Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

31
Mar 19

“Num conjunto fechado onde qualquer ação se reflete,

em todos os pontos que fazem parte desse mesmo conjunto.”

 

5c9c1e4ddda4c849358b45c4.JPG

Síria e Carolina do Norte

Qual a ligação?

 

Enquanto as armas (objetos práticos) não têm de novo a palavra (direta e intrusiva) e aqueles que as mandam disparar (os intermediários ou políticos) se entretêm a dizer barbaridades (pedindo algo ou saindo asneira) – mandantes esses (julgando-se entidades superiores ao nível do sujeito) olhando por um lado o topo da pirâmide social, mas nunca concluindo ser-lhes inacessível e por outro lado, nem se dando ao trabalho de olhar (nem que fosse de relance) a base da mesma, sabendo ser preenchida por sujeitos descontinuados agora transformados em subobjectos (como tal inferiores aos próprios objetos) – invertida a hierarquia e sobrevalorizado o objeto/a COISA por produtor de mais-valia (sem queixas e/ou reclamações) e desvalorizando o sujeito/o HOMEM (necessário de condições e de desgaste rápido) interrompendo a sua adaptação e evolução, sendo certo senão mesmo óbvio que durante o interregno que todos os projetos e estruturas sofrem, o que eles dizem dê para rir (literalmente com eles a serem uma cruel anedota, mas destinando para todos nós um lugar no Cu do Mundo) como pensando melhor ainda dê mais para chorar (pois a consequência será a nossa Extinção, às mãos dos nossos descendentes, as máquinas e a Máquina Final os ROBOTS).

 

5c9c8741dda4c8d1758b456d.JPG

Trump e a Venezuela

Companhia ou País?

 

Tal se passando por exemplo entre nós (na Terra) no presente sem grandes tempestades (um ou outro genocídio regional e limitado), mas com nuvens bem escuras, prevendo-se agravamento, talvez a curto ou médio-prazo (aceitando-se apostas, para já entre o Irão e a Venezuela): e interrompidas as manifestações de força, com os mesmos falando, saindo ar ou asneira e enquanto rimos emendando (tal como o fez Trump por engano chamando à Venezuela uma Companhia /Empresa e só posteriormente emendando e substituindo-a por país).  Senão vejamos a Venezuela, a Síria e já agora (qual será a ligação) os (não sendo heterossexuais ou homossexuais) DIGISSEXUAIS.

 

Levando então este trilho na direção deste Grupo e seu Anedotário Político (que tão bem os caracteriza mal eles abrem a boca e decidem falar, num deslize subliminar ou então por prepotência) não sendo difícil apanhá-los (com a boca na botija) num momento de mais à vontade (frente a câmaras, não frente ao Mundo) – falando-se (1) da Síria (e da opção de territórios entre os montes Golã e a Carolina do Sul) e ainda (2) da Venezuela (com Trump a confundir o país com a sua grande empresa petrolífera, agora asfixiada pelas sanções norte-americanas) e introduzindo (como potencial explicação) de seguida (3) o Digisexualismo (com os cientistas a afirmarem face à vida atual e aos desejos por cumprir, ser inevitável o crescimento da utilização dos Robots nas experiências sexuais).

 

1.jpg

Digissexuais 1

Sexbots are Coming

 

(1) Com o embaixador da Síria na UN a propor uma alternativa à oferta recentemente feita pelo presidente dos EUA Donald Trump de oferecer os montes Golã (território sírio ocupado) a Israel (por acaso os ocupadores ilegais):

 

“You can give them North and South Carolina, for example, why not? South Carolina is a great piece of land... So, give Israel a couple of states if this administration really wants to have Israeli support.”

(Embaixador da Síria na UN)

(2) Na passada quarta-feira num encontro entre Donald Trump e a mulher do político da oposição (ao presidente da Venezuela Nicolas Maduro) Juan Guaido, com a língua do presidente Trump a “escorregar” e a trocar País (Country) por Companhia/Empresa (Company). Com algo de subliminar a passar-lhe pela cabeça associando inadvertidamente o país à grande empresa petrolífera que a Venezuela antes detinha (antes das sanções, mas agora falida/descapitalizada) − no mínimo uma gafe modelo insulto:

 

“Venezuela was one of the richest companies, certainly, and now it’s one of the poorest comp… countries or the world.”

(Donald Trump)

 

2.jpg

Digissexuais 2

Sex dolls to resist advances and allow men to “rape”

 

(3) Já com a chegada dos novos concorrentes ao grupo dos homossexuais e dos heterossexuais − os Digissexuais – e dado o cada vez mais complexo estruturar (manutenção/evolução) de relações minimamente aceitáveis e duradouras (no tempo) entre dois seres convivendo (cada vez com mais objetos impessoais intrometendo-se) entre si e compartilhando (algo) num mesmo (por replicado) espaço fechado (a Terra) − cada vez mais reduzido/como se já não chegasse o nosso tempo e monótono/por miserável (conduzindo-nos ao aprofundamento das doenças físicas agudas/crónicas e sobretudo a novas psicoses de massas, mesmo nos limites dos seus extremos do assassinato /suicídio por simples banalização, tal como se passa na Guerra ) – com o cenário global a tornar-se ainda mais confuso (imprevisível/perigoso) face à inevitabilidade do Homem ainda se isolar mais de si próprio, virando as costas ao Homem (a si próprio, nem sequer se olhando ao Espelho, com medo de aí ver a sua Alma) e virando-se de vez para o Robot (a Máquina): confraternizando com eles (os robots, pelo menos e para já fisicamente) e dispensando aos poucos a sua espécie (uuu). Tal como previsto antes (a partir de “The rise of digisexuality: therapeutic challenges and possibilities”/tandfonline.com):

 

‘Sexbots are coming’: Scientists say ‘digisexuals’ inevitable as more people bond with robots.

(rt.com/Título de artigo já de finais de 2017)

 

3.jpg

Digissexuais 3

Comprovadamente terapêuticas nas relações

 

Uma atitude compreensível entre muitas outras possíveis (mais ou menos naturais, mais ou menos artificiais), até porque ao contrário da escolha aleatória por nós adotada para escolhermos a nossa cara-metade − que poderá sempre correr mal, devido a essa Necessidade se ir confrontar com o Acaso − neste caso dos DIGISEXUAIS os robots como que serão feitos à medida (como na costura) para satisfazer plenamente os seus utilizadores (clientes): e na fila dos adolescentes firme e hirtos procurando sexo e aventura (qualquer o género, forma ou feitio, real ou imaginário), porque não antes do biológico tentar por curiosidade o mecânico?

 

Mas sempre com detratores (podendo prejudicar o negócio, pelos vistos prometedor e ainda-por-cima em crescendo):

 

“It’s very sad because it’s going to be a one-way relationship,” he continued. "If people bond with robots it’s very worrying. You are loving an artifact that can’t love you back, and the best they can do is fake it.”

(rt.com/Título de artigo já de finais de 2017)

 

Em conclusão mais uma consequência deste Mundo em que hoje infelizmente e sem contraponto (da parte de alguém ou de ninguém) já vivemos − melhor sobrevivemos (e do qual somos todos responsáveis/para o bem e para o mal por dele tiramos aquilo que nos permite viver, evoluir e sermos este ser único e extraordinário) – afastando-nos cada vez mais da Realidade (expurgada a Imaginação) e introduzindo-nos num Mundo automatizado (onde o Mundo Mineral voltará a ser o Paradigma, talvez da nossa Origem e umbilicalmente ligado ao Molde dando sequência à sequência de réplicas) onde no final serão as Máquinas a decidirem o que é Bom ou Mau para nós: de momento com o Dinheiro, a Violência e o Sexo a ditarem a temporada (e os episódios em cena), podendo a qualquer instante ser mudado o Guião ou então o Personagem.

 

(imagens: Charles Mostoller/Reuters – Jonathan Ernst/Reuters– AFP – Reuters − Synthea Amatus/YouTube)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:15

28
Mar 19

 

Sempre Negada e Agora Desmascarada

(pelos próprios média britânicos)

 

IE1.jpg

Segundo a UN

Com mais de 60% dos mortos civis,

A serem causados pelos ataques aéreos sauditas

 

Comprovando porque os Políticos (um pouco por todo o Mundo) representam o Retrato da Hipocrisia generalizado deste Sistema há muito ultrapassado, por completamente desligado da Realidade Humana e de todo o planeta Terra (e seu Maravilhoso Ecossistema) que nos acolheu um dia (e serviu de berço para toda esta Criação) e se ofereceu para nosso prazer e usufruto (vivendo-o e partilhando-o). Neste caso focando-nos na Grã-Bretanha (com o seu Governo por um fio, mas ainda nas mãos da conservadora Theresa May), não na questão do Brexit (uma vergonha, uma hipocrisia, uma paródia e uma desgraça política, ainda-por-cima transmitida ao vivo e como que nos mostrando os Walking Dead britânicos) mas na colaboração dos britânicos no genocídio em curso no Iémen:

 

Our (UK) secret dirty war

Five British Special Forces troops are wounded in Yemen

while 'advising' Saudi Arabia on their deadly campaign

that has brought death and famine to millions

 

Elite Special Boat Service (SBS) troops' presence in country shrouded in secrecy

Troops treated for leg and arm wounds after battles in Sa'dah, northern Yemen

Up to 30 British troops based in Sa'dah, and casualties now recovering in UK

(Marc Nicol/The Mail On Sunday/dailymail.co.uk)

 

IE3.jpg

A coligação multinacional liderada pelos sauditas,

Intervindo no conflito do Iémen

Logo em 2015

 

Uma Guerra Civil inserida na política de supremacia geoestratégica dos EUA (e dos seus aliados/súbditos/dependentes) nesta região (extremidade sudoeste) da Península da Arábia (mantendo a sua superioridade militar e como tal económica) – com o Iémen podendo controlar e intervir (ou seja tomar posição e interferir) numa estrada marítima fundamental para todo o território envolvente/adjacente (marítimo como terrestre) ligando o mar Arábico ao mar Mediterrânico através do mar Vermelho e do canal do Suez − ou seja unindo a Ásia à Europa – inicialmente envolvendo apenas protestos da população contra a pobreza, o desemprego e a corrupção e a tentativa de eternização do seu então Presidente (meados de Janeiro de 2015), mas mais tarde (perto do final de Março do mesmo ano) e extremando-se posições (políticas nacionais extremadas por diversas forças de pressão internacionais) simbolizados pelas duas forças em confronto o Movimento do Sul e os Houthis – acabando por envolver (a pedido das partes em conflito e agora, num cenário sem regras e sangrento integrando uma guerra brutal) forças de intervenção estrangeiras das mais sanguinárias de todas, sendo (sem qualquer tipo de dúvida e de hesitação)  uma delas (sem dúvida aquela que mantem vivo o conflito) a Arábia Saudita: com todo o seu poder militar aplicado descontroladamente e apenas como demonstração de toda a sua força e poder (na tentativa impossível de esmagar a revolta e uma das partes os Houthis) − dirigido a todos os inimigos da Arábia Saudita e informando-os da hierarquia tutelar do petróleo e da região – arrastando um conflito sem solução à vista desde 19 de Março de 2015 (fez há poucos dias 4 anos) e originando até ao momento (segundo alguns dados conhecidos mas podendo ser ainda maiores) mais de 50.000 feridos, uns 50.000/100.000 mortos e mais de 3.000.000 de deslocados (com números sempre em crescendo).

 

IE6.png

Áreas de controlo das duas forças em presença,

Uma pró-saudita/Movimento do Sul (a verde)

E a outra anti saudita/Houthis (a laranja)

 

Mais uma vez envolvendo Crimes de Guerra, contando novamente com a presença sombria mas dedicada (ao Negócio) dos EUA/UK (e de outros países europeus cobrindo eticamente os olhos) e inevitavelmente chamando outros parceiros ao conflito (complicando ainda mais o cenário e a sua possível solução) desde os terroristas trabalhando para os sauditas (como entre os mais ferozes e sanguinários e sendo criação própria – execução HARD − a Al-Qaeda e o ISIS/ISIL) até aos terroristas trabalhando para o Irão (como o Hezbollah − execução mais SOFT) sediados no Líbano (pelo seu passado histórico ao lado dos povos árabes considerado um movimento de resistência legitimo por grande parte do Mundo Islâmico e Árabe) e recebendo apoio financeiro da Síria e do grande inimigo dos sauditas o Irão dos Aiatolas (Ayatollah). E no meio (especialmente para estes os Iemenitas, pelas consequências das ações não da responsabilidade direta deles mas dos seus políticos) estando o Iémen e os seus 30 milhões de habitantes − no estado crítico em que estão (mais de 10% de deslocados/fugitivos da guerra) – sempre com aqueles à espreita (e à espera) de novos e melhores negócios seja no Comércio do Petróleo como no Comércio de Armas (e a tudo a estes associados).

 

IE4.jpg

Depois de mais uma rejeição de diálogo

Imagem de separatistas do Sul em luta

Contra os seus inimigos os Houthis

 

Deixando de lado as grandes potências globais e as suas ambições de expansão, de dominação e de supremacia (algo natural de suceder, pretendendo-se manter uma estrutura artificial) – como o são os EUA, a Rússia e a China − retratando-se aqui (como se ainda fosse necessário) aquilo de que o Homem é capaz tendo acesso ao Poder e às suas respetivas Ferramentas: não sendo no entanto admissível não se poder exigir responsabilidades (tantos e tão visíveis os inúmeros crimes de guerra registados), acusando unicamente os utilizadores (das Armas) – sempre perdedores − e nunca chamando ao palco da razão (e da ética) ou seja ao banco dos réus (apropriado para julgar e condenar criminosos) o fornecedor e financiador dessas mesmas Armas, da Guerra, da Violência, da Doença e da Morte. No caso do Iémem e como principais fornecedores/operadores bem visíveis no terreno (para além da Arábia Saudita e dos desejos do seu príncipe herdeiro Mohammad bin Salman) tendo como camisola amarela os EUA de Trump e como carro-vassoura o Reino Unido de May.

 

Entretanto e apesar de tudo o que se tem visto e divulgado ultimamente através dos tabloides britânicos (com todos a aproveitarem a fraqueza de Theresa May, para tentarem obter algo de positivo da situação, como por exemplo substitui-la e ao seu Governo rapidamente, mantendo se possível e ainda por mais tempo o status quo sobre o Brexit), com o Governo Britânico e a sua liderança a quererem manter por mais algum tempo a cabeça enfiada no buraco:

 

“The Government’s official position is that it is seeking a ‘sustainable political solution to the Yemen conflict’.”

(Marc Nicol/dailymail.co.uk)

 

IE5.jpg

Para além da presença da Arábia Saudita

Com os seus bombardeamentos aéreos indiscriminados,

O acompanhamento complementar dado pelos terroristas do Exército Islâmico

Financiados pelos sauditas com os seus atentados

Recorrendo a bombistas-suicidas 

 

Não havendo nada a fazer?

 

About 80% of the population - 24 million people - need humanitarian assistance and protection.

 

Almost 240,000 of those people are facing "catastrophic levels of hunger".

 

More than 3 million people - including 2 million children - are acutely malnourished, which makes them more vulnerable to disease.

 

Almost 18 million do not have enough clean water or access to adequate sanitation.

 

The war has also displaced more than 3.3 million from their homes, including 685,000 who have fled fighting along the west coast since June 2018.

(bbc.com)

 

(imagens/ajuda nas legendas: bbc.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:13

[E levando consigo a Bíblia e a Wikipédia.]

 

Com Israel na vanguarda cientifico-tecnológica pelo menos no que diz respeito ao Espaço. Enviando para o nosso satélite (natural) um modulo (da iniciativa privada) tendo como objetivo aterrar na superfície lunar: e entre várias funções medir o Campo Magnético (da Lua). Já entre várias particularidades (na carga) levando consigo algumas coisas entre elas a Bíblia e até uma cópia da Wikipédia.

 

fotonoticia_20190327132940_640.jpg

1

Amanhecer no Espaço

(com a Terra inicialmente a esconder o Sol)

Tal como observado pela sonda israelita Beresheet

(lançada a 22 de Fevereiro de 2019)

Na sua viagem em direção à Lua

(com chegada ao nosso satélite natural prevista para 11 de Abril)

 

No momento em que nos aproximamos vertiginosamente da data da realização das eleições para o Parlamento de Israel (a 9 de abril de 2019) − com a Aliança Azul & Branca de Benny Gantz (um centrista) ligeiramente à frente (na grande maioria das sondagens) do partido de centro-direita Likud de Benjamin Netanyahu (ambos em redor dos 30%) – e já depois da prenda no sapatinho vindo da parte do presidente dos EUA e oferecida ao seu grande amigo Bibi na época natalícia de 2017 (concretizada a 6 de Dezembro) – completamente ilegal aos olhos das Nações Unidas (UN) − eis que como reconhecimento e fortalecimento desta grande amizade (talvez o único político de alguma envergadura sendo mesmo amigo de Trump) e sabendo da extrema necessidade de Netanyahu em acrescentar algo de novo e politicamente poderoso à sua campanha eleitoral (de modo a arrancar definitivamente nas sondagens deixando de vez e para trás Gantz), o presidente dos EUA o republicano Donald Trump reafirma mais uma vez essa grande amizade (entre Trump/EUA e Netanyahu/Israel) depositando nas mãos de Bibi outro prémio bastante saboroso e sem dúvida maior:

 

4-Cam6-selfie-image-from-265.000-km-from-earth-e15

2

Depois da oferta (dia 24.03) por parte da sonda Beresheet

(já no decorrer da sua última orbita terrestre)

De uma imagem do nascer do Sol como visto do Espaço (a cerca de 265.00Km de distância), Uma outra da Terra registada no mesmo dia (e à mesma distância);

Apesar de alguns problemas técnicos,

Com a sonda israelita a poder alunar tal como previsto

 

Assinando (para grande e incontida/emocional felicidade de Bibi) a 25 de Março (há poucos dias) um decreto reconhecendo de forma oficial a soberania de Israel sobre os montes Golã e justiçando tal ação como uma forma de proteger Israel (e simultaneamente de avisar os seus inimigos) contra os terroristas (e suas agressões) como os controlados pelo Irão. Mais uma vez desrespeitando (com a sua atitude unilateral e ilegal) todas as resoluções até agora (mais ou menos) implementadas (ou tentadas aplicar) pela UN na região, com uma das partes (EUA) outorgando-se de um poder (perturbador por coercivo/intrusivo) que mais ninguém detém neste planeta (chamando a si como uma entidade superior o título de Excecionais) − chocante por ser concretizado á força das armas e do dinheiro (objetos) e vergonhoso por nunca ter o sujeito como centro − e com a outra parte (Israel) deixando-se levar pela onda deste poderoso caudal ainda largo e sem grandes obstáculos (no seu caminho), de modo a dele (o rio) se alimentar e entre as suas margens (como poderiam ser muros) se esconder e sobreviver (mesmo alimentando-se de outros pertencentes a outras tribos, mas respeitando sempre a Pirâmide Alimentar (envolvendo judeus e árabes).

 

Israel-from-a-distance-of-131.000-km-e155343427960

3

A Terra a 131.000Km de distância da sonda espacial lunar Beresheet (mais ou menos do tamanho de um carro pequeno), com a mesma (sonda) e concretizando o objetivo da sua missão, a ser a 4ª nave de origem terrestre a pousar num Mundo Extraterrestre (Lua a 11 de Abril no mar da Serenidade) depois dos EUA, da Rússia e da China (lançado de Cabo Canaveral por um foguetão Falcon 9 da empresa privada norte-americana Space X); e com Beresheet a ficar (só o custo da sonda) pelos 100 milhões de dólares

 

E como “cereja no topo do bolo” lançando no passado dia 22 de Fevereiro (deste ano) − e a cerca de seis semanas da eleição para o Knesset − uma nave espacial em direção à Lua, concretizando o seu objetivo e aterrando na superfície lunar como previamente planeado (a 11 de Abril) transformando Israel na 4ª nação em todo o planeta Terra (depois dos EUA, Rússia e China) a colocar um veículo na Lua. Em função dos últimos sinais com a campanha (de marketing eleitoral) a poder ter mesmo êxito, com as sondagens de Bibi a subirem e com o mesmo a poder manter o status quo (dele e de Israel). No próximo dia 11 de Abril já noite adiantada se verá, se Bibi venceu ou o outro General − com ou sem Space IL (empresa israelita responsável pela missão lunar). Já em Portugal (já com um satélite o PoSAT de Fernando Carvalho Rodrigues) e como quase sempre ficando-se agora a ver.

 

ScreenHunter-1201-1.jpg     ScreenHunter-1200-1.jpg

4/5

Talvez agora (que Israel se tornou na 4ª potência espacial) com Netanyahu a poder reforçar o seu pedido (junto do seu grande amigo e aliado Trump)

De modo a que num futuro que o mesmo espera o mais próximo possível,

Ambos possam pertencer e em simultâneo à Força Espacial (a criar pelos EUA) levando consigo e em passeio as suas mulheres (e restante família) à Lua para passearem e observarem (pelos vistos) alguns Lunáticos

 

[E ao mesmo tempo e na atualidade com o povo de Israel a assumir a liderança entre todas as tribos árabes (vendo os judeus como uma outra tribo local entre várias), desde sempre estando presente (historicamente mesmo que em certos períodos sendo perseguidos e expulsos) nesta mesma (sua/natal/partilhada) região. Agora até alcançando a Lua.]

 

(imagens: 1 SPACE IL/youtube.com/ europapress.es – 2 e 3 Beresheet/timesofisrael.com – 4 e 5 veteranstoday.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:28

27
Mar 19

Enquanto a Administração Norte-Americana liderada atualmente pelo Republicano e Milionário Donald Trump

 

“Um Típico Homem de Negócios de Sucesso Made in USA”

 

0010aa90-800.jpg

Robert Mueller e Donald Trump

Com o conselheiro especial do Departamento de Justiça dos EUA encarregue do caso da suposta colisão Trump/Rússia, a não conseguir identificar o atual presidente como sendo o Putin’s Puppet

 

Se inclina cada vez mais para o reforço da sua parceria com o poderoso Complexo Industrial-Militar

 

− O contraponto ao poder da sociedade civil norte-americana, na prática dirigindo a política externa do país e como consequência orientando a sua política interna e adaptando-a à sua estrutura e às suas necessidades

 

O Cenário pré-montado especificamente para este Presidente (pelos Democratas desde a pré-campanha para as primárias e levado a cabo sem rodeios e sem ética pelos Média) desde que se começou a considerar a possibilidade (mesmo que mínima) de o mesmo poder efetivamente entrar na corrida presidencial de 2016 e até (sabe-se lá) poder surpreendentemente vencê-la,

 

Dirigindo-se exclusivamente a uma pessoa, atacando-o sem descanso e sem regras e tentando-o destruir e obliterar (não o tendo conseguido assassinar)

 

– Mas por outro lado (e surpreendentemente) colocando de lado (na prateleira) o seu precioso e dedicado eleitorado esquecendo as suas necessidades prementes (de um coletivo) e fazendo incidir todos os seus holofotes sobre o homem (um único indivíduo) personificando a “justificação da estrondosa derrota eleitoral de Novembro de 2016”,

 

Vem mais uma vez ser confirmada pelos Democratas (e por todos os derrotados de 2016) a continuação da estratégia de perseguição feroz a Donald Trump (já lá vai mais de meio-mandato presidencial) mesmo depois de divulgada a conclusão do relatório Muller − como se nos EUA não houvesse (interna ou externamente) nada de mais importante a tratar para assim se poder afirmar (e tornar) − como o diriam todos os acólitos de Donald Trump (com este último a liderá-los) – MAKE AMERICA GREAT AGAIN:

 

“Dem says Trump not cleared by Mueller report”

(actionnewsnow.com)

 

Encostando ainda mais o Presidente (tentando-o isolar ainda mais da sociedade civil) aos Militares e à sua máquina (de confronto e de guerra) – e conscientemente e de uma forma deliberada (REP e DEM confundem-se em luta no mesmo saco de gatos) ao denominado DEEP STATE − reforçando o poder destes (e do Complexo Industrial-Militar) e reabrindo-lhes novas portas: vendo-se do lado de lá de uma delas (tantas as portas que se abrem) energia, petróleo e Irão.

 

Estratégia Democrata assente na manipulação dos média (iniciada no período “Hillary Clinton a Presidente”)

 

Promovendo uma histeria coletiva e irracional (recordando-nos o pior período do Macartismo) e facilitando a promoção das (ao contrário do que muitos pensam já antigas) Fake News (com patente DEM/REP)

 

RTX6PTBA_idkntv.jpg

Chelsea Manning

Um dos mais conhecidos wisthleblower não só por ser um informador/denunciante como por ser um militar transexual do exército dos EUA, agora preso e confinado à solitária por se recusar a ser bufo (de outros denunciantes/grupos)

 

Unicamente com um destinatário (dessa intervenção) e ignorando completamente (mais tarde podendo-lhe sair bem caro, por exemplo nas presidenciais de 2020) a sua tão diversificada, imprevisível (e como tal volátil) base de suporte e de apoio: parecendo não querer recuar nos objetivos das suas anteriores iniciativas (tendo o Putin’s Puppet como alvo) − mesmo sendo colocada perante as conclusões do relatório de Robert Mueller (sobre a colisão Trump/Rússia) ilibando Trump – e desse modo e mais uma vez (Ato deliberado? Qual o motivo de fundo?) recolocando “juntos e conjugando esforços” − do Outro Lado do Muro − não só o Presidente (o Civil tornado maior amigo − aí sim um Boneco − dos Militares), como quem ainda garante à América o estatuto de maior potência Global, os Militares.

 

Daí a prossecução da cobiça (dos militares) centrada obviamente no IRÃO (igual a petróleo e energia)/ assim como nas redondezas (seja por exemplo o Iraque) e sobretudo para o bem de ambos – e sua proteção (civis, militares e Estado Profundo) − o retorno aos WHISTLEBLOWERS, a (Chelsea) Manning, passando por outros e seguindo para (Julian) Assange. Um tipo de comportamento em nome da Liberdade e da Solidariedade (compromisso de honra) devendo ser considerado imoral/inaceitável, mas infelizmente e dado o clima esquizofrénico em que se vive atualmente (nos EUA e no Mundo) acabando por contaminar (e com isso destruir) a já tão violada sociedade civil norte-americana: como é exemplo flagrante o caso do norte-americano Martin Gottesfeld condenado inicialmente a 25 anos de prisão (agora 10), acusado de ter acedido ilegalmente aos ficheiros (privados) de um hospital de modo a denunciar (não existindo outro modo) o que lá se passava e salvando com a sua ação (o seu único objetivo) uma criança. Criança salva, salvador preso e lá se safando (mais uma vez, só parcialmente penalizado) o Hospital. E assim juntando a Assange e a Manning o reforço civil Martin (de momento na solitária, e à falta de outro apoio, recorrendo a ajuda exterior, entre outros a RT), ficando-se com uma ideia de parte da decoração do Leque.

 

rendition-plane.jpeg

Avião norte-americano

Estacionado no aeroporto de Londres, aparentemente aguardando pela chegada de Julian Assange, oriundo da embaixada do Equador

(talvez com guarda-de-honra por parte da polícia)

 

Mas juntando aqui e agora Chelsea Manning e Julian Assange e a sua interligação/contacto com sinais (avisos/alertas) pré-existentes, com um deles/Manning na solitária (no presente) e com o outro/Assange com um avião (há dias em Londres) à sua espera” – assim e vendo bem (e sem muita explicação conhecendo-se o promotor da ação) com um já nos EUA e o outro a caminho.

 

E inteirando-nos da situação real, atual e local dos dois informadores/denunciantes Manning/Assange − tendo à perna e como um verdadeiro predador o longo braço (estendendo-se a todos os continentes) da Justiça norte-americana – com Chelsea Manning (além de detida) a ser confinada à solitária (pelo menos duas semanas) por se recusar a fazer de denunciante (bufo) no processo Wikileaks e indiretamente prejudicando o evoluir de outros processos semelhantes (por vezes prioritários para os EUA) como o será o do fundador do Wikileaks o australiano Julian Assange. Segundo notícias recentes e aproveitando o caos instalado (“a ocasião faz o ladrão”) entre os políticos do Reino Unido (provocado pelo Brexit) falando-se do aumento da presença da polícia (em redor da embaixada do Equador), do abandono do apoio da embaixada do Equador a Assange (deixando de lhe dar asilo/vêm aí eleições no Equador) e finalmente da presença (misteriosa) de um avião norte-americano em Londres pretensamente para levar o whistleblower australiano: voluntariando-se ou à força (pelos sinais segundo muitos) já com lugar reservado (Londres/Virgínia) e esperando-o a prisão (mesmo contra a decisão da ONU).

 

(imagens: rte.ie – Suzanne Cordeiro/Reuters/thedailybeast.com − consortiumnews.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:53

Passados mais de dois anos e insultando um Presidente!

 

[Mas certamente (sendo um aviso) e dado o deserto de ideias reinante entre os Democratas (sendo um alerta), um não-assunto tornado objetivo, mas sem rumo (senão virtual) e finalização (filosoficamente oscilando, entre o ovo e o cu da galinha): podendo tal opção desembocar no impensável (a 2ª parte do drama) com a inacreditável (recordando a cara final de Hillary) reeleição do Milionário. E mantendo-se este caminho (traçado pelos DEM e aproveitado pelos REP) talvez com o Mundo a acabar antes mesmo dos 12 anos (uma ideia de AOC).]

 

Conclusão

It Was All a Lie

(Peter Van Buren/theamericanconservative.com)

 

trump-putin-puppet.jpg

Putin’s Puppet

 

“The Special Counsel’s investigation did not find that the Trump campaign or anyone associated with it conspired or coordinated with Russia in its efforts to influence the 2016 US Presidential Election.”

(Justice Department summary of Mueller report)

 

Explicação

The New York Times, The Washington Post, CNN, MSNBC, MTV

(de um processo iniciado antes das Presidenciais de 2016)

 

“Even as the story fell apart over time, a large number of Americans and nearly all of the mainstream media still believed that the president of the United States was a Russian intelligence asset—in Clinton’s own words, “Putin’s puppet.” How did that happen?

 

Robert_Mueller_2012.jpg

Robert Mueller

 

A mass media that bought lies about nonexistent weapons of mass destruction in Iraq and then promised “never again!” did it again. The New York Times, WaPo, CNN, MSNBC, et al, reported falsehoods to drive a partisan narrative. They gleefully created a serial killer’s emptywheel-like bulletin board covered in blurry photos connected by strands of yarn.

 

Another generation of journalists soiled themselves. They elevated mongerers like Seth Abramson, Malcolm Nance, and Lawrence Tribe, who vomited nonsense all over Twitter every afternoon before appearing before millions on CNN. They institutionalized unsourced gossip as their ledes—how often were we told that the walls were closing in? That it was Mueller time? How often was the public put on red alert that Trump/Sessions/Rosenstein/Whitaker/Barr was going to fire the special prosecutor? The mass media featured only stories that furthered the collusion tall tale and silenced those skeptical of the prevailing narrative, the same way they failed before the Iraq war.”

(Peter Van Buren/theamericanconservative.com)

 

(texto integral de Peter van Buren/para consulta: It Was All a Lie/theamericanconservative.com/25.03.2019 − imagens: researchgate.net − Pete Souza/foto official da Casa Branca)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:07

26
Mar 19

[A 24 de Março pelas 18:40 locais.]

 

Segundo informação divulgada pela American Meteor Society (sediada na cidade de Geneseo/região de Nova Iorque) um objeto identificado

 

– Uma Bola-de-Fogo

(na parte superior-direita da imagem)

 

snapshot BF.jpg

Um objeto extraterrestre

(talvez um sinal divino, positivo ou negativo)

Explodindo sobre o Brasil agora de Jair Bolsonaro

(o TRUMP SUL-AMERICANO)

 

Entrando na atmosfera terrestre (no passado dia 24 de Março) e atravessando (pelo final do dia) os céus sobre a cidade brasileira de Florianópolis (capital do estado de Santa Catarina/sudeste do Brasil)

 

– Essencialmente sendo uma ilha localizada no ocidente do Atlântico Sul

 

Acabou na sua passagem por explodir, desintegrando-se e desaparecendo de imediato (sendo visível pouco mais de 7 segundos, antes de explodir/desaparecer). Com a AMS a receber no dia seguinte (25.03) vários relatos sobre o acontecimento, testemunhado por várias pessoas residindo no estado de Santa Catarina e no estado vizinho de Rio Grande (localizado mais a sul e fazendo fronteira com o Uruguai).

 

(imagem: AMS/amsmeteors.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:52

E afinal de contas o nosso cérebro

Produz novos neurónios

(como células que são)

Até aos 90 anos

 

“El estudio es una nueva y contundente entrega en una polémica científica que se ha intensificado recientemente: ¿nacemos con un número determinado de neuronas y las vamos perdiendo a lo largo de la vida o hay regeneración?”

(Nuño Domínguez/26.03.2019/El País/elpais.com)

 

C_2_articolo_3199036_upiFoto1F.jpg

Ilustração de um

Neurónio

(como se ainda fosse um Jovem

com o nosso Cérebro a continuar a produzir milhões de neurónios

mesmo aos 90 anos)

 

Confirmando-se que tudo é RELATIVO dependendo do estatuto de cada Elemento e do respetivo Meio Ambiente envolvente (com − entre outras manifestações − contactos, interações, interligações, combinações), um grupo de investigadores espanhóis do Centro de Biologia Molecular de Madrid Severo Ochoa (coordenado pela investigadora Maria Lorenz-Martin) contrariando tudo o que até agora tem vindo a ser repetidamente afirmado sobre o funcionamento do CÉREBRO Humano (que ao contrário do que acontecia em muitas células do nosso organismo, face a um incidente com consequências significativas/e negativas, no cérebro as mesmas/células – caso dos Neurónios, células do Sistema Nervoso − não se regeneravam) vem agora informar-nos depois de cerca de sete anos de praticas experimentais que “o nosso Cérebro produz milhares de novos neurónios mesmo depois dos 80 anos”: com o grupo de investigadores dedicados a esta observação/experimentação tendo o nosso Cérebro como objetivo (num trabalho levado a cabo utilizando partes do cérebro de pessoas falecidas), a assinalarem (inversamente ao que seria espectável por conhecimento prévio) uma alta capacidade de regeneração do nosso HIPOCAMPO (epicentro da Memória e da Aprendizagem) – uma estrutura do nosso cérebro localizada nos lobos temporais (do cérebro), lateralmente e “por cima das nossas orelhas”. Quando desde há dezenas de anos ouvimos (repetidamente e até à exaustão) os eruditos, os cientistas, os especialistas e muitos outros entre tantos (os que se aproveitam de tudo para daí obterem algo), afirmarem que ao contrário do restante Corpo Humano (e células que o estruturam, compõe e lhe dão forma) as Células do nosso Cérebro quando extremamente danificadas, morriam, deixando definitivamente do o ser − ou seja “Já Eram” – e jamais sendo substituídas: e ao contrário do rabo de uma Osga antes tendo sido mutilado (voltando-lhe de novo a crescer), não se conseguindo reproduzir, desaparecendo e deixando de existir.

 

“Gracias al estudio de esos cerebros el grupo de investigación de Llorens en el Centro de Biología Molecular Severo Ochoa ha confirmado que los humanos generamos neuronas nuevas a lo largo de toda la vida. Hasta personas cercanas a los 90 años producen decenas de miles de células nerviosas nuevas que son esenciales para la memoria y el aprendizaje.”

(Nuño Domínguez/26.03.2019/El País/elpais.com)

 

1553275685_962482_1553518846_sumario_normal_recort

Ao centro

Maria LLorens

(e o seu grupo de investigação

do Centro de Biologia Molecular de Madrid

Severo Ochoa)

 

Concluindo-se que se por um lado se verifica a diminuição de produção de Neurónios (células) com o avançar da idade do ser humano (naturalmente afetando, algumas das nossas capacidades cerebrais), também poderemos acrescentar que muitos outros fatores (internos/externos ao nosso corpo) poderão contribuir ou não (positiva ou negativamente) para essa diminuição da função cerebral bem notada na memória e na capacidade de aprender − mas com tal não significando não se poder inverter o rumo ao processo (até agora e infelizmente considerado sem retorno e obviamente degenerativo e definitivo) como já se verificou experimentalmente com o Homem e com outras espécies (como os ratos e com resultados):

 

“Hemos demostrado tanto en ratones como en humanos que los antidepresivos aumentan la producción de neuronas nuevas en el hipocampo. Este tipo de neuronas están involucradas en la respuesta emocional al estrés y la memoria, dos capacidades que se ven mermadas con la depresión. A su vez estas neuronas conectan con la amígdala, que controla el miedo y la ansiedad, y a su vez esta conecta con otros puntos encargados de la toma de decisiones, capacidades que también se ven afectadas por la depresión”.

(Maura Boldrini/Psiquiatra/Universidade de Columbia/EUA)

 

E passados todos estes anos e iniciada a reviravolta (Cerebral − tanto sob o aspeto físico como no âmbito mental), ficando-se no presente a saber existir algo de comum (ou próximo) entre o Rabo de uma Osga (sujeito a mutilação, crescendo de novo) e os Neurónios do nosso Cérebro (sujeitos a um incidente, reproduzindo-se podendo-se regenerar). Podendo a todos nós proporcionar um Futuro (ainda) mais saudável e como tal e sendo-o para todos (Animais & Plantas), certamente mais feliz − desde que se continue a proporcionar prioridade (neste caso investindo na Saúde) para o usufruto e Bem-Estar do Homem.

 

(imagens: vaaju.com – elpais.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:25

“E numa Rapidinha

(triunfo na Coral Cup)

The Rocket assumiu o comando”

(do Ranking Mundial)

 

Com os jogadores a partirem para a última prova do circuito antes do início do Mundial tendo o mesmo jogador como Líder do Ranking da época (2018/19) e Líder do RM – o inglês, lendário mas ainda no ativo, Ronnie O’Sullivan. Além de ser o jogador esta época com mais provas conquistadas (5 sendo 3 delas de RM), sendo ainda o jogador a ter mais Meias-Finais/Finais atingidas (8 no total). E (já adora) com a sua vítima predileta (pelo menos nos últimos tempos) a ser o australiano Neil Robertson (derrota em duas finais da Coral, pelo mesmo indivíduo The Rocket) devendo aproveitar a ausência (de Ronnie) para ver se é de vez o Vencedor (até porque pelas suas últimas performances e entre tantos grandes jogadores, é um dos que o merece − e nesse sentido sendo um dos grandes candidatos ao título de Campeão Mundial). Já tendo sido Campeão do Mundo.

 

Ronnie+O+sullivan+Mark+Selby+2016+Betfred+QzWucWVD

Campeonato do Mundo de 2016

(com o inglês Mark Selby a bater o chinês Ding Junhui na Final)

Na imagem a partir da esquerda

(e transportando-nos para a atual liderança do RM)

Com Ronnie O’Sullivan (6º) sendo o homem a abater

E com Mark Selby (11º) e Mark Williams (8º) a serem os dois mais fortes pretendentes

 

Com todo o TOP 32 do Ranking Mundial presente à exceção (por opção pessoal) do seu novo Líder RONNIE O’SULLIVAN (e de outros 6 jogadores ausentes/eliminados na Ronda de Qualificação, destacando-se entre eles o inglês Shaun Murphy) inicia-se no próximo 1º de Abril o XINGPAI CHINA OPEN: contando com a presença de 64 jogadores (na 1ª Ronda da prova) e atribuindo aos jogadores excelentes prémios (pecuniários) e os respetivos pontos para o RM − cada vez mais apetitosos à medida que se aproximarem da Final (atingindo as Meias-Finais/45.000£ e atingindo a Final/90.000£/225.000£ −  conforme finalista vencido ou vencedor). Um momento em que dada a ausência de THE ROCKET (não pontuando para o RM e preferindo-se guardar para o Mundial) outros poderão aproveitar a ocasião para se tornarem Nº1 do RM: casos do inglês Mark Selby/2ºRM (ainda líder há poucos dias atrás e podendo reassumir a liderança) e do galês Mark Williams/3ºRM (atual Campeão do Mundo e podendo ultrapassar igualmente o inglês Ronnie O’Sullivan).

 

Para tal bastando vencer o XingPai Open da China e arrecadar de imediato as suas 225.000£ (mais de 260.000€). Uma prova milionária só suplantado pelo Mundial (em prémios) com as suas 500.000£/mais de 580.000€ pata o Vencedor (e 200.000£/mais de 230.000€ para o finalista vencido).

 

(imagem: zimbio.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:07

[Enquanto não decidirmos partir (algo que nos persegue desde o nosso nascimento e nos acompanhará até à morte) arranjaremos sempre entraves como desculpa (para o não fazermos).]

 

"The Great Silence"

Why aliens haven't contacted us

Exploring one possibility known as the

"zoo hypothesis."

(tema de um debate levado a cabo por um grupo de investigadores e organizado pelo METI/organização dedicada à criação e envio de mensagens interestelares tendo com destinatário seres inteligentes extraterrestres, ou seja, ET’s)

 

Et-si-les-extraterrestres-ne-voulaient-pas-repondr

 

Numa história já por várias vezes repetida (e em diversas versões escutada) introduzindo as únicas características (parecendo inatas e geracionais) que nos têm permitido até hoje distinguir o Bem do Mal (pelo menos invocando Deuses/Religiões/Ideologias) −  introduzindo o pecado (como um dos limites e punição) e a virtude social (como o outro dos limites e glorificação) e definindo o nosso raio de ação e fronteiras – constatamos mais uma vez que parecendo um pouco limitado no desenvolvimento e evolução (características das espécies organizadas e inteligentes) das suas capacidades e perspetivas futuras (não se deixando levar pelo contraponto da Realidade/exterior a nossa Imaginação/interior), o Homem recorre de novo (como se não houvesse outro caminho ou alternativa, ou tivesse sido repentinamente atacado por uma crise extrema de cegueira/nenhuma das hipóteses muito credível) à tática da Replicação (tentando preservar a Matriz Sagrada): esperando em mais esta projeção condições de palco ideais e sobretudo propícias à perpetuação do holograma pré-definido, acreditando na ainda completa funcionalidade do Molde (dito original) e simultaneamente na necessidade da sua reutilização (pondo-se de joelhos e em posição de submissão/reverência face ao potencial Criador),  e com tudo isto reafirmando a nossa necessidade de reorientação (ou de formação/especialização como no presente fazemos para entretermos e ganharmos algo com os inferiores) tornando ainda mais premente o aparecimento urgente de um Protagonista para colorir o Espetáculo pelos vistos da Criação.

 

“It's possible that extraterrestrials are actively isolating us from contact for our own good, because interacting with aliens would be "culturally disruptive" for Earth.”

(Jen-Pierre Rospars/INRA)

 

alien-life-shutterstock-e1430927507336.jpg

 

E desse modo insistindo na versão (mais nossa do que de outros) de sermos animais num zoo (tal como fazemos com os outros ditos animais irracionais) observado por extraterrestres (os profissionais do zoológico) e controlando-nos (para sua e nossa segurança e como de grades se tratassem) à distância. Confirmando-se tal versão (de estarmos cativos num zoo controlado por extraterrestres), retificando-se a afirmação (e a resposta prévia à questão) agora tornada cenário por vários investigadores (e já agora imagem tratar-se de um Aviário): “Are Aliens Ignoring Us? Maybe We're Already Their Captives in a 'Galactic Zoo'” (Mindy Weisberger/livescience.com/25.03.2019.

 

"When we try to better understand the universe, the question of whether we are alone is unavoidable."

(Florence Raulin-Cerceau/Paris-Match)

 

FM7TFmoRvrp2Ksfs8m9aN9-970-80.jpg

 

E sem resposta a dar pela esmagadora maioria (dos mais de 7,5 biliões de indivíduos habitando este espaço) – os tais do zoo/aviário − esperando-se para breve algo de extremamente intrusivo e já agora para compor, verdadeiramente espetacular: não vindo do Lado de Lá mas oriundo das Cobaias (talvez uma nova guerra ou então outra doença e sendo induzida pelos próprios) e na pratica experimental (esperada) retratando a nossa fase (ainda muito inicial ou então decadente) – esperando-se que em princípio ainda muito Primitiva, mas já com total capacidade de se auto extinguir, E querendo-se sobreviver então, só socorrendo-se de (potenciais, os ET) observadores, podendo-se ao olhar o espelho (retratando o objeto) “aí vermos os frangos (de aviário) dirigindo-se para a Guia (e seus múltiplos grelhadores)”.

 

(imagens: KTSDESIGN / SCIENCE PHOTO LIBRARY / KTS / SCIENCE PHOTO LIBRARY / AFP – Linda Bucklin/Shutterstock −© Arecibo Observatory/NSF)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:40

25
Mar 19

[A passagem do ciclone IDAI − Portugueses, Indianos e Chineses]

 

A importantíssima colaboração da Diáspora Indiana (e não como todos pensaríamos da Diáspora Portuguesa) na ajuda e solidariedade (por iniciativa própria e no momento certo) ao povo amigo (e que antes os soube acolher) de Moçambique:

 

Indian diaspora supports relief efforts in Mozambique

Helicopters from the Indian Navy have undertaken a number of sorties to evacuate survivors. Additionally, the helicopters have been used to drop food and water.

(Times of Oman/timesofoman.com/25.03.2019)

 

1014583.jpg

1

Com a diáspora indiana a apoiar fortemente

o auxílio às populações moçambicanas

afetadas pelo ciclone Idai

 

Com uma população perto dos 30 milhões (e com um aumento percentual médio de cerca de 3%) − e uma densidade populacional de 38 habitantes/Km² − espalhada por um território de aproximadamente 800 mil Km² − e com 1/3 da população vivendo em centros urbanos – e sendo suportada por numa economia de baixo perfil/praticamente de sobrevivência e baseada na agricultura (ou não fosse o país um dos mais pobres de África e ao contrário de Angola sem riquezas − petróleo/diamantes − no seu subsolo), este país de língua oficial portuguesa e de maioria católica (católicos/24% e muçulmanos/18%), de origem étnica esmagadoramente africana (99%) e com apenas 20% da sua população tendo acesso à utilização de eletricidade, vê-se agora perante um cenário extremo e verdadeiramente dramático (económico/financeiro/social/civilizacional), como resultado de um fenómeno meteorológico extremo protagonizado pela passagem (por Moçambique e entrando pela região da Beira) do ciclone tropical IDAI:

 

Idai 3.jpg

2

Com a marinha indiana

a ser a primeira a responder à crise humanitária

passado o ciclone Idai

 

Causando imensa destruição (material) à sua passagem, atingindo sobretudo e com grande intensidade (ventos fortíssimos/200Km/h e elevada precipitação) a região da Beira (em Moçambique) e no seu trajeto (desde Madagáscar seguindo posteriormente para Moçambique) atingindo ainda outras regiões próximas e até outros países africanos vizinhos (como o Malawi, o Zimbabwe e a África do Sul) − e só entre os residentes nesta antiga colónia portuguesa com o número de vítimas mortais caminhando rapidamente para as 500, parecendo querer confirmar as estimativas iniciais apontando para mais de 1000 mortos.

 

Idai 4.jpg

3

Com o Alta-Comissão Indiana no Maputo a colaborar

com 3 navios da marinha, o INS Sujata, o ICGS Sarathi e o INS Shardul

na ajuda humanitária a Moçambique

 

No fundo mais um território abandonado (sem matéria-prima a cobiçar) por muitos daqueles (como por exemplo António Guterres trocando o lugar de Alto Comissário da UN para os Refugiados, pelo cargo de Secretário-Geral da UN) que o deveriam tornar como uma das referências de intervenção prioritária e obrigatória/senão moral até por humanitária – como os Europeus e os Portugueses (entre eles os antigos colonialistas portugueses e seus apoiantes internacionais) − no presente apenas sendo auxiliados (em maior escala de investimentos) pela Índia e pela China como consequência das respetivas políticas de penetração (económica e global) destes dois gigantes asiáticos em África (substituindo entre outros e talvez com alguma estranheza para os africanos, os seus já conhecidos/por com eles já terem vivido/sobrevivido Europeus).

 

Idai 5.jpg

4

Com a Marinha da Índia a poder orgulhar-se

do salvamento (das cheias) de cerca de 200 pessoas

e da assistência médica (em campos de acolhimento) a quase 1400

 

Daí a estranheza (até para nós em Portugal) de vermos um militar português (valha-nos as pessoas boas, que existem em muitos de nós) a tentar salvar (e certamente a consegui-lo) a vida de moçambicanos em risco de vida (neste caso uma mulher doente), fazendo-o a bordo de um helicóptero indiano:

 

O único ali mais habilitado a fazê-lo ou não falasse português (e querendo-o como se viu levar a cabo e concretizar) como assim o aceitaram (ou não fossem aí/na ajuda todos solidários) os tripulantes indianos.

 

Deixando-nos um amargo de boca sobre tudo o que poderia ter sido feito (por ex-colonialistas e ex-colonizados mas agora tendo acesso ao poder) − mas nunca o tendo sido feito (executado) − postos perante (perplexos) quase nada (de ajuda, solidariedade, dinheiro) e (por outro lado) um monte crescente de abutres (que sempre aparecem nunca nada resolvendo mas penetrando o mercado aparentemente e segundo os mesmos dando-nos nada mais que um pouco de conforto) palrando e aproveitando apenas para aparecer na TV.

 

Idai 6.jpg

5

Uma tempestade tropical causando (para já e só em Moçambique) 500 vítimas mortais (com as previsões a ultrapassarem as 1000) atingindo dramaticamente o país (pessoas e infraestruturas) e como tal afetando (ainda mais) a já tão frágil sociedade moçambicana

 

Por causa destas e de outras a saída da Europa (e de Portugal) de África e a sua substituição pela Ásia e pelo Novo Império Chinês:

 

Connosco a Europa a morrer (veja-se o espetáculo do Brexit) e os EUA para já a ver (não sabendo bem ainda, quem atacar/invadir).

 

thumbs.web.sapo.io.jpeg

6

Com o primeiro de dois aviões C-130 com apoio português às operações de socorro em Moçambique (ocorrido de 4 para 5 de Março) a ser esperado (finalmente) dia 22 (passadas mais de quinze dias) na cidade da Beira ( a região mais afetada)

 

[Compreendendo-se mais uma vez que sendo os portugueses tão fortes em certos parâmetros (e com razão e resultados) – maioritariamente oriundos das bases das hierarquias e como tal (e como deveria ser com todos) tendo-se que fazer à vida − noutros deixamos claramente “mesmo muito, senão tudo” a desejar (comprovado caso após caso) – maioritariamente oriundos do topo das hierarquias (aqui habituados ao deixa-andar deixando o resto (tal como diria Camões) para a inveja. Mas no geral e ignorando os Média (com o seu matraquear incessante, mais manipulador que informativo) um assunto não parecendo despertar grande interesse entre nós – mesmo nas nossas redes/sociais mais interessadas/direcionadas em redor de factos banais. Se ainda fosse para “mironar” sexo ou então cozinha! Mas felizmente e não sendo todos iguais (nem diferentes) com a ajuda portuguesa a aumentar ainda que demasiado tranquila mas com boa-vontade e progressivamente.]

 

(imagens/informação de legendas: 1 @indiannavy on twitter/timesofoman.com – 2/3/4/5 mynation.com – 6 sapo.pt )

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:07

Março 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

16


29
30



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO