Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

09
Mai 18

China and Russia to SHOOT DOWN US missiles in shock war warning to Trump.

US missiles are set to be blasted out of the sky

In a terrifying war warning by China and Russia.

(dailystar.co.uk/18.11.2017)

 

Com o Mundo efetivamente dividido em 3 Blocos poderosos,

 

Russia-war-660953.jpg

EUA, China e Rússia

(A um Império seguindo-se inevitavelmente Outro)

 

1 ‒ O Norte-Americano (de longe o Maior) apoiado por Israel e pela Arábia Saudita (controlando o petróleo), seguido pelos Aliados Ocidentais (como o Reino Unido, a França e a Alemanha) e pelo contingente restante de outros territórios (menores) igualmente submetidos ao dólar,

 

2 ‒ O Russo (o Menor) liderado por Vladimir Putin (tentando recolocar-se no panorama Internacional como grande potência Global), tentando diversificar os mercados (e áreas a investir), mantendo relações privilegiadas com a Alemanha (dependendo energeticamente da Rússia devido ao fornecimento de gaz) e uma aliança estratégica e cada vez mais reforçada com a China (sendo necessário facilmente virando costas à Europa),

 

3 ‒ E o Chinês (o Próximo Império) liderado pele seu Chefe Supremo o Presidente Xi Jinping (tendo como 1º Ministro Li Keqiang) e pelo politburo do Partido Comunista (no poder), englobando um território (já incluindo Hong Kong e Macau e faltando apenas Taiwan) de quase 9,4 milhões de Km² de área (só suplantada pela Rússia com mais de 16 milhões de Km² de área) e uma população de mais de 1400 milhões de indivíduos ‒ juntamente com um dos seus mais poderosos parceiros e aliados (estratégicos e sobretudo económicos) no continente (Asiático) ‒ a Índia ‒ perfazendo um número perto dos 2800 milhões de indivíduos (aproximadamente 37% da população mundial). Num país dando prioridade ao Mercado e ao Comércio (não ao forte investimento Militar), podendo a curto-prazo tornar-se na maior Potência Económica Global (se já não o é, mesmo que numa etapa inicial) e necessitando apenas para se impor de resolver alguns problemas tecnológicos e sobretudo de desigualdade (se quiser impor-se como modelo no Mundo, destacando-se decisivamente do modelo anterior),

 

‒ Podendo-se transformar no entanto num Farol da Humanidade ou então num Vulcão Apocalíptico

 

É de fácil conclusão que o próximo Centro do Mundo (e do Império do Sol que virá) terá como localização geográfica o continente Asiático (com as ilhas do sul incluídas) e com o respetivo Motor sediado na Grande China:

 

Hoje já a caminho de se tornar a maior Potência Económica Global, detentora (em concorrência com o Banco Mundial sediado nos EUA) do seu próprio Banco Mundial (o AIIB),

 

Ranking

País

%

Ranking

País

%

1

China

31,0

7

França

3,5

2

Índia

8,7

8

Indonésia

3,5

3

Rússia

6,8

9

Reino Unido

3,2

4

Alemanha

4,7

10

Turquia

2,7

5

Coreia do Sul

3,9

11

Arábia Saud.

2.7

6

Austrália

3,8

12

Itália

2,7

Asian Infrastructure Investment Bank

(cerca de 77% do total de investimentos no Banco AIIB rondando os 100 mil milhões de USD)

 

‒ Com cerca de 64 países regionais ou não regionais associados (um dos não regionais sendo Portugal com um investimento de 65 milhões de dólares ou seja de 0,0677%) e outros 22 países em perspetiva ‒

 

E conjuntamente com a Rússia (esta em menor percentagem) detendo em vez de papel impresso (o dólar), ouro, prata e outros metais (objetos) cada vez mais raros e crescentemente preciosos ‒ e como tal compatíveis (de utilização) no mercado básico de troca (de matéria-prima por outra).

 

[Curiosamente (e não se vislumbrando na lista de investidores os EUA) com o Trio Europeu Alemanha/França/Reino Unido a entrarem logo (no AIIB) com 11,4%, tornando-se mesmo que virtualmente (e em conjunto) no 2º maior Investidor; e Portugal lá com os seus (preciosos) 0,0677%.]

 

(dados/tabela: aiib.org e imagem: Getty/dailystar.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:04

“Passada uma semana sobre o colapso de um prédio no centro de São Paulo (afetado por um incêndio num prédio vizinho) provocando um número ainda indeterminado de vítimas mortais (para já consideradas desaparecidas) é flagrante o contraste entre o tratamento informativo dado recentemente a LULA (o Político e o Sujeito) ‒ acusado de Corrupção ‒ e a Wilton Paes de Almeida (o Prédio e o Objeto) ‒ potencial acusado de assassinato.”

 

Morte-de-Lula-Novo-acordo-de-delao-vai-acabar-com-

1

Lula da Silva

Condenado por corrupção (apenas baseada nas palavras de um corrupto-arrependido, diminuindo-se-lhe a pena se acusando Lula), não fosse o caso ser maior, alastrar a muitos outros e levar toda a classe política (e talvez Judicial) brasileira à sua frente sendo presa.

 

Enquanto no Brasil um ex-Presidente é preso por ir à frente nas sondagens (para as próximas presidenciais) e por ter eventualmente recebido um apartamento de férias em troca de um outro favor (sem nunca o ter frequentado, sem uma única prova da sua posse ou qualquer tipo de documento assinado),

 

‒ Num país onde a corrupção é um hábito generalizado, movimentando-se num ambiente decadente e degradado misturando o Sistema Judicial e o Sistema Político (numa herança paralela dos tempos da ditadura militar brasileira, sobrepondo o Poder Militar ao Poder Civil)

 

Por outro lado e como consequência de um ato aparentemente involuntário mas certamente criminoso (no fundo o prédio em questão encontrava-se ocupado), parte de um prédio incendiou-se e outro vizinho colapsou (na cidade de São Paulo) provocando vítimas mortais (a esta hora apenas 2 e incluindo uma criança), mas até ao momento sem se indicar nenhuma entidade (individual ou coletiva) responsável pelo brutal incidente:

 

incendioemsp.jpg20180501080104-132a9144.jpg

2/3

O Edifício Wilton Paes de Almeida

Localizado em São Paulo e tendo colapsado após um incêndio ocorrido num prédio vizinho ‒ originando para já 2 mortos e cerca de 50 desaparecidos, num balanço incerto dado o prédio estar sob ocupação e desconhecendo-se quem na altura (01:30) aí estaria presente (a dormir)

 

Não se sabendo bem quem verdadeiramente indicar como o único responsável pelo colapso ocorrido no edifício Wilton Paes de Almeida (agora transformado num monte de escombros) e onde os desaparecidos poderão ser mais do que muitos dizem ou preveem ‒ talvez uma meia centena (de vítimas mortais).

 

Questionando-se aqui o papel do Poder Público (por exemplo o papel das Câmaras ou Prefeituras), dos Movimentos de Ocupação (de casas), do atual dono do prédio (o Governo Federal responsável pela sua manutenção) e da Construtora (do objetivo inicial do projeto),

 

E até das questões de segurança (com todos a empurrarem responsabilidades mesmo sabendo antecipada e oficialmente que o prédio não teria as condições mínimas de segurança), pelos vistos não respeitadas e contribuindo decisivamente para a queda total da estrutura (agora dita habitacional).

 

(imagens: (1) showmetech.com.br e (2/3) globo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:00

Maio 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
15
16
18

20
22
24



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO