Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

05
Jun 18

[Aqui com o Homem e o Metano como Protagonistas]

 

Também conhecido como gás natural ou gás dos pântanos, o METANO é um gás representado pela fórmula química CH4, incolor, de odor fraco a levemente adocicado, altamente inflamável, estável, praticamente insolúvel em água e solúvel em solventes orgânicos (álcoois, benzenos, ésteres e gasolina). Trata-se do composto mais simples e abundante do grupo dos hidrocarbonetos.” (infoescola.com)

 

methane-rise-2000-2016.png

1

O aumento contínuo de metano na atmosfera terrestre

(um poderoso impulsionador do Efeito de Estufa)

 

Numa clara demonstração das inúmeras áreas e temas (tanto físicas como mentais) que determinadas organizações oficiais (públicas ou privadas) ligadas à Ciência e à Tecnologia podem explorar, desenvolver e utilizar ‒ num processo (sem preço) de contínua evolução (e investimento), em benefício de um grupo restrito (tornado inatingível) personificando o Sistema (assente numa Estrutura Virtual, Invisível, mas extremamente Sólida) e subordinado (não fosse o Homem o seu Autor) aos que muitos identificam como o Complexo Industrial-Militar (e aos interesses destes tornados prioritários, não interessados propriamente no objetivo inicial de um determinado projeto mas da sua possível adaptação e utilização militar) ‒ o JPL (Jet Propulsion Laboratory) decidiu mostrar-nos mais uma vez como ainda é tão fácil utilizar (como o fariam certamente os nossos antepassados e já recorrendo a componentes artificiais) os nossos sentidos apurados: utilizando um instrumento de análise atmosférica detetando a partir de um avião circulando a grande altitude os níveis de metano aí existentes (na atmosfera). Confirmando-se mais uma vez a afirmação de que “ o Mundo é mesmo muito pequeno” em nenhum ligar se podendo esconder (por mais pequeno que seja) os sujeitos, os objetos ou os seus inerentes dejetos (um dia todos devidamente fichados/com um chip).

 

PIA22466.jpg

2

Emissão de metano para a atmosfera

(a partir de instalações colocadas à superfície)

 

Servindo-se de um método de utilização (informação e deteção) extremamente rigoroso (a nível da implementação das mais recentes descobertas científicas, aplicadas e executadas à distância utilizando tecnologia de ponta e extremamente intrusiva) ‒ de modo a rapidamente e como medida de proteção (da própria Estrutura de Poder), assim como de salvaguarda (antecipando possíveis cenários), se proteger (de certos periféricos indesejados) se necessário excluindo (ou integrando) ‒ para detetar Objetos e até certos Sujeitos: não com câmaras de vigilância espalhadas um pouco por todo o Mundo como as do CCTV (Closed Circuit Television), não com os múltiplos processos e técnicas de espionagem utilizadas pela NSA (National security Agency) ‒ curiosamente tudo se dirigindo tendo o Sujeito como objetivo final ‒ mas com Instrumentos de recolha, de análise e de estudo (de dados) equipando satélites de investigação (da Terra e do seu Ecossistema), não para verificar o comportamento do Cliente (mais uma vez o Sujeito, o Homem) mas para controlar o Ambiente (proporcionado pelo Produtor), o responsável pela sua Manutenção (o Chefe) e pela oferta do Produto (o Objeto a coisa).

 

PIA22466_fig1.jpgPIA22467_fig1.jpg

3/4

Locais associados à libertação de metano

(2→3 e 5→4)

 

Mas sempre com esta NASA (a pobre, a Civil) dependendo da maior (a rica, a Militar) a fonte da sua subsistência e do seu financiamento. Sendo esse o caso e o papel desempenhado pelos dois ex-candidatos Republicanos à Presidência dos EUA Ted Cruz e Marco Rubio (derrotado por Donald Trump nas primárias mas agora colaborante) no seu pretenso apoio ao financiamento da NASA para a prossecução da Exploração Espacial, quando na realidade o seu verdadeiro interesse estaria prioritariamente ligado ao desenvolvimento de foguetões mais poderosos e de maior alcance (aproveitando-se a tecnologia ‒ por exemplo ‒ para futuros mísseis balísticos): não tendo objetivos externos mas internos como alvo. Mas deixando para trás esta grande perturbação que com razão nos inquieta e intoxica o pensamento (mas que incompreensivelmente ninguém pega, para ainda nos podermos salvar), voltemos aos cientistas e ao seu verdadeiro trabalho (pela Ciência e pelo Homem) neste caso retratado pela deteção de Metano ‒ particularmente interessando ao Sujeito.

 

PIA22467.jpg

5

Fuga de metano para a atmosfera

(originadas numa fuga num gasoduto)

 

Aqui com a Agência Espacial Norte-Americana NASA ‒ numa demonstração aérea de mais um dos seus produtos tecnológicos (e levada a cabo num avião a cerca de 3.000 metros de altitude) ‒ a conduzir mais uma pesquisa científica (e atmosférica na Califórnia) tentando medir os níveis de um determinado gaz na atmosfera ‒ o Metanoutilizando para tal o seu espectrómetro a infravermelhos de nova geração o AVIRIS-NG (Airborne Visible Infra Red Imaging Spectrometer-Next Generation). Sendo de fácil conclusão ser esta mais uma iniciativa de promoção (por parte da NASA civil) de mais um produto (Comercial) nesta nova fase de venda (após Corporações ligadas à NASA militar) agora destinada aos privados (e demais interessados), espremido o seu potencial militar e travestindo-o em civil (os seus verdadeiros objetivos) deixando partes para os Outros os usarem (em benefício de muitos) ou deles se servirem (em benefício de poucos). E assim depois dos Militares (na senda da Supremacia Global pelo Controlo das Armas tanto físicas como psicológicas), com a nova tecnologia a chegar ao Mundo (Civil) com o objetivo de (simplesmente) o servir e a partir daí (depois de o servir, deixando-o usufruir) melhorar o seu quotidiano (o Nosso) melhorando Naturalmente (sem Intrusão) o Ecossistema terrestre. Nas imagens (2 e 3) associadas respetivamente às imagens (3 e 4) ‒ a primeira relativa à emissão de metano para a atmosfera a partir de um depósito de gás (nas instalações de Honor Ranch) e a segunda a uma fuga de metano num gasoduto (aí detetado e posteriormente reparado) ‒ comprovando-se a utilidade de tais técnicas e equipamentos até no combate à Poluição (artificial e introduzida na Natureza) no sentido da melhoria do ar que todos (os Seres Vivos) respiramos (sem a necessidade de em qualquer ponto do processo e numa manobra doentia e desviante se recorrer à Violência).

 

(imagens: 1-es-static.us/NASA e 2/3/4/5-photojournal.jpl.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:12

Registando até ao momento (segunda-feira dia 4 de Junho)

Mais de 60 vítimas mortais

Guatemala ‒ América Central ‒ Anel de Fogo do Pacífico

 

guatemala_volcano_041.jpg

 

[Achando uma falta tremenda de Eficácia mesmo sendo uma organização não guatemalteca mas norte-americana, a incapacidade (parecendo quase que total) de certas autoridades científicas ainda-por-cima sustentadas por poderosas organizações como a USGS ‒ e até pela proximidade de territórios sob a sua alçada e associação dos mesmos a uma estrutura geológica de base comum ‒ de pelo menos (tentar) avisar (com alguma antecipação) as populações (de modo a prevenirem-se e tentarem sentir-se mais seguros por cautelosos) de certos sinais suspeitos mesmo que nada venha a acontecer. Não terão uma obrigação moral (pelos vistos aparentemente não cumprida) ou será apenas (uma constatação negativa de) um problema de objetivos e/ou de incompetência?]

 

Agora que o vulcão de FOGO (localizado na Guatemala) entrou subitamente em erupção (no passado domingo) tendo provocado (até ao momento) mais de 60 mortos ‒ dos vários vulcões localizados em território guatemalteco com o vulcão FOGO juntando-se agora a outro vulcão igualmente ativo o PACAYAL ‒ como as Coincidências (como tema central de investigação) ainda não fazem parte de nenhum sector especializado (e reconhecido) da ciência e da tecnologia (pelo menos oficial) ‒ que as possa estudar, replicar e explicar, transformando-a num Modelo de Análise (e Evolução Integrada)

 

A primeira questão que alguns dos mais curiosos e atentos a fenómenos geológicos extremos (sismológicos e/ou vulcanológicos muitas vezes associados) como os do vulcão FOGO colocarão, será se não haverá nenhuma ligação com uma anterior erupção iniciada nos primeiros dias de Maio e ainda em execução: a erupção do vulcão KILAUEA localizada no arquipélago norte-americano do HAVAÍ e situado (em linha reta e para ocidente) numa das suas ilhas (ilha Grande) a uns 7.000Km do vulcão FOGO (América Central).

 

67297c9c9a5cec32409b6e9a6fe3fb5b.jpg

 

Por sinal fazendo ambos parte do Anel de Fogo do Pacífico (apanhando toda a costa ocidental do continente Americano fazendo parte do anel) ‒ o vulcão de FOGO e o vulcão de KILAUEA ‒ uma das regiões geologicamente (a nível de sismos e de vulcões) mais ativas (se não mesmo a mais ativa) de todo o Globo Terrestre.

 

E com a segunda questão surgindo logo de imediato e dirigida aos norte-americanos (pela evidente ligação, dado o fenómeno em estudo e o Evento em curso ‒ a USGS), sendo o de saber ‒ até pela prevenção e segurança das populações sob a sua responsabilidade, conhecendo-se um possível elo comum (entre as 2 erupções integradas no Anel do Pacífico) e podendo-se sob condições semelhantes o mesmo evento replicar-se (noutro ponto ou fissura acompanhando o Anel) ‒ qual o papel nisto tudo por parte da Natureza (do interior da Terra ao interior do Sol passando pelo Sistema) e qual a verdadeira função (no fundo Eficácia) de organizações (científicas, especializadas, nacionais e pelo conhecimento e divulgação devendo eticamente solidariedade nacional/internacional) como a USGS, não estabelecendo ligação (pelo menos publicamente) entre um Evento e o Outro (confirmando-a ou não).

 

E se amanhã este recrudescimento de atividade se deslocar mais para norte atingindo o Golfo da Califórnia (apenas a uns 3.500Km a norte do vulcão Fogo)? Certamente que a USGS saberá algo mais (mesmo hoje, mesmo ontem), transmitindo-o logo aos californianos e aí talvez aos centro-americanos.

 

5b148d77fc7e9338588b45d0.jpg

 

No caso da erupção do vulcão guatemalteco de FOGO (no domingo 2 de Junho) com a sua entrada em atividade a ser repentina (sem aviso nenhum dirigido às populações locais) apanhando todo o Mundo desprevenido e em muitas das situações sem qualquer possibilidade de escape (tal a rapidez e violência da erupção), com o vulcão como que a explodir lançando para a atmosfera pedras e cinza incandescente a mais de 6Km de altitude, acompanhada por rios de lava (aparecendo quase como que do nada, para todos aqueles residindo nas proximidades de FOGO) levando tudo à frente desde culturas, pastos, casas, estradas, veículos e até pessoas.

 

Um vulcão ‒ FUEGO (Guatemala) ‒ ao entrar em erupção podendo ter consequências muito mais nefastas que o KILAUEA (EUA), até pela sua forma apresentada (cónica) levando à expulsão rápida de pedras/cinzas incandescentes (a grandes distâncias) e ao aparecimento de rios de lama (por desabamentos) e de diversos rios (correntes superficiais) de lava (podendo ultrapassar os 700⁰C) surgindo e deslocando-se muito rapidamente. E com as últimas grandes erupções do vulcão de FUEGO a reportarem-se a 1902 (há 116 anos) ‒ registando-se então milhares de vítimas mortais ‒ e a 1974 (há 44 anos) afetando campos e culturas mas sem vítimas mortais.

 

Segundo as últimas informações com o vulcão a prosseguir na sua atividade eruptiva ‒ para além de mais de 60 mortos tendo já provocado centenas de feridos ‒ levando já à evacuação de mais de 3000 pessoas residindo nas suas proximidades (com as localidades mais atingidas a serem El Rodeo, Alotenango e San Miguel los Lotes), afetando já a vida de 1 milhão (direta ou indiretamente) e contaminando a atmosfera de um dos seus principais destinos turísticos ‒ ANTIGUA (a pouco mais de 15Km de distância) ‒ e da própria capital (e afetando o seu aeroporto a mais de 40Km).

 

(imagens: qz.com/Reuters ‒ news.com.au/AFP ‒Ministerio Comunicaciones / Facebook/RT)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:30

Junho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
14

17
19
21



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO