Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

28
Jun 19

“Nem querendo acreditar (pela 2ª vez)

com Donald Trump a poder ser reeleito em 2020.”

 

Com as próximas Presidenciais Norte-Americanas marcadas para 3 de Novembro de 2020 e com as primárias Republicanas (o partido do ELEFANTE) já resolvidas – com o atual presidente DONALD TRUMP candidatando-se pelos REP a um 2º mandato presidencial (2020/2024) – resta agora ao partido Democrata escolher nas suas eleições primárias o nomeado como candidato DEM (o partido do BURRO): entre cerca de duas dezenas de candidatos (apenas 1/3 sendo mulheres).

 

updatedrankings.jpg

Elisabeth Warren, Joe Biden e Bernie Sanders

(nada acontecendo até ao início das primárias, três dos potenciais vencedores à nomeação Democrata como representante do partido às Presidenciais de 2020, tendo do outro lado e como seu opositor o Republicano Donald Trump)

 

Neste momento antecipando o início das primárias DEM e com os seus candidatos já lançados (tendo-se mesmo já organizado um debate, entre dez desses candidatos), com as sondagens a apontarem para três deles destacando-se JOE BIDEN, BERNIE SANDERS e ELISABETH WARREN (já mais afastada KAMALA HARRIS e PETE BUTTIGIEG) – como se vê na tabela (seguinte):

 

Candidato DEM

Último Cargo

Última Sondagem

%

(Economist/YouGov)

Média Sondagens

%

(RCP)

Joe Biden

Vice-Presidente dos EUA

(2009/2017)

25

32

Elisabeth Warren

Senadora do Massachusetts (2013/presente)

19

13

Bernie Sanders

Senador do Vermont (2007/presente)

15

17

Kamala Harris

Senadora da Califórnia (2017/presente)

7

7

Pete Buttigieg

Presidente da Câmara de South Bend no Indiana

(2012/presente)

6

6,5

Beto O’Rourke

Congressista p/Texas

(2013/2019)

3

2

Tulsi Gabbard

Congressista pelo Havaí (2013/presente)

3

1

(RCP/realclearpolitics.com)

 

Tudo estando direcionado para um confronto final em Novembro do próximo ano entre DONALD TRUMP pelos REP e JOE BIDEN pelos DEM (de outros que não REP ou não DEM nunca se ouvindo ou falando, por obvia e realmente não existirem e nada significarem), no início do Verão de 2019 em confronto direto com qualquer dos cinco principais candidatos DEM com todos eles nas sondagens a derrotarem TRUMP (o candidato REP) com a maior vantagem para BIDEN ou SANDERS (10%) − mas com Donald Trump andando já (para quem está assim tão mal) pelos 45% a 48% das intenções de voto (ainda em 2019 para as eleições de 2020).

 

Um resultado muito equilibrado quando se sabe que TRUMP venceu em 2016 apenas com 46% (contra os 48% da derrotada Hillary Clinton). Continuando as coisas como estão talvez uma indicação para um segundo mandato presidencial (o que dado todos os antecedentes, será a conclusão mais normal) de DONALD TRUMP.

 

(imagem: REX/Shutterstock/rollingstone.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:12

“Ele é um homem especial, que trabalha muito bem

e é muito amado pelo povo do Brasil.”

(Donald Trump sobre Jair Bolsonaro/Cimeira G20/junho 2019/Japão/jornaleconomico.sapo.pt)

 

D-ICROhU0AEY3US.jpg

Cimeira do G20 colocando frente-a-frente

JAIR BOLSONARO

(o “Trump-da-América-do-Sul”, a Réplica)

DONALD TRUMP

(o “Trump-da-América-do-Norte”, o Original)

 

Podendo-se desde já afirmar nesta fase de evidente regressão (por não evolutiva) do cenário socioeconómico Político do Brasil – depois de bater no fundo (com a corrupção generalizada) mergulhando no abismo (com o ajuste de contas) – que os mais de 200 milhões de brasileiros irão nos próximos anos sofrer o efeito dramático de um Impacto Profundo, duplo e para muitos Apocalítico: unindo-se assim no destino a outros mais de 300 milhões (de norte-americanos) mas no caso do país da América do Sul com o Impacto a ser muito mais duro e brutal − por hierárquico, sequencial e duplo – levando-em-cima com dois asteroides.

 

“Seria um motivo de orgulho e satisfação, que mostraria ao mundo que a política do Brasil mudou de verdade.

Interessa-nos e temos o prazer de nos aproximar dos Estados Unidos.”

(Jair Bolsonaro sobre Donald Trump/Cimeira G20/junho 2019/Japão/jornaleconomico.sapo.pt)

 

E se no caso dos EUA com os norte-americanos entre dois asteroides (asteroide HILLARY e asteroide TRUMP) escolhendo (obrigatoriamente) em alternativa um deles (surpreendentemente TRUMP), já no caso do Brasil depois de levarem com o primeiro impacto (asteroide BOLSONARO) e sem tempo para se reestabelecerem levando agora com o segundo (asteroide TRUMP): com as consequências neste segundo caso (do Brasil) a serem obviamente muito mais dramáticas (com o regresso dos Militares, para muitos dando-se o reinicio da Extinção).

 

“Os dois mitos que mudarão o planeta!”

(apoiante de Donald Trump e Jair Bolsonaro/perseguidodopol/Twitter.com)

 

Ainda-por-cima confirmando-se no presente JAIR sendo um satélite de TRUMP, dado estarmos em presença de um sistema (conjunto de asteroides) binário (em que um − JAIR − roda à volta do outro − TRUMP − acompanhando-o no seu movimento): acontecendo algo a um (de positivo ou negativo) refletindo-se logo no outro e com isso sofrendo (“a bem ou a mal”) o POVO (o dito “Mexilhão”).

 

Como amigos que são, com ambos elogiando continuamente (“sorrindo, com alegria”), o parceiro e meio-irmão.

 

(imagem: Jair M. Bolsonaro/@jairbolsonaro/twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:01

“No que nos (Homem) diz respeito (e à nossa sobrevivência) com o Sol

(sendo a Terra a nossa atual zona de conforto)

a estar a meio do seu ciclo de Vida.

Um dia tendo-se (obrigatoriamente) que partir

ou optando-se por não se mexer então morrer.”

 

Imagem parcial da galáxia (com mais de 13 biliões de anos de idade) onde se situa o nosso sistema planetário o SISTEMA SOLAR – com um dos seus 8 planetas a ser a TERRA orbitando (tal como todos os outros) uma estrela de referência o SOL – localizado num dos braços da mesma galáxia em espiral a VIA LÁCTEA (mais ou menos a meio da distância centro/limites) e com tudo o que vemos a olho nu (no Céu noturno do deserto do Atacama) pertencendo-lhe.

 

3ARpzUxYvxYdcdPFPcd6JF.jpg

Arco da Via Láctea como visto a partir do telescópio ALMA

localizado no deserto de Atacama no Chile

(17.06.2019)

 

Uma galáxia − a VIA LÁCTEA – com 50.000 anos-luz de raio (distando cerca de 26.000 anos-luz do centro), 1000 a 3000 anos-luz de espessura, comportando 100 a 400 biliões de estrelas e com um período de translação (do Sol relativamente ao centro da galáxia) de 225 milhões de anos. No centro da qual (Via Láctea) se situa um Buraco Negro Supermaciço. E com o Sistema Estelar mais próximo a ser o de ALPHA CENTAURI com a sua estrela mais próxima (do Sol) a ser PROXIMA CENTAURI (a 4,6 anos-luz de distância).

 

Dentro de aproximadamente 4,5 biliões de anos,

se não destruídos por um asteroide ou pela própria evolução do Sol

(expandindo-se e “engolindo” a Terra),

sendo certa a colisão (“talvez não de frente, mas de raspão”)

da nossa galáxia VIA LÁCTEA com a galáxia de ANDRÓMEDA.

 

Com os telescópios ALMA a apontarem-nos de uma forma bem clara (dirigindo-se para a imensa escuridão cintilante) qual deverá ser efetivamente o futuro do Homem: depois dos Oceanos, a Aventura e a Descoberta do Espaço. E podendo o nosso Universo ser relevante por Único (onde existe Vida Orgânica, Inteligente, reproduzindo-se e sendo capaz de se organizar, adaptar e evoluir) não sendo certamente o único, Universo projetado e existente − mergulhado num oceano eterno de múltiplos Universos (como réplicas do mesmo Molde) e variáveis (mesmo que incompreendidas como o Tempo), concorrentes, paralelas ou coincidentes.

 

(imagem: Petr Horálek/ESO/space.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:32

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

24
25
27
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO