Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

14
Mai 18

Iniciado há 70 anos com a expulsão de um Povo inteiro do seu território de sempre ‒ como naturais da Palestina ‒  e hoje com Israel e os EUA desrespeitando mais uma vez a resolução de 1947 da ONU festejando Jerusálem como capital de Israel: com os EUA hipocritamente dizendo-se mediador do conflito apoiando uma das partes e com Israel dando mais um passo em direção ao Extermínio (agora do povo palestiniano) e à III Guerra Mundial (tendo com os EUA, o Irão como pretexto) ‒ e assim depois de outros países e povos libertados como os do Afeganistão, do Iraque, da Líbia, da Síria e do Iémen, seguindo-se agora e pelos vistos (segundo a Doutrina Trump de Reconquista do Império, em queda desde Barack Obama) o Irão.

 

HOJE

(2018)

 

Casualty toll from today in Gaza now stands:

At 55 dead ‒ including 6 minors

2,770 wounded ‒ including 225 children

Of the wounded over 1,350 were hit with live ammunition ‒ according to Ministry of Health.

(Sharif Kouddous/@sharifkouddous/twitter.com)

 

DdKpdvAW4AEyhsO.jpg large.jpg

Shocking killing of dozens, injury of hundreds by Israeli live fire in Gaza must stop now.

The right to life must be respected.

Those responsible for outrageous human rights violations must be held to account.

The int'l community needs to ensure justice for victims

(Un Human Rights/@ Un Human Rights/twitter.com)

  • “Israeli forces have been using excessive and illegal force against unarmed protesters for weeks, but this is the worst that it has been so far this year. There is no excuse for killing unarmed protesters, and there is no justification for wounding–and sometimes crippling–unarmed people with live ammunition.” (theamericanconservative.com)
  • “Gunning down dozens of people in a single day qualifies as a massacre no matter how much anyone wants to spin it as something else. The escalation of violence has been a one-sided affair as Israeli forces have been killing unarmed Palestinians with impunity for more than a month, and the predictable claims of “self-defense” ring more hollow than ever.” (theamericanconservative.com)

“The demonstrations, which coincided with protests against the opening of the US embassy in Jerusalem, are part of a weeks-long protest calling for the right of return for Palestinian refugees to the areas they were forcibly expelled from in 1948.” (aljazeera.com)

 

'Burn them, shoot them, kill them'

Israelis cheer in Jerusalem as Palestinians shot in Gaza.

(middleeasteye.net)

 

gaza.jpg

Tropas israelitas controlando (com tanques) a fronteira entre Israel e a faixa de Gaza, de modo a protegerem-se dos palestinianos (depois de expulsos à força e ilegalmente do seu território pelos judeus desrespeitando a resolução da ONU de 1947) agora tratados como sub-humanos pior que bichos (sob os olhos cheios de cataratas da ONU) e assim se banalizando a morte (enquanto a filha e o genro de Trump comemoram Jerusalém como capital de Israel) ‒ e humilhando de novo a ONU (e o Resto do Mundo)

  • The contrast could not have been more jarring on Monday between Jerusalem and Gaza, even as a mere 75 kilometres separated the two. (middleeasteye.net)
  • As American and Israeli officials inaugurated the move of the US embassy to Jerusalem - an Israeli victory over the international community’s rejection of its claim to Jerusalem as its capital - Israeli forces gunned down Palestinian protesters in Gaza, the death toll rising inexorably throughout the day. (middleeasteye.net)

ONTEM

(1947)

 

“Em sessão plenária da Assembleia Geral das Nações Unidas – então presidida pelo brasileiro Oswaldo Aranha – em 29 de Novembro de 1947, foi aprovada, por 33 votos a favor, 13 contra e 10 abstenções, o plano de divisão da Palestina, proposto pela União Soviética e Estados Unidos.”

(vivapalestina.com.br)

 

img311.png

Em 1947 com a partilha de território a indicar:

Palestinos 1.300.000 (43% território)

Judeus600.000 (57% território)

Mas a partir de 1948 com a declaração unilateral de independência por parte de Israel

Iniciando-se o fim do cumprimento da resolução da ONU

(até ao dia de hoje, já lá vão 70 anos. E mortos?)

 

À época a Palestina já possuía uma população de 1 milhão e 300 mil palestinos e 600 mil judeus. Pelo projecto da ONU, eles seriam divididos em dois Estados: um judeu (com 57% da área) e um palestino (com 43% da área). A proposta foi rechaçada pelos países árabes. No ano seguinte, chegou ao final o acordo que concedia aos britânicos o domínio sobre a Palestina. Assim que as tropas inglesas se retiraram, foi proclamada a criação do Estado de Israel. O não reconhecimento do novo Estado pela Liga Árabe (Egipto, Síria, Líbano, Jordânia) foi o estopim da Primeira Guerra Árabe-Israelita (1948-1949). O conflito foi vencido pelos judeus que estenderam seus domínios por uma área de 20 mil quilómetros quadrados (75% da superfície da Palestina). O território restante foi ocupado pela Jordânia (anexou a Cisjordânia) e Egipto (ocupou a Faixa de Gaza).” (Uma Breve História da Palestina/vivapalestina.com.br)

 

Restando-nos aqui questionar para que serve a ONU (agora do secretário-geral o português António Guterres) ‒ quando acima de tudo deveria defender os Direitos do Homem ‒ e qual a verdadeira função do Tribunal Penal Internacional (TPI) ‒ recolher, analisar e julgar Criminosos de Guerra?

 

(imagens: aljazeera.com ‒  theamericanconservative.com ‒ jewishdestiny.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:40

The life cycle of our Sun began roughly 4.6 billion years ago. In roughly 4.5 to 5.5 billion years, when it depletes its supply of hydrogen and helium, it will enter into its Red Giant Branch (RGB) phase, where it will expand to several times its current size and maybe even consume Earth! And then, when it has reached the end of its life-cycle, it is believed that it will blow off its outer layers and become a white dwarf. Until recently, astronomers were not certain how this would take place and whether or not our Sun would end up as a planetary nebula (as most other stars in our Universe do). But thanks to a new study by an international team of astronomers, it is now understood that our Sun will end its life-cycle by turning into a massive ring of luminous interstellar gas and dust – known as a planetary nebula.” (Matt Williams/universetoday.com/11.05.2018)

 

O Fim da nossa Estrela/Legal o SOL

‒ E como consequência a destruição da Terra ‒

Poderá ser provocada por uma outra Estrela/Fora-da-Lei GLIESE 710.

 

I

Estrela Legal

(Estrela Fora-da-Lei)

 

PIA22242.jpg

O Sol estrela legal

Com cerca de 4,5 biliões de anos, nos próximos 4,5 a 5,6 biliões Evoluindo

(inicialmente tornando-se mais luminoso e posteriormente aumentando de volume) Transformando-se numa Gigante Vermelha (e incinerando e engolindo a Terra)

 

Vivendo num Universo com uma idade estimada de 13,8 biliões de anos e localizado num Sistema com cerca de 5 biliões de anos,

 

A Terra com os seus 4,6 biliões de anos e circulando com todo o seu respetivo Sistema Planetário (no presente com oito planetas considerados) em torno da sua estrela de referência o Sol,

 

‒ Sensivelmente a meio do seu Ciclo de Vida uns 10 a 11 biliões de anos ‒

 

Poderá num Futuro,

 

Infinitamente próximo para o Universo (visto em biliões de unidades de Espaço/Tempo);

 

Mas infinitamente distante para os Humanos (visto em unidades de Espaço/Tempo utilizando unicamente 2 dígitos);

 

Terminar a sua Aventura no Espaço (acompanhando na sua viagem o Sol, o seu Sistema e a sua Galáxia):

 

Não e como se pensava unicamente devido ou à Evolução da própria estrela o Sol,

 

Dentro de um bilião de anos e ainda num período de contração aumentado o seu brilho e intensificando o Efeito de Estufa ‒ na Terra ‒ colocando o nosso planeta num percurso e destino muito semelhante, ao que hoje se verifica em Vénus … e dentro de uns 3,5 biliões de anos colocando os oceanos a ferver, a sua Água a evaporar-se e a perder-se ‒ juntamente com a Atmosfera ‒ para o Espaço … para finalmente e ao entrar no seu período de expansão ‒ mais uns quantos biliões de anos ‒ engolir literalmente a Terra,

 

Ou em alternativa ao movimento da sua Galáxia a Via Láctea,

 

Prevista pelos cientistas para colidir dentro de 5 biliões de anos com uma outra estrutura semelhante e local, a galáxia de Andrómeda ‒ deslocando-se na mesma direção e ponto de encontro comum, localizado neste de muitos Universos constituindo um Multiverso ‒ levando o evento à destruição de ambas/consigo levando a Terra e à formação/transformação de terceiras/galáxias,

 

Mas à intrusão inopinada no nosso Sistema de uma Estrela Pária, Perdida, Fora da Lei

 

Por qualquer motivo um dia num passado longínquo sendo expulsa da sua galáxia talvez pela colisão com outra galáxia: denominada (em inglês) como uma ROGUE STAR.

 

II

Três Opções Apocalíticas

(Ao Nível de Extinção)

 

MTQ2MDU0NDQ0Mw==.jpg

Evento ao Nível da Extinção

A nebulosa NCG 6565 resultante do fim de vida de uma estrela

(e do seu possível sistema planetário)

Num cenário possível de ocorrer com a nossa estrela (O Sol)

 

Tomando em consideração as três anteriores opções para o Fim da Vida (e de todo o seu Ecossistema) tal como hoje a conhecemos neste nosso último Planeta de Salto (único até hoje conhecido, capaz de nos receber e de nos proteger) denominado Terra

 

(não para se transpor um argumento para uma Nova Temporada e nas mesmas coordenadas, mas para um outro Espaço/Tempo de Ultrapassagem dessas mesmas coordenadas para desse modo se atingir um Novo Ciclo, Fase ou Etapa, noutro ponto do Universo)

 

‒ Pelo menos no que diz respeito à Salvação da Raça Superior

 

Sendo conveniente no entanto recordar antes de analisar outros aspetos (igualmente relevantes),

 

Que se daqui a uns 3 a 4 biliões de anos a intensidade do Sol será 33% mais intensa que a registada hoje (subindo sucessivamente ultrapassando os 100% atuais), evoluindo posteriormente para uma estrela Gigante Vermelha (criando logo no início como sinais as condições ideais para Alterações Climáticas Catastróficas e para a perda dos Oceanos) e levando à destruição definitiva (entre outras e pelo menos por aqui) da nossa espécie (exceção se repetirmos o Evento Arca de Noé),

 

Pela mesma altura (3 a 4 biliões de anos) e noutro espaço estará já em curso a Colisão anunciada entre galáxias (Via Láctea e Andrómeda);

 

Mas agora com a intromissão de uma outra estrela

 

‒ A estrela anã (Dwarf Star) GLIESE 710 ‒

 

No nosso Sistema Solar, com a Terra a poder ficar mais perto do que nunca (tantas vezes anunciado tendo como protagonista o Sol, Cometas e até Extraterrestres, mas felizmente nunca sendo verdade e nunca se concretizando) do Dia do Juízo Final ‒ a uns escassos 1,29 milhões (não biliões) de anos (se entretanto não vier aí um Grande Calhau) de um,

 

MPEPE (Mais Próximo Evento e Ponto de Encontro).

 

E com as apostas a variarem agora ‒ ocorrência de um ELE (Evento ao Nível da Extinção) ‒ entre 1 (milhão) e 3 a 4 (biliões).

 

III

Racismo Cultural

(O Eixo do Mal)

 

1953154863396875310.jpg

Uma Aventura na China p/ Espaço

Com a China depois da queda da estação espacial Tiangong-1

(Tiangong-2 lançada em 2016)

A ter já planeada a construção de uma grande estação espacial modular (para 2019/22)

 

[Se não se intrometerem os chineses (agora tentando enviar para o Espaço ‒ segundo os servidores e fazedores da opinião pública ocidental e católico-romana ‒ os seus tradicionais, infantis, pouco fiáveis e nada recomendáveis produtos, oriundos como antecipadamente nos ensinaram e nós imediatamente e por boa educação interiorizamos, das originais, fraquinhas e baratinhas Lojas dos 100) já nos tendo atirado para cima com a sua Estação Espacial Tiangong-1 (da responsabilidade da CNSA ‒ Agência Espacial Chinesa ‒ e concretizada como um protótipo da sua próxima estação), lançada em 2011 para estar ao serviço durante um período previsto de 2 anos (até 2013), colocada em hibernação (durante quase 5 anos) e em 2018 inevitavelmente e por descaimento orbital (não corrigida a sua órbita terrestre) entrando na atmosfera e despenhando-se na Terra: como não poderia deixar de ser (como se estivéssemos num Mundo de Crianças e de Brinquedos) caindo no nosso planeta num local chamado NEMO (o capitão do submarino Nautilus no livro de Júlio Verne “Vinte Léguas Submarinas”), considerado um Cemitério (de outras veículos e detritos espaciais) e um local de muito Mistério ‒ envolvendo desaparecimentos, segredos e criaturas de outros Mundos e assim tal como na nossa infância nele incluindo Feiticeiros, Bruxas e Magia (só mesmo vindo de mentes de crianças) e outras Maravilhas de Criança.]

 

IV

A Estrela Fora-da-Lei

(A Anã Gliese 710)

 

gliese710.jpg

Estrela anã Gliese 710

Uma estrela perdida em rota de colisão com o Sistema Solar

Podendo acarretar consequências catastróficas

Atingindo a Nuvem de Oort e com hipóteses de alcançar o Cinturão de Kuiper (e os seus KBO)

 

Pelo que se entretanto não formos atingidos por um cometa ou por um asteroide,

 

‒ Muito mais frequentes (no nosso tempo de duração) e previsíveis de ocorrerem se comparadas com implosões e explosões de estrelas e colisões de galáxias ‒

 

Como provavelmente a Terra já terá sido antes, levando à extinção de muitas espécies incluindo a então dominante (e certamente alteradas as condições ambientais ao aparecimento de outras),

 

Com um novo protagonista a surgir (na nossa ainda tão curta história de Estadia e de Consciência, inseridos no incrível ecossistema que este simples e único rochedo nos ofereceu e proporcionou, mesmo que dito perdido nos confins de um Universo Infinito) oferecendo-se igualmente para a concretização do nosso Final:

 

Gliese 710 uma estrela anã atualmente localizada na constelação Serpens Cauda a uma distância de cerca de 62 Anos-luz (do nosso Sistema) e deslocando-se na nossa direção a uma velocidade (radial) de quase 14Km/s, atingindo dentro de aproximadamente 1300/1400 milhões de anos as nossas vizinhanças

 

(podendo colocar todo o Sistema Solar ‒ nele incluindo a Terra ‒ num grande reboliço),

 

‒ No mínimo afetando os cometas (mesmo aí com consequências para a Terra) presentes na Nuvem de Ooort.

 

E com a nossa estrela o SOL (naturalmente e tal como todos os corpos com movimento próprio),

 

‒ No seu movimento em torno do centro da Via Láctea demorando de 225 a 250 milhões de anos a cumprir o seu trajeto

 

Podendo ter no seu percurso um Encontro do 1º Grau na sua 5ª/6ª rotação ao Centro (da galáxia) situado algures no Espaço, mas em grande proximidade e dada essa presença adicional (de mais uma poderosa estrela) tendo lógicas consequências (talvez terríveis) nomeadamente para nós (entre fauna e flora) os habitantes da Terra:

 

“Gliese 710 could cause a torrential rain of icy meteors to pelt the Earth into oblivion. The rogue star is set to pass through the Oort Cloud, a ring of icy comets, meteors, and planetesimals at the farthest edge of our solar system. This could potentially cause millions of asteroids to be ejected towards the center of the solar system, pelting unfortunate planets into Swiss cheese like a cosmic hailstorm. Maybe immortality isn’t so great after all.”

(Brett Tingley/mysteriousuniverse.org/11.05.2018)

 

(imagens: businessinsider.com ‒ livescience.com ‒  nasaspaceflight.com ‒ skymania.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:45

Maio 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
15
16
18

20
22
24



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO