

Hang

CHI

Final

Martin

Gould

ING

3-0

Judd

Trump

ING

 

Disputando-se o Grupo 7 (26/27 Março) logo seguido da fase final (28/29 Março) ‒ da Liga dos Campeões ‒ aí se concluindo esta 6ª prova (realizada esta época e por convite) não contando para o RM. E com o último grupo de apuramento para a fase final da Liga dos Campeões (grupo 7) a integrar os seguintes 7 jogadores (pretendentes): John Higgins, Luca Brecel e Robert Molkins aos quais se juntarão Graeme Dot, Li Hang, Ricky Walden e Judd Trump (oriundos do Grupo 6).

 

[Legenda: J/Jogador N/Nacionalidade F/Frame MF/Meia-Final RM/Ranking Mundial]

 

(imagens: WORLD SNOOKER e GETTY)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:20

Poderíamos usar a Lua para Mineração – criando aí um entreposto (comercial) – e Marte para Colonização – utilizando-o para o lançamento de naves interplanetárias (e a partir daí chegando um dia às intergalácticas): desde que se resolvam os problemas do tempo (de viagem), da proteção (contra os raios solares e cósmicos) e da atmosfera (rarefeita e sem grandes vestígios de oxigénio e de água/visível mesmo à superfície).

 

Objetivo/Marte e Missão/MRO:

 

F

I

PIA

Registo

1

MCS

22080

Observação realizada entre Jan2006/Fev2008 durante o seu período de translação (680 dias+30⁰ adicionais) e com a origem (dos eixos) a ser referida ao início do Outono (no hemisfério norte). Indicando no eixo vertical a altitude do registo (Km) e no horizontal os 360⁰ de translação em torno do Sol; e sobressaindo o período referente à tempestade de poeiras ocorrida no ano de 2007 (entre as duas barras pretas verticais). Com a barra inferior a indicar a quantidade de vapor de água presente (por milhão) – roxo mais baixo (seguido de verde e amarelo) e laranja mais elevado.

2

HiRISE

22180

Terreno recoberto por uma camada gelada localizada a altas latitudes, como que formado por um conjunto de polígonos semelhantes (neste caso hexágonos) num cenário muito comum de se ver em terrenos com gelo: com este conjunto de hexágonos a serem o resultado do arrefecimento, contração e quebra desse terreno congelado.

3

HiRISE

22182

Camadas de origem sedimentar, como resultado de um longuíssimo período de erosão (localizadas no Vale Shalbatana um canal atravessando a região de Terra Shante). Originando material mais brilhante e de composição diferente ao encontrado em seu redor.

Tabela

Fonte : NASA

(F: Figura I: Instrumento)

 

Marte é hoje conhecido como sendo um planeta seco e desértico (sem Água visível à sua superfície) e claramente sem qualquer tipo conhecido de vestígios (possíveis de detetar) relacionando-o com a existência de Vida (sem se terem detetados para além de elementos do mundo mineral, elementos do mundo orgânico − tendo mesmo que de uma forma primitiva algo de comum connosco): o que não significa que o planeta nunca tenha possuído Água (no Passado) ou que mesmo hoje (no Presente) não se detetem sinais da sua existência – no passado com Marte a poder estar parcialmente coberto por um grande oceano (há já uns biliões de anos tendo o planeta uns 4,6 biliões), no presente com as sondas automáticas (enviadas do seu planeta vizinho a Terra) a detetarem a presença da mesma à superfície e mesmo a altitudes elevadas.

 

PIA22080.jpg

Figura 1

Registo da presença de vapor de água na atmosfera marciana

(PIA 22080)

 

E se durante o processo Evolutivo aplicado ao Sistema Solar e iniciado há uns 4,6 biliões de anos a transformação se deu num mesmo conjunto tendo o seu centro virtual (foco) numa estrela o Sol (por sua vez integrado num conjunto mais vasto a galáxia da Via Láctea), sendo a partir daí natural que muitos dos mecanismos aplicados ao longo do tempo (biliões de anos) tivessem métodos de intervenção muito semelhantes (por basicamente idênticos) podendo originar percursos paralelos e em certos casos coincidentes (não no Tempo mas no Espaço). Pelo que se cronologicamente e apesar da sua grande proximidade a História da Terra e de Marte não coincidem (tal como a de Vénus o outro vizinho ou mesmo a de Mercúrio o mais próximo do Sol), poderão ter existido no passado etapas da evolução marcianas que mesmo não coincidindo (ou encaixando) com as etapas por nós conhecidas (terrestres), fora do Tempo e do Espaço pelo Homem aplicado à Terra (e ao seu mundo Homocêntrico) outros como o planeta Marte a terão tido (a sua História) mas noutras circunstâncias.

 

PIA22180.jpg

Figura 2

Superfície marciana sob uma cobertura/em pequenos hexágonos gelada

(PIA 22180)

 

Observando imagens de Marte registadas nestes últimos anos por sondas automáticas oriundas de diferentes localidades na Terra – como por exemplo da América do Norte (EUA), Europa (Rússia) e Ásia (China) – se atento e interessado e conhecedor de um mínimo de geologia costeira (mesmo sendo um leigo mas experimentado) sendo fácil de constatar que face aos materiais em presença, à sua distribuição e à composição final do cenário, muitas das regiões observadas por essas sondas automáticas (em órbita ou à superfície) nos lembrariam a Terra e as suas regiões litorais: como se estivéssemos junto a uma praia nas proximidades da linha de separação entre o domínio do Mar e o domínio da Terra, para lá dessa linha virtual mas bem vincada no terreno apenas faltando o mar daí até ao horizonte – vendo-se apenas o leito de um possível e antigo oceano (com ondas mais suaves e menores profundidades) agora seco, esquecido e inexistente (mas deixando a sua marca inegável, significando algo no estado líquido, material mineral e talvez orgânico).

 

PIA22182.jpg

Figura 3

Estratos erodidos pelo vento/ou pela água na superfície marciana

(PIA 22182)

 

Neste ano de 2018 – e só para falar da maior potência tecnológico-militar global (os EUA) – com a Agência Espacial Norte-Americana NASA (governamental) e com a SPACE-X, a BLUE ORIGIN e a VIRGIN GALATIC (privados) a partilharem entre elas as suas diversas missões (e testes): do lado da NASA (e entre várias missões) com o lançamento de um novo módulo de aterragem (e respetivo veículo motorizado) em direção ao planeta Marte, com o envio em direção ao Sol de uma sonda automática batendo (largamente) o record de aproximação à estrela, assim como o envio de duas outras sondas uma em direção a um asteroide e a outra em direção a outro corpo celeste localizado a biliões de Km de distância (da Terra). Já do lado dos privados continuando com os seus testes (e o lançamento de um novo foguetão) de momento dirigidos ao desenvolvimento da Indústria Comercial Espacial, no caso da Virgin Galatic e da Blue Origin (até para se financiarem) optando inicialmente pelo Turismo Espacial e já no caso da Space-X (pelos vistos menos necessitada) com a empresa de Elon Musk a lançar o seu novo foguetão Falcon Heavy (no início de 2018). Fazendo-o de novo pensar estar mais perto do seu sonho: atingir o Planeta Vermelho (tal como o estarão certamente os seus rivais os chineses – o Novo Império em ascensão).

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:31

Numa atitude exclusiva da ELITE MILIONÁRIA MUNDIAL

 

A luta pelo poder não se limita apenas a uma luta (no fundo artificial) entre dois grupos pretensamente desejando o mesmo (o que há de mais natural para a sua sobrevivência) ‒ ainda-por-cima delegando noutro grupo ainda mais restrito a sua própria representação (aqui terceiro interessado):

 

Segundo a Lei do Mecanismo que ainda faz funcionar esta Máquina, sendo apenas necessário pôr as peças a rodar (toda a base e camadas intermédias da Pirâmide Social) e ter a formação comprovada (meios financeiros) para carregar no botão ‒ num futuro (cada vez mais próximo) com os políticos a saltarem progressiva e sem remédio para fora da equação.

 

fhdahadhdf.jpg

A Antiga Pirâmide social Egípcia (ou Pirâmide da Morte) com o Faraó no Vértice a Controlar

(para nos recolocarmos na nova e como seus descendentes bastando adaptá-la à realidade atual)

 

Apenas interessada em defender as suas Ideias e Produtos (e manutenção e crescimento das suas Corporações/Conglomerados) e pelos vistos estando (no Presente) claramente disposta a ouvir as ideias do novo Presidente dos EUA sobre Burocracia e Impostos (falando-se aqui dos Donos do Mundo e do seu encontro anual nos Alpes suíços e na localidade de Davos, tendo como denominação pomposa ‒ dada pelos seus empregados ‒ de Fórum Económico Mundial),

 

Um destacado Milionário atualmente colocado no vértice da Pirâmide Social (obviamente considerando-a um poliedro irregular e certamente desejando o ajustamento das diversas camadas sobrepostas e dando forma a cada uma das faces dessa Pirâmide) aproveitando o seu Cartão de Livre Acesso (como Milionário e não como Político) e certamente recebido de braços abertos pelos seus colegas deste Clube de Milionários (não tanto pelos seus organizadores, os servidores legais e políticos),

 

Nunca se devendo esquecer que os ditadores não se autocriam, sendo erguidos por muitos sabendo estarem a montar um determinado cenário (tal-e-qual como num puzzle)

 

Vem pôr em causa toda uma das suas Hierarquias (e logo a superior, das mais fieis, mas também das mais corruptas) assim como as suas diretivas (e subsequentemente prorrogativas), querendo renegar duas das (maiores) criações de que inicialmente beneficiou (no início desta Aventura envolvendo Capitalismo e Sociedade) a Burocracia/criando empregos para os amigos e os Impostos/criando o seu saco azul: e a ser bem recebido (por Milionários e colaterais) sob o silêncio estrondoso dos outros (os Políticos vendo o Perigo e não tendo o ópio do povo/moderno por trás ‒ os Média).

 

Para quem ainda tem todos os seus órgãos em razoável estado de funcionamento (incluindo os dos sentidos e da razão) e escutou as palavras de Donald Tump (hoje) no WEF de Davos, sendo fácil de concluir a sua atual estratégia e de como o mesmo vê (nas entrelinhas) o futuro dos políticos (no seu país Democratas e até Republicanos):

 

Depois de incessantemente atacado no interior do seu país por políticos e delegados (vendo em causa os seus empregos/benesses inesperadamente perdidos e secundarizando as dos norte-americanos seus representados e pagadores), entregando-se aos militares e ao poder das Corporações. Criando as bases necessárias para a sua manutenção (poder, armas e dinheiro) e avisando os Políticas da sua próxima (e inevitável) prescrição.

 

(imagem: in5d.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:52

24
Jan 18

12 Sexy Camels Kicked Out of Beauty Contest for Using Botox

(Rafi Letzler/ Live Science)

 

aHR0cDovL3d3dy5saXZlc2NpZW5jZS5jb20vaW1hZ2VzL2kvMD

Camels are seen during a beauty contest as part of the annual King Abdulaziz Camel Festival

(in Rumah some 160 kilometers east of Riyadh)

 

Se até hoje sabíamos (descoberta recente) graças aos norte-americanos (os pioneiros desta prática, recebendo de braços abertos um dos maiores suspeitos da prática do crime) que os únicos animais racionais que se dopavam tinham como origem a Confederação Russa – desde que estes (os russos) realizaram as Olimpíadas de Sochi (6/23 Fevereiro) e anexaram a Crimeia (18 Março 2014) – a partir de hoje (mais rigorosamente 23 Janeiro) ficamos também a saber (descoberta fresquinha) graças aos sauditas (do Rei Abdulaziz) que no reino dos animais irracionais o único suspeito de se dopar terá como origem os Ungulados Artiodáctilos: (e não sendo o Dromedário sendo então) o Camelo.

 

Registando-se aqui e agora que se os norte-americanos são os Guardiões da Paz entre os Racionais, os sauditas serão os Guardiões da Paz entre os Irracionais. Ou será o contrário?

 

Num festival de Camelos organizado pelo Rei Saudita e contando com a presença de mais de 30.000 camelos e 300.000 visitantes (10 pessoas por camelo) – decorrendo de 1 Janeiro a 1 de Fevereiro, distribuindo quase 60 milhões de dólares de prémios e destinado (entre outros) à escolha do Camelo Mais Sexy – com os responsáveis pela organização (do evento) a afirmarem terem sido obrigados a afastar cerca de uma dúzia de camelos (e concorrentes) de um Concurso de Beleza (integrando o certame): desconfiando de imediato da realização de cirurgias plásticas (nos camelos) utilizando injeções de Botox. Introduzindo a substância (de pretenso embelezamento) nos lábios, no nariz e até nas mandíbulas do Camelo.

 

(legenda e dados: Rafi Letzler/livescience.com – imagem: Fayez Nureldine/AFP/GETTY)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:43

“Para o correto funcionamento do capitalismo é necessário a divisão da sociedade em castas, como  fizeram os hindus tantos séculos atrás.”

(eticahoje.wordpress.com)

 

o-peixe-grande-come-cadeia-alimentar-menor-de-peix

A Cadeia Alimentar & Social

 

A melhor forma de se controlar um indivíduo (com cada um deles sendo um caso particular, necessário de se integrar num coletivo, apesar de sujeito a constantes oscilações na estratégia de intervenção) de modo a se controlar o seu grupo (impondo-lhe um caminho de sobrevivência de acordo com um único objetivo definido) ‒ tentando a integração passiva do indivíduo (função primordial do Estado e da Igreja) no mecanismo de reprodução (nesta fase inicial de replicação) coletiva do Sistema (fortemente hierarquizado da base até ao topo e com este último protegido por uma Névoa-Degrau, na pratica definida/protegida pelos seus parâmetros/dimensões Inacessíveis) ‒ será sempre o de ter sob a sua dependência (direta por representação/indireta por financiamento) a Comunicação Social e todos os Canais (oficiais e alternativos) dando-lhe acesso e uma capacidade profunda (no caso de introdução de casos aparentemente extremos com um eficácia próxima dos 100%) de intrusão: influenciando de tal forma os nossos Movimentos e Momentos quotidianos (que nos definem como seres vivos e inteligentes) ‒ se necessário levando-nos à prática de extremos, que nos poderão levar à extinção, como é o caso da Guerra ‒ tornando-os capazes de nos induzir e direcionar (sem pensarmos deixando-o para o coletivo) para o horizonte (tão belo, tão longínquo) para além da falésia (do precipício/sacrifício).

 

Desta relação entre a base desta Pirâmide Alimentar (refletindo um ato necessário e básico de transformação e de sobrevivência) e o seu Topo escondido para lá das Nuvens, sobressaindo a Natureza da Coisa (tal como o seu nome indica e analisado ao nível de consciência/orgânica, algo de abstrato, virtual, intrusivo, dominador, capaz de rápida e eficazmente nos banalizar e substituir ‒ como temos feito com o nosso Criador) pretensamente criada pelo Sujeito (para o servir), posteriormente melhorada pelo mesmo (dando mais espaço ao objeto de modo ao sujeito ter mais tempo) para no final dispensando a presença da Balança (mantendo o prato relativo ao Sujeito sempre mais pesado, valorizando-o face ao objeto) ‒ de modo a assim se manter o Equilíbrio Universal ‒ surgir o novo Símbolo (de Devoção e Sacrifício) com aspeto Humano e sob a forma de Objeto: no início com o Homem a Construi-lo (sem cérebro e á sua imagem), de seguida a adorá-lo (dando-lhe forma/aspeto humano com santinhos e bonecos) para no fim promovê-lo (a nosso substituto) dando-lhe crédito e valorizando-o ‒ criando o cenário necessário para o substituir (o Sujeito pelo Objeto) atribuindo Algo de Mais ao Objeto (extrapolando o processador biológico do Sujeito e processando-o como réplica no Objeto) transformando-o numa Entidade capaz de imitar, aprender, replicar e até substituir (não tendo o problema da morte e da crise existencial).

 

No caso dos EUA (considerada a maior potência Global e sendo a única capaz de matar num instante um recorde de biliões) com os últimos episódios após a eleição do seu 45º Presidente a serem um exemplo flagrante de como a nossa degeneração (da espécie Humana) parece cada vez mais evidente e inexorável, inacreditavelmente bastando criar um Boneco (à imagem do sujeito e estando este disponível) e inventar histórias à sua volta (tendo-se acesso a papel/de preferência a todos e aos respetivos escribas/remunerados para tal): analisando o espectro da Comunicação Social norte-americana e apontando apenas alguns canais e cadeias (com maior acesso do povo sejam jornais ou TV), sendo óbvio o resultado apenas por esmagador ‒ e considerados uns doze sendo claro o resultado (DEM-12 REP-1; ou em 13 azar para os REP): de um lado (Conservadores) contando com a FOX e do outro (Liberais) com os restantes ‒ WSJ, NBC, CNN, MSNBC, CBS, ABC, USA TODAY, WP, HP, NYT, Economist ‒ num campo bem inclinado. Mas com a maior Tragédia (pondo de lado a política, ideologia e partidos nos EUA como no Mundo) sendo a devastação moral e falta de ética de muitos profissionais (neste caso do talvez já há muito defunto jornalismo) face às ameaças proferidas (e ignoradas por não relevadas) preferindo manter o emprego. E assim pelo menos enquanto vivermos neste Nada Admirável Mundo Novo (o seguinte e em perspetiva poderá ser ainda bem pior) e necessitando-se de dinheiro para sobreviver, limitando-nos a ter emprego (trabalho é bem diferente) e em troca receber (miseravelmente e pior que uma prostituta seja homem/mulher).

 

(imagem: dreamstime.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:47

Janeiro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9

17
18

21
25
27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO