Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

25
Mai 19

“Theresa May resigns

as Prime Minister and leader

of the Conservative Party”

(yahoo.com)

 

[Dos seus três anos de serviço à frente da Monarquia-Republicana Britânica depois do abandono inesperado (como consequência do referendo do BREXIT) do seu anterior Chefe de Governo (o seu antecessor e 1º Ministro David Cameron) pouco deixando para trás (de verdadeiramente inovador/relevante) como testemunho (político) da sua passagem: para além da tentativa fracassada de transformar a opção do SIM e a opção do NÃO numa 3ª Via Única, conjugando as duas (numa alternativa agora tornada impossível por impraticável, levada a cabo no passado, transportada para o Referendo e aí sendo recusada, tornando-se irreversível).]

 

image-1431206-860_galleryfree-qtzn-1431206.jpg

Theresa May

(2016/2019)

[Ficando ainda na memória e tendo sempre como alvo Vladimir Putin e a Confederação Russa (e a sua aliança preferencial mesmo superando a Europeia com os EUA) o célebre conjunto (em “tudo” extremamente limitado) de palavras definindo muito claramente muitas das suas opções políticas (aqui a nível externo)

 

“‘Highly likely’ Russia” “‘Highly likely’ Russia”

“‘Highly likely’ Russia” “‘Highly likely’ Russia”

 

E depois de tantos e tão árduos trabalhos (Hercúleos) e dos seus últimos e derradeiros esforços (suspiros heroicos) num empreendimento levado a cabo por uma mulher (a partir de um problema e como sempre criado por homens) provavelmente para posterior usufruto (repetindo-se de novo o ciclo) dos homens e vendo o aproximar do seu fim, em tom representativo (da sua dedicação e sacrifício, talvez incompreendido) e de despedida (do cargo, da sua missão) soluçando e vertendo com aparente emoção algumas lágrimas. Mas nunca perdoando Julian Assange (apanhando-o, arrastando-o, prendendo-o, denegrindo-o) o maldito Whistleblower.]

 

Nomeada 1º Ministro do Reino Unido em 13 de Julho de 2016 após renúncia de DAVID CAMERON na sequência do referendo do BREXIT − com os Conservadores historicamente contra a sua integração na EU (e com os Trabalhistas tomando posição contrária), posteriormente convocando um referendo manifestando-se pela sua continuação (na EU) para finalmente tendo optado pelo SIM o Povo lhe responder maioritariamente que NÃO (num trajeto um pouco confuso para de um ponto se alcançar outro) – e assumindo o Leme do Barco (após o incidente imprevisto e dada a fuga do anterior Comandante) já depois do mesmo ter sido atingido pelo Icebergue (tal como o fora antes o TITANIC)

 

5ce7d358dda4c8161f8b45eb.JPG

BIB

Ao contrário do tradicional BIB (em português bibe) – não sendo um tipo de bata utilizado pelas crianças (nem uma ave pernalta com um penacho na cabeça) − com o Bicho Irracional Britânico (neste caso sendo o bicho um canídeo) aqui e agora e dadas as circunstâncias (de todo o meio envolvente) acidentalmente tornando-o protagonista, dando a May a utilização que qualquer criança normal daria a um qualquer brinquedo que lhe viesse ter à mão (no caso de cão que lhe viesse cair na boca) – ela sim transformando-se num objeto, num “Boneco”  − divertindo-se com ele até à sua mais pura e completa fruição e inconscientemente levando no final ao seu abandono e/ou destruição (replicando-se em objetos, tornando-se num ícone, e deixando de ser um Sujeito, virando Objeto sob a forma de mais um Santo-de-Madeira); e com o cão com a sua tomada de posição e atitude, assumindo a defesa do seu amigo-doméstico e igualmente de quatro-patas o gato (da Embaixada-do-Equador)

 

− Tornando-se na 2ª mulher depois da DAMA de FERRO (Margaret Thatcher) a ser nomeada 1ª Ministro – mesmo não sendo uma grande adepta da saída da Grã-Bretanha da EU e sabendo antecipadamente o difícil caminho que iria (a partir daí) percorrer (inerente a tal processo de saída ou entrada numa Instituição tão poderosa e de nível global como é a EU) acionou convictamente (em Março de 2017) o Artigo 50 do Tratado (saída voluntária e unilateral da EU) colocando a Ilha definitivamente de fora (da sua órbita no Sistema) e assim totalmente desligada do Continente (talvez mesmo da sua Realidade). Mais de dois anos depois (uma Eternidade) sobre o acionar do Artigo (cumprindo a decisão do BREXIT e saindo o mais rapidamente possível da UE)

 

6Ftk9ktTURBXy81MTM3ZjE3Ni01ZWJjLTQ2NzYtOTRlYS1hNGM

Julian Assange

Aguardando a sua extradição do Reino Unido (por ter fugido às autoridades britânicas que o queriam apenas “interrogar”, refugiando-se na embaixada do Equador em Londres) para os EUA (o verdadeiro interessado dadas as revelações WIKILEAKS e de momento já com 18 acusações formalizadas) via Suécia (o intermediário, ressuscitando contra o desejo da antes acusadora um caso de pretensa e sempre negada violação), talvez pensando anterior e ingenuamente e como Jornalista (registado como tal) ter a Via da Liberdade e da Justiça como 3ª Alternativa (não fugindo como Edward Snowden ou deixando-se prender como Chelsea Manning) – oscilando o apoio e a solidariedade prestado a Julian Assange, mas agora postos em causa (e a sua própria Liberdade) com os seus colegas Jornalistas (cada vez mais assustados) a reunirem-se (em seu redor) e a lutarem não só pelo Whistleblower como sobretudo pelo Jornalismo e pela Liberdade; implacavelmente perseguido e preso sob as ordens de um político e mulher – Theresa May − não entendendo que a cópia (oferecida pelo homem) será sempre pior (e ele sabe daí a oferta, na senda de outra “patranha” a paridade) que o original

 

E já depois de ter dado um tiro no pé como poucos meses antes o fizera o seu antecessor (ela e agora convocando Eleições Gerais pretendendo sair com a sua posição ainda mais reforçada e acabando por suceder o contrário ficando em minoria) – e depois de sucessivos fracassos e indecisões, repetidas e votadas até à exaustão − nada acontecendo e como obvia consequência, mesmo que pedindo desculpa e socorro por entre alguns soluços e lágrimas (meias de emoção, meias de crocodilo), não tendo saída (por portas ou janelas) e demitindo-se. Continuando o TITANIC a afundar-se e sem recurso a salva-vidas (nem sequer de coletes, amarelos ou de outra cor qualquer) bastando olhar bem em frente, esperando com fé pelo próximo (icebergue/comandante):

 

AP_17139333983309_edited.jpg

Gato-da-Embaixada-do-Equador

Para muitos um potencial Cat Whistleblower conhecido como companheiro exilado − desde 2016 e agora tendo sido igualmente retirado do edifício (mas ao contrário do seu dono libertado) − do Whistleblower Julian Assange; recolhido da embaixada em Londres para sua proteção, não fosse (tal como o seu dono) extraditado para os EUA, aí desparecendo definitivamente nalguma prisão privada norte-americana (pena mais leve/prisão perpétua) ou então numa qualquer e perdida fábrica de transformação (pena mais pesada/condenação à morte); numa atitude nobre e corajosa expondo-se à janela da embaixada, sabendo ter do outro lado muitos apoios, ditos como racionais ou referidos como irracionais − como BIB, o Bicho Irracional Britânico

 

Não o pobre Icebergue (que já passou, fragmentou, derreteu, se foi) mas o comandante que aí vem, dado que tradicionalmente e à 3ª (segundo a Sabedoria Popular) é mesmo de vez. E se tal como Trump o novo Timoneiro for louro (tendo um BORIS na cabeça) estando-se bem “aviado”. Tudo isto a ser despoletado num momento de esquizofrenia coletiva registada e propagando-se entre as hostes Conservadores, sem qualquer tipo de pretexto e justificação e sabendo-se o Reino Unido quase que politicamente dividido ao meio − entre o Mundo Urbano e o seu SIM à Europa e o Mundo Rural e o seu SIM ao BREXIT – quando o que se deveria ter feito e continuaria a agradar a todos seria o da Grã-Bretanha continuar no seu anterior rumo, com um pé de dentro e outro de fora, como sempre e lucrando de ambos os lados. Pelo que se não foi Incompetência então foi deliberado e pelas consequências isso é Crime.

 

(imagens: spiegel.de/rt.com/pulse.ng/mintpressnews.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:08

24
Mai 19

[Antes do mais e ao contrário do que acontece no Resto do Mundo com os EUA sem qualquer tipo de restrições, tal como o afirmam alguns dos seus prémios Nobel (por exemplo em Economia) e como “SEDE (em Washington) a não demonstrarem minimamente problemas de liquidez − graças às suas incansáveis (e heroicas) impressoras (de Dólares) – nunca faltando dinheiro para saldar (fazer, concluir, executar) aquilo que será sempre e apenas mais um entre um número incontável de Negócios. Algo impensável de pensar (quanto mais de suceder) seja qual for a “FILIAL” mesmo que sendo (com Foco) na Europa (e na sua 1ª Secção de Berlim com o seu crónico problema do erro de paralaxe).]

 

“Um Questão de Âmbito Existencial ou Comercial"?

 

main-qimg-c2ad6f3f7224c66e2bec8be003709712-c.jpg

Amostra A

Ano 2000

[Numa nota escrita de um então Congressista Norte-Americano com o mesmo a pedir (tenha-se em conta a inflação no decurso de 19 anos) em troca da sua ajuda na concessão de um empréstimo de 16 milhões de dólares um barco no valor de 140.000 mil dólares (quase 1%) e caso fossem 17 milhões com um acréscimo de 50.000 dólares (cometendo o pecado da Gula ultrapassando os 1%) – a partir de Blake Hearn/quora.com]

 

De modo a chegarmos a uma decisão simples, mas justa (com boas-maneiras de modo a evitarmos mais inimigos), sobre a escolha mais correta e eficaz dos nossos representantes eleitos e institucionais (as alternativas graciosamente oferecidas para votarmos), resolvemos fazer uma pequena pesquisa (tirando duas ou três pequenas amostras – A, B talvez C) sem nenhum tipo de fronteiras ou diretivas (mesmo que subliminarmente extremamente limitativas e coercivas) − nem qualquer tipo de outras colaterais e estranhas pretensões sobre os dois caminhos conhecidos e percorridos (e pelos vistos e para já os dois únicos possíveis) pelos nossos representantes (previamente selecionados sob proposta de uma Entidade Superior) até hoje por nós eleitos (depois de sermos bem condicionados por uma sucessão vertiginosa de hologramas, de comuns e depois de inflacionadas e com projeções Espetaculares, executando como previsto e com sucesso a respetiva e necessária aplicação):

 

 You can't take a congressman to lunch for $25 and buy him a hamburger or a steak of something like that. But you can take him to a fundraising lunch and not only buy him that steak but give him $25,000 extra and call it a fundraiser.

Jack Abramoff (ex-lobbyist, after being free)

Program 60 Minutes

Leslie Stahl/CBS

Amostra B

Ano 2011

[Numa entrevista a um antigo lobista norte-americano − Jack Abramoff (preso por corrupção e entretanto libertado) − realizada no ano de 2011 no programa da CBS 60 Minutos a confissão de como com um punhado bem cheio de dólares se podem obter favores (excelentes financiamentos e negócios) financiando um congressista-facilitador (cumprindo-se os trâmites sendo legal e não se correndo o risco corrido por Jack]

 

(1) em qualquer tipo de Ambiente e/ou Condições (Políticas) e sendo tal procedimento ilegal (sendo imediatamente condenado) nunca se podendo Comprar um Político – “Nunca Antes e à Vista, mas Depois e às Escondidas” na mais pura hipocrisia e tal como na Europa (e em Portugal) – ou então (2) tornando tal procedimento legal (e completamente Aberto) e respeitando certas regras (mínimas) adotar (assumir de frente) tal procedimento, fazendo tudo às claras, sem nenhumas restrições (limites sempre contraproducentes) e com uma tabela de pagamento (conforme o tipo e dimensão do serviço): colocando todas as Cartas-na-Mesa, tornando tudo muito mais Claro e Limpo (Mais Branco), Comprando assim um Político” com Dinheiro a circular (Circular é Viver) e sendo tudo Legal − tal como nos “US of A” na Câmara dos Representantes, ou seja no seu Congresso (na Estrutura o seu 3º Nível Hierárquico, depois da Presidência/1º e do Senado/2º − “esquecendo” o DEEP STATE penetrando todos eles).

 

130724104042-presidential-pensions-1024x576.jpg

Amostra C

Ano 2013

No caso do lobista com o tipo de pagamento (bidirecional) sendo legal ou ilegal (por consentido/discriminado) a poder ser concentrado (não refletindo, por vezes irresponsavelmente pensando-se no imediato, a curto-prazo) ou diluído (analisando e como devido e responsavelmente pensando-se na velhice, a longo-prazo), num caso podendo propiciar inadvertidamente certas irregularidades (até por maior visibilidade), no outro caso originando invariavelmente um período de prosperidade (reinventando e usufruindo o cenário conforme o “trabalho” acumulado)

 

Entre estas duas alternativas − neste Mundo só de Interesses e de múltiplas Invejas − uma podendo ser Portugal a outra os EUA,  num ápice imolando-se a Sociedade e destruindo-se uma Civilização, tudo em nome de algo passível de replicação e introduzida num circuito de produção sendo capaz de sobressair do real como ficção e mesmo sob a forma de uma Ilusão, transformando de novo a nossa Evolução: introduzindo alterações no molde (originalmente “fornecido”) e nas diversas séries de réplicas daí saídas (da 1ª série às seguintes), não sendo idênticas e por semelhantes sendo diferentes, incompatibilizando-se e como grupo não adaptado (agora “nem com todas as suas peças” e devido ao atrito “encaixando-se na perfeição”), entrando em decadência.

 

(imagens: Blake Hearn/quora.com − Melanie Hicken/money.cnn.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:38

Demonstrando como até aqueles

reivindicando-se de Alternativos,

(como CITIZEN TRUTH)

 

Não Resistem

(fazendo Boom)

 

5.jpg

Donald Trump

A Última Máscara Coletiva

 

deixando-se levar alegremente

(sem sequer pensar um pouco no seu destino)

no caudal esquizofrénico

da psicologia de massas do fascismo,

 

atualmente inundando e alienando grande parte

do “Território Mental dos EUA”.

 

Tal como todos

(os ditos Alternativos)

invocando TRUMP

para

 

− Não vislumbrando outro caminho nem outra solução

(uma Alternativa que fosse)

 

Assumir a sua vocação, entrar em ação, carregando no botão.

(face ao desespero crescente, talvez o sonho de muitos)

 

Deixando-nos então em Suspenso e a Terra finalmente em Paz.

(finalmente entregue aos Bichinhos)

 

(imagem: Reader Art/citizentruth.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:16

“Confirmando-se todas as previsões com o Centro (os anteriormente referidos como, Moderados) não contando (um Campo Político completamente obliterado), com a Esquerda a perder (apesar de algum reforço registado na Extrema-Esquerda) e com a Grande Vitoriosa a ser à DIREITA, reforçada pela EXTREMA-DIREITA. Mas com a Alemanha (tal como Portugal) mantendo o rumo e apontando em sentido contrário, deixando-nos aqui (alertas/preocupados) a pensar. E com os EUA já prontos com o seu “Pronto-a-Despir”!

 

AP_19138625314083.0.jpg

From left:

Geert Wilders of the Dutch Party for Freedom;

Matteo Salvini of the Lega Nord party;

Jörg Meuthen of Germany’s Alternative For Deutschland party;

and Marine Le Pen of France’s National Rally party

attend a rally of far-right, nationalist leaders in Milan, Italy, on May 18, 2019,

ahead of the May 23-26 European Parliamentary elections

(legenda: Jen Kirby/vox.com)

 

Marcadas para os próximos 4 dias (23/26 Maio) decorre um pouco por toda a EUROPA (dos 5 continentes o 4º maior, só ultrapassando a Oceânia) – constituída por 58 países/territórios e mais de 850 milhões de pessoas, distribuídas por uma área de mais de 10,5 milhões de Km² − as Eleições para o Parlamento Europeu (últimas realizadas em 2014): realizando-se nos 28 países (cerca de 50%) integrando a União Europeia − destes não fazendo parte a RÚSSIA (142 milhões de habitantes/17 milhões de Km² de área) o maior e mais populoso estendendo-se pela Ásia e correndo ainda o risco de perder muito brevemente um deles o REINO UNIDO (85 milhões de habitantes/0,25 milhões de Km² de área) − envolvendo mais de 500 milhões de pessoas (eleitores) e elegendo entre as várias “Famílias Políticas” um total de 751 Representantes (os tais deputados europeus) e podendo ainda ser um número menor (705) caso se confirme (o BREXIT) o abandono do Reino Unido (c/ 46 representantes na EU).

 

Para além da distribuição das diversas forças políticas concorrentes (concorrendo nesses 28 países), pelas suas “Famílias ou Ramos Familiares mais Próximos e se possível sendo-o Ideologicamente”, sendo colateralmente interessante (até pelas consequências que daí poderão advir) conhecer os resultados que poderão surgir destas Eleições Europeias, (1) relativamente ao Reino Unido (um país da Liderança Europeia querendo sair dela), (2) à França (um dos países da Liderança Europeia querendo assumir maior protagonismo, mas com a maioria do seu Povo manifestando-se contra essa mesma liderança) e como seria óbvio (3) à Alemanha até por ser (até ao Presente) a Líder dos Líderes da Europa e como tal o máximo representante da EU (o Vassalo-Maior) face aos Todo-Poderosos e Líderes Globais os EUA sob comando (o tal que num último impulso, ditará o destino do Botão Atómico) de DONALD TRUMP.

 

Desde logo comparando os resultados obtidos em 2014 pelas diferentes famílias políticas Parlamentares Europeias, com as últimas projeções de resultados (sondagens) realizadas sobre estas Eleições Europeias de 2019 (já em curso) − como se vê no quadro seguinte:

 

Família

Política

Sigla

Ideologia

Lugares em 2014

(R)

Lugares em 2019

(S)

Variação 2014/2019

Partido

Popular

Europeu

PPE

Conservadores

215

177

-38

Aliança Progressista Socialistas Democratas

S&D

Social-Democrata

/Socialista

185

152

-33

Europa

Nações

Liberdade

ENF

Extrema-Direita

-

76

+76

Aliança

Liberais Democratas

ALDE

Conservadores

59

71

+12

Reformistas

Conservadores

ECR

Conservadores

45

56

+11

Verdes

Aliança

Livre

GREENS/EFA

Verdes

49

55

+6

Esquerda

Europeia

GUENGL

Socialistas

/Comunistas

45

47

+2

Europa

Liberdade Democracia Direta

EFDD

Direita

38

19

-19

(Não

Inscritos

num Grupo)

(NI)

(variada)

42

-42

Outros

Extrema

Direita

(OFR)

(Extrema

Direita)

-

49

+49

Outros Moderados

(OM)

(Moderados)

-

2

+2

Outros

Extrema Esquerda

(OFL)

(Extrema

Esquerda)

-

47

+47

Novos

Partidos

(NP)

(variada)

73

-

-73

Família

Política

Sigla

Ideologia

751

751

0

Legendas

R: Resultado S: Sondagens

 

E dividindo as diversas “Famílias Políticas” em 5 Blocos – Extrema-Direita (ED), Direita (D), Centro (C), Esquerda (E) e Extrema-Esquerda (EE) − para melhor se verificarem as transferências (de eleitores/votações entre eles) registando-se (conforme o quadro seguinte):

 

Espectro Político

Lugares em 2014

(R)

Lugares em 2019

(S)

Variação 2014/2019

ED

-

76+49=125

+125

D

215+59+45+38=357

177+71+56+19=323

-34

C

-

2=2

+2

E

185=185

152=152

-33

EE

49+45=94

55+47+47=149

+55

Outros

42+73=115

-

-115

Espectro Político

751

751

0

 

Concluindo-se por uma evidente transferência de votos do Centro-Político (seja de centro-direita ou de centro-esquerda) para os Extremos-Políticos (extrema-direita e extrema-esquerda) – “no mínimo uns 70 deputados perdidos” − com os mais favorecidos (por essa mesma deslocação de eleitores) a serem de um dos lados o ENF conjuntamente com outros grupos de extrema-direita (radicais) e do outro lado outros grupos de extrema-esquerda (radicais) – “no mínimo uns 180 deputados ganhos”.

 

mw-860.jpg

A Eleições Europeias em Portugal

c/ os Cabeça-de-Lista do

PS, BE, PSD, CDS, PCP/PEV e ALIANÇA

 

pe-jovem.pngmw-860.png

Numa variação desinteressada entre uma campanha baseada na contabilidade europeia (economicista) do toma-lá-dá-cá e uma outra campanha paralela e coincidente e “por replicação”, procurando a paridade (segundo o “molde original”)

 

iBh0LjsDvumOZiLfxoGxPHMYJLV3U64JtLTnsR-igAk.jpg

Em Portugal com este clima moderado e tão perto do Mediterrânico, existindo sempre a possibilidade de não estando (eventualmente) nada em perigo e nada nos sugira outro rumo, surja sempre a alternativa de em vez de uma ida às urnas se faça uma, mas à praia

 

E assim e como se vê com as políticas ditas “moderadas” aplicadas nos últimos tempos na EU a sofrerem uma “Grande Derrota Plebiscitária (confirmando-se estes resultados de momento não passando de sondagens), levando os eleitores em desespero e sem saberem o que fazer (político-partidariamente, já que ideologicamente “tudo se foi e esfumou”) a refugiarem-se nas propostas mais extremas e radicais, proporcionando a subida abruta (no meio de todo este Caos e confusão generalizada, a toda a Europa) e oportunista (no exato Momento) dos chamados Populistas (histórica e esmagadoramente e mesmo que muitos o neguem, Conservadora, Situacionista, Estática e contrariando o Movimento e a Evolução – “nada se cria nada se perde” − de Direita). Com o Centro definitivamente a confirmar “a sua Morte já anteriormente anunciada − e levada em ritmo de Cruzeiro, lançado sobre águas-alteradas e fazendo-o estando senis a grande velocidade (vindo já de eleições anteriores e como um retrato realista e fiel da Europa vista como uma “Velhinha-Querida vivendo dos seus Rendimentos”), levando aos Céus os seus extremos (em proporcionalidade inversa/mais violentos/menos conversa, ou em proporcionalidade direta/menos pacifistas/menos diálogo) e ao poder o Prometido, o seu “Caudilho: “lideranças políticas carismáticas ligadas a sectores tradicionais da sociedade (civil e militar) e que baseiam seu poder no seu carisma. Muitas vezes permanecendo no governo por mais tempo do que o previsto. (wikipedia.org)

 

Em termos de Esquerda e Direita (e obliterado o Centro) com o Parlamento Europeu a manter-se “sensivelmente(para nos manter-nos ainda otimistas, apesar da diferença visível e crescente) dividido ao meio – em 2014 (resultados) com um mínimo de 357 p/Direita e 279 p/Esquerda (115 incertos/podendo ser de Direita ou Esquerda) e em 2019 (sondagens) com um mínimo de 448 p/Direita e 303 p/Esquerda, num crescimento do Bloco de Direita (de um mínimo de 78 de vantagem quase que duplicando e subindo para um mínimo de 145 de vantagem) – mas pelos parciais apresentados e levantada definitivamente a “Cortina” (de fumo, “depois dos sintomas, manifestando-se a doença”) tendo-se mesmo que engolir a pura e dura realidade (aliás o que nos transmitiam os nossos Órgãos dos Sentidos)  olhando apenas para os Números: 448 (60%) contra 301 (40%) em 751 (não desistindo o Reino Unido e pelos seus 46 representantes, passando a 705) e vencendo a DIREITA (contribuindo com 72% nos votos de Direita) contando com o grande reforço da EXTREMA-DIREITA (contribuindo já com 28% nos votos de Direita).

 

Nunca esquecendo (não, não esquecido, apesar de momentaneamente ultrapassado) o atrás referido “Carrossel 1/2/3(Reino Unido/França/Alemanha) e analisando-lhes para ser rápido e por ser desnecessário (todos prevendo o que irá acontecer, a partir dos votos expressos pelos eleitores) apenas as últimas sondagens e a partir daí, os seus mais que previsíveis futuros (políticos) sendo apenas confirmados (um pró-forma e o mais tardar) no fim do próximo dia 26 de Maio (domingo): em (1) com o partido do BREXIT de NIGEL FARAGE a liderar com grande avanço as sondagens (35%), deixando a grande distância Trabalhistas (18%) e Liberais (17%) e pelo caminho esmagando os ainda representantes do Governo (da por horas/dias ainda 1º Ministro Theresa May) os Conservadores – apontando mais uma vez a saída da Grã-Bretanha da EU; em (2) com o partido de Marine Le Pen (Frente Nacional, de Extrema-Direita) a liderar as sondagens (24/25%), seguido a curta-distância da coligação de partidos da Direita-Liberal (Republica em Marcha/Movimento Democrático) de Emmanuel Macron/François Beyru (22/23%) e ainda a maior distância pela coligação Republicanos/Centristas (um fundado por Nicolas Sarkosy o outro de Hervé Morin) ainda de Direita com 12/13%, com “bem lá longe e meios perdidos (finalmente aparecendo a esquerda) aparecerem finalmente a “França Insubmissa” mais à esquerda (9/10%) e os Socialistas (em coligação) com 5/6% mais ao centro – só aqui numa derrota clara (média) e brutal da esquerda de 60%-15% e assim apontando para a vitória da Direita; chegando-se finalmente a (3) o local do “Centro de Comando” e onde reside (por delegação consciente de todos os outros estados) toda a origem do Problema − a ALEMANHA – nas suas sondagens nacionais com incidência direta e imediata em todo o Continente Europeu (não só nos 28 países, como nas restantes duas dezenas) − do Atlântico até à Rússia (incluindo-a parcialmente como Europa), vista como “uma porta-de-entrada para a Ásia (na sua parte oriental) – e ao contrário dos Estados anteriormente mencionados (Reino Unido e França), mantendo-se a coligação (entre elas governamental) centro-direita de ANGELA MERKEL na liderança (CDU/CSU com 28/30%), seguida já de longe pelos Verdes (17/19%) e pelo SPD (não se conseguindo impor como oposição com 15/17%) e ainda mais afastada e no mínimo surpreendentemente (“pelo ambiente geral europeu e pelo seu crescimento anterior”, mas agora parecendo “ter fossilizado”) surgindo a AfD (extrema-direita) com cerca de 12% (e de seguida surgindo a Esquerda com 7% e os Liberais com 6/7%). No caso da Alemanha com esta e de uma forma bem clara (fiando-nos nas sondagens) a virar as costas à Extrema-Direita e traduzindo (como esta o afirma) recusando (como Alerta e Aviso) o Populismo: deixando para a Extrema-Direita talvez uns 15% (contra os restantes opondo-se-lhes uns 85%) e mantendo bem ou mal o rumo previamente traçado (a partir de 26 oficializado − e não pretendendo sansões − tornado obrigatório). Mais para o centro, talvez “um pouco esquerdo”.

 

Partido

Lugares em 2014

(resultados)

Lugares em 2019

(sondagens)

Variação

PS

8

7/9

-1/+1

PSD

-

5/7

-1/+2

CDS

-

1/2

AP

7

-

BE

1

2/3

+1/+2

CDU

3

1/2

-2/-1

MPT (MP)

2

-

-2/-1

PDR (MP)

-

0/1

PAN

-

0/1

0/+1

Aliança

-

0/1

0/+1

LIVRE

0

0

0

(Outros)

0

0

0

Partido

21

21

0

AP: Coligação PSD/CDS

(MP): Movimento/Partido tendo como candidato Marinho Pinto

 

Em Portugal (dada a sua irrelevância como país e dada a irrelevância destas eleições para a generalidade dos portugueses), com as últimas sondagens (a única coisa que será aqui referida) a apontarem (como seria de prever) para uma vitória do PS e com o resto do cenário a manter-se muito semelhante ao anterior (saído de 2014) − entre os grandes e os pequenos (partidos) ganhando-se/perdendo-se 1 ou 2.

 

E com Portugal a votar de Acordo com a Alemanha.

 

(dados: maioritariamente retirados da Wikipédia/wikipedia.org + imagens: Luca Bruno/AP Photo/vox.com e visão.sapo.pt – juventude.pt – expresso.pt − reddit.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:46

22
Mai 19

E os Grupos Terroristas são …

(descubra-os você)

 

people.jpg

World Memory Project

Millions of documents containing details about victims

of the Holocaust and Nazi persecution during World War II

still exist today

(ushmm.org)

 

AL-QAEDA

 

FATAH

 

BOKO HARAM

 

HAMAS

 

HEZBOLLAH

 

EXÉRC. ISLÂMICO

 

Coloque uma X à direita

Da(s) resposta(s) correta(s)

 

Ultimamente sendo constantemente bombardeados (nos Médias Globais, depois replicados nos órgãos de Comunicação Locais) com notícias deliberadamente inflacionadas mencionando e destacando em todas elas a palavra IRÃO – com os EUA desempenhando o seu papel de nosso Protetor e Aliado (do Hemisfério Norte Ocidental) a alertar-nos do perigo que um Estado (do outro lado do Hemisfério Norte, do Oriente) visto como o principal promotor e financiador do Terrorismo (Global) representa não só para nós (a EUROPA o atual apêndice dos EUA, podendo a qualquer momento ser removido) como para todo o Mundo (conquistado e ainda por conquistar) – reproduzindo e repetindo informações baseadas em informações oriundas esmagadoramente dos EUA (das suas sedes nacionais/agências centrais, posteriormente sendo distribuídas pelas suas delegações internacionais/filiais) e apontando este grande produtor e detentor de reservas de petróleo (para além da Venezuela, o único “Não sendo um Estado Normal” ainda não nas mãos de interesses norte-americanos) como apoiando grupos terroristas como o HEZBOLLAH, o HAMAS e a FATAH (apesar de SOFT’S pelos vistos os “Terroristas-Maus”), não consegui resistir ao bloqueio mental que me era imposto, substituindo pessoas como se fossem personagens e tentando impor o cenário daí resultante −como a verdadeira Realidade (quando nem sequer reconhecíamos o corpo daí resultante), atirando para o ar os TERRORISTAS MAIS FALADOS mas nestas notícias completamente esquecidos e ultrapassados (como que depois da ação e dada a sua total falta de conteúdo, fossem temporariamente apagados, como que adormecidos e posteriormente tal como que nas “células”, podendo ser despertados) a AL-QAEDA, o EXÉRCITO ISLÂMICO e os islamistas-africanos do BOKO HARAM (apesar de HARD’S pelos vistos os “Terroristas-Bons”) − por acaso e por curiosidade assim como que por pura estratégia, criados e financiados por uma dupla de sucesso saudita-norte-americana – e “lá atrás” com os israelitas a “controlar”.

 

islamic-state-execution-640x480.png

Exército Islâmico

Para a maioria do Mundo Hard

(mas visto pelos EUA como Soft)

Aqui com uma sua filial executando três civis sírios

acusados de colaborarem com outros grupos rivais

 

E usando dados recolhidos ao longo desta tão típica História (com o novo Homem Humanista-Economicista e fazendo o seu negócio “não olhando para tal a meios, se necessário sacrificando o Sujeito, apontando apenas à finalidade e à Comercialização de Objetos”) utilizando e cingindo-nos apenas a este século em curso (XXI, no seu 19º ano de existência) e ao continente EUROPEU −  apoiando uma das partes (dos Mercenários em Guerra) tornando-se corresponsável (da proliferação da Violência) e não evitando a resposta (sob a forma de atentados e de milhares de migrantes em fuga) sofrendo as consequências – concluindo-se desde logo a Origem da Violência (Terrorismo sob a forma de Atentados) tendo logo à cabeça (esmagadoramente e neste séc. XXI) o Extremismo Islamista (Árabe e Checheno) – Al-Qaeda, Exército Islâmico e Boko Haram − e o Separatismo Checheno: responsáveis por 99,99% dos atentados (registados na Europa, assim como no Resto do Mundo) repartidos (tomando em consideração os 12 mais graves atentados cometidos na Europa) pelos Terroristas Islâmicos (50%) e pelos seus “amigos” os Terroristas Islamistas Chechenos (28%) ou apenas (não sendo amigos, não sendo Islamistas) os Separatistas Chechenos (17%) e “nem sequer se vislumbrando (num único atentado e nos 0,01%) os SUPERTERRORISTAS do Irão e INIMIGOS Nº 1 da AMÉRICA (antes de OBAMA, prevista para HILLARY, mas agora de TRUMP) – a não ser a contribuição de neofascistas como será o caso do atentado de 2011 na Noruega perpetrado por um extremista-de-direita (5%). Num total de 12 atentados (apenas os causando mais vítimas) levados a cabo na Europa (só neste século) e provocando entre os seus residentes cerca de 1.400 vítimas mortais. Deixando-nos no mínimo intrigados pelo critério utilizado (pelos EUA) para definir TERRORISMO, definindo os terroristas (dividindo-os com intenção) não como o que são meros Mercenários, mas como se fossem, uns BONS (os pró-americanos) e outros MAUS (aqueles opondo-se). Havendo uma diferença CLARÍSSIMA (nunca opção nunca recomendável, pela violência, mas podendo em certos casos, ser minimamente compreendida) – e além do mais HISTÓRICA (recorrendo à Memória e à Cultura dos Povos, ainda não completamente apagada) − entre um bloco (aceite pelos EUA/Al-Qaeda/Exército Islâmico) e o outro (não aceite pelos EUA/Hezbollah/Hamas): com os atuais “Ideólogos, Falcões, Apologistas da Guerra e nela Já com Passado comprovado” − agora com assento na Casa Branca (como Conselheiros e Elementos de ligação entre a Administração Norte-Americana, “Republicana e Trumpista”, com o poderoso Complexo Industrial-Militar) como John Bolton, Mike Pompeo e já agora (num nível de influência e participativo menos elevado, mas sendo um “Advgogado da Guerra no Irão”) Lindsey Graham – apesar de representarem (financiarem) um dos blocos (e logo o “HARDCORE”) chamando a todos (“à frente, não atrás”) TERRORISTAS (identificando o menos possível um deles/o pior e utilizando sempre e por qualquer pretexto o outro/o menos mau, como Bode-Expiatório), não sendo acompanhados por muitos (como a União Europeia, a Rússia e até a Índia) contradizendo os norte-americanos e correndo o risco de (por tabela) sofrer “SANÇÕES. Nenhum deles reconhecendo organizações (não só políticas e envolvidas em guerras e conflitos, como de apoio económico-social/comprovado às suas populações) como o Hezbollah, o Hamas e a Fatah como organizações terroristas (até pelo seu passado e presente histórico na luta pela Libertação e independência do povo PALESTINIANO), nunca sendo de esquecer ser o Povo Palestiniano o único povo do Mundo a Viver em conjunto e sem Acusação (sendo eles as Vítimas) numa Prisão (estilo Campo de Concentração) vendo-se tudo (ao contrário dos Nazis, escondendo o genocídio dos judeus) e montada (para todos verem o que um dia nos poderá acontecer) a Céu Aberto.

 

1124hezbollah.jpg

Hezbollah

Para a maioria do Mundo Soft

(mas visto pelos EUA como Hard)

Aqui com membros do Hezbollah libanês

prestando homenagem a colegas seus mortos em combate na Síria

 

E nesta luta entre Grandes Potências (dois Blocos), tendo de um lado o Império Antigo (continuando ainda no poder em 2019 DC) liderando sem contraditório (recorrendo às armas e dispensando o diálogo) e espetacularmente (recorrendo ao Sexo, à Violência e ao Dinheiro) todo o planeta TERRA (conjuntamente com os seus “Aliados de Circunstância”, hoje podendo ser uns e amanhã serem os outros) – simbolizado (de uma forma Sagrada) e personificado (de uma forma Profanano Império Bipolar Norte-Americano (EUA + países satélites, distribuídos um pouco por todos os cinco continentes), aparente e atualmente atravessando um período de crise (temporária) talvez mesmo de decadência (definitiva) e connosco (Portugal) infelizmente incluídos (tendo até a Base das Lajes – no ano de 2003 − como palco justificativo para a Invasão do Iraque … podendo ter provocado para além da destruição da cultura e da memória de um país, cerca de 1 milhão de vítimas mortais) nesse não desejado pacote −  e do outro lado o Novo Império (aspirando alcançar o poder já no decorrer deste século) juntando em conluio duas outras Grandes Potências (em fase de Expansão e de Desenvolvimento) e com outras extremamente interessadas (como a Índia e nas mesmas condições) em seguir-lhes (o mais rapidamente) o caminho – simbolizado no emergente Império do Sol (abrangendo a Ásia, de centro na China e epicentro em Pequim), estrategicamente assente numa distribuição bicéfala do poder (entre a China e a Rússia) e na certeza de chegada (tendo imenso ouro e estando carregadinha de dólares) de outros novos aderentes (depois da Rússia e da China só mesmo a Índia para aumentar o Impacto de números com Área de Território e Total de População), na sua forma e conteúdo (de facto e atual) o IMPÉRIO BICÉFALO CHINÊS ou se preferirem UM ESTADO DOIS SISTEMAS, não se entendendo muito bem (sendo estranho, não se entranhando) como face a tantos problemas que o nosso único planeta já enfrenta, como resultado de muitos e variados fatores mas com a contribuição extremamente relevante (por coercivamente orientadora) do desvario da Ditadura-Democrata Norte-Americana (inspirada na Ditadura-Estatal-Soviética) − pelos vistos só agora dirigida por um Ditador e ainda-por-cima Milionário (o típico modelo de Homem-Americano-de-Sucesso só comparável ao TIO SAM) – como o será certamente o fenómeno do TERRORISMO GLOBAL, se opte pela hipocrisia, no continuar da indiferença, na persistência da Mentira (e da sua representação e difusão), na Guerra (nunca nada se resolverá recorrendo à violência, sem justificação racional), enfim no Genocídio Generalizado (não só físico como sobretudo e para as novas gerações mental, traumatizante e como tal condicionante), sendo incapaz de apontar (mesmo estando ao nosso lado) os únicos e Verdadeiros Criminosos (como Mercenários Profissionais que o são) dos tais mortais atentados. Só num único atentado levado a cabo no interior do território dos EUA no dia 11 de Setembro de 2001 e direcionado (pelo menos a nível de vítimas mortais) quase que exclusivamente a alvos civis (incluindo o WTC, conhecendo-se a sua estreita ligação ao Mercado Financeiro norte-americano e global), com os “Amigos e Aliados Sauditas” pertencentes à organização terrorista AL-QAEDA então dirigida pelo “familiar” BIN LADEN a provocarem uma chacina e a originarem quase 3.000 mortos: num instante com os ainda subsidiados/dependentes da coligação EUA/Sauditas (Al-Qaeda) posteriormente criando todas as condições (ideais) para o aparecimento de outro grupo terrorista ainda mais violento, brutal e mortal – o EXÉRCITO ISLÂMICO (com os mesmos criadores/financiadores) − como Islamistas-Extremistas e (já aí) Sem Dó Nem Piedade” provocando (só aí) mais de 2X os doze atentados referidos anteriormente só na Europa (sinal de eficiência e de manutenção de contrato/para os ditos e ainda ativos HARD-terroristas).

 

Trump Downplays Iranian Threat to US Interests

'No indication that anything's happened or will happen'

After weeks of escalatory rhetoric coming out of his administration, President Trump spoke to reporters about Iran at the White House today, and greatly downplayed the possibility of a war with Iran.

(Jason Ditz/May 20, 2019/antiwar.com)

 

arton66.jpg

Yasser Arafat

Ex-Líder da OLP e da Fatah e em 1994 prémio Nobel da Paz

(10 anos antes de ser envenenado/assassinado)

Fundando em 1959 a Fatah e cinco anos depois criando a OLP

dando início à luta armada tendo como alvo Israel (registo de 1970)

 

Quanto ao Hezbollah, ao Hamas e à Fatah (não reconhecidos na Europa como movimentos terroristas) – e aproveitando a ocasião para introduzir (no [final] deste artigo) outro país árabe e inserido na Região do Golfo (Pérsico) o QATAR e o ponto da situação do conflito EUA/IRÃO – convindo recordar o cenário (o tempo e o espaço) de aparecimento, desenvolvimento e consolidação destes movimentos, surgindo (logo de início assente e suportado por um processo histórico e com prévio suporte popular) não pela pressão exercida por um Estado Poderoso tentando no seu interesse (exclusivo) vergar o outro mais fraco, se não Económico-Financeiramente  (impondo sanções de vários níveis/intensidades) então Militarmente − ou seja invadindo-o e dominando-o utilizando Militares-Profissionais-Privados ou Mercenários, recorrendo à mais extrema (por sem controlo, sem castigo) Violência – mas sendo exigido por um Povo (maltratado, desprezado, esquecido) como um Movimento de Libertação: não sendo idêntico o molde de onde terá saído a OLP (uma consequência de uma Evolução Natural e com o seu líder entretanto envenenado/assassinado) e a AL-QAEDA (um efeito de uma Evolução Externa, Estranha e Imposta, na senda de Bin Laden/e da sua família amiga e próxima dos Bush e dos seus amigos sauditas e norte-americanos).

 

[O Hezbollah (historicamente apoiado pela Síria e pelo Irão na sua luta contra Israel) sendo uma formação importante do espectro político libanês – um partido institucional e representando a Sociedade Civil de um país legalmente reconhecido pela UN − não só pelo seu ramo Armado, mas pelos diversos serviços Sociais (escolas, hospitais, etc.) e fundamentais prestados à população do Líbano − um das “Bandeiras” desta organização (por essa razão humanitária “irritando” tanto os EUA), utilizando o dinheiro recebido não só para os seus esforços de Guerra, mas sobretudo e maioritariamente em ajuda à sua População; o Hamas (criado em 1987 aquando da 1ª Intifada)  e a Fatah (criada em 1959 pelo que seria o líder histórico da OLP Yasser Arafat) − sendo duas organizações políticas governamentais Palestinianas em tudo semelhantes à Libanesa − uma (atualmente) controlando a Faixa de Gaza a outra a Cisjordânia, em Novembro de 2012 como constituintes da Autoridade Nacional Palestiniana a verem a PALESTINA reconhecida pela ONU como “Estado Observador”. Movimentos representativos de um Povo completamente abandonado e no presente Sem Pátria (onde possa exercer a sua Liberdade e a sua Soberania), substituindo neste século XXI a Saga da Perseguição e Fuga dos Judeus durante o período NAZI (séc. XX) – os PALESTINIANOS – um dia inesperadamente e sem recurso (de uma forma irrevogável), expulsos das suas terras, posteriormente perseguidos e sendo mesmo  mortos, acabando como forma de sobrevivência e em último recurso (evitando a sua exterminação, tal como o tentado antes com os Judeus) recorrer às armas (sempre presentes seja qual for o lugar do Mundo) e à violência (sempre criticável, sempre a evitar). Já quanto ao QATAR e à sua posição face a este conflito e à respetiva presença e equilíbrio (ou desequilíbrio) de forças – tendo de um lado na defesa dos seus interesses a Arábia Saudita/EUA/Europa (esta última participando, mas a “reboque”) e do outro o Irão/Rússia/China – com este a tentar manter uma posição de neutralidade (nem apoiando sauditas, nem iranianos) e sendo de imediato ameaçado pelos Sauditas com ameaças, boicotes e até promessas de Guerra, como que imitando o Poder Total Norte-Americano assente na dupla até ao momento invencível Armas/Dólares, pensando poder fazer o mesmo (e regionalmente) com o seu equivalente árabe Armas/Petrodólares. Tentando impor sansões ao país (tal como o faz os EUA à Rússia) e até exigindo o encerramento da sua estação de TV (em vez da RT e sendo no Qatar) a AL JAZEERA. E segundo as últimas notícias oriundas de Washington e envolvendo (aparentemente) os desejos de Guerra (certamente que no IRÃO) do Complexo Industrial-Militar − bem expostos nas ações e movimentos (entre os Militares e a Administração civil da Casa Branca) do Super-Falcão-John Bolton (ainda o mesmo aquando dos “Desejos do Iraque”) – com Donald Trump a parecer querer recuar (afinal fora ele que dissera não se quere envolver em mais conflitos, não só inúteis como extremamente dispendiosos) afirmando agora e informando-nos “no indication that anything’s happened or will happen”. Faltando-se saber a reação dos outros (apologistas de mais uma Guerra e da Venda de Material de Guerra) ao impasse do Presidente, sabendo-se que para o final do próximo ano (2020) a cadeira de Presidente estará então e de novo em Jogo.]

 

(imagens: World Memory Project/ushmm.org – Ali Waked/breitbart.com – Getty/newsweek.com – AFP/lesclesdumoyenorient.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:40

Portugal XXI Vs. Portugal XVI

 

Recordando onde Portugal andou durante os séculos XV e XVI (1415 a 1543) quando Grande Potência Mundial, na sua Grande Odisseia da “Aventura e Descoberta dos Oceanos” e utilizando as suas frágeis Caravelas, verificando a existência de outras terras até aí desconhecidas e distantes (localizadas para “Além do Horizonte”)

 

– “Outros Mundos

 

Tal como no presente e como se se tratasse de uma réplica da verdadeira “ação revolucionária” levada a cabo pelos “Marinheiros Portugueses”, o fazem os “Astronautas” e as suas naves lançando-se à “Aventura e à Conquista do Espaço”, ou seja, e numa 2ª fase à

 

Descoberta de Terras Ainda Mais Distantes e Para Além desses mesmos Oceanos”.

 

IMG_1241 httptasjaber.blogspot.com.JPG

E Se Mais Mundo Houvera Lá Chegara

Portugal dos Pequeninos

Inaugurado em 1940 durante o período do Estado Novo

Coimbra

 

Hoje dia 22 de Maio de 2019 quase meio milénio passado (476 anos) sobre o fim deste nosso Glorioso período e ao inadvertidamente “folhear uma página da Internet”, descobrindo um vestígio (mesmo que não original, mas contando-o) desse período de mais de Cem Anos (128) arquivado num parque infantil de Coimbra conhecido (entre cá e por todos, desde o tempo do fascismo) como o “Portugal dos Pequeninos (acedendo-o com alguns extras por apenas 12 €/um preço aceitável para qualquer tipo de turista):

 

Para além de reavivar agora (e mais uma vez) na cabeça das nossas novas gerações o Extraordinário passado de Memória e de Cultura dos Nossos pelos vistos “Gloriosos Antepassados (tendo sido durante mais de um século uma Grande Potência Global) − um aspeto positivo mas estático, se não tratado, não sendo evolutivo e degenerando – sendo uma demonstração clara (no entanto negativa) já no início de um novo Milénio (num fenómeno acelerado e visto como irreversível) de eventualmente sermos um povo cansado (esgotado), já tendo cumprido o seu dever (fado ou destino) e esperando pagamento justo (aos olhos de todo o Mundo) como natural retribuição (pelo sacrifício).

 

Ainda-por-cima depois de sermos “completamente abandonados” à nossa sorte (desde 1974, já lá vão 45 anos) pelos “nossos queridos irmãos Africanos”.

 

Hoje (e já depois da entrada na Comunidade Europeia) restando-nos o continente, a Madeira, os Açores e ainda as Berlengas (pelo “andar-da-carruagem” mesmo podendo vir a ser um dia chinês).

 

Um “Portugal dos Pequeninos”.

 

(imagem: tasjaber.blogspot.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:48

Expert Warns

Yellowstone Eruption

Could Kill

Five Billion People

(PS/MU)

 

landscape-4129533_1920.jpg

(imagem: Paul Seaburn/Mysterious Universe)

 

Olhando para o planeta Terra e para os seus movimentos geológicos (como a deslocação das placas tectónicas, originando fenómenos sísmicos e fenómenos de vulcanismo) – e falando a nível da Vulcanologia, observando os Vulcões de momento ativos constatando-se um pouco por todos os 5 continentes a existência no Presente de pelo menos “1 vulcão em atividade/Continente: como o Stromboli (EUR), o Erta Ale e o Nyiragongo (AFR), o Popocatéptl, o Santiaguito, o Fuego, o Pacaya, o Masaya, o Reventador, o Sabancaya e o Nevadas de Chíllan (AME), o Shibeluch, o Sakurajima, o Dukana, o Ibu, o Merapl, o Semeru, o Aguna e o Yasur (ASI/OCE), para além do Erebus (Antártida) num total de duas dezenas. E como de imediato se constata olhando apenas para o Mapa de “Vulcões Atualmente em Erupção na Terra” e para a distribuição pela superfície da crosta terrestre destes mesmos Vulcões (Ativos) – exceção feita a três, 1 europeu o STROMBOLI e 2 africanos – com a esmagadora maioria desses 20 vulcões (85%) a localizarem-se e a acompanharem os dois lados do ANEL de FOGO do PACÍFICO (a região do Globo Terrestre de longe a Geologicamente mais Ativa): com o seu braço a oriente (como um dos lados de uma “ferradura”) acompanhando toda a costa Sul-Americana (do México até ao Chile) e com o seu braço a ocidente acompanhando o sul da Ásia assim como a sua área Insular (da Rússia passando pela China e Japão e chegando até à Austrália assim como aos seus vizinhos).

 

Como se vê com alguns vulcões em plena atividade e destes 20 com as atenções a concentrarem-se mais (pela sua atividade/intensidade/continuidade) − destacando-se 5 deles (25%) − no REVENTADOR (Equador), no POPOCATÉPTL (México), no DUKONO (Indonésia), no FUEGO (Guatemala) e no SABANCAYA (Peru): todos eles e para já levantando desde logo o problema (crescente) da grande quantidade de cinzas (vulcânicas) atiradas (a grande altitude) e agora suspensas na atmosfera (prejudicando entre outros aspetos os voos e a respiração), continuando com a sua atividade explosiva, mantendo-se o Alerta, para já sem sinais de algum tipo (mais intenso) de agravamento. E concluindo-se − certamente para felicidade (e como Esperança) de todos os norte-americanos (no Presente vivendo numa Ditadura Bipolar dita “Democrata”, entalados como estão entre Burros & Elefantes, numa das suas fases talvez de origem sexual, aqui de Histeria ou então Esquizofrenia) – não ser aqui mencionado nenhum vulcão (ou similar) ativo nos EUA: apesar (1) das Falhas Tectónicas (como a de Santo André na Califórnia) atravessando aqui e ali o país (tanto território emerso, como território submerso) − e com promessas sismológicas constantes (da ocorrência de um Grande Sismo, do tipo BIG ONE) − e (2) da presença logo bem mais para o meio, mas ainda para ocidente (muito mais do lado do oceano Pacífico, do que do oceano Atlântico) de um “conhecido Complexo Vulcânico”, mais frequentemente que o primeiro (1)  surgindo o segundo (2), com as expetativas de um BIG ONE (um sismo de grande magnitude − podendo ser seguido de um Tsunami − originado na Falha de Santo André e atingindo com extrema violência não só Los Angeles como toda a Califórnia − e até podendo fazer colapsar/geologicamente partes do estado norte-americano) sendo muito inferiores às tendo origem no SUPERVULCÃO de YELLOWSTONE e na brutal destruição (material e humana) tal EVENTO APOCALÍPTICO ocorresse (como o lembram assiduamente e sempre periodicamente − à falta de alternativa/solução e cada vez mais acompanhados  − os Teóricos da Conspiração).

 

volcano-erupting-1056526_640.jpg

(imagem: Paul Seaburn/Mysterious Universe)

 

Uma Área Protegida (Parque Nacional de Yellowstone) abrangendo três estados norte-americanos − WYOMING, MONTANA e IDAHO – inaugurado há 137 anos (sendo o Parque Nacional mais antigo do Mundo), conhecido pelo seu famoso geyser − o OLD FAITHFULL (lembram-se dos ursos do parque “Zé Colmeia e da Catatau”?)– e segundo o que diz na História (sobre o Parque e sobre o Terreno) desde o aparecimento do Homem sobre a sua superfície (hoje território norte-americano), tendo sofrido uma Grande Erupção Vulcânica, ejetando um volume extremo de materiais e de cinzas, acabando por cobrir e escurecer todo o céu, sobre o território hoje sendo os EUA: tendo a última (de 3, iniciadas há mais de 2 milhões de anos) ocorrido já há uns 640.000 anos e dado o tempo já passado podendo voltar a suceder mais cedo do que se pensa − obrigando-nos a estar sempre atentos (a sismos ou a outros sinais) pois (por ser um parâmetro “bem-diferente”) o tempo nunca pára nunca sendo demais”. Um SUPERVULCÃO com uma CRATERA de 90Km de extensão e com uma CALDEIRA 40X superior ao da do Monte Santa Helena (numa escala de 0 a 8 sendo 5, com este último explodindo a 18 de Maio de 1980, ejetando cinzas a 24Km de altitude e afetando 11 dos 50 ou seja mais de 20% dos estados norte-americanos/viram o filme “O Vulcão”?): replicando-se o Monte de Santa Helena (e o seu vulcão) no Parque Nacional (com o seu Supervulcão), no caso de tal suceder prevendo-se uma grande tragédia talvez mesmo (não, certamente!) ao nível de um EVENTO de EXTINÇÃO (talvez como antes ocorrido e dispensando o Asteroide).

 

Antes de mais e segundo a VOLCANO WORLD (oregonstate.edu) baseada em dados/informações fornecidas pela USGS (The USGS Yellowstone Caldera Chronicles), com a resposta a certos rumores (não confirmados) de comportamentos estranhos (para leigos e autodidatas, que não para cientistas e especialistas) rodeando o Parque de Yellowstone e a Caldeira Vulcânica aí instalada (no subsolo com uma enorme massa de magma aí depositada, só num desses “reservatórios subterrâneos” há pouco tempo descoberto, podendo atingir uma capacidade de cerca de 46.000Km³, superior à da “Câmara Principal” de menor profundidade em 4,5X) – para além da Câmara de Magma (mais à superfície) com a Caldeira de Reserva sendo das duas a mais profunda localizando-se aproximadamente entre os 20Km e os 45Km abaixo da superfície – com a resposta a não poder mais rápida, mais curta e simplesmente esclarecedora: No. Yellowstone is not 'Overdue' (oregonstate.edu). E para nos reconfortar mais um pouco: Is this true? In a word, no. In two words, no way. In three words, not even close. Yellowstone doesn't work that way" (oregonstate.edu).

 

ash-cloud-1867439_640.jpg

(imagem: Paul Seaburn/Mysterious Universe)

 

E de seguida (finalmente) apontando exclusivamente as baterias para o SUPERVULCÃO da PEDRA-AMARELA e para a possibilidade mesmo que remota de um certo dia o mesmo se expressar mais agressiva e violentamente − no nosso Tempo (e tempo) expectável de vida (considerada a diferenciação, no Espaço). Para tal rumando a PS (Paul Seaburn) e para tal apontando a MU (Mysterious Universe, num artigo publicado a 19.05.2019, referindo-se a Yellowstone): conhecendo-se as consequências da explosão do vulcão de Santa Helena (um Evento Local, numa erupção pliniana, originando uma libertação de energia equivalente a 1600X a Bomba de Hiroshima  e provocando perto de 60 mortos) e os efeitos que poderão advir da ocorrência de um Grande Sismo (Big One) na região da Califórnia (podendo devastar todo o estado e até fazer desaparecer submergida toda aquela faixa estreita de terra constituindo a Baixa Califórnia), com o interesse e a dúvida a colocar-nos agora perante o Supervulcão de Yellowstone, no caso de se registar tal Evento Catastrófico tentando-se prever as consequências, entre elas o Número de Vítimas Mortais.

 

E entre as soluções possíveis ficando antecipadamente o Aviso: “The only thing you can do is evacuate people to another continent” (mysteriousuniverse.org).

 

E a indicação do que aí se passaria (num futuro, talvez a curto-médio-prazo), sabendo-se até pela periodicidad estarmos já há algum tempo no Intervalo (fechado) para a ocorrência (de novo/cíclico) de tal fenómeno: destruindo a maior parte dos EUA, cobrindo uma área de centenas de Km (500Km/1.000Km) de extensão de uma camada espessa de diverso material (em suspensão) e de cinzas para no fim dos cerca de 7,5/8 biliões de seres humanos sobre a Terra no mínimo 2/3 (67%) deles perecerem. E do outro terço de sobreviventes poucos deles sendo norte-americanos.

 

Nem sequer se necessitando da ajuda de um Asteroide ou de um outro evento Catastrófico-Apocalíptico do tipo Hillary-Trump.

 

Apenas de uma “PEDRA-AMARELA”.

 

TectonicFault.jpg

Falha Tectónica da Ferradura

(imagem: João C. Duarte)

 

[E supondo-se que entre os diversos valores apresentados para a velocidade das placas tectónicas (próximas), estas andarão para a região do oceano Atlântico pelos 3cm/ano − e que a distância entre Lisboa e Washington anda pelos 5736Km – confirmando-se o aparecimento de uma nova falha de subdução ao longo da costa portuguesa a uns 250Km do Cabo de S. Vicente (partindo dos Açores e dirigindo-se para o estreito de Gibraltar) − no caso de ser a nossa placa a “meter-se debaixo da outra” e dada a proximidade com o continente, com o nosso país a submergir e a desaparecer sob o oceano num período mais curto (uns 8 milhões de anos), para no caso de ser a “nossa placa a colocar-se sobre a outra”, daqui a uns 191 milhões de anos chocarmos com a América do Norte: nesta segunda hipótese (e no final deste ciclo) com a Península Ibérica (como ela for na altura) geologicamente consolidada e emersa − com a Ponta de Sagres de novo como um Padrão (dos novos Descobrimentos) à cabeça − tendo diante de si o oceano onde anteriormente e agora submerso (no profundo leito oceânico) se situava (no passado) o antigo Império Norte-Americano.]

 

(imagens: Expert Warns Yellowstone Eruption Could Kill Five Billion People/Paul Seaburn/19.05.2019 − Horseshoe Tectonic Fault /Joao C. Duarte)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:39

20
Mai 19

Confirmando-se a Hierarquia (aqui bem explícita, dada a ausência de “Algo”, até ao momento inacessível) sem a imagem da Adolescente, mas e como contrapartida, com a do CÃO e do seu DONO (sem culpa, mas apanhados).

 

PING PONG?

Um cão de seis anos coxo (tendo sido atropelado) por debilitado de uma perna

(mas mesmo assim sendo recolhido pelo seu dono),

por outro lado, obediente, leal e ajudando o seu dono no trabalho

(na guarda permanente e alegremente cumprida aos seus animais)

para além de adotado e adorado

por toda a população local.

 

Dog rescues baby buried alive in field in Thailand.

(BBC/bbc.com/17.05.2019)

 

AsiaSexTradeGeneric.jpg

Prostitution: Thailand’s worst kept secret

(imagem e legenda: asiancorrespondent.com/2015)

 

[Com um órgão de comunicação-social (ainda) poderoso (não tanto como no passado) e com um grande passado Histórico (e Responsabilidade no Futuro) − como o “era” a BBC (tanto a nível Social  como Político e sendo Realista e Independente  − aquilo que sempre lhe deu Relevância − até Cultural e Científica) − voltando as costas às suas referências (tanto sociais como morais) e às suas tão propaladas regras (e básicas, de boa-conduta, abertura e tolerância), ignorando a situação de uma jovem (jovem-mãe grávida de apenas 15 anos, não dando por receio de represálias conhecimento ao marido/outros dizem aos pais e ao nascer o bebé, vendo-se sem saída e em desespero, tentando de uma forma ou de outra librar-se dele) e a evolução do seu caso na Justiça (num país como a Tailândia, onde face ao poder dos homens, “as mulheres não têm direitos, apagando-se” − podendo e servindo como “exemplo” vir a agravar ainda mais a periclitante situação já de miséria da dita adolescente), dando o Protagonismo a um CÃO-HERÓI (cavando chamando a atenção) e esquecendo-se de (literalmente, não ligando aos efeitos e em todos os sentidos, apagando-a) uma MULHER-VILÃ (enterrando-vivo o bebé). Promovendo mais um produto (o CÃO tornado OBJETO), nem que à custa do HOMEM (o SUJEITO) e assim passando-o (despromovendo-o) de Sujeito a Subobjecto − e com o OBJETO a ocupar o nosso Antigo Lugar.]

 

_107005717_dog1-2.jpg

The dog helped raise the alarm after discovering the baby

(imagem e legenda: KHAOSOD/bbc.com/17.05.2019)

 

Numa notícia do que poderia ser um produto qualquer, a ser publicada num tabloide não informativo mas publicitário − tendo como seu principal se não único caudal, a atual corrente mediática correndo da nascente até a foz e transportando consigo alguns dos Sedimentos mais tóxicos e Intrusivos, colocados em Suspensão e imediatamente sendo disseminados por todo o nosso Corpo, sem que o notemos, condicionando-nos (na nossa reação natural e face à ação não natural a nós infligida − e por nós de uma forma consciente ou não, dependendo da intensidade do seu nível tóxico e da nossa dependência sendo absorvida − limitando-nos na resposta) – uma informação sobre um facto ocorrido num local distante e para muitos de nós não significativo, por desconhecimento da maioria dos parâmetros em causa e que a enquadram (ocorrido do Outro Lado do Mundo, num território perdido e por falta de contactos/comunicação como que inexistente, na imensa extensão do para nós subdesenvolvido e como tal ainda Selvagem Continente Asiático − ou não fossem os chineses, constituindo a maioria do Contingente e como dizem os norte-americanos, desrespeitadores das Patentes & dos Direitos Adquiridos e conjuntamente com os Indianos e pelo menos com metade dos russos, partilhando antidemocraticamente e como se sabe e contra todos os princípios estabelecidos − atribuindo aos outros como colónias apenas Ilhas − dois Continentes, a Europa e a Ásia), por desrespeito e por pura ignorância dos seus diretores e autores (talvez sendo esse um dos Critérios de Seleção de pessoal e de posterior Edição de informação) desdobrando o Protagonista em dois e em vez de nos apresentar uma Vítima (um produto) criando logo de imediato duas (diversificando caso seja necessária a Oferta, por exemplo, devido a uma possível falha de algum desses produtos, escapando-se um deles sendo logo substituído pelo outro): e como se estivéssemos perante mais um “Pasquim Informativo (estilo CM e tal como o são a esmagadora maioria dos órgãos de Comunicação Ingleses, em vez de noticiarem factos interpretando-os a seu gosto, prazer e de acordo com a “encomenda” − incluindo infelizmente e por ter Memória, do que ela já foi e pelos vistos jamais voltará a ser, a “sagrada agora profanada” BBC) utilizando para a elaboração do seu produto (dito informativo mas também formativo) um CÃO (um Animal Irracional muitas vezes por nós tratado como um OBJETO) lutando e assumindo a salvação de uma CRIANÇA (ainda bebé e recém-nascida) colocada em risco às mãos da sua MÃE (um Animal Racional mas pondo em risco a continuação da sua Espécie).

 

_107005715_dog2.jpg

Ping pong, o herói canino:

Cão salva recém-nascido enterrado vivo na Tailândia.

(24/sapo.pt/18.05.2019)

 

Como se para se pensar e se analisar o sucedido bastando pegar apenas numas quantas peças (neste caso 3, o Cão, o Bebé e a Mãe), esquecendo tudo o resto (todo o restante Cenário e enquadramento) envolvendo “artistas principais e secundários” ou seja toda a restante Engrenagem: algo que António Costa e apesar de todos os seus desejos (incluindo as do Presidente Marcelo referido ao Regime Democrático, como afilhado do outro Marcello referido ao Regime Fascista) − consciente de que mais tarde ou mais cedo a sua Hora há-de chegar − ainda não se atreveu a fazer com a sua Geringonça. Ou não tivesse tudo o que nos rodeia fazendo nós parte de um Todo ou Conjunto (de sobrevivência e delimitado) uma ação profunda e direta (consequência/efeito) nos nossos atos quotidianos (já por si Miseráveis e sem Esperança), repetitivos (monótonos convidando-nos ao sedentarismo e à indiferença) e na maioria esmagadora das vezes (para nós) sem uma única hipótese alternativa (dados os nossos condicionamentos) e minimamente viável (para a nossa Sobrevivência): neste caso ocorrido na TAILÂNDIA e ao promover a ação do CÃO (o IRRACIONAL presente), apontando-se desde logo a MÃE (o RACIONAL presente) mesmo antes da sua defesa e audição (ou seja Julgamento) condenando-a logo na rua, às mãos dos populares e sem defesa possível (como se fosse necessário para tal e ainda-por-cima a grande distância, arranjar outro subdesenvolvido/perceba-se “tipo tailandês”, mas com domicilio no Mundo Desenvolvido e assim dando-lhe logo mais aceitação/credibilidade) para tratar da notícia, condenando de novo (e de modo a tirar dúvidas) a Vítima (no fundo e no futuro qual delas, o Cão, o Bebé ou a Mãe) mas nunca o seu sempre presente (dando vida à sua Vítima, forçando-a à reação) INCENTIVO.

 

Ping Pong is disabled since being hit by a car

(imagem e legenda: KHAOSOD/bbc.com/17.05.2019)

 

[Na passada quarta-feira (dia 15 de Maio) com uma jovem tailandesa de apenas 15 anos e tendo dado à luz, a tentar de imediato desfazer-se do seu bebé (recém-nascido) mas pouco depois (após a sua ação) e sendo descoberta, salvando-se a criança e sendo detida a progenitora: nesta história com final feliz pelo menos para o recém-nascido (dadas as circunstâncias da ocorrência, com o mesmo a ser enterrado-vivo pela mãe) – e (já agora e esquecendo os Seres Humanos) com um CÃO como salvador e HERÓI a tornar-se Protagonista – não o sendo certamente para os seus familiares (como marido e pais) e muito menos para a Jovem-Mulher (acusada de tentativa de homicídio). Vista como abaixo de Cão”. Num país considerado como um destino turístico (p/ os seus Clientes mesmo de Excelência) de nível Mundial e de Topo (Marginal, entre o legal e o ilegal, mas tacitamente e pelo Mundo consentido) falando-se da disponibilidade de Corpos − para todos aqueles que procuram disfrutar de todas as suas “Fantasias Sexuais”, sejam elas “com quem e de que maneira forem” – onde claramente a Mulher será uma das Vítimas (num negócio anual envolvendo biliões de dólares/há 4 anos a caminho dos 7 biliões), acompanhadas por outras adolescentes e até por outros sexos (igualmente utilizados na Pedofilia). Quando mais sendo do Povo, adolescente, menor, sem proteção: depois de violada (“aceitar” ser violada) sendo presa (“auto castigando-se/flagelando-se” utilizando intermediários – inocentes, apenas por infelicidade ali colocados – e sendo como resposta castigada).]

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:22

19
Mai 19

[Num Abrir e Fechar de Olhos]

 

Há ricos que são pobres e pobres que são ricos,

mas só quem já foi rico pode dizer isso.

(As principais diferenças entre ricos e pobres/franquiaempresa.com)

 

[Iº]

 

Trump-Convincing-Poor-People.jpg

 

Com os Altos Gestores e Contabilistas da atual Administração da Casa Branca (agora sob a liderança de um puro “Milionário de Sangue”), em conformidade e de acordo com todas as suas Instituições Governamentais e Concessões Privadas (num esforço conjunto do tipo Parceria-Público-Privada) e tendo como desígnio e objetivo o equilíbrio nem que aparente (necessário e suficiente para esta Sociedade do Espetáculo) da publica e oficialmente desvalorizada (por brutal) Dívida Norte-Americana − estimada em muitos TRILIÕES (atualmente ultrapassando os 22) mas agindo com determinação e responsavelmente (por parte dos intermediários políticos no fundo representando lobbies) podendo ser se não diminuída pelo menos algo desacelerada (nem que seja por manipulação de números para convencer), dando todos (traduzindo, nós)  o exemplo – a proporem como um dos projetos prioritários para a concretização do seu Orçamento, atacando de frente e de vez o problema da sua Dívida (e sendo visto com um Sinal Significativo para toda a Sociedade norte-americana, especialmente para a sua base ainda produtora/ou excedentária, em nome do seu topo ou liderança) – “e vejam bem a sua alta capacidade de Intervenção mas sobretudo a sua propalada Inovação” – a redução dos gastos nos diversos programas de “Luta e Irradicação da Pobreza” (quase que já limitados a pequenos gastos na Saúde e na atribuição de Senhas de Refeição) prevista atingir uma poupança imediata de perto de 25 milhões, numa década de 250 milhões e com reformas adicionais nas diversas instituições de apoio (ligadas à Saúde) e Seguradoras (e Bancos), podendo nesse mesmo período (a tal Década) chegar a 1 TRILIÃO: quase 5% da Dívida uma Monstruosidade (sendo só) para os Pobres. Daí a mensagem de Donald Trump (Presidente de Pobres, Presidente de Ricos) para os “pobres” dos norte-americanos (como o poderia ser para os Alienígenas do México, para os Alienígenas do Espaço ou para os da Quinta-Dimensão):

 

“Trump to poor Americans:

Get to work or lose your benefits”

(washingtonpost.com)

 

[IIº]

 

Numa estratégia imaginativa só possível num MILIONÁRIO (ainda-por-cima norte-americano e ligado ao ramo Imobiliário) sabendo entre “o Ter e o Não Ter (até pela sua anterior Vida Profissional) as bases práticas (reais, correntes e diárias) da mais simples e eficiente Contabilidade (só assim sendo eficaz diversificando os seus campos de ação/intervenção, sejam legais ou semilegais)

 

Trump May Redefine Poverty,

Cutting Americans From Welfare Rolls

(bloomberg.com)

 

− Neste momento encarnado na figura de DONALD TRUMP,

o Republicano 45º Presidente dos EUA

 

E simultaneamente realçando (para quem não quer ver) e mais uma vez (para além do já reconhecido poderio da sociedade não-civil e do seu Complexo Industrial-Militar) o papel desempenhado por aquela camada intermédia (de momento no “Elevador e em Ascensão”) inserida num determinado nível do Edifício Social

 

– Como se vê podendo ser facilmente encontrados

(pré-definidos enquanto no nosso nível)

entre profissões implacáveis

(e optando conscientemente por esse módulo de sobrevivência)

retalhando tudo à sua frente

(até ao mais irrelevante e sórdido pormenor)

e nunca se preocupando com as consequências

(por obediência e pelo contrário, esperando retribuição)

como “Políticos, Economistas e Advogados

 

-1x-1.jpg

 

Uma decisão a nível Económico-Financeiro no mínimo brilhante (por impactante até pelo relevo da crítica oferecida pela oposição, esmagadoramente Democrata, numa Ditadura Bipolar), tomada como que com um “toque-de-magia” e só podendo vir de um “MÁGICO

 

− Reconhecido no planeta TERRA não pelo característico Chapéu-Mágico,

mas pela sua (ir)relevante e Loura-Cabeleira

 

“Because of this, changes to the poverty thresholds,

including how they are updated for inflation over time,

may affect eligibility for programs that use the poverty guidelines.”

(OMB/bloomberg.com)

 

Num só Toque-da-Varinha (do referido Mágico Donald Trump) e mesmo sem o dito chapéu (dispensado para a prateleira), obtendo o pretendido eliminando (de uma só) vez “Dois Pobres Coelhos:

 

Fazendo lembrar um pouco Portugal e as constantes alterações (por vezes todos os anos) verificadas nos Escalões do IRS (na definição dos seus limites inferiores/superiores)

 

– Aqui levadas unicamente a cabo para

(no fim)

ficarmos sempre a perder

(recebermos menos ou pagarmos mais)

/daí caracterizarmos a ação de DT apenas de brilhante e não de espetacular

(não de molde original),

ponto fundamental para a manutenção/sobrevivência desta

SOCIEDADE do ESPETÁCULO

 

Ao mesmo tempo e aos “Olhos de Todos Nós” (contando connosco e com os média “inocentes”) conjugando na mesma equação conceitos contraditórios,

 

“It’s like you see someone drowning and instead of helping them

you redefine them as not drowning,

but instead heading off to a watery vacation that will last forever.

Then you can happily go on with your day

without worrying about your loafers getting wet.”

(Lee Camp/ Redacted Tonight/RT)

 

“Eliminando Gastos com Pobres”

(diminuindo as ajudas aos mesmos)

e

“Fazendo-os Desaparecer da Pobreza”

(tornando-os ainda mais ricos)

 

[IIIº]

 

Em mais um Sucesso Económico-Financeiro da TRÍADE (obliterada Memória e Cultura) Economia/Justiça/Política.

 

É certo que desprezando (aqui o representante, como forma de pagamento do usufruto concedido) a Vida do seu Povo (aqui o Representante, atraiçoado e para sempre encornado).

 

(imagens: mustang.org.au/forum − flipboard.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:38

18
Mai 19

[Com CFA (Clara Ferreira Alves do Eixo do Mal) escusadamente e pelo meio.]

 

“Se não for pelo FRACKING, com o Reino Unido a ir ao fundo com o BREXIT”

 

ae585110220c6716c2ff1ddd85a6f62a.jpg

Nigel Farage

Com o seu partido Brexit liderando destacado

As sondagens nos UK para as Eleições Europeias

 

Imaginando-se o cenário envolvente estendendo-se de uma forma extremamente homogénea e semelhante, até aos limites (fronteira entre a luz que nos ilumina e a sua ausência que nos faz existir) do nosso horizonte (percecionado e sentido por todos os nossos órgãos) – como se fossemos um britânico, vivendo numa Ilha e (como consequência) estando rodeado de água por todos os lados (e desse modo ficando ainda mais isolado do resto do Mundo e como efeito julgando-se o Centro do mesmo, apenas e se estritamente necessário, entrando/saindo dele ou seja “Pertencendo e Não Pertencendo à Europa”) – e conhecendo-se já desde o século anterior (1990/1999) o combate “sem fim e sem quartel” aparentemente (dado não se verem resultados, seja para que lado for) travado entre CONSERVADORES e TRABALHISTAS (os primeiros sendo pela manutenção dos UK na EU os segundos pela sua saída da Comunidade de Países), seria muito fácil de concluir mesmo para qualquer tipo de “idiota (burro como inteligente) há muito inserido no Mundo Quadrado desta Política (e contaminado pela mesma), que sendo proposto ao POVO uma decisão definitiva entre o SIM e o NÃO e dado o historial anterior (passado) destas duas grandes forças políticas britânicas − com uma ou outra no Poder, levando atrás de si o SIM mas não o cumprindo, ou levando atrás de si o NÃO fazendo exatamente o mesmo – que levando um dia a cabo um REFERENDO e com o UK assim tão dividido (entre Londres e o Resto dos UK) o resultado final seria imprevisível, certamente muito renhido e rondando os 50%: num final andando perto dos 50%+1 para os Vencedores e dos 50%-1 para os Derrotados e em Conclusão, podendo provocar um “Resultado de Estrondo Para Todos Eles (especialmente para os Suicidas que o convocaram, liderados por David Cameron & Seu Gangue) tanto achando-se Vencedores como Derrotados. Enclausurados na sua Ilha e com comandantes deste calibre, com o TITANIC Britânico II depois de embater no icebergue e ver o seu comandante fugir, a ser alegremente comandado por um substituto disponível (já sem bote ou colete salva-vidas, mas ainda dançando no salão), em vez de querer Salvar (a si e a todos), querendo mas é Prosseguir (no Leme e a Dirigir) e assim esquecendo o Rombo e o final da Viagem. No próximo dia 23 com os Britânicos a decidirem novamente (já não existindo opção) entre, “Saírem por Vontade Própria, ou então serem Expulsos”.

 

Não sendo (só) culpa de Corbin como o diria (pretende) a Clara.

 

1072041269.jpg

Eleições Europeias

No Reino Unido

(a 23.05.2019)

 

Ao escutar num programa da SIC Notícias – o EIXO do MAL – um dos 4 elementos do seu painel (fixo) de comentadores – incluindo um elemento independente ex-Bloco de Esquerda, um elemento por vezes contestatário (o que faz ser ainda do partido) do PSD, um outro independente dizendo-se (ou então parecendo) Conservador (bem moderado) e finalmente ainda um outro (incluindo o apresentador e de 5, o único sendo do sexo feminino, apenas 20%)  talvez por força e/ou obrigação (aparecendo de uma forma ou de outra, ligada ao partido de Mário Soares) simpatizante do PS mas não assim tanto − qual não foi o meu espanto ao ouvir o elemento mais à Direita no espectro político ali presente (incluindo o apresentador) – a jornalista e escritora Clara Ferreira Alves, definitivamente elevada a figura pública com a sua participação ao lado de Mário Soares no programa da RTP1 “O Caminho Faz-se Caminhando” e finalmente atingindo o “Estrelato” pertencendo ao número restrito de convidados (neste caso portugueses) a participarem numa reunião do CLUBE de BILDERBERG (“um poderoso grupo de Capitalistas tão criticado pela sua falta de transparência e de prestação de contas”) – e como se atingindo um Auge Espiritual (Superior) e/ou estando a atravessar um surto Político-Psicótico (Extremo), descrevendo a atual situação no Reino Unido e o Caos (pretensamente e segundo ela) aí reinante, como uma justificação para a atitude “inopinada, desproporcionada, deslocada, desbocada” (como uma “menina-de-coro” e ainda-por-cima incisiva) por ela aplicada e diretamente (dando-lhe um “precioso” destaque “apontando-o”) atribuindo-lhe (como se lhe colocasse um selo, um estigma) uma demonstração da “Total Incompetência” dele, JEREMY CORBYN: e para tal servindo-se de sondagens e (para ter o efeito desejado) misturando “alhos com bugalhos.

 

Eleições na Grã-Bretanha

Sondagens

(Maio 2019)

 

R

(Eleições

Europeias)

Partido

Dirigente

Posição (maioritária)

sobre o BREXIT

Eleições

Europeias (%)

Eleições

Gerais (%) e (R)

Brexit

Nigel

Farage

S

31,5

18 (3º)

Trabalhistas

Jeremy Corbyn

N

21,5

25 (1º)

Liberais

Vince

Cable

N

14

16 (4º)

Conservadores

Theresa

May

S

12,5

25 (2º)

Verdes

Natalie Bennett

N

8

7 (5º)

Mudança

Heidi

Allen

N

5

2 (7º)

Escocês

Nicola

Sturgeon

N

3,5

5 (6º)

UKIP

Gerard

Batten

S

2,5

2 (8º)

CYMRU

Adam

Price

N

1

< 1 (9º)

Legendas

(R: Ranking S: Sim N: Não)

Valores Aproximados

 

Tirando uma ilação sobre a evolução de um determinado partido (no Reino Unido) concorrendo brevemente (em Junho) às Eleições Europeias (nem se sabendo sequer, se as mesmas serão efetivas) e misturando a problemática do BREXIT dividindo o país (não entre partidos sendo transversal mas) entre o SIM e o NÃO (que se refletirá obviamente nestas no mínimo discutíveis eleições), para (e como tem feito anterior e sucessivamente) desse modo desacreditar o Líder Trabalhista JEREMY CORBYN – um SOCIALISTA − apontando-lhe o resultado das últimas Sondagens Europeias mas não GERAIS (e como se isso fosse prova de algo sorrindo-se sarcasticamente). Como seria de esperar (nestas Eleições Europeias a decorrerem em 23 de Maio de 2019 e mesmo que o Reino Unido saia de seguida da União Europeia) com os apoiantes do SIM ao BREXIT a manterem-se do mesmo lado e os contrários à saída dizendo NÃO (mantendo-se) do outro lado: atravessando” o eleitorado da generalidade dos partidos políticos (sobretudo os Nacionais), originando a deslocação (estratégica, temporária, não ideológica) de alguns dos seus apoiantes para outros partidos (especialmente nos maiores partidos como os conservadores e Trabalhistas) e dada a principal questão verdadeiramente em causa (o BREXIT) – com o arrastar da sua solução tornando-se insuportável para os dois lados − fazendo aparecer outros Movimentos/Partidos (de mera Circunstância) como potenciais vencedores: sendo Eleições Gerais (realizando-se em 2022 mas certamente e dado o clima político podendo ser antecipadas) provavelmente nem tendo representação parlamentar.

 

wm.jpg

Eixo do Mal

Da SIC Notícias

(Pedro, Daniel, Aurélio, Clara, Luís)

 

Um facto introduzido por acaso, num tema já não sei o qual (mas certamente dirigido às Eleições Europeias ou em alternativa à Corrução Institucional), imediatamente aproveitado para dizer mal, de alguém nada expectável (até por proximidade política): um político com passado no Trabalhismo Britânico, apresentando-se com um apoio crescente entre todo o eleitorado (para as próximas Eleições Gerais), podendo ser uma opção válida para o Futuro do Reino Unido (deixem-no pelo menos tentar) e pelo menos podendo-se gabar de não ter sido ele a atirar (com a Convocatória do Referendo) o Reino Unido para o Caos e em direção ao Abismo (com David Cameron ao Leme e impactando o Icebergue, passando-o a Theresa May). Pelos vistos com Clara Ferreira Alves (CFA) a querer o regresso à Ilha da lendária “Dama-de-Ferro”, por sinal uma mulher, marcando (Bem ou Mal) uma época (relevante) da História da Grã-Bretanha. Já agora e por curiosidade e já que falaram nisso – nas Eleições Europeias como nas Eleições Gerais (tal e qual como CFA acha − “tanto faz” − e agarrando-nos tal como ela nas sondagens − mas olhando para a legenda separando-as) − o ponto de situação de cada uma delas (Europeias e Gerais) no que diz respeito à posição de cada um dos partidos (concorrentes): daí se podendo tirar conclusões tentando compreender o pensamento (ideológico, um pouco persecutório) e o método de funcionamento (e estrutura em camadas) da mente de CFA (quadro seguinte).

 

(imagens: yahoo.com − David Holt/Brexit/sputniknews.com – sicnoticias.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:53

Maio 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
11

13
16

21
23



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO