Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

12
Mar 18

Apenas um indicativo de todo o equipamento e material militar que os mais poderosos países do Mundo têm atualmente no seu arsenal (pondo de lado outras armas não convencionais como por exemplo as integrando o arsenal nuclear), no caso de algum deles (associado ou não a outros) se lançarem com a sua Máquina Militar num novo conflito e desse modo adicionarem mais um cenário (de já tão banal tornando-se aceitável) de doença, destruição e morte. Como poderosos aproveitando o seu Dinheiro e as suas Armas para imporem as suas ordens ‒ manterem o seu Império e defender os seus direitos (para eles como Excecionais excecionalmente adquiridos) ‒ e no entretanto (ordenando e dispondo) usufruindo sem restrições do produtor de Mais-Valia (o Objeto) e do novo escravo moderno reciclado e despromovido à condição de subobjecto (o Sujeito). E de longe com um país impondo a sua Supremacia ‒ Económica, Financeira e Militar ‒ e desejando obviamente mantê-la, destacando-se bem nos quadros e engolindo todos os outros (os que contam): EUA.

 

30619_1.jpg

 

Top 20

Os 20 países do Mundo mais poderosos a nível Militar

 

RM

P

C

I

(biliões dólares)

M

(X1000)

1

USA

AME

588

2364

2

RÚSSIA

EUR

45

3371

3

CHINA

ASI

162

3713

4

ÍNDIA

ASI

51

4207

5

FRANÇA

EUR

35

388

6

UK

EUR

46

233

7

JAPÃO

ASI

44

312

8

TURQUIA

EUR

8

743

9

ALEMANHA

EUR

39

210

10

EGITO

AFR

4

1330

11

ITÁLIA

EUR

34

268

12

COREIA S

ASI

44

5830

13

PAQUISTÃO

ASI

7

919

14

INDONÉSIA

ASI

7

976

15

ISRAEL

EUR

16

718

16

VIETNAM

ASI

3

5489

17

BRASIL

AME

25

1987

18

TAIWAN

ASI

11

1933

19

POLÓNIA

EUR

9

185

20

TAILÂNDIA

ASI

5

627

1

(RM: Ranking Mundial P: País C: Continente I: Investimento M: Militares)

 

“President Donald Trump has reemphasized military strength, reportedly planning to ask for $716 billion in defense spending in 2019 — a 7% increase over the 2018 budget.”

 

“US defense spending is the highest in the world, more than the combined budgets of the next several countries. But US plans to ramp up acquisitions of military hardware will only add to an already booming arms industry.”

 

“Between 2012 and 2016, more weapons were delivered around the world than during any five-year period since 1990.”

(bsinessinsider.com)

 

main-qimg-8932598fc735f42084b4b0894c4f5e24-c.jpg

 

 Top 10

Os 10 países do Mundo mais apetrechados a nível de Equipamento Militar

 

RM

P

C

T

A

PA

S

1

USA

AME

5884

13762

19

70

2

RÚSSIA

EUR

20216

3794

1

63

3

CHINA

ASI

6457

2955

1

68

4

ÍNDIA

ASI

4426

2102

3

15

5

FRANÇA

EUR

406

296

4

10

6

UK

EUR

249

856

2

11

7

JAPÃO

ASI

700

1594

4

17

8

TURQUIA

EUR

2445

1018

0

12

9

ALEMANHA

EUR

543

698

0

6

10

EGITO

AFR

4110

1132

2

5

2

(T: Tanques A: Aviões PA: Porta-Aviões S: Submarinos)

 

Para além das suas Forças Armadas, Equipamentos e Armamento (convencionais) e de todos os outros artefactos similares (por mais diversificados que sejam) que possam contribuir para tal modelo de resolução de conflitos pela força – e para além mesmo da posse de outro tipo de armas (neste caso não convencionais) que possam rápida e repetidamente destruir o planeta – na família nuclear entre ativos e suspeitos incluindo-se os EUA, a Rússia, o UK, a França e a China e ainda a Índia, o Paquistão, a Coreia do Norte e Israel – sendo sempre de relevar os maiores produtores de Armamento e os maiores contribuidores Mundiais para a concretização (como inevitável consequência) destes crimes (contra a Humanidade): EUA (mais de 46 biliões de dólares), Rússia (mais de 35), França (mais de 8) e China (menos de 8) ‒ no período 2011/15. E apenas como curiosidade com o Conselho de Segurança da ONU (organização liderada pelo nosso conterrâneo António Guterres) a ter como seus Membros Permanentes nada mais nada menos que o Quinteto Fantástico formado pelos EUA, Rússia, China, França e Inglaterra – países aparecendo sempre (no topo) nos quadros anteriores (1/2).

 

(dados/tabelas e texto/inglês: businessinsider.com ‒ imagens: ennayadiganta.com/quora.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:12

“A ferrugem é o resultado da oxidação do ferro. Este metal em contato com o oxigênio presente na água e no ar se oxida e desta reação surge a ferrugem que deteriora pouco a pouco o material original.” (wikipedia.org)

 

Passados mais de 5000 dias sobre o seu primeiro contacto com a superfície marciana (25 de Janeiro de 2004) e já com mais de 45Km percorridos, o veículo motorizado da NASA lançado de Cabo Canaveral (em 7 de Julho de 2003) por um foguetão Delta II da Boeing, circula atualmente numa região do Planeta Vermelho (assim descrito pela sua coloração avermelhada, associada à grande presença de óxido de ferro, neste planeta verdadeiramente enferrujado) denominada como o Vale da Perseverança.

 

1P573928012EFFD1BOP2595L7M1.JPG1P573928469ESFD1BOP2597L2M1.JPG

Marte (superfície) ‒ Opportunity Rover

Nas proximidades do equador marciano

(SOL 5021)

 

“Inserida num conjunto com mais de 4,5 biliões de anos (o Sistema Solar) e suportada por um foco central a meio do seu Ciclo de Vida (a sua estrela de referência o Sol), a Terra continua a apresentar o seu extraordinário exclusivo (Vida Inteligente e Organizada surgindo do Caos e da Ordem) nunca visto noutro lado (talvez por falta de acaso e de necessidade, não se sabe é bem de quem).”

 

No decorrer do seu 15º ano terrestre de permanência do Rover Opportunity na superfície do planeta Marte (1 dia marciano = 24h 39’ 35’’ ou seja ligeiramente superior ao dia terrestre) ‒ e de momento já tendo sido ultrapassados os 5022 SOL’s de estadia ‒ com o bem maduro e experimentado veículo tendo aterrado numa região plana do planeta (Meridiani Planum) localizada bem próxima do seu equador, depois de ter saltado (para fora do seu limite) da parte ocidental da cratera de Endeavour, entrando de seguida na região do Cabo York (situado no interior do Vale da Perseverança) e daí prosseguindo a sua exploração.

 

1P573928207ESFD1BOP2596L5M1.JPG1P573929117ESFD1BOP2598R1M1.JPG

Marte (superfície) ‒ Opportunity Rover

Nas proximidades do equador marciano

(SOL 5021)

 

“Com o Futuro de Marte e com o respetivo desenvolvimento do programa de exploração do planeta (um dos irmãos e vizinhos da Terra, árido, desértico e tóxico, mas ainda não completamente calcinado e com locais à superfície talvez ainda propícios e permitindo a sobrevivência/mesmo que subterrânea com tal não acontecendo em Vénus) futuramente entregue a Privados mais interessados no lucro (colonização e mera absorção) do que na Evolução e Expansão (da Humanidade) e respetiva sobrevivência (já que sem Movimento interagindo Matéria/Energia ‒ Eletromagnética ‒ nada existe).”

 

Passados mais de 40 anos (20 de Julho de 1976) sobre a data do primeiro contacto de uma sonda espacial (módulo de aterragem) com a superfície marciana ‒ concretizado com o feito pioneiro da sonda VIKING 1 ‒ não se tendo para já detetado qualquer tipo de vestígios (ou sinais) minimamente credíveis e como tal aceitáveis da existência de Vida (ou seja da presença do Mundo Orgânico) pelo menos tal como a conhecemos na Terra, limitando-se para já a convicção (e a quase certeza) da Existência de Água e da proliferação de Cristais (ou seja da Presença do Mundo Mineral tal como sucede em todo o Sistema Solar). Com os Minerais e a Água Presente (A Coluna Vertebral do Sistema) mas sem a presença orgânica até agora não detetada (conhecida ou divulgada) ‒ de modo a possibilitar a construção de um Edifício como o Terrestre.

 

(imagens: nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:42

Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10



25
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO