Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Jun 18

FIFA World Cup

 

maxresdefault.jpg

 

A uma semana do início do Campeonato do Mundo de Futebol a disputar-se na Rússia de 14 de Junho (jogo de Abertura) a 15 de Julho (Final) ‒ com a disputa do jogo Rússia Vs. Arábia Saudita (do Grupo A) ‒ convém destacar o trajeto do atual Campeão Europeu de Futebol ‒ Portugal ‒ recordando o seu calendário na Fase de Grupos (Grupo B):

 

Jogo

Local

Data

Portugal - Espanha

Sochi

15 Junho

Portugal - Marrocos

Moscovo

20 Junho

Portugal - Irão

Saransk

25 Junho

 

Pelo que (e seguindo o raciocínio do selecionador Fernando Santos) Portugal estará na Rússia pelo menos até ao dia 25 de Junho (final da sua fase de Grupos), dependendo de seguida a extensão da sua permanência no país do Vladimiro, da passagem de três eliminatórias de modo a poder estar presente na Final:

 

Saindo a 25 de Junho se for 3º ou 4º do Grupo B

Saindo a 30 de Junho ou 1 de Julho se for eliminado nos oitavas-de-final

Saindo a 6 ou 7 de Julho se for eliminado nos quartos-de-final

Saindo a 10 ou 11 de Julho se for eliminado nas meias-finais

E saindo a 15 de Julho estando presente na Final (ganhando-a ou perdendo-a)

 

img_770x433$2018_05_17_20_28_01_1399197.jpg

 

Nas casas de apostas com Portugal (6º a 8º nas apostas) a poder ser um dos países presentes nos Quartos-de-Final (ultrapassada a Fase de Grupos e a 1ª eliminatória) talvez defrontando a França e sendo aí eliminado (ao contrário do sucedido na final do Europeu disputado em Paris): e com o vencedor a vir do quarteto formado por Alemanha, Argentina, Brasil e Espanha (mas com espanhóis e alemães em vantagem).

 

Com a equipa portuguesa de partida para a Rússia após o particular Portugal Vs. Argélia (a ser disputado hoje dia 7 de Junho) a ser constituída pelos seguintes 23 jogadores (mais o selecionador):

 

Guarda-Redes

(3)

Defesas

(8)

Médios

(7)

Avançados

(5)

Selecionador

Rui Patrício

Lopes

Beto

Bruno Alves

Pepe

Raphael

Fonte

Ruben Dias

Ricardo

Mário Rui

Cédric

M. Fernandes

J. Moutinho

J. Mário

Bernardo

William

B. Fernandes

Adrien

 

Ronaldo

André Silva

G. Guedes

Gelson

Quaresma

Fernando Santos

 

generic.jpg

 

Para além do selecionador o português e Campeão Europeu Fernando Santos, com os 23 jogadores da seleção nacional a serem oriundos de um total de 19 clubes, 3 deles portugueses e 16 estrangeiros (sendo um deles chinês): com os clubes portugueses a fornecerem 6 jogadores (SCP/4, FCP/1 e SLB/1) e com o clube estrangeiro a fornecer mais jogadores a ser o clube turco do Besiktas (com 2). E dos 10 Campeonatos Nacionais (de Clubes) incluindo estes 23 portugueses, destacando-se o português (6 jogadores), o inglês (4) e o turco (3) em conjunto representando mais de 50% da seleção.

 

(imagens: sott.net ‒ fpf.pt ‒ fifa.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:20

[Integrados no Círculo de Fogo do Pacífico e distando entre si de 7000Km (e com o guatemalteco Fuego a apenas 3500Km da Califórnia/metade da distância anterior).]

 

Com o Kilauea a arrancar e o Fuego a ultrapassar (sendo mesmo mortal), o Havaí acelera juntando-se ‒ na corrida entre placas ‒ à Guatemala. E com a Califórnia a aguardar (pelo Big One).

 

S094623108 _OP_1_CP__1528107075148.JPG_88764460_ve

1

Carta dos vulcões ativos

(em 06.06.2018)

 

Com cerca de 25 vulcões ativos distribuídos um pouco por todos os continentes (terrestres), estando a grande maioria deles localizados no Anel de Fogo do Pacífico (talvez uns 80%) e sendo notícia nos últimos tempos as erupções registadas em 2 deles ‒ inicialmente no vulcão Kilauea no Havaí/EUA (desde o início de Maio e ainda em curso) e posteriormente no vulcão de Fuego na Guatemala (em intensa atividade desde o passado fim-de-semana) ‒ conclui-se com alguma certeza (até pela falta de notícias) que a nível de fenómenos de origem vulcânica e com a exceção do vulcão italiano Stromboli (um vulcão em forma de cone) a Europa Ocidental se encontra tranquila (relativamente, já que não sendo de esquecer os outros vulcões italianos ‒ cerca de uma dezena ‒ como o Etna o de Campi Flegrei).

 

374900.jpg

 

373192.jpg370613.jpg

2/3/4

Imagens da erupção no vulcão Kilauea

(Havaí ‒ EUA)

 

Já no caso de toda a região (e zonas envolventes) localizada no Anel de Fogo do Pacífico com as conclusões a serem as opostas (às relativas à Europa) ‒ algo de normal sendo a região mais viva e ativa em toda a crosta terrestre (constantemente nela se registando sismos e/ou erupções) ‒ com a Terra a sempre tremer e com vários vulcões integrando a Ferradura (forma atribuída ao Anel) em intensa atividade: acompanhando no dia de hoje como é bem visível na carta (referida a quarta-feira dia 6 de Junho), toda a costa ocidental da América Central à do Sul. E deslocando-nos de norte para sul encontrando-se o Kilauea, a este o Popocatépetl (no México), a sul o Fuego e na ponta (sul) o Villarrica (no Chile): c/ o Fuego tendo em frente o Kilauea e a norte (c/ choques de placas e fissuras) o Golfo da Califórnia.

 

374072.jpg

 

374056.jpg374046.jpg

5/6/7

Imagens da erupção no vulcão de Fuego

(Guatemala)

 

Hoje dia 6 de Junho (quarta-feira) com os dois vulcões continuando em plena atividade provocando destruição e vítimas mortais (esmagadoramente como consequência da erupção do vulcão Fuego) não se prevendo para já o decréscimo (visível) das suas manifestações:

 

No Havaí (no 34º dia de atividade do vulcão e na ilha Grande) com várias centenas de habitações e algumas comunidades já destruídas ‒ colocadas no trajeto dos vários rios de lava, alguns dirigindo-se para o mar e atingindo a costa (em contacto com a água) criando grandes nuvens de evaporação ‒ no seu conjunto (funcional) afetando todo o quotidiano e a economia da ilha sobretudo o Turismo (a sua grande fonte de receitas);

 

file-20180605-175438-1srig1c.jpg

8

Fugindo de nova erupção do vulcão Fuego

(sob as cinzas da anterior erupção de 3 de Junho)

 

E na Guatemala tendo-se em consideração estarmos perante um vulcão muito mais violento e explosivo (em forma cónica) com os efeitos (da sua repentina e brutal entrada em atividade) a serem muito mais extremos tanto a nível de destruição material como sobretudo a nível de vítimas humanas. Com o vulcão como que a explodir e através da cratera aberta no topo do seu cone, além de ejetar violentamente para a atmosfera (como um míssil e atingindo alguns milhares de metros de altitude) material incandescente, a altíssimas temperaturas e podendo atingir grandes distâncias (em toda a região nas proximidades do vulcão), simultaneamente abrindo brechas nas suas encostas e dela saindo lava rapidamente descendo e apanhando no seu caminho muitas casas e localidades ‒ para já a caminho dos 80 mortos e dos 200 desaparecidos.

 

(imagens: 1 volcanodiscovery.com ‒ 2 a 7 express.co.uk ‒ 8 theconversation.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:08

Junho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
14

17
19
21



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO