Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

31
Dez 18

[De 31 de Dezembro de 2018 para 1 de Janeiro de 2019 e de Albufeira para Ultima Thule.]

 

18-00810_NY2019_NH_Postcard_UT3-2ef3746c16edafa8.j

Novo Ano de 2019

Nova Exploração

(New Horizons e Ultima Thule)

 

Num Mundo onde aparentemente os factos relevantes do ano de 2018 (e os seus Protagonistas) se dividiram internamente entre Trumpistas e N/Trumpistas

 

– Assumindo ainda (e como sempre) os EUA como o Centro desse Mundo, com os primeiros a serem os maiores apologistas da resolução de problemas através da sua própria definição de Guerra (Militares & Armas) e os segundos (como se tal fosse uma alternativa) através da sua própria definição de Paz (Média/Fake News) –

 

Com esses factos uma-vez-por-outra a serem perturbados por outros sub-artistas (pretensamente autorretratando-se cmo artistas)

                       

– Julgando-se igualmente protagonistas por apenas integrarem a Hierarquia Superior do Poder (ainda não entendendo a sua posição essencialmente decorativa a qualquer momento podendo ser sujeita a reciclagem/renovação) –

 

O ano de 2019 parece ainda de Previsão um pouco incerta (pelo menos internamente) agora que estamos a poucas horas do seu tiro-de-partida (pelo menos em Portugal o nosso Centro/Local do Mundo):

 

artistflyby2.jpg

Ultima Thule

Provavelmente um sistema binário

(Ilustração)

 

Chegando ainda até nós (hoje) fragmentos de Jamal Khasoggi (desmembrado e saindo em sacos do consulado saudita)

 

– E do genocídio brutal e civil (de muito antes de ontem) em curso no Iémen (sob os olhares do Ocidente e dos Católico-Romanos) –

 

Já amanhã o imenso (e em todos os aspetos riquíssimo) território que é o Brasil (depois da terraplanagem do seu povo e território, recorrendo à obliteração da sua Memória e Cultura, surgindo a oportunidade e o extremista de nome Jair Bolsonaro)

 

E em perspetiva futura (já agora para o ano 2019 e para ver se acerto) o Irão (depois da Venezuela?) com Guerra ou Provocação ao Novo Eixo do Mundo (naturalmente do Mal com Chineses & Russos).

 

Ah: e cuidado (desde já) com a Huawei (como todos nós sabemos) transportando um chinês (bem escondido) lá dentro.

 

UltimaPoster.jpg

Com a aventura da New Horizons

Estendendo-se da Terra para além de Plutão

(E atingindo agora Ultima Thule)

 

Mas felizmente para Lá deste Mundo, existindo pelo menos um outro, ocupando o Exterior.

 

E por coincidência (e como noticiado hoje pelo SAPO) pouco depois da Passagem de Ano (de 2018 p/2019) com um artefacto de origem Terrestre e fabricado pelo Homem a atingir um outro Mundo, neste caso Exterior (à orbita da Terra) e localizado a muitos milhões de Km (a cerca de 6.400 milhões de Km de nós):

 

Inserido no Cinturão de Kuiper e dentro de pouco tempo (menos de 12 horas) sendo o mais distante objeto (celestial) visitado (filmado/fotografado como um dos principais objetivos) por uma sonda automática

 

– A sonda NEW HORIZONS depois de nos fornecer fotos únicas e espetaculares de Plutão podendo-o fazer agora com Ultima Thule.

 

DD-COMPOSITE-NASA.jpg

A Grande Viajem e Aventura da sonda New Horizons

Prometendo-nos a oferta da imagem

Do Mundo mais distante alguma vez observado

 

Iniciado o dia 1 de Janeiro de 2019 por volta 05:30 da madrugada hora de Portugal (00.30 em Washington) com a sonda NEW HORIZONS a passar pertíssimo de ULTIMA THULE

 

– Depois de já o ter feito com o seu colega mais próximo PLUTÃO (igualmente um planeta-anão depois de despromovido de planeta principal do Sistema Solar) –

 

Fazendo-lhe uma tangente (se secante colidindo e dada a grande aproximação podendo tal suceder) a uma velocidade superior a 14Km/s:

 

Depois de 4728 dias de missão reassumindo o protagonismo e oferecendo aos terrestres, imagens (via NASA e mais ou menos em direto) do objeto Transnetuniano Ultima Thule (ou 2014 MU69 de cerca de 32Km de diâmetro).

 

Para a Passagem de Ano e para os que a passam em casa (na Terra em Albufeira).

 

[E a cerca de nove horas e meio do acontecimento!]

 

(imagens: NASA/THE REGISTER/NASA/WORLD NEWS LIVE 4 YOU)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:37

26
Dez 18

Gelo na Cratera Kurolev

 

Mais uma vez, provas da existência de Água em Marte.

 

“This ever-icy presence (Korolev crater) is due to an interesting phenomenon known as a ‘cold trap’, which occurs as the name suggests. The crater’s floor is deep, lying some two kilometres vertically beneath its rim. The very deepest parts of Korolev crater, those containing ice, act as a natural cold trap: the air moving over the deposit of ice cools down and sinks, creating a layer of cold air that sits directly above the ice itself. Behaving as a shield, this layer helps the ice remain stable and stops it from heating up and disappearing. Air is a poor conductor of heat, exacerbating this effect and keeping Korolev crater permanently icy.”

(ESA/esa.int)

 

Plan_view_of_Korolev_crater_node_full_image_2.jpg

Cratera Kurolev

(Justificando com mais este facto uma presença do Homem em Marte)

 

Terras-Baixas localizadas no Hemisfério Norte do planeta MARTE (de coordenadas latitude/73⁰N e longitude/165⁰E), podendo-se observar no centro da imagem (anterior) – obtida a partir da câmara HRSC (de alta-resolução Stereo) instalada na sonda (da ESA/Agência Espacial Europeia) MARS EXPRESS (e integrando registos efetuados em diferentes órbitas da dita sonda) – um plano de visão da cratera marciana KUROLEV (com mais de 80Km de extensão) muito semelhante a um rinque de gelo (ou seja água gelada à sua superfície). E sendo a luz refletida de um branco bem brilhante, contendo no seu interior gelo mas nunca (e como se vê) neve; para além de dada latitude (elevada) da cratera Kurolev (73⁰N muito perto das regiões polares) podendo o gelo durar todo o ano marciano.

 

Rovers em Marrocos

 

Com os testes dos Rovers, a serem realizados no Sahara.

 

“The Sherpa TT rover managed a 1,3km journey on an entirely autonomous basis, while its autonomous science element triggered a scientific acquisition on its own, unprompted: it spotted some strange shaped stones then asked the main planner to move into a better position to take more images.“

(ESA/esa.int)

 

SherpaTT_rover_during_Morocco_field_test_node_full

Deserto do Sahara

(Demonstrando o grande interesse europeu na exploração do planeta Marte)

 

Na senda da exploração espacial (neste caso interplanetária) tendo como objetivo de estudo o (vizinho exterior da TERRA) planeta MARTE – inicialmente enviando sondas automáticas posteriormente equipadas com ROVERS (de modo a aumentar a mobilidade e alargar a área a ser investigada), para na sua sequência enviar naves espaciais tripuladas de modo a aí criar uma futura base (terrestre) de apoio à exploração do Planeta Vermelho – com a ESA face a outras iniciativas apontando na mesma direção (públicos como privados) e não desejando por estes seus concorrentes ser ultrapassada (como por exempo e só apontando aos EUA pela NASA e pela SPACE-X do multimilionário ELON MUSK) – decidindo manter a sua prioridade apontada ao mesmo planeta (MARTE) e nesse sentido investindo nos testes dos seus ROVERS em cenários o mais possível semelhantes (aos que as naves e os humanos serão sujeitos, neste ambiente classificado como extremamente tóxico e mortal): utilizando o Sahara marroquino para realizar testes durante 15 dias, simulando nesse deserto o que os ROVERS terão que suportar no deserto marciano.

 

(imagens: ESA/esa.int)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:52

FAKE … FAKE … FAKE … = TRUE

 

Com NICOLÁS MADURO (Presidente da Venezuela) e VLADIMIR PUTIN (Presidente da Rússia) no Comando das Operações – mas graças a Deus com DONALD TRUMP (Presidente dos Excecionais, o T-Original) como sempre vigilante e defendendo o VIRA-LATAS DE ESQUINA (e o seu atual Presidente JAIR BOLSONARO aqui o T-Réplica).

 

thumbs.web.sapo.io.jpg

Segundo as FAKE NEWS brasileiras com o Eixo do Mal Venezuela/Rússia

Atacando o desprotegido Brasil e logo à Bomba – utilizando desde logo bombardeiros

(mas fugindo face à chegada do poderoso Amigo Norte-Americano)

 

Últimas Notícias oriundas do BRASIL – e sendo apenas divulgadas em plena Quadra Natalícia (interessante …) quando todo o Mundo se encontra (naturalmente) profundamente distraído e absolutamente absorvido (religiosa e gastronomicamente) – vêm-nos agora informar de uma forma emotiva e deveras alarmante (com JAIR BOLSONARO ao leme da sua Arca de Noé, recentemente eleito como próximo Presidente do Brasil) que os céus do BRASIL terão sido INVADIDOS por aviões alienígenas (ou estrangeiros, violando ilegalmente o espaço aéreo brasileiro e sendo de fabrico russo) – bombardeiros TU-160 – eventualmente pilotados por venezuelanos (ou em alternativa por russos os seus fornecedores) certamente com motivações retaliatórias e logicamente agressivas.

 

Felizmente e após o alerta lançado pelo Brasil e suportado pelo seu PRESIDENTE JAIR BOLSONARO – graças às boas relações estabelecidas entre o Trump da América do Norte (o Multimilionário Original) e o Trump da América do Sul (a Remediada Réplica da inicial) – com os EUA a enviarem para a região a sua Frota da Marinha (a 4ª, situada mais por perto) colocando de imediato em fuga os agressores e expulsando os seus aviões. Levando mesmo alguns a sugerir dada a (atual) fraqueza militar deste grande (e supostamente rico) país – “onde estão as Juntas Militares que governaram durante anos e anos com autoridade e firmeza este enorme Brasil” – que outros espiões pró-russos (traidores), terão contribuído para tal cenário (no seu próprio país), quando estiveram no poder (governando o Brasil): sugerindo como não poderia deixar de ser os rivais (de Jair) LULA e DILMA – para o cadafalso – e até aí incluindo o conservador FHC (o 34º Presidente do Brasil, talvez perseguido no presente por também o ter sido no passado, nos Tempos Gloriosos/pelo menos p/Jair das Juntas Militares).

 

Safando-se (para já) MICHEL TEMER (como assim ainda Presidente, pelo menos até à tomada de posse/oficial e a 1 de Janeiro de 2019, do próximo Jair Bolsonaro).

 

Esperando-se que proximamente e assumindo o ocorrido – como vítima (o Brasil), dado o predador (Venezuela e Rússia) estar calado – que o poder brasileiro exija ao poder russo explicações pelo (grave incidente) sucedido com bombardeiros invadindo o Brasil, ameaçando a sua soberania territorial e podendo provocar um conflito (perigoso por regional e não só)! Exceto se for mais um caso de mais uma estratégica FAKE NEWS. Ou não existisse previamente o problema da Venezuela (ou não fosse um país produtor de petróleo ainda com assinaláveis reservas/julgada uma das maiores), com o agravar das sanções (impostas pelos EUA) a atirá-la para outros lados (por exemplo para as mãos dos russos, fornecendo entre outros, os tais aviões TU-160) e como consequência (deliberada) agravando ainda mais a situação na América do Sul e convidando os EUA a mais uma (necessária) intervenção militar.

 

E assim se concluindo como as FAKE NEWS

(tão antigas elas são, que até já se perdeu a patente)

São tão importantes por n/profundas (por s/memória e por s/cultura):

Conseguindo desde eleger um Presidente até iniciar uma Guerra.

 

(a partir de notícia/imagem: sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:45

25
Dez 18

Tal como no caso da INDONÉSIA com o seu vulcão ANAK KRAKATAU, localizados nós (PORTUGAL) aqui perto de um mesmo problema (aqui o espanhol vulcão CUMBRE VIEJA), só temos mesmo que nos preocupar prevenindo/não remediando: tão perto como estamos (tal como os indonésios) da confluência de placas tectónicas – e tendo já no currículo o ano de 1755 (com o terramoto seguido de TSUNAMI caindo sobre o sul do país e Lisboa).

 

krakattau-23dec18.jpg

Nuvens escuras de vapor e de cinzas

Resultantes da erupção do vulcão Anak Krakatau

(observadas a 23 de Dezembro ainda no início da erupção)

 

Com o TSUNAMI ocorrido no passado dia 22 de Dezembro de 2018 (sábado) – na ilha indonésia de ANAK KRAKATAU (formada há 91 anos) – originado numa violenta erupção vulcânica e no subsequente deslocamento de terras (submarinas) integrando (e sendo adjacentes) a essa ilha e vulcão (em intensa atividade geológica), concluímos que estes mesmos fenómenos de deslocação de enormes volumes e massas de água integrando os nossos oceanos (cobrindo mais de 70% da superfície do nosso planeta e com uma profundidade média menor que 4Km), podem ter como rastilho (para a concretização do EVENTO) não só a ocorrência de grandes sismos com epicentro no MAR – como o foi o SISMO seguido de TSUNAMI de 26 de Dezembro de 2004 com um sismo de magnitude M9.1 e ocorrido no mar, originando um TSUNAMI e provocando mais de 200.000 vítimas mortais entre residentes e turistas – mas igualmente a ocorrência de Grandes ERUPÇÕES (explosivas) originando intensas movimentações nas estruturas geológicas suportando o vulcão (à vista ou debaixo de água), refletindo-se na criação de uma ONDA de CHOQUE (uma Muralha de Água) deslocando-se centenas de quilómetros e invariavelmente atingindo (fortemente) todas as zonas litorais (localizadas no seu caminho de propagação) – como o terá sido a ERUPÇÃO seguida de TSUNAMI de 22 de Dezembro de 2018, com uma violenta erupção (e explosão) ocorrida na ilha e no vulcão ANA KRAKATAU (o filho do vulcão KRAKATOA) a exprimir-se com um novo Tsunami: não SÍSMICO mas VULCÂNICO (origem), igualmente mortal.

 

AP18359219263487.jpg

Destruição em Sumur/Indonésia

Provocada pela erupção de Anak Krakatau

(observada em 25.12 já depois da passagem do tsunami originada no vulcão)

 

Curiosamente com estes dois acontecimentos (TSUNAMIS) a ocorrerem na mesma região do Globo Terrestre (Índico/Pacífico), deixando-nos no entanto no ar a dúvida se tais acontecimentos poderão ocorrer ou não noutros lugares do nosso planeta (a TERRA): por exemplo tendo como protagonista o Oceano Atlântico banhando entre outros países o nosso Portugal (continental e insular). Haverá então algo de COMUM entre o sucedido na INDONÉSIA e o que poderá ocorrer algum um dia (se já não tiver ocorrido antes) no nosso PORTUGAL? E sabendo-se estarem ambos (INDONÉSIA e PORTUGAL) muito próximos da confluência de 2 ou mais PLACAS TECTÓNICAS, para tal fenómeno ocorrer (tsunami) faltando apenas o VULCÃO existir e aparecer: na Indonésia com ANA KRAKATAU em Portugal (e nas margens do Atlântico) com o CUMBRE VIEJA. No historial de TSUNAMIS (e MEGATSUNAMIS) ocorridos no nosso planeta desde a Pré-História (como consequência de impactos e/ou deslocamento de terras) – e destacando-se entre outros (e como um dos primeiros) o asteroide que exterminou os Dinossauros (há mais de 60 milhões de anos) e (como um dos derradeiros) o deslocamento de terras ocorrido no Monte ETNA como consequência de uma violenta erupção no vulcão com o mesmo nome (há uns 8.000 anos atrás) – podendo-se a eles juntar o provocado pelo vulcão KRAKATOA (ocorrido no PASSADO) como (já agora e passado Anak Krakatau) o anunciado e desde há muito previsto TSUNAMI das CANÁRIAS (a ocorrer no Futuro) apontado para o vulcão CUMBRE VIEJA.

 

snapshot.jpg

Com dois dos quatro indonésios membros da banda Seventeen

A morrerem durante o Tsunami do passado fim-de-semana

(na Indonésia durante um concerto de praia)

 

Nas previsões dos especialistas (com a zona mantendo-se ainda aparente e geologicamente estável) podendo ocorrer um TSUNAMI mas num período ainda bem largo estendendo-se por uns 10.000 anos (ou seja entre o ano 2019 e o ano 12.019). Talvez com repercussões (materiais e/ou humanas) apenas regionais (afetando sobretudo a zona das CANÁRIAS) mas ao mesmo tempo podendo tornar-se num fenómeno mais vasto e afetando regiões em seu redor como as costas de África e da Europa e até do mais distante continente Americano; com um MEGATSUNAMI a poder já ter ocorrido na zona e no passado (há muitos e muitos milhares/milhões de anos atrás) como o demonstram vestígios encontrados 40/200 metros (na altura deste Evento) acima do nível da água do mar. O que aconteceria então, chegando à costa portuguesa (ocidental e sul) uma onda podendo atingir uns 100 metros de altura (ou algo a caminho desses valores mesmo que menores que 50)? Talvez se descobrindo um pouco, lendo o Público de 2011 (Luís Francisco/Cumbre Vieja, O Apocalipse tem um nome/07.11.2011):

 

“A recente crise vulcânica nas Canárias (Setembro de 2011) passou sem deixar grande mossa mas o arquipélago espanhol no Atlântico está referenciado como epicentro de um potencial desastre de consequências catastróficas: (como) a derrocada do flanco do vulcão Cumbre Vieja (um vulcão ativo) o cenário mais plausível de um MEGATSUNAMI (no Atlântico). (Só que) o problema é que os cientistas chegaram à conclusão de que o cone vulcânico é particularmente instável e (que) existe a possibilidade de, num cenário de erupção ou (de) sismo, uma enorme porção da montanha deslizar para o mar (c/consequências catastróficas). (Com os modelos matemáticos a apontarem que) o arquipélago da Madeira poderia ser atingido por paredes de água com mais de 40 metros de altura (e que) qualquer coisa à volta de três horas depois do colapso, o território continental português veria chegar poderosas ondas de dez metros (num cenário de devastação).”

 

Screen-Shot-2017-09-25-at-10.24.11-AM.jpg

Localizado numa região geologicamente, não tão perigosa como a da Indonésia

Portugal jamais deverá esquecer não ser igualmente virgem, neste tipo de fenómenos (bastando para tal lembrar o Sismo/Tsunami de 1755)

 

Última Hora

 

[E pelas 22:30 (hora de Portugal) do dia 25 de Dezembro, com o número de mortos a caminho dos 500 e com o número de feridos a caminho dos 2.000 (isto para não falar como complemento, dos para já ainda considerados como desaparecidos). E com o vulcão Anak Krakatau a manter-se em atividade, registando-se ainda mais explosões/erupções. Por curiosidade na mesma altura em que na Itália o ETNA – igualmente próximo de centros populacionais – reforça a sua atividade.]

 

(imagens: volcanodiscovery.com – whittierdailynews.com – WEB/YOUTUBE – Smithsonian Channel/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:21

24
Dez 18

[Filme de 1969 dirigido por Bernard Kowalski e baseado na erupção do Karakatoa de 1883: Krakatoa a Leste de Java.]

 

Tal como há muito já se previa até pelo seu passado recente (última grande erupção registada em 1883, destruindo completamente a ilha vulcânica, para a mesma reaparecer 44 anos depois em 1927) e pelo tipo de vulcão de que se tratava (na confluência de duas placas tectónicas)

 

DvAWv9XVYAI-br1.jpg

Erupção do Anak-krakatau

(ouvindo na costa de Java a cerca de 50Km de distância)

 

– O vulcão KRAKATOA localizado entre as ilhas indonésias de JAVA e de SUMATRA –

 

Com o mesmo aparecendo e desaparecendo durante o seu percursode vida

(com a primeira menção a ser reportada a um mapa de 1611)

E sendo acompanhado de acontecimentos eruptivos extremamente violentos e capazes de aparentemente o CRIAR ou DESTRUIR

(vendo-se à superfície ou desaparecendo debaixo dela mas nunca perdendo as suas raízes vulcânicas)

 

E relembrando mais uma vez na história do mesmo vulcão e das suas erupções mais relevantes, o Evento Catastrófico de 26 de Agosto de 1883

 

– A 6ª Maior Erupção conhecida e a 2ª Causando mais Vítimas Mortais de sempre – (desaparecendo a ilha, provocando mais de 36.000 mortos e ainda um poderoso tsunami)

 

DvB5RTOVAAA7NN5.jpg

Anak-Krakatou

(outro descendente violento do vulcão Krakatoa)

 

Não nos deixando nada surpreendidos o ocorrido no passado (e ainda muito próximo) dia 22 de Dezembro, com um TSUNAMI a varrer zonas costeiras do Estreito de SUNDA, localizadas a pouco mais de uma centena de quilómetros do novo Krakatoa (nova ilha denominada ANAK KRAKATAU) e provocando mais de duas centenas de mortos, mais de 800 feridos e uma trintena de desaparecidos:

 

Um fenómeno despoletado por violentas explosões ocorridas no novo KRAKATOA (ao longo de 24 horas), expelindo grandes quantidades de lava e simultaneamente provocando desabamentos/deslocações de terras submarinas e a partir daí dando origem ao aparecimento de grandes deslocações de massas/volumes de água como o são os TSUNAMIS.

 

Em mais uma Grande Catástrofe ocorrida na mesma região do Globo e pela mesma altura da tragédia de 2004 (pela época do Natal com um sismo seguido de tsunami a provocar mais de 230.000 mortos), aí (há 14 anos atrás) com o Tsunami a ocorrer na madrugada do dia 26 de Dezembro como consequência de uma grande deslocação de terras (submarinas) provocadas pelo sismo pouco tempo antes registado (numa das regiões que como todos nós sabemos é uma das mais ativas geologicamente falando do Mundo) – sismo com epicentro no Índico, a 30Km de profundidade e com amplitude M9,1: então utilizando-se boias (o que se fez apenas depois) podendo-se ter evitado a tragédia.

 

DvB5QlVUYAAbVxa.jpg

Com duas ondas do Tsunami a entrarem em terra sem aviso

(segundo testemunhas com a 2ª onda sendo maior que a 1ª)

 

Só que mesmo utilizando boias ou outro tipo de sistemas (de sinalização de tsunamis associados a sismos) tal nunca resultaria no caso do TSUNAMI

 

– Como AVISO da sua chegada –

 

Do dia 22 de DEZEMBRO (sábado):

 

Porque a origem da deteção teria que estar não no SISMO, mas na explosão do VULCÃO (provocando deslocação de terras, vagas e o tsunami).

 

E não existindo equipamentos desses (que se saiba) para a deteção de tais fenómenos (associadas não a sismos mas a vulcões/erupções), não havendo mesmo nada e de novo a fazer. De quem a responsabilidade? Até ao próximo Natal?

 

(imagens: @OysteinLAnderse/twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 04:16

Uma imagem que ficará para a História da Exploração do Cosmos pelo Homem, apresentando-nos (e desse modo dando-nos a usufruir) a instalação do primeiro sismómetro sobre a superfície de um outro planeta (que não o nosso): aqui com o braço robótico da sonda InSight (módulo de superfície) a colocar esse instrumento de deteção, medição e recolha de dados (sísmicos) – o SEIS (Experiência Sísmica em Interior de Estruturas) – sobre a superfície do planeta Marte (também conhecido por Planeta Vermelho dada a sua cor prevalecente consequência da presença do óxido de ferro) e a partir daí tomando-lhe o pulso (as suas vibrações sísmicas). Ou como diriam os cientistas responsáveis pela missão:

 

PIA22977.jpg

SEIS

O 1ª sismómetro a ser colocado à superfície de um planeta que não a Terra

(PIA 22297)

 

“Having the seismometer on the ground is like holding a phone up to your ear. We're thrilled that we're now in the best position to listen to all the seismic waves from below Mars' surface and from its deep interior.”

(Philippe Lognonné)

 

Obtida pela câmara IDC instalada no módulo de aterragem da sonda InSight e aí se podendo ver (a branco) o braço robotizado da mesma (sonda) e na sua extremidade (agarrando-o) o dito sismómetro (acobreado). E registada por volta do crepúsculo (marciano) no dia 19 de Dezembro (passada quarta-feira). Num momento (pioneiro) já antes vivido na Terra (há 130 anos) e mais tarde tendo sequência na Lua (há 50 anos):

 

“We've been waiting for this moment for a long time. It's been 130 years since the first seismic record on Earth and almost 50 years since a seismometer was placed on the Moon during the Apollo program. What we learn from SEIS will shed light on how Mars formed and evolved.”

(Philippe Lognonné)

 

[Com o primeiro sismómetro conhecido (ou sismógrafo) – nesse tempo denominado de sismoscópio – a ser inventado pelo chinês Zhang Heng (em 132), mais tarde sendo reinventado pelo escocês James Forbes (em 1842) e finalmente sendo melhorado por um trio (Milne, Ewing e Gtay) trabalhando no Japão entre 1880 e 1895. Utilizado depois na Lua (há meio século atrás) e agora em Marte (neste final de 2018).]

 

(texto/inglês: o indicado – imagem: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:55

22
Dez 18

[Que não de um asteroide – de um Hillary ou de um Trump – mas declarando-se de imediato – nem que seja para os inocentes – o Estado de Emergência.]

 

1.jpg

Tempestade sobre Sidney

A 20 de Dezembro com granizo e ventos fortes

(Curious_Coco@TheCuriousCoco/twitter.com)

 

Localizada num território insular (de 7,7 milhões de Km² de área) exterior à ponta ocidental da famosa “ferradura” existente no norte dooceano Pacífico

 

– Constituindo ao longo de uma extensão de mais de 40.000Km, indo da Nova Zelândia à costa oeste da América Central e passando pelo Alasca e pelo Japão, o Anel de Fogo do Pacífico –

 

2.jpg

Nuvens de Tempestade

Observadas na véspera a 19 de Dezembro

(Michael Achilles@PORTABLEAIRSYD/twitter.com)

 

E conhecendo-se tal parte da Terra interior a esse Anel como uma das mais geologicamente ativas existentes à superfície do nosso planeta (com constantes movimentações de diversas placas tectónicas, erupções vulcânicas, sismos e ainda tsunamis), como se já não bastassem todos estes fenómenos geológicos (mais ou menos extremos) assolando diariamente toda esta zona do Globo Terrestre, eis que outros acontecimentos que não ligados aos nossos constituintes sólidos (ou seja a fenómenos ocorridos na crosta terrestre e zonas inferiores) nos vêm agora envolver (e obviamente condicionar nos nossos movimentos) mas agora oriundos da Atmosfera:

 

4.jpgDu1t12kUwAAmaKo.jpg

Queda de granizo a 20 de Dezembro

Como se pode constatar com dimensões de uma bola de ténis

(Maher@Maherdabba8h/twitter.com e Weatherzone@weatherzone/twitter.com)

 

Com o estado australiano de Nova Gales do Sul nele incluindo a sua capital Sidney a ser na passada quinta-feira (anteontem) intensamente bombardeado por inúmeros objetos redondos e sólidos em forma de bola (do tamanho de uma bola de ténis) e caindo do céu e com tal ocorrência (atmosférica – acompanhada de ventos fortes facilmente ultrapassando os 100Km/h) sucedendo unicamente como resultado de múltiplas e severas tempestades abatendo-se sobre a região, sobre a forma da queda de grandes bolas de granizo e provocando (com os violentos e perigosos impactos) grande destruição.

 

5.jpg

Granizo com semelhanças com bolas de ténis

Estragos materiais provocados pela passagem da tempestade

(Maher@Maherdabba8h/twitter.com)

 

E como consequência imediata levando ao encerramento de aeroportos (suspensão temporária de voos) e deixando para já cerca de 35.000 casas sem luz. Felizmente sem conhecimento de vítimas (mortos ou feridos) mas certamente com prejuízos de milhões ou mesmo de biliões (de dólares).

 

(informações: watchers.news – imagens: as indicadas)

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:16

20
Dez 18

Chegando na passagem de segunda para terça-feira

(24 para 25 de Dezembro)

 

cq5dam.thumbnail.cropped.1500.844.jpeg

São Nicolau Bispo de Mira

(Iconostase de Cefalonia/Museu do Vaticano)

 

Esta quinta-feira 20 de Dezembro pouco antes da chegada do PAI NATAL (na 5ª noite contando a de hoje)

 

– Um turco de nome SÃO NICOLAU, nascido há 1738 anos em PATARA na ÁSIA MENOR, após Photoshop retratado como um velhinho gordinho, barbudo, bonacheirão e vestido de cor vermelha e mais tarde (há 87 anos) adotado pela COCA-COLA –

 

E de mais uma PASSAGEM DE ANO

 

– Mais uma vez um Acontecimento não espontâneo e sem conteúdo (e mesmo sem conduto) baseado num decreto de um Todo-Poderoso (o líder romano JÚLIO CÉSAR) fixando esse dia (no seu calendário pessoal) como 1º Dia do Novo Ano –

 

O nosso país vai-se entretendo no pouco tempo que lhe resta

 

– Entre a grande azáfama (e loucura) desta época festiva tão característica desta nossa SOCIEDADE DE CONSUMO E DE ESPECTÁCULO (um conjunto de aplicação necessária, como suporte fundamental desta sociedade monótona e de tão curta duração, evitando assim o explodir do desespero e da revolta) –

 

Com pensamentos & reflexões sobre factos claramente menores e para todos irrelevantes (mas inevitáveis por propostos/impostos) como é o dos COLETES AMARELOS ou do DESPEDIMENTO DE MOURINHO (para já não falar de TRUMP ou de TANCOS):

 

Os primeiros importados os segundos nacionais.

       

a-verdadeira-historia-do-hero.rendition.598.336.jp

O Pai Natal da Coca-Cola

(aparecendo pela 1ª vez num anuncio publicitário de 1920)

 

Prestes a terminar o 18º ano (atingindo-se assim a maioridade) deste 2º Milénio após o nascimento de JESUS CRISTO (ocorrido há 2018 anos, 280 anos antes do nascimento de PAPAI NOEL)

 

– O filho de DEUS tendo como padrasto JOSÉ e como mãe MARIA e (segundo alguns estudiosos) na sua curta vida terrena e antes de cruxificado (seguindo-se a sua morte e Ressurreição) tendo casado (com Maria Madalena) e tido dois filhos –

 

Com Portugal no 879º aniversário após D. Afonso Henriques ter sido proclamado como o seu primeiro Rei (após a sua estrondosa vitória na batalha de Ourique)

 

– E já depois de na ERA DOS DESCOBRIMENTOS (século XV/XVI) ser considerado uma Grande Potência Global –

 

A prosseguir na sua atitude (criminosamente passiva) assumida desde a sua entrada na CEE (adesão ao tratado a 12 de Junho de 1985, apesar de atacado conquistado/assinado por Mário Soares e aplicado/usufruído/delapidado por Cavaco Silva):

 

De mero assalariado prestando um serviço dito necessário e especializado,

 

Passando rápida e irreversivelmente de sujeito (que era antes) a SUBSUJEITO/objeto (despromovido nos seus direitos), com o seu futuro a partir daí a ficar comprometido (sujeito coercivamente por este fator limitativo),

 

A uma ação (ou reação) de pura sobrevivência animal (racional) com mais ou menos dinheiro envolvido (mas sempre emprestado) mas associando a si e invariavelmente um fator terrivelmente monótono e capaz de nos levar á Extinção.

 

Transformando o nosso território numa grande Empresa Hoteleira, rodeada de serviços:

 

E ao largo do Algarve descobrindo-se gás ou petróleo, bastando reconverter-se infraestruturas (como se vê já existentes) dirigindo-as não como hoje para as praias (HOTÉIS/TURISTAS) mas sim para mais longe no mar (locais de estadia e apoio p/OPERADORES DE PLATAFORMAS).

 

(imagens: vaticannews.va – cocacolaportugal.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:58

El gobierno local por otra parte ha aconsejado a los residentes en la isla evacuar temporalmente. Hasta noviembre un total de 108 personas vivían en la isla de acuerdo con datos del gobierno. No se han reportado heridos ni daños hasta el momento. El monte Shindake un volcán de la isla de Kuchinoerabu en la prefectura de Kagoshima suroeste de Japón hizo erupción informo la Agencia Mateorológica de Jápon. (chispa.tv/18.12.2018)

 

1.jpg

Fluxo Piroclástico originado pela erupção explosiva

 

Registo da violenta explosão – associada à erupção do vulcão KUCHINOERABUJIMA – ocorrida anteontem (dia 18 de Dezembro) no Monte SHINDAKE localizado no sul do Japão (prefeitura de Kagoshima), podendo-se aí verificar o aparecimento imediato de nuvens espessas e escuras constituídas de pedras e de cinzas – Fluxo PIROCLÁSTICO – partindo do vulcão e deslocando-se sobre o solo (acompanhando o seu relevo) a grande velocidade (podendo atingir V = 160Km/h) – para além das elevadas temperaturas dos gazes transportados pelas nuvens chegando a atingir os 1500⁰C (máximo) – e podendo alcançar grandes distâncias (alguns Km) em poucos segundos levando (literalmente) tudo à sua frente: devido à onda de choque e aos gazes transportados – a grande velocidade e grande temperatura – sendo extremamente letais destruindo e matando tudo.

 

2.jpg

Erupção do vulcão Kuchinoerabujima localizado no sul do Japão

 

Com os primeiros sinais neste vulcão (este ano de 2018 entrando uma vez ou outra em atividade) a começarem a aparecer através de pequenos mas regulares sismos registados na região de Kagoshima (desde há algumas semanas), seguida de uma pausa completa (na ocorrência desses tremores) e finalmente terminando na explosão violenta do vulcão como resultado da sua erupção: lançando para a atmosfera pedras e cinzas a uma altura (acima da cratera) de cerca de 2Km e enviando por uma das suas encostas (do vulcão Kuchinoerabujima) e acompanhando a superfície da mesma (encosta ocidental) uma destruidora Nuvem Piroclástica chegando a atingir a distância de 1km. Até ao momento sem notícias de mortos e de feridos (e de evacuações forçadas) ou de destruição material considerada minimamente relevante – provocadas pelo vulcão do Monte Shindake pelas suas características (em forma de cone e extremamente explosivo) dos mais perigosos.

 

(imagens: James Reynolds/@EarthUncutTV/watchers.news)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 09:46

19
Dez 18

Com o Sol no seu núcleo central podendo atingir temperaturas ultrapassando os 15.000.000⁰C para na sua coroa solar poder variar (de uma forma incrível/surpreendente) entre os 1.000.000⁰C e os 10.000.000⁰C (mesmo que na fotosfera e em torno das manchas solares se registem temperaturas muito mais baixas na ordem dos 4.000⁰C/5.000⁰C).

 

Desde 17 de Abril de 1976 com a sonda HELIOS 2 a ter sido a nave espacial terrestre a atingir um ponto de maior aproximação ao SOL

 

– Atingindo o seu periélio a cerca de 43.400.000Km de distância –

 

wispr-resized.jpg

A primeira imagem do Sol

(emissão oriunda da coroa solar e passagem do planeta Mercúrio)

Obtida a partir da sonda solar PARKER

(Em 8 de Novembro de 2018)

 

Chegou a vez de uma outra sonda passar ainda mais perto do Sol:

 

Com a sonda solar PARKER no passado dia 19 de Outubro (de 2018) a passar a pouco mais de 41.800.000Km de distância da nossa estrela (menor que a distância Sol/Mercúrio), numa das suas 24 passagens (planeadas)

 

– Orbitando o Sol –

 

E contando com a colaboração (da força gravitacional para se propulsionar) do planeta VÉNUS (localizado a aproximadamente 108.000.000Km do Sol).

 

Nas suas órbitas em torno do Sol com a sonda solar PARKER atingindo no ano de 2024 o seu ponto de maior aproximação de sempre, passando a pouco mais de 3.800.000Km do Sol.

 

sunapproachshort2.gif

Parker Solar Probe

(sonda batendo o recorde de aproximação ao Sol)

Lançada da base de Cabo Canaveral

(Em 12 de Agosto de 2018)

 

Juntando-se assim a outros artefactos espaciais terrestres tendo como missão observar e estudar o SOL

 

– SOHO, SDO, STEREO-A –

 

Mas tendo sobre estes a grande vantagem de se situar muito mais perto da estrela e de se movimentar ao seu encontro; numa região nunca antes visitada pelo Homem tal a Temperatura e tal a Radioatividade.

 

E ainda sendo visto como um recorde de viagem tendo como referência o Sol (para além da proximidade), estando igualmente previsto a sonda solar PARKER bater o recorde da velocidade até hoje (por outra sonda) atingido:

 

Pela atrás referida HELIOS 2 em 2 de Abril de 1976 com os seus 68,6 Km/s.

 

(imagens: NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:05

Dezembro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
15

18
21

23
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO