Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Abr 19

[extrato RT/rt.com 2 Abril]

 

“I can describe the horrors of what it was like to live under siege…

But to describe how it feels to be hungry?

On day one it is bad, and on day two you start to think, ‘what can I do about this?

‘Beyond that I will not say.”

(Syrian refugee)

 

5ca3cb89fc7e93c60d8b45bd.JPG

A malnourished girl

Sits on her father's lap in a shanty town in Hodeidah

(Yemen)

 

Some 113 million people in 53 countries, the majority of them in Africa, faced chronic food shortages last year.

Another 143 million people in 42 countries were found to be living in

 

“[s]tressed conditions, on the cusp of acute hunger.

 

The growing problem is reflected in the increasing global spend on humanitarian aid, which rose from $18.4 billion in 2013 to $27.3 billion in 2017.

Despite the rise in aid, the report’s authors argue that

 

“humanitarian assistance does not address the root causes of food crises.”

 

(texto/legenda: rt.com − imagem: Abduljabbar Zeyad/Reuters)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:42

E a última justificação (científica) para o acelerar do derretimento das águas geladas do oceano Ártico − levando consigo uma data de pequenas partículas (sedimentos, algas, poluentes, nutrientes, etc.) e provocando a subida do nível da água dos oceanos (contribuindo para o acelerar das Alterações Climáticas) – reside no simples facto da maior parte do gelo aí formado se derreter completamente (passando do estado sólido a líquido), ainda antes de abandonar definitivamente o seu local de nascimento: o seu Berço e Zona de Conforto. Como o afirma Stephanie Pappas num artigo da Live Science (livescience.com):

 

Most of the Arctic's 'Baby Sea Ice' Melts

Before It Leaves the Nursery.

And That's a Problem.

 

índice.jpg

New Arctic ice

Typically forms off the coast of Russia

In the Laptev Sea

 

No estudo agora efetuado (nas proximidades do Pólo Norte) com os cientistas a dirigirem (no interior do oceano Ártico) a sua atenção e investigação para os mares russos (como o mar Siberiano Oriental) e a concluírem − comparando com o que aí se passava há cerca de 20 anos − que o degelo precoce registado nos mares (e suas massas sólidas/líquidas) no início da sua viagem (onde se formaram, ainda no estado sólido) tinha agora como referência atual o Ponto de Origem, fazendo com que neste período de tempo (presente) apenas 20% desse gelo (vinte anos depois) completasse integralmente o trajeto dos seus antecedentes (costa russa/oceano Ártico/estreito Gronelândia & Svalbard/Atlântico) Antes de Derreter (como era e deveria ser).

 

Deixando no ar a questão:

 

"How will this change in transport affect the biogeochemical cycle in the Arctic Ocean as well as the ecosystem? This is all poorly understood."

(Thomas Krumpen/Ocean Ice physicist at the Alfred Wegener Institute Helmholtz Centre for Polar and Marine Research in Germany/Live Science)

 

índice 1.jpg

Sediment-rich ice

Can be seen caught

In the Transpolar Drift

 

Faltando apenas esclarecer se o Aquecimento Global e as Alterações Climática tantas vezes lançadas e anunciadas como sinais (futuros) e avisos de algo a ocorrer a curto-prazo (Alerta Geral) − tendo originado este fenómeno extremo (e preocupante) do Degelo ainda no berço e notoriamente acelerado – poderá ser considerado um Evento de Origem Artificial (devido unicamente à intervenção do Homem) ou apenas de Origem Natural (talvez periódica) e assim justificando a ocorrência das anteriores Extinções de Espécies.

 

“E aos Dinossauros seguindo-se o Homem, faltando apenas identificar o asteroide. Isto se o Homem não se antecipar, tornando o Planeta Inabitável, a Terra num Planeta Morto: aí vencendo o Artificial de uma forma primitiva, nuclear, definitiva.”

 

(dados/legendas: livescience.com − imagens: Mikhail Varentsov/Shutterstock e R. Stein, AWI, 2014/livescience.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:36

Abril 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

15
16

21
25



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO