Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

31
Mai 19

[Quase 100 Anos de Livros de um Homem pelos mesmos Formado/Formando, até pela sua Cultura & Memória devidamente arquivada/preservada, estando claramente situado num ponto muito para Além do comum.]

 

Condecorado pelo Presidente da República,

com o grau de Comendador da Ordem do Mérito.

 

a4711002d4f6ea4de35e7cafe978d857cf90f1e5.jpg

Fiz coisas que nenhum livreiro fez

(João Rodrigues Pires)

 

Homenagem devida a um Homem de Cem Anos (que não conheço) dedicando toda a sua Vida “Ao Mundo Maravilhoso do Livro” − que eu ainda tive a Felicidade & o Privilégio de usufruir obtendo dos Livros os princípios básicos (filosófico-científicos) do respeito (como Dever) devido à Liberdade e à Natureza (como Direito) – e que apesar dos seus quase 80 Anos à frente da sua Livraria “O MUNDO DOS LIVROS” (depois de ter passado por outras como é o caso da Bertrand) e da invasão maciça e penetrante de outros “suportes” como a TV, o Cinema, a Internet e todas as Vias de Informação/Comunicação delas saídas (com todas as suas Plataformas Digitais) − levando a que cada vez menos pessoas vão (desde há muito) a Museus e a Teatros, a Cinemas (cada vez com menos salas) acontecendo o mesmo (e com decrescimento acentuado) e com as Livrarias quase desertas procurando alternativas (muitos delas encerrando não se adaptando, à nova, mais intelectual e financeiramente mais produtiva “Moda-dos-Livros-Técnicos”) – ainda hoje resiste como o Alfarrabista Mais Antigo de Portugal, com as portas da sua Livraria (mais do que isso) ainda abertas (sendo uma “Loja com História”) com força e com vigor (como aparenta o nosso Livreiro) desde 1941. Amigo de Garrett e de Aquilino e com este último a afirmar: “O livro é artigo de primeiro interesse, que o livro corre pelas estradas mesteirais do mundo em maior quantidade do que nunca e com acentuada procura. Se houvesse crise neste ramo de atividade, é porque tinha batido uma hora sombria para a civilização”. Seguindo-se João Pires (assistindo e infelizmente confirmando esse declínio): “Tenho saudades desses tempos…. As pessoas já não compram, o cérebro deixa de funcionar. Já fecharam pelo menos vinte e tal livrarias em Lisboa e as tipografias também têm fechado”.

 

[Até como solidariedade para com uma Vida (que poderia ser a nossa, ou de nós para com outra) devendo-se (no mínimo) dar uma vista-de-olhos a este artigo do SAPO (de 31.05), tendo como Protagonista um “Pai-de-Livros”, Alfarrabista, Livreiro e Português (mesmo que o considerem um pai adotado) − e como não poderia deixar de ser a “Loja de História” e sua Livraria o “Mundo do Livro” − num artigo de hoje saído (ainda bem) no 24.sapo.pt: em texto de Rita Pinto Coelho e fotos de Paulo Rascão). Falando-se de João Rodrigues Pires.]

 

(texto e imagem: apoiado num artigo publicado/e a ler hoje, em 24.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:39

30
Mai 19

Olhando-nos “Lá-de-Cima”, cá para baixo.

 

Referindo-se esta notícia à ISS e à sua 59º Expedição (expedições iniciadas em Outubro/2000) − composta de 6 elementos (3 norte-americanos/1 mulher, 2 russos e um canadiano/1 mulher), metade oriundos da 58ª Expedição (como o Comandante), a outra metade tendo chegado como novos elementos na nave de transporte SOYUZ MS-12 (como o Engenheiro de voo).

 

Hoje com dois cosmonautas russos – o comandante OLEG KONONENKO e o engenheiro de voo ALEXEY OVCHININ – no presente residentes na ISS (Estação Espacial Internacional), a saírem do seu habitáculo (no cumprimento da 59ª Expedição e 46º Passeio Espacial Russo) para darem um PASSEIO pelo ESPAÇO.

 

snapshot 1.jpg

 

snapshot 4.jpg

 

No seu 217º Passeio Espacial (Expedição 59/EVA 4) levado a cabo ontem durante cerca de 6 horas, com os russos no exterior a operarem e os astronautas da América do Norte no interior a observarem (agora que separados entre Este e Oeste e recordando o quotidiano terrestre, assumindo as suas origens talvez conspirando entre si).

 

Por momentos deixando os seus trabalhos científicos levados a cabo no único laboratório fora da Terra (e instalado na ISS), para enquanto olhando para o fantástico cenário então disponibilizado, ir dando umas voltinhas e dando uns pequenos retoques (como por exemplo limpar uma janela).

 

snapshot 5.jpg

 

snapshot 7.jpg

 

Naturalmente e como sempre com os Russos (como diriam os políticos norte-americanos e com uma simbologia negativa “estando-lhes no sangue”) − mais uma vez (esquecendo-se a Memória e a Cultura e apenas para os denegrir, comparando-os com “Putin na Crimeia”) aproveitando-se da situação − no seu Passeio Espacial e antes do início das suas pequenas tarefas de manutenção, para (fazendo este anos) saudar (com um retrato) o seu camarada russo ALEXEY LEONOV (nascido a 30.05.1934) o “primeiro Homem a Passear no Espaço”. Na véspera do seu 85º Aniversário.

 

052919-eva5.jpg

 

Em 1965 (18.03) realizando o 1º passeio alguma vez realizado pelo Homem, saindo da sua nave VOSKHOD 2 e “mergulhando” no Espaço, à sua volta com a Terra (como nunca visto pelo Homem) bem ali à sua frente. Se vista numa projeção virtual (e indireta) sendo já aí Espetacular (para o astronauta russo), há meio século atrás devendo ter sido, certamente de “Outro Mundo”, mesmo estando-se a ver apenas “o Nosso”.

 

Numa Visita de Estudo (Espacial e com trabalho de campo) estimada em 7 horas (a decorrer) e executada por dois astronautas (por acaso) da mesma nacionalidade, numa das muitas missões da ISS incluindo tripulações norte-americanas, russas como também de outras nacionalidades.

 

(imagens: NASA TV/space.com e NASA/cbsnews.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:41

29
Mai 19

(E Algo Mais Sobre a Origem)

 

Num EVENTO (de há dois dias, mas podendo ter continuação) para muitos peritos em geoestratégia interpretado não como um mero Incidente, mas como um característico

 

ATAQUE de AUTOR

 

− Ainda-por-cima levado-a-cabo impunemente, no interior da casa do inimigo

 

f9Vn8sznizGpKgtvjio3U3-650-80.jpg

Foguetão SOYUZ 2.1b

Lançando o satélite de navegação GLONASS-M

Do Cosmódromo de PLESETSK na Rússia

(localizado a cerca de 800Km a norte de Moscovo)

 

Um foguetão SOYUZ de fabrico russo transportando consigo um satélite (em princípio não agressivo, não de Espionagem) para o colocar em órbita da Terra (e podendo ser civil ou militar despertando a atenção norte-americana) foi inesperadamente atingido por um RAIO (ELECTROMAGNETICO) de origem desconhecida mas de remetente interior (não tendo origem no Espaço mais distante, mas no nosso Ecossistema ou sua vizinhança), pela tecnologia utilizada e pela sua aplicação, tendo certamente a autoria assinada pelos EUA: no dia 27 de Maio de 2019 (passada segunda-feira) pelas 06:23 (TMG em Moscovo três horas mais tarde)

 

– Covardemente, ainda muitos russos despertavam –

 

Com os EUA a atacarem um foguetão RUSSO (em território RUSSO), tentando destruir a “encomenda (certamente preocupante/perigosa) transportada pelo carregador.

 

Com a Operação pelos vistos, que não do ponto de vista comercial, a ser (como começa a ser tradição entre os norte-americanos) mesmo muito malsucedida, apesar de muito divulgada, talvez mesmo (sendo) Viral.

 

5cebdbdcdda4c8194c8b4604.png

Momento em que o foguetão russo SOYUZ

Apenas dez segundos após o seu lançamento

É atingido por um raio

Mas continuando tudo OK

 

Seja como for com,

 

“Assinatura de Autor”

 

Um caso raramente observado em lançamentos semelhantes (há cerca de 50 anos num acontecimento de Duplo Impacto com um registo relevante, com dois outros raios seguidos a atingirem um foguetão Saturno então norte-americano lançando a nave Apollo 12 na direção da LUA) sugerindo mais uma vez e sendo a vítima a Rússia, ser “muito certamente” o culpado os Estados Unidos da América: num momento da nossa História em que o Presidente dos EUA anuncia num investimento − “logo-à-entrada” de 3 biliões de dólares − para o lançamento da Força Espacial dos Estados Unidos (existindo já cinco, como se fosse um “sexto e novo braço” da USSF/as Forças Armadas dos EUA), quando já mostra a todo o planeta a sua imensa superioridade Global (pelo menos aparentemente, mas no presente ainda em todos os aspetos e sob todas as formas), sendo talvez o único como líder incontestado do Império atualmente no Poder − o Império Norte-Americano, em tudo idêntico ao Império Romano – a ser capaz de sem castigo ou punição, atacar subliminarmente e sem que ninguém o compreenda um seu potencial inimigo − posto perante um caso certamente fortuito (mas nunca se tendo a certeza a 100%) não sabendo como proceder, deixando andar − derrotando-o em sua própria casa e sem este se aperceber. Recorrendo mais uma vez a um tipo de intrusão não consentida, em mais uma ação típica dum exercício (de nível inferior) de violência, inserido num outro exercício (de nível superior) de Decadência. Depois do seu 1º sinal de decadência aquando do anúncio da Guerra das Estrelas (do 40º Presidente dos EUA, o Republicano Ronald Reagan) chegando agora o 2º sinal com a anunciada Força Espacial (do 45º Presidente dos EUA, o igualmente Republicano Donald Trump): sendo à 3ª de vez”, talvez de tudo isto podendo estar a eclodir um Novo Império, aproveitando-se da fase de autofagia e dos últimos estertores do anterior (em vez de se expor/vociferando ameaças tentando-se impor/à força das Armas/diversas, oferecendo apoio/nas infraestruturas e inserindo-se no território/no mercado de negócios).

 

1101830404_400.jpgTrumpSpaceForce.jpg

A Guerra das Estrelas de Ronald Reagan

E a Força Espacial de Donald Trump

(num intervalo de 35 anos)

Descubra a Diferença

 

[Ultrapassado o Episódio Zero – com “Ver para Crer(8/Novembro/2016) − e a caminho do fim da 1ª Temporada (Novembro/2020) − com os episódios de “O Profeta– esperando-se com expetativa a sua conclusão para ver se todos os factos (mencionados na sinopse da Série, referentes a esta 1ª fase) se confirmam: ressuscitando como todos nós suspeitamos (nesta 2ª fase) o Profeta (num “Mundo Paralelo Donald Trump”) e dada a particular situação (deste, de momento em estudo e em atenção), faltando saber se quem se segue será de novo o mesmo (o repetidamente referido atrás) ou como o menciona o título − da 2ª Temporada da Série (ainda por estrear e com o início para o ano) – “DEUS”. Ou não se confundisse (certamente com algum propósito) Pai, Filho e Espírito Santo, para cada um deles e hierarquicamente, podendo ser qualquer um. Deixando-o Ressuscitar podendo ser o “Cabo-dos-Diabos”, com o regresso do tantas vezes (mas pelos vistos tão poucas)Anjo-Renegado”. Mas sempre com outros Anjinhos (vistos por Algo como melhores concorrentes) − na nossa terra “Amigos da Onça ou então de Peniche” − seguindo em procissão (mas convenientemente sem Andor) logo atrás.]

 

 (imagens: Roscosmos/Russian Ministry of Defence/space.com − Twitter/@Rogozin/rt.com − time.com − crystalinks.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:53

Em

ISIDIS PLANITIA

 

“É uma planície situada dentro de uma bacia de impacto gigante em Marte, sendo a terceira maior estrutura de impacto (aproximadamente 1500 quilômetros de diâmetro) no planeta (após as bacias de Hellas e de Argyre). Provavelmente Isidis foi a última grande bacia a se formar em Marte, tendo aparecido a cerca de 3,9 bilhões de anos atrás.”

(wikipedia.org)

 

D7Sn0phWwAAMIwI.jpg

Uma Representação Geológica segundo os cientistas

Sendo o resultado de uma Antiga Explosão Vulcânica em Marte

 

Inicialmente tendo para os cientistas uma origem duvidosa, podendo ir desde ser o resultado de uma Intervenção Interna ou em alternativa de uma Intervenção Externa – para os não crentes (“não acreditando sermos os Únicos no Universo”) por ação de algum tipo de Civilização Marciana num passado já muito distante aí existente e por ação de uma outra Civilização Alienígena Invasora, ou então para os crentes (“acreditando sermos os Únicos no Universo”) por algum tipo de fenómeno geológico aí ocorrido (por exemplo vulcânico) e por algum tipo de cataclismo tendo origem no Espaço, envolvente e atingindo Marte (por exemplo sendo atingido por um grande asteroide) – a estranha apresentação visível na superfície do Planeta Vermelho como que sugerindo ser a obra e a criação (Transformação) de “Algo ou de Alguém  (dada a ausência do Homem no local, Natural se for obra de um Objeto, Artificial se for obra de um Sujeito − visto como um organismo vivo alienígena) não passará de um depósito mineral (de Olivina) mais comum de se encontrar no interior dos planetas (e outros corpos celestes semelhantes) há muitos e muitos anos (talvez biliões de anos, dada a idade do nosso Sistema Planetário) e devido a uma erupção vulcânica (explosiva) sendo libertado para o exterior − e adquirindo este aspeto de Obra de Arte Universal. Localizada em NILI FOSSAE na região de SYRTIS MAJOR no planeta MARTE – situada muito próximo de ISIDIS PLANITIA uma extensa planície no interior de uma bacia de impacto (com muitos minerais por lá como é o caso da OLIVINA, por acaso o 1ª componente do manto terrestre).

 

(imagem: universetoday.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:29

28
Mai 19

 

“O vento mudou e ela não voltou

as aves partiram, as folhas caíram

Ela quis viver e o mundo correr

prometeu voltar se o vento mudar.”

(Eduardo Nascimento – O Vento Mudou

Vencedor do Festival da Canção de 1967)

 

[Com Outros fazendo-o, tornando-se extintos, às mais diversas temperaturas.]

 

global-temperature-map.jpg

 

Com cada um de nós a afirmar que “o Clima já não é o que era– provavelmente por nos depararmos com situações climáticas inesperadas (segundo os parâmetros normais, por vezes consideradas extremas) para as regiões onde desde sempre vivemos, adaptando-nos às mesmas e usufruindo da sua graciosa (no mínimo espetacular garantindo-nos a sobrevivência) oferta – é cada vez mais raro o ano, o mês e até o dia (dado o seu crescimento − das Alterações Climáticas − contínuo, monótono e de um modo cada vez mais afirmativo, sendo encaradas com indiferença e apresentadas como um facto normal) em que surpreendidos pela meteorologia logo à saída de casa (ou no momento de abrir a porta, ligando o nosso Mundo Interior ao Exterior e desse modo completando-nos), não sejamos confrontados no Verão com tempo típico de Inverno e no Inverno com tempo mais próprio de Verão, com as outras estações (Primavera e Outono) entaladas (posteriormente diluídas por perda das suas caraterísticas e propriedades) entre ambas, perdendo-se definitivamente e como que desaparecendo (pelo menos “tal como o eram antes”) ultrapassando constantemente os seus limites de parâmetros (considerados normais para a época), como será o caso aqui apresentado pela NASA – uma instituição (governamental e norte-americana) que para além de “ter os seus Olhos bem fixos no Espaço”, simultaneamente os tem observando atentamente e sempre com extrema profundidade (para isso servindo os satélites) a “nossa única Terra (até para estudar ao longo do tempo e do espaço – em cada ponto evolutivo disponibilizado − as condições oferecidas pelo nosso ecossistema), apresentando-nos aqui “o seu Caso” suportado nas “Temperaturas”: tal como um leigo português por memória e por experiência (aquisição/consolidação de conhecimentos, Cultura) apenas olhando e sentindo (e com outros órgãos sensoriais complementando-se, sendo nómada viajando) notou com o decorrer do seu tempo (aqui cronológico) a cada vez mais nítida diferença – de Norte (Viseu) a Sul do país (Faro) com tudo a ficar alterado, com o tempo de “pernas-para-o-ar (Será Inverno, será Verão?) e com o país “cada vez mais moderado (parecendo − é certo que cada vez mais quente e seco – a região turística do Mediterrânico) – com a NASA (e mais uma vez no decurso destes últimos anos, sempre com o mesmo tipo de registos) destacando de novo e certamente com motivo a “SUBIDA CONTÍNUA DA TEMPERATURA” na TERRA.

 

"NASA’s Long-Term Climate Predictions have Proven to be Very Accurate,

Within 1/20th of a Degree Celsius."

(Evan Gough/27.05.2019/Universe Today)

 

A partir de um trabalho da NASA e do seu Instituto Goddard (de Estudo de Ciências do Espaço) ou GISS (sigla) − um laboratório da agência espacial norte-americana tendo a própria “Terra como alvo e objetivo de investigação – decorrendo há mais de Cem Anos (com recurso a registos desde 1880) − medindo a temperatura à superfície da terra e dos seus oceanos com o seu instrumento (aparelho de deteção e medida) GISTEMP ou GISS – chegando-se ao diagnóstico final sobre a Evolução (importantíssima) deste parâmetro Climático, talvez considerado (entre os de maior impacto) como o Fundamental: tal como afirmado antes pelos cientistas (e confirmando-os a eles e às nossas sensações) registando-se uma subida generalizada de temperatura (nesse período e média) de 0,25°C (com as temperaturas do último ano/2018 a serem superiores ao do ano anterior/2017, tal como se tem vindo a repetir/sucessivamente nos últimos anos). E sabendo que as informações dadas pelos Números (os Valores) apesar de simples e básicas para a construção (e solidificação) de qualquer Estrutura serão sempre e por definição limitadas no Tempo/Espaço (não sendo os “Números Perfeitos” podem esconder atrás deles, algo ainda indetetável mas muito mais importante) – entre outros aspetos sendo utilizados e manipulados pelo Homem, muitas das vezes no seu único e exclusivo interesse (veja-se o caso flagrante da Estatística, revelando-nos “um certo passado” e tentando-o “projetar unilateralmente” para o Presente e para o Futuro) – tornando-se no entanto indesmentível serem estas informações fulcrais para o esclarecimento de muitas dúvidas (importantes) contribuindo positivamente para a preservação do nosso ecossistema (o nosso “Lar”), logo aí ficando-se a saber (ou talvez ainda não, tanta a politica e a intoxicação, reinante/doentia/asfixiante) se estaremos no presente já perante uma “Mudança” (Evento de menor intensidade/profundidade)  ou então e passado o Ciclo de um “Salto” (maior intensidade/profundidade e para muitas Espécies/dando lugar a outras, símbolo de Extinção). Levando a NASA a acrescentar:

 

“The measurements clearly show that Earth is warming in lockstep with our carbon emissions. Since 1880, the Earth’s temperature has risen just over one degree Celsius, or two degrees Fahrenheit. And the most recent years are some of the warmest on record. That makes sense, since our emissions continue to rise.”

(Evan Gough/27.05.2019/Universe Today)

 

global-temps-580x406.jpg

 

Um estudo da NASA complementado por outros organismos (colaborando no mesmo projeto) servindo-se dos seus satélites como por exemplo utilizando o AIRS (estudando/analisando a atmosfera terrestre recorrendo a infravermelhos) − e com esse mesmo instrumento de medida e seus dados recolhidos chegando-se à conclusão de, não só “a Temperatura Média à Superfície da Terra estar a aumentar”, como adicionalmente (e aí entrando o AIRS) com esse aumento “a ser mais acelerado (e assim mais rápido) no Hemisfério Norte (comparativamente com o do Sul, mais lento): “nos registos atmosféricos com a Região Polar do Ártico à Cabeça”. Um Hemisfério Norte por onde por sinal Portugal se encontra, estendendo-se entre os 41°/42° de latitude N e os 6°/8° de longitude W – e no entanto com o nosso país (“Altas-Autoridades” como a generalidade do Povo) parecendo completamente alheio e como que “desligado (e desinteressado, por Irresponsabilidade/criminosa e/ou Incompetência/exigindo-se responsabilidades) de tudo o que se passa tanto a nível Global (mesmo no nosso continente com as eleições Europeias) como a nível Local (falemos então do nosso “Portugal dos Pequeninos”), mesmo a nível de uma Região (do Algarve) no presente apenas semi-protegida (depois do assalto e construção da Muralha Marítima Imobiliária) e integralmente virada de uma forma errada e contraproducente (até para o desenvolvimento do próprio Turismo, não o expandindo em compreensão) para uma monocultura (sendo logo por mais uma vez, asfixiando todas as outras, a Indústria do Turismo) − e aproveitando igualmente para falar (só um poucochinho) da vítima logo adjacente, a recentemente criada e inundada (0000) “Zona Alentejana de Exploração do Alqueva” querendo ainda mais do mesmo (saído da terra ou do mar), desde que dê muito lucro ou para “lavar-dinheiro (se não for o Turismo o Petróleo) e mesmo que rebentando com tudo (agora que estamos próximos de uma potencial e nova falha tectónica) fazendo-nos (mesmo que andando “um pouco de lado”) de algum modo avançar (nem que seja em direção ao Fim).

 

“Tal como no Alentejo (ainda pior no Baixo-Alentejo) com mais de 200.000 hectares previstos de culturas intensivas no Alqueva (segundo o plano de expansão do seu perímetro de rega) colocando em risco não só o meio ambiente (águas subterrâneas e linhas de água) como as populações que aí vivem (farmacêuticos e pesticidas) − talvez mesmo a curto-prazo −  no Algarve com a situação a poder vir a tornar-se ainda mais grave, com os planos de perfuração aparentemente a manterem-se (nada surgindo nas informações em sentido contrário e como tal sendo um sinal) apesar das notícias sobre o possível formação (segundo os especialistas há em curso) de uma nova falha tectónica: na mesma região, localizada ao longo da costa sul de Portugal (e do ALGARVE) e estendendo-se do Atlântico (Açores) até à entrada do Mediterrânico e ultrapassando aí o Estreito (de Gibraltar). Marcado logo a sul pelas conhecidas Grutas de Hércules (litoral norte-atlântico de Marrocos). E podendo assinalar no futuro (neste caso a longo-prazo, mas se eventualmente acelerado/com as perfurações podendo ser a médio-prazo) um desastre catastrófico.”

 

E se no caso do Alentejo o projeto de irrigação do Guadiana (iniciado há duas décadas, com um investimento de 5 biliões de Euros) se transformou um ponto de referência Mundial (no Combate à Desertificação) tornando-se no 1º e Maior Lago Artificial (250Km²) a ser criado na Europa (mais precisamente na EU) – chamando até si produtores de Fruta variada, de Azeite, de Amêndoa e de Frutos Silvestres (entre tantos outros produtos agrícolas, mais ou menos naturais ou de estufa) e assim melhorando e aumentando o Emprego e a Produção/mas por outro lado importando e escondendo aspetos extremamente negativos deste enorme e internacional investimento (na esmagadora maioria das vezes não tendo a participação ativa, em princípio obrigatória e mínima da sua população) – para não nos estendermos muito ficando-nos por um caso (humorístico-perigoso) relatado em 2016 (deixando outros para trás de efeitos mais intensos/dolorosos) envolvendo um estrangeiro e uns subornos, com o primeiro a concretizar o seu sonho de criação de crocodilos num local excelente como o Alqueva/infeliz e posteriormente vindo a morrer e segundo algumas testemunhas locais (com provas e com registos) deixando para trás os bichos, sem controlo e em liberdade (total)”; já no caso da Região Turística do Algarve e afetando o concelho e a cidade onde resido (Albufeira a Capital do Turismo do Algarve), depois do turísticoAssalto do Betão(entre outros da coautoria de Cavaco Silva, durante o seu extenso reinado) podendo-se seguir o petrolíferoAtaque das Plataformas– nada mais se sabendo (pelo menos publicamente) de há uns meses para cá sobre o andamento do processo (para o início das perfurações em busca de jazigos minerais localizados ao longo da costa sul portuguesa) da instalação de diversas plataformas destinadas à Exploração (entre outras matérias-primas) de Petróleo (tudo apontado e como sempre em segredo, ainda indo em frente), mesmo depois do Alerta (de Perigo Eminente, avançando) indiretamente levantado (não com outro objetivo ou intenção) por cientistas portugueses (como geólogos/sismólogos/vulcanólogos) informando da mais que provável criação (no futuro ainda não se sabendo o prazo)  de mais uma falha tectónica agora ao largo (da mesma costa anterior) da costa sul portuguesa e indo dos Açores a Gibraltar.

 

“Não sendo conveniente (tendo juízo) furar na região de uma falha, junção de duas placas (tectónicas) e criando uma (forte, sensível, de reação e como resposta a uma ação, podendo ser mesmo extrema) zona de subdução (olhando-se para as placas, ficando-se por cima ou por baixo, para nós sendo importante para outros tanto faz).”

 

Uma questão de “Parar, Escutar e Olhar” mas (mesmo cumprindo as Regras) nunca podendo significar (Garantir) sairmos disto Ilesos (no presente não dependendo de Nós, nem d’Outros Nacionais, mas de Investidores − e pelo seu Capital, imenso e em Lavagem, seja legal/ilegal − preferencialmente Estrangeiros) ou até mesmo Vivos.

 

(imagens: NASA/Universe Today)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:40

27
Mai 19

E agora, até os Cientistas (tal como a Gente com os seus ditos Populares) indicam, que (“para além das Mulheres”) os Animais (sendo bem utilizados) querem-se Pequeninos. Como os Pardais.”

 

190523091259_1_900x600.jpg

The white-browed sparrow-weaver

is one of the

'winners'

(Bernie/Adobe Stock)

 

Num estudo levado a cabo na Universidade de Southampton (GB) e agora divulgado (23.05.2019), com um grupo de investigadores a prever para os próximos Cem Anos uma mudança visível na estrutura e aspeto geral dos Animais, progressivamente “diminuindo a sua estatura” e simultaneamente (como justificação para o sucedido) com os Animais de menor porte (já existentes ou vindo a nascer) a serem “os mais adaptáveis e resistentes (ao Meio ambiente envolvente e ao seu Ecossistema): com os Animais mais pequenos tornando-se Predominantes e com os maiores, mais pesados e mais lentos, sendo vencidos (pelos três fatores antes mencionados) tornando-se definitiva e irreversivelmente (a Evolução não suporta “a nossa marcha-atrás”) vítimas de Extinção.

 

2 (+alguns)

Animais Predominando no Futuro

(próximos 100 anos)

2 (+alguns)

Animais Extintos no Futuro

(próximos 100 anos)

Gerbo

- Gerbo-anão

(um roedor)

Águia

- Águia-rapace

Pardal

- White-browed sparrow-weaver

(um pardal-castanho de origem Africana)

Rinoceronte

- Rinoceronte negro

(um mamífero de grande porte)

Rato (canguru), Aranha (saltadora-do-himalaia), Barata (comum), Tubarão (da groenlândia), Rã (da floresta)

Leopardo (de-amur), Gorila (das-montanhas), Tartaruga (de-pente), Tigre (do-sul-da-china), Elefante (de Sumatra)

 

E no decorrer dessa investigação envolvendo Mamíferos e Pássaros (mais de 15.000 como amostra) com os cientistas a centrarem-se em 4 aspetos essenciais, relacionados com o papel a desempenhar por cada um desses animais (estudados/analisados) com a Natureza (o meio onde se integram): massa corporal, dimensão, tamanho do habitat, dieta e tempo entre gerações. E como referido (no artigo) adicionando ainda um outro aspeto pertinente (como a Lista-Negra das Espécies em Vias de Extinção fornecida pela IUCN) tentando determinar entre todos os Animais quais os mais sensíveis à Extinção, agora e no próximo século. Concluindo (e prevendo) para o Futuro:

 

The researchers predict the average (median) body mass of mammals specifically will collectively reduce by 25 per cent over the next century. This decline represents a large, accelerated change when compared with the 14 per cent body size reduction observed in species from 130,000 years ago (the last interglacial period) until today.”

(University of Southampton)

 

No fundo e como conclusão (tirada por estes investigadores da Grã-Bretanha) com a perda de mamíferos e de pássaros a não ser devido a um fenómeno ecológico aleatório, mas na realidade e de facto a um processo rigoroso de seleção, “filtrando” as espécies existentes e deixando ficar apenas as mais aptas e adaptadas (as mais fortes e menos vulneráveis). Podendo uma delas ser o Homem (ou talvez não) e mesmo assim, “não sendo este o nosso Fado, mas a nossa Evolução” (dependendo apenas da Ação).

 

(imagem: sciencedaily.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:57

[Com Alfa como detentor do ranking mais elevado na hierarquia destes objetos − sendo o Dominante dos dois – logo seguido por Beta (segundo na hierarquia) – expulsos de algum lugar, com Alfa girando sobre si próprio e Beta acompanhando-o/orbitando-o − regressando em maior aproximação − menos de metade desta agora ocorrida – lá para 2036.]

 

The "binary near-Earth asteroid" 1999 KW4

doesn't look like a normal asteroid:

It's actually a system with two space rocks.

(azcentral.com)

 

The-asteroid-1999-KW4.jpg

Asteroide 1999 KW4

(um Sistema Binário composto por dois objetos rochosos)

 

Já depois de ter ultrapassado o seu Periélio − no cumprimento da sua órbita o seu ponto de maior aproximação ao SOL (ocorrido na 3ª semana do mês Março) − e tendo passado nesta madrugada (de 25 para 26 de Maio) a pouco mais de 5.000.000Km do nosso planeta (um pouco mais de 13X a distância entre a TERRA e a LUA) – a uma velocidade de 21,5Km/s

 

O calhau 66391 (descoberto há 20 anos) igualmente designado como 1999 KW4 e classificado como um NEO (NEAR EARTH OBJECT) – um objeto de aproximadamente 1,8Km (já um “monstro”) passando nas proximidades da Terra

 

The larger space rock in 1999 KW4, called "Alpha,"

has "a shape that resembles a top".

The secondary space rock, called "Beta,"

rotates the primary one at a distance of about 1.6 miles.

Beta can be described as a “rubble pile.”

(azcentral.com)

 

Iniciou de movo o seu afastamento relativamente ao nosso planeta (e à sua e nossa estrela de referência o Sol) prevendo-se apenas para 2036 e no cumprimento de mais uma das suas órbitas (período 2019/2036) uma sua nova e ainda maior aproximação à Terra:

 

asteroid_1999_KW4.jpg

Alpha

(integrando um sistema binário sendo o outro elemento Beta)

 

Um grande Asteroide (mais de 1Km) na realidade constituído por dois objetos − um Sistema Binário envolvendo dois objetos rochosos − o maior (“girando sobre si como um pião”) com cerca de 1,3Km de dimensão, o mais pequeno (girando em torno do maior) com uns 570m, não existindo para já e para um futuro próximo notícias sendo relevantes para a Terra (e para os terrestres) como o seria a possibilidade de um Impacto (código zero),

 

1999 KW4

won't closely approach Earth again

until 2036.

(azcentral.com)

 

Mas devido à sua estranheza (de forma, de conjunto, sendo menos comum) e proximidade (relativa) sendo de interesse para análise e estudo (deste tipo binário de formações rochosas) até para sua melhor compreensão (como se formaram, de onde vêm, para onde aponta a sua Evolução) – daqui a 17 anos (25 de Maio de 2036) passando a menos de metade da distância da TERRA (agora registada) ou seja um pouco mais de 2 milhões de Km (uns 2.300.000Km)

 

 Visíveis durante a sua aproximação e nos dias que se lhe seguem utilizando simples telescópios, desde que instalados (infelizmente e quase como sempre para os do Norte) no Hemisfério Sul.

 

[1UA ≈ 150.000.000km ≈ distância Terra/Sol]

 

(texto/inglês/itálico: Joel Shannon/USA TODAY/May 23, 2019/azcentral.com – imagens: techexplorist.com; e Steven J. Ostro/J.P.L./Daniel J. Scheeres/University of Michigan/sott.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:19

[A partir do dia 23 de Maio com a Terra a ser invadida por pequenas luzes brilhantes, atravessando ordeiramente e como que vigilantes a escuridão do nosso Céu Noturno.]

 

uwxXhvy8WC2ukLTMERQeee-1200-80.jpg

Just short of a day after the launch (SpaceX launched STARLINK, a series of 60 satellites), near 22:55 UT on May 24, this resulted in a spectacular view over NW Europe, when a "train" of bright satellites, all moving close together in a line, moved across the sky (SatTrackCam Leiden)

 

“No final desta segunda década do segundo milénio após o nascimento de Jesus Cristo (o representante na Terra desse DEUS talvez vindo das Estrelas, sendo eventualmente um Astronauta, tendo entretanto partido e como consequência, sido inevitavelmente esquecido), podendo-se estar perante o início de uma Invasão (seguida de Colonização) – se não soubéssemos “a priori”, ser obra de ELON MUSK − com os primeiros batedores abrindo caminho para a imensa Frota Intergaláctica, vindo na nossa direção. E não sendo a Invasão (Extraterrestre) talvez ainda sendo pior (o nosso Cenário Geral e final) bastando para tal imaginar a Terra (a nossa única casa) cercada (só numa 1ª fase) numa iniciativa interna (Terrestre) por 12.000 contentores ou (simplificando) Caixotes-do-Lixo. Expondo a uma nova poluição (visual) toda a observação do Espaço (com tanto lixo interpondo-se).”

 

Curiosamente coincidindo com o último lançamento na passada quarta-feira, 23 de Maio do foguetão FALCON 9 da Agência Espacial Privada SPACE X − e nada tendo a ver com STARMAN e o seu TESLA ROADSTER (outra das obras de arte do Milionário ELON MUSK) de momento nas cercanias de MARTE (assim se presumindo), nem com qualquer tipo de manobra publicitária (como  o da insistência de que estaremos, na próxima década em Marte) – eis que nos últimos dias e nos nossos Céus (num Evento apenas visível conforme o lugar e a hora, durante espaços limitados do respetivo período noturno) têm sido avistados um número indeterminado de Objetos Voadores Não identificados (igualmente visíveis a partir do nosso Hemisfério Norte), aparecendo surpreendentemente no nosso horizonte visual (noturno, rodeado maioritariamente por escuridão) e despertando-nos de imediato (quase que inconscientemente, como por instinto, inato) o nosso interesse e a nossa mais extrema atenção, deixando-nos inicialmente perplexos e depois como que subjugados (face a todas as hipóteses explicativas, para o que de tão estranho e raro, estaríamos a testemunhar): à vista desarmada ou utilizando um simples instrumento ótico (como auxiliar), tal com antes e ainda no dia de hoje (domingo, 26 de Maio, depois do  anoitecer), no local certo e à hora certa e pelo menos (segundo previsões de entusiastas, não necessitando de ser dos conspirativos) durante os próximos dias, podendo-se observar aparecendo no Céu um grupo de objetos bem iluminados e em fila ordenada, deslocando-se uns seguindo os outros como as carruagens de um comboio, continuando o seu trajeto e rumo até desaparecerem definitivamente (até o início de um novo ciclo) na escuridão mais  profunda e distante

 

spacex-starlink-satellite-internet-global-network-

Com a Terra ficando entrelaçada por uma verdadeira rede de alta-velocidade, facilitando ainda mais as Comunicações, mas podendo por outro lado e apertando-se essa rede, transformar-se num instrumento asfixiante e numa armadilha mortal

 

spacex-starlink-internet-satellites-falcon-9-rocke

Um total inicial de 60 satélites para provedores de Internet de alta-velocidade, distribuídos ordenadamente e como que abraçando toda a Terra,

(dos 12.000 já programados) lançados a bordo de um Falcon 9 da Space X

 

“Olhando o Céu noturno com os observadores a serem surpreendidos com a passagem inopinada por nunca vista de um “Comboio-Voador” integrando 60 carruagens, nem um dia passado sobre o lançamento do foguetão Falcon 9 da Space X, segundo o que dizem transportando consigo (e libertando-os de seguida um a um) 60 artefactos (pela generalidade do público não identificados, desconhecidos), podendo ser qualquer coisa mas pelos vistos não passando de comuns satélites: por esta hora (23:00 horas em Portugal) com o “Comboio” da SPACE X (Starlink Group) lançado a 23 de Maio dos EUA, a atravessar (já depois de ter passado no Céu e sobre o Atlântico a noroeste da Península Ibérica) os céus noturnos do continente Europeu − a caminho do Continente Asiático e da Austrália – em mais uma das suas órbitas em torno da Terra, feita a pouco mais de 400Km de distância e em cerca de hora e meia (e ao longo dessas órbitas e do tempo, ascendendo para as suas órbitas pré-programadas a mais de 500Km de distância).”

 

– No Meio do Natural envolvendo o Ecossistema Terrestre e ainda tudo o que o rodeia (protege e integra), face a um Evento (por um lado) tão estranho (de rara/difícil observação) e por outro tão ordenado (sendo o oposto do Caos, necessariamente complementando-o e um ou o outro, justificando organização, inteligência, ou seja presença de Vida), denotando-se alguns traços (por alguma razão de conhecimento profundo mas não ativo, incómodos) podendo ser interpretados como de Artificialidade (simbolizando a presença simultânea no Espaço e no Tempo de um Mundo Artificial) − Inteligência Artificial, seja nossa (da nossa Criação, uma réplica mais ou menos fidedigna do Homem) ou Alienígena (nada tendo a ver com o nosso molde e Criador). Podendo-se assim estar perante uma Manifestação Terrestre (veja-se o caso doa alienas mexicanos, ilegalmente tentando saltar o Muro e invadir os EUA) como até perante a preparação de uma INVASÃO EXTRATERRESTRE, agora que eles sabem − os ALIENAS − que o Presidente do nosso planeta (a nossa única Terra) se prepara para lançar a Contra Ofensiva (num ataque decisivo) com as suas extraordinárias e poderosas (bastando-lhe carregar num botão para o brinquedo funcionar) FORÇAS ARMADAS ESPACIAIS. Segundo os cálculos de muitos observadores interessados no Fenómeno (sejam quais forem os seus pontos de vista) com a “frota” integrando numa 1ª fase (de chegada e de início de intrusão e levada a cabo por “batedores”) cerca de 60 veículos, futuramente (talvez mesmo a curto-prazo) e desenvolvendo-se a respetiva missão (e através de previsões mantidas secretas) podendo atingir a cifra espetacular de 12.000 – segundo as duas alternativas em presença e clamando pela normalidade tratando-se simplesmente de Satélites Artificiais (sendo-o por terem sido cridos não na sua totalidade pela Natureza, mas por apenas uma das partes o Homem), mas por outro lado (talvez já tendo ocorrido noutro Espaço/Tempo semelhante, paralelo, talvez mesmo coincidente) podendo não ser (mesmo que não seja este o caso) obra da nossa intervenção.

 

[Ou alguém ainda se acredita sermos os Únicos Por Cá? Sendo apropriado dizer (tal sucedendo) que seria uma Desgraça.]

 

(imagens: sattrackcam.blogspot.com; Mark Handley/University College London/businessinsider.com; Elon Musk/SpaceX via Twitter/businessinsider.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:23

26
Mai 19

Trump's Japan trip:

Sumo match, hibachi dinner, playing down North Korea's firing of 'small weapons'

 

98b74b9f-64e6-4a04-830f-4ef9f0462b39-EPA_JAPAN_USA

 

Aproveitando o conflito Coreano e o problema Chinês, dando um salto ao Japão para umas horas com o 1º Ministro

 

Trump’s second day of his Japan trip included a round of golf with Abe,

an appearance at a sumo wrestling tournament

and a couple’s dinner at a hibachi restaurant

with First Lady Melania Trump and Abe and his wife, Akie Abe

 

Assistindo a um tradicional espetáculo (de SUMO) e até comendo uns petiscos, podendo ou não ser SUSHI, mas por acaso não passando de uma simples batata cozida

 

U.S. President Donald Trump is served a baked potato while sitting at a counter with

US First Lady Melania Trump,

Shinzo Abe, Japan's prime minister and Akie Abe, wife of Shinzo Abe,

during a dinner at the Inakaya restaurant in the Roppongi district of Tokyo

on May 26, 2019.

 

E ainda justificando a visita não tanto de PASSEIO & GASTRONOMIA como pela perspetiva da aproximação e do reforço de um importantíssimo Aliado − o JAPÃO − juntando aos prazeres dos sentidos o sentido de responsabilidade, não com Bolinhos-da-Sorte (“mais para o analógico”) mas enviando Mensagens (“mais moderno, digital”).

 

sashimi-selection-grilled.jpgsome-kind-of-tasty-clam.jpg

 

Como o será neste caso (da estadia em Tóquio grátis e com tudo incluído) o exemplo da Coreia do Norte:

 

President Donald Trump played down

North Korea’s launch of short-range missiles

during a trip to Japan that included a visit Sunday

to a sumo wrestling tournament and dinner

with Prime Minister Shinzo Abe at a hibachi restaurant.

 

Pelos vistos, e para lá da referência (aos testes norte-coreanos segundo Trump utilizando “misseis-de-plástico”) não lhe dando suficiente importância (segundo ele, nenhuma) capaz de lhe estragar o passeio, o espetáculo e finalmente o (esperado) delicioso jantar.

 

Amanhã devendo estar de regresso (acompanhado da mulher), de um fim-de-semana (segundo ele) merecido, com os Outros já à espera (e à falta de melhor, faltando-lhes Ideias) do Menu do próximo fim-de-semana. Ainda Não Impedido (como vítima de Impeachment) nem Morto (como vítima de Bala).

 

(imagens: Kiyoshi Ota / POOL, EPA-EFE/usatoday.com e Roppongi Inakaya Higashi/tripadvisor.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:34

“Atacado por todos e por tudo e por nada, sendo no mínimo um pouco estranho, ainda (1) não ter sido morto ou (2) no mínimo detido. Qual será então a VIA (3), mantendo-o (pelos vistos e para já com aparente sucesso)

Vivo e no Ativo?”

 

kcsYfLOvNUrFEnd-800x450-noPad.jpg

 

GOP Ex-Lawmaker Demands

Impeachment Of Donald Trump,

Resignation Of Mike Pence

(huffingtonpost.com)

 

Tal como nos ensinaram os nossos avós (com as suas “continhas de mercearia” sempre certas) sendo necessária e preciosa uma “pequena Vigarice (vista aqui como um Conforto) para mais facilmente despacharmos (vendermos/impingirmos) a nossa mercadoria: e quem mais sabendo de todos esses truques (e muitos mais que nós nunca imaginaremos) dado que para −além de ser Presidente já era Milionário − daí e para os Democratas uma ideia para uma nova tentativa de IMPEACHMENT ou Impugnação de Mandato (do Presidente), não entregando este “a pedido, voluntariamente e a tempo-e-horas” a sua “declaração de IRS” – do que “o Rei-do-Imobiliário, dos Casinos, do Espetáculo e da Influência, o Homem-de-Sucesso e Sonho-de-Qualquer-Norte-Americano (ou Norte-Americana)  o agora modelo republicano (e pelos vistos geracional) DONALD TRUMP − inspirando à Candidatura a Presidente dos Estados Unidos da América (Campanha de 2020) de outros Milionários como ele (para serem originais e terem hipóteses, afirmando-se desde logo ANTITRUMPISTAS), contra todas as expetativas, desejos e Esperança (dos seus eleitores maioritariamente pertencendo à classe média/baixa, pobres e minorias) e dada toda a oposição sistemática à liderança política de Donald Trump (e a tudo o que ele representa), em mais uma ação suicida apoiada e patrocinada pelos Democratas conduzindo mais uma vez o partido à derrota (não esperada, mas anunciada).

 

AP_18083445562657-1558731780-e1558731869632.jpg

 

Defying Congress,

Trump sets $8 billion-plus

in weapons sales to Saudi Arabia, UAE

(reuters.com)

 

E em vez de pensarem nisso e nas suas potenciais consequências (para os democratas, para a América e para o Mundo) − “isolando-se o Presidente, isolando-se este do Mundo” podendo ser graves tanto a nível interno como externo os efeitos provocados (a nível Global, em cadeia) − voltando de novo às FAKE para atacar o seu atual Presidente: só por Donald Trump ter fabricado não uma FAKE NEWS MAS uma “FAKE EMERGENCY”, com o único e patriótico intuito de não perder um excelente Negócio para o seu querido país (de venda de armas aos Sauditas para se defenderem do Irão por mais um acréscimo de 8 biliões). Deixando os Democratas invejosos (por não serem eles a fazerem-no) e os norte-americanos (se crentes) a rezar, prevendo não haver solução (no Sistema Político Bicéfalo/na Ação não o Parecendo, Norte-Americano) e poder vir a sofrer (mais uma vez, face à crise e caso a Guerra se confirme).

 

mohammed-bin-salman-saudi-arabia-yemen-war.jpg

 

The Saudi Crown Prince

Is Pledging Aid to Yemen

Even as He Hits It With Airstrikes

(time.com)

 

Para já com os EUA a continuarem a apoiar a carnificina em curso no IÉMEN, apoiando a Arábia Saudita e apetrechando-a de todo o material e equipamento militar necessário (em troca do controlo total do Petróleo Saudita e dos demais Estados do Golfo) para o início de uma Guerra: que por vontade dos EUA terminaria no (e com) o IRÃO. E no interior desta grande potência ainda considerada como um Grande Império (pelos Sinais em sobressalto, senão mesmo em decadência) − sucedendo ao Império Romano, talvez antecedendo o Império do Sol – parecendo ser o único objetivo (político-partidário e de todos os Média e  Oposição) fazer-lhe o mesmo que (como um verdadeiro ”animal” sendo violento, andando com eles em contramão, sem revelar hesitação nem remorso e levando tudo à frente) a Saddam, a Laden ou a Gadafi (não sendo como sabemos um bom exemplo).

 

(imagens: change.org − Kevin Dietsch/AP/theintercept.com − Mohammed Huwais/AFP/Getty Images/time.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:52

Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
16

21
23



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO