Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

30
Mai 18

Ao entardecer do passado dia 17 de Maio uma visão fabulosa (segundo Gianluca Masi) do céu colorido cobrindo a cidade (Eterna) de Roma ‒ num contraste de fatores envolvendo o azul de fundo do céu, o castanho-alaranjado do Sol e ainda nuvens escuras de passagem‒ observando-se debaixo do mesmo (céu) a cúpula da Basílica de São Pedro: e por cima dela (da basílica) sobressaindo dois pontos luminosos no céu, um mais perto de nós ‒ a Lua (por sinal o de mais pequena dimensão pouco mais de 1/4 do nosso planeta) a 384.400Km da Terra ‒ o outro mais afastado ‒ Vénus (por acaso o de maior dimensão ligeiramente mais pequeno que o nosso planeta) a 41.400.000Km da Terra. Deixando-nos aqui na Terra olhando para o Céu e penetrando o Espaço.

 

MoonVenusRome_17may2018.jpg

Pôr-do-Sol

 

Num dia em que Gianluca Masi (o autor do retrato) apanhou uma conjunção envolvendo quatro vértices de um mesmo cenário, incluindo na sua lista de protagonistas (sendo estes provavelmente infinitos) o Sol, a Lua, Vénus e a Basílica de São Pedro (aquelas projeções localizadas mais perto de nós): provavelmente sendo um fenómeno vulgar (dado o número deste tipo de aparições) mas justificando mais do que nunca (dada a sua beleza) uma olhadela ao céu (sobretudo ao entardecer ou então ao amanhecer, devido às fabulosas composições coloridas; nesses períodos de tempo apesar de limitados com sucessivas mudanças de cores). Mostrando-nos o maior e mais importante (a nível mundial) edifício do Catolicismo.

 

(imagem: Gianluca Masi/virtualtelescope.eu)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:39
tags: , , ,

SRI International Selected by DARPA To Develop Artificial Intelligence System that Continually Learns

 

l2m-1280x540_2.jpg

 

MENLO PARK, Calif. – May 16, 2018

 

SRI International has been selected by the Defense Advanced Research Projects Agency (DARPA) to develop a next-generation artificial intelligence (AI) system able to learn continuously and apply that learning to become better and more reliable at performing new tasks. The contract will be supported under DARPA’s Lifelong Learning Machines (L2M) Program.

 

While AI systems have become core to many commercial and government applications, they are not able to handle new scenarios that they are not trained on. AI systems today can repeatedly make the same mistakes. Even with retraining, today’s systems are prone to “catastrophic forgetting” when a new item disrupts previously learned knowledg

 

“Our goal is to address these limitations by enabling AI systems to know what to learn and when,” explained Sek Chai, Ph.D., technical director in the Center for Vision Technologies, SRI International.  “Since memory is a key element of cognitive function, our research is focused on understanding and applying biological memory transfers to new AI algorithms that can fundamentally improve their performance throughout their fielded lifetime experience.”

 

Biological memory transfer is a complex sequence of dynamic processes, with local and global synchronization patterns. These processes support memories with flexibility in expression for future thinking, foresight, planning, and creativity.  As part of the L2M program, SRI researchers will develop AI algorithms based on biological mechanisms in memory consolidation and replay.  With this AI technology, future cognitive systems such as autonomous robots may be able to continually learn after initial deployment, improving execution performance and overall safety.

 

(texto e imagem: sri.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:04

new_logo1.57479.jpg

Estado

(Terrestre)

Território

(localização)

Nº Cidadãos

(milhares)

Dimensão

(por população)

Reino

Espacial

de

Asgardia

Plataforma espacial (iniciada com o lançamento do satélite Asgardia-1)

197

(196.985 espalhados por + de 200 Estados & Territórios)

172º Estado Terrestre

(com mais população)

 

Para todos aqueles que fartos de esperar por um Acontecimento ‒ que lhes transforme radicalmente a Vida ‒tentam desesperadamente encontrar o caminho ‒ o Mapa do Tesouro ‒ que os conduza à Felicidade,

 

Abandonados os Terrestres (e as suas constantes promessas nunca cumpridas) e a chegada nunca concretizada dos Extraterrestres (mesmo já cá tendo estado nunca se tendo manifestado pelo menos publicamente)

 

15054648526413(3).jpg

Reino Espacial de Asgardia

(ilustração)

 

Eis que no próximo dia 25 de Junho e assumindo (desde já) a necessidade de alguns dos membros da Humanidade (ultrapassando já os 7,5 biliões de Almas) de encontrarem uma Via Alternativa à Miséria do Quotidiano atual, uma nova nação se juntará às já existentes (193 segundo o ONU) a nação espacial de ASGARDIA (Asgardia Space Nation).

 

Uma nação (formada em Outubro de 2016) ainda não formalmente constituída ‒ elegendo o seu Líder ‒ mas já com 200.000 cidadãos e um ponto central de referência (a sua origem material):

 

O satélite Asgardia-1 ‒ propriedade do Reino Espacial de Asgardia (e do cientista e bilionário russo Igor Ashurbeyli) ‒  lançado em Novembro de 2017 e desde essa data em órbita da Terra.

 

screenshot-2017-11-13-16.30.33.jpg

Lançamento da 1ª pedra da construção do Reino de Asgardia

(12 de Novembro de 2017)

 

Nestes dois últimos anos (desde 2016) para além do lançamento do seu primeiro satélite artificial, com a Nação Espacial de Asgardia (querendo tornar-se num estado independente) a ter já a sua bandeira, o seu hino, a sua constituição e até o seu próprio território (centrado em Asgardia-1).

 

A 25 de Junho de 2018 (a última segunda-feira do mês) tornando-se oficial a declaração de ASGARDIA como mais uma nação terrestre, com a nomeação por parte de uma comissão de mais de uma centena de membros (tipo parlamento) e na presença de representantes dos vários territórios do planeta Terra (testemunhas oficiais) do Líder da Primeira Nação do Espaço.

 

Com o lema do que virá a ser o primeiro Líder de Asgardia (o russo IGOR ASHURBEYLI) e no qual se baseia o aparecimento desta Nação Espacial (localizada no Espaço exterior ao planeta Terra) a estar contida na afirmação (do próprio líder e bilionário russo) de que,

 

“Access to outer space should be a human right, beyond the control of any Earthly nation”.

 

15078316805909.jpg

Igor Ashurbeyli

Cientista e bilionário russo e futuro Líder de Asgardia

 

E para ser seu cidadão bastando basear-se no Princípio da Igualdade (o fundamental), respeitar a Constituição (de Asgardia) e inscrever-se (ficando entretanto a aguardar).

 

“Asgardia was formed with the mission to ensure peace in space, protect the Earth from space hazards, prevent Earth’s conflicts from being transferred into space, and with the long-term goal to build a habitable, orbital space station where someday Asgardia citizens can reside.” (room.eu.com)

 

E num Futuro que se espera próximo estando previsto (em torno do ponto original de localização do satélite Asgardia-1) a construção de uma Grande Estação Espacial (tipo uma grande cidade terrestre com uma vasta e crescente malha urbana) capaz de acolher todos os cidadãos da Nação Asgardia:

 

Tornando-se a partir daí (essa que a concretizar-se será sem dúvida uma grande obra da Humanidade) num ponto de lançamento do Homem na Aventura e Conquista de outros territórios (desconhecidos), que não terras e oceanos (do nosso planeta) mas Outros Mundos (a distâncias incríveis) como Galáxias.

 

(dados: room.com ‒ imagens: 1/2/4 ASGARDIA e 3 NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:47

Maio 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9

13
15
16
18

20
22
24



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO