Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Ago 19

A transformação de um Rover Lunar − o LUNOKHOD-1

Num Rover Terrestre − o STR-1

(SPECIAL MOBILE ROBOT STR-1 FOR LIQUIDATION OF THE ACCIDENT CONSEQUENCES

AT THE CHERNOBYL NUCLEAR POWER PLANT/rovercompany.ru)

 

str1_3.jpg

Rover STR-1

Utilizados com sucesso na limpeza do reator de Chernobyl

 

Num artigo de Pedro Teles (07.08.2019) publicado em 24.sapo.pt – “Chernobyl, rovers lunares soviéticos e o futuro da exploração espacial – a constatação de como o investimento na Exploração Espacial (Espaço exterior) pode trazer consigo grandes contributos e benefícios (científico-tecnológicos) para a melhoria das nossas condições de Vida no nosso planeta (Ecossistema Terrestre).

 

No exemplo relatado com os protagonistas a serem os ROVERS LUNARES SOVIÉTICOSutilizados nas suas missões lunares entre 1969/77 e no final desse período desativados – por extrema necessidade, entretanto sendo recuperados, chamados para desempenhar outras funções (não na Lua, mas na Terra), reconvertidos (de missões de exploração para missões de “limpeza”) e finalmente rebatizados como STR-1.

 

E assim sendo esta a notícia: Os rovers Lunokhod redesenhados e rebatizados STR-1 foram utilizados durante 60 dias na limpeza do reator de Chernobyl antes de sucumbirem à elevadíssima radiação. Resistentes em condições extremas, podem ser a resposta para acelerar a exploração espacial”. Ou seja, com as vantagens a terem mais do que uma direção: do Espaço obtendo-se benefícios em Terra e em Terra complementando-se esse benefício no Espaço (numa espiral evolutiva).

 

E dessa forma “Acelerando-se a Exploração Espacial”.

 

[Artigo de Pedro Teles a ler em: “24.sapo.pt/tecnologia/artigos/chernobyl-rovers-lunares-sovieticos-e-o-futuro-da-exploracao-espacial”.]

 

(imagem: rovercompany.ru)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:45

“Sem que o saibamos podendo estar neste preciso momento na TERRA,

a ser observados por URSOS D’ÁGUA recentemente instalados na LUA.”

 

th.jpg

Um Urso d’Água na Lua

(sobrevivendo ao impacto e ao ambiente externo)

 

Depois de meio século a olhar para a LUA (1969) sabendo a partir de documentos oficialmente certificados e até hoje não desmentidos (tanto pelas várias missões Apollo tocando a superfície, como por todas as outras missões posteriores mesmo que apenas orbitais ao nosso satélite natural) que nela não existiriam sinais de VIDA ORGÂNICA, eis que de repente somos surpreendidos pela notícia publicada em 06.08.2019 pelo site LIIVE SCIENCE (livescience.com) de que ao contrário do que seria expetável (por todo o conhecimento e informação até hoje transmitido(a) e assimilado(a)) poderia existir Vida na Lua: olhando para nós, sem que nos apercebamos”.

 

Toda esta história se iniciando após a sonda israelita BERESHEET se ter despenhado (na Lua) seguindo a sua fracassada tentativa de alunagem (tentada a 11 de Abril deste ano) – no que seria a 1ª vez (momento histórico) que uma nave espacial israelita faria a viagem Terra/Lua (e viagem de retorno) tocando a superfície da Lua – explodindo e fragmentando-se após o impacto e como consequência podendo ter “contaminado” todo o cenário (“paisagem lunar”) em seu redor: eventualmente e como consequência deste incidente espalhando centenas de TARDIGRADAS (“aqui desidratadas como a Lua”) sobre a superfície lunar.

 

Não transportando astronautas (missão não tripulada) – ou seja Vida Humana − mas transportando consigo exemplares de DNA e as tais Tardigradas (desidratadas/conservadas) − representando Vida Orgânica (conforme comunicado, publicado quase 4 meses depois do incidente, registado a 11 de Abril). E se quanto às amostras de DNA as probabilidades de as mesmas terem sido de imediato destruídas seria praticamente de 100% − dado o ambiente extremamente hostil (radioativo, tóxico e mortal) da atmosfera lunar pata com a esmagadora maioria (se não a totalidade) da Vida Terrestre – já quanto às TARDIGRADAS “a conversa poderá ser outra e bem diferente”.

 

inline-clip 1.jpginline-clip 2.jpg

Local de queda da sonda Beresheet

(ao centro mais claro após o impacto)

 

Podendo estes Animais – pertencendo na Terra ao REINO ANIMALIA (“reino biológico composto por seres vivos pluricelulares, Eucariontes, heterotróficos, cujas células formam tecidos biológicos, com capacidade de responder ao ambiente − possuem tecido nervoso − que os envolve”/wikipedia.org) − ter sobrevivido ou não ao impacto e em caso afirmativo (cumprimento de uma 1ª fase), até podendo vir-se a adaptar ao meio ambiente lunar (numa possível 2ª fase). Mas será que resistem mesmo e porquê (acreditando na sua sobrevivência em condições tão extremas) os URSOS D’ÁGUA?

 

Com as TARDIGRADAS, URSOS D’ÁGUA ou LEITÕES-DE-MUSGO, a serem criaturas (seres vivos) microscópicas (0,05mm a 1,2mm), com forma tubular e assentes em 8 pernas cada uma apresentando pequenos dedos (como se fossem de uma mão/pé), tendo como uma das suas principais características para além da sua pele extremamente seca, ser conhecida (na Terra) como “praticamente INDESTRUTÍVEL” (suportando condições extremas, mortais para qualquer outra espécie animal): aguentando temperaturas ambientais entre um mínimo de 200°C Negativos e um máximo de quase 150°C positivos (e uma amplitude térmica de 350°C), para além da ação (negativa) das radiações (solares/cósmicas) e de se encontrar (dada a ausência de atmosfera) no Vácuo. Resistindo a condições extremas e mesmo assim (e parecendo já morta) como que “Ressuscitando dos Mortos” – o mesmo podendo suceder na Lua.

 

Ficando aqui apenas uma dúvida: estudados há mais de dois séculos mas ainda rodeados por muitos mistérios (e “desconhecimentos”) − mas aí já conhecidos, existentes e presentes, como muitos outros microrganismos − antes da sonda israelita o fazer outras o terão feito (como as missões Apollo), tendo tocado a superfície da Lua, contaminando-a de imediato, mas disso não se falando … tanto, pelo menos até agora. Logo, porque só hoje a notícia (sendo óbvio, porquê a novidade),Silly Season Científica”? (sendo que para muitos − de nós − recordar é viver, ou seja, ressuscitar).

 

(imagens: flipboard.com – wired.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:34

[Não sendo um fanático-extremista retratando o Mundo a Preto e Branco (mesmo gostando de se ver a cores) tanto a nível prático como teórico (já que oficialmente prós-e-contra = prós e a favor), entendo que tomar posição não é dizer sim ou não, mas avaliando a situação chegar a uma solução (de equilíbrio para todo o Ecossistema): respeitando desde logo (e tal como o exigido para nós) a liberdade do vizinho. E banindo a opção errada “Não penses muito, responde”.]

 

New study finds that 100 PERCENT of sea turtles have plastics in their bellies

(Edsel Cook/15.03.2019/pollution.news)

 

Pollution-Ocean-Beach-Garbage-Dead-Turtle.jpg

OCEANOS & TARTARUGAS

Analisando uma-a-uma mais de uma centena de tartarugas movimentando-se em vários oceanos da Terra, notando-se que tendo em comum a presença de plástico na barriga

 

Com um grupo de investigadores do Reino Unido ao analisarem mais de 100 tartarugas em tês oceanos (ou mares) diferentes, a encontrarem sistematicamente na barriga de todas elas, uma quantidade maior ou menor de Plástico:

 

Daí os 100%, certamente com consequências definitivas e fatais não só para esta espécie, como para todas as outras partilhando o mesmo Ecossistema (terrestre).

 

E se fosse connosco?

 

Pelos factos e pelas evidências com que nos deparamos todos os dias (dia-após-dia) e pelos extremismos conscientemente utilizados (e em nós subliminarmente inseridos) “não olhando a meios” para alcançar (com absoluta certeza e eficácia) certos fins − tendo apenas a obtenção de Lucro Económico (objetivamente Mais-Valia) como Desígnio (patriótico) e Objeto (de culto) – podendo-se supor (sendo vítimas de lobotomia e face à nossa indiferença, se não mesmo “afirmar”) que mesmo expostos a riscos idênticos (afetando a nossa saúde) introduzindo-se na nossa cadeia alimentar − provocando distúrbios graves e irrecuperáveis − nada faríamos:

 

Podendo afetar a qualidade presente da nossa “Zona de Conforto”, quando as consequências potencialmente negativas (até lá ainda se podendo descobrir muita coisa − faltando saber se boa ou má) ainda se situam lá bem longe no Futuro (noutro Espaço/noutro Tempo, talvez Paralelo, que não o da nossa geração). Confirmando definitivamente (banalizando se necessário o cenário cientificamente) a presença de Plástico, na nossa Dieta Alimentar. Da mesma forma que ainda hoje ignoramos e aceitamos (como será um dos últimos exemplos, o Genocídio em curso no Iémen) a proliferação de Genocídios.

 

There Are No Safe Places in This Country

(William Rivers Pitt/06.08.2019/Truthout)

 

2019_0806-el-1200x800.jpg

EUA & TIROTEIOS

Em 2 tiroteios próximos no território e no tempo (e não mencionando todas as outras vítimas direta/indiretamente associadas) com o total de mortos ultrapassando os 30

 

Num momento em que os EUA tentam de novo reimpor “Unilateralmente e como se fosse o Único com tal Direito (ou seja, o “Predestinado”) a sua Supremacia Global – abandonando sem justificação válida/credível acordos internacionais, impondo sansões financeiras/económicas a seu bel-prazer, optando pela confrontação em vez do diálogo, alimentando conflitos ou mesmo participando neles, tudo isto e no Presente sob a Administração do REP Donald Trump (como o seria certamente sob o comando da DEM Hillary Clinton) – eis que mais uma vez um Evento (como seria de esperar e dadas as circunstancias políticas internas atuais) vem confirmar esta opção externa mas agora com “Reflexos Internos”:

 

Agora sob a batuta de DONALD TRUMP e tendo atrás de si o poderoso lobby norte-americano das armas (tal como todos os anteriores presidentes norte-americanos e tal como previsto por Dwight D. Eisenhower) com os tiroteios no interior do território dos EUA a persistirem (e mesmo a acelerarem) assim como o crescente número de vítimas só nestes últimos dias provocando mais de 30 mortos (utilizando armas automáticas AK-47 e AR-15 talvez vendidas, cumprindo um mínimo de formalidades − numa simples loja).

 

E para desculpar todos os assassinos centrando-se o foco num só sujeito (obviamente TRUMP) de modo a todos os outros (do partido único bipolar umas vezes designando-se REP outras DEM) se poderem facilmente (entre os pingos-de-chuva fatais) safar.

 

Presidential Candidate Tulsi Gabbard Sues Google For Extreme Censorship

(Arjun Valia/01.08.2013/collective-evolution.com)

 

proxy.duckduckgo.jpg

DEM & TULSI GABBARD

Com um dos candidatos DEM mais incómodos (recordando o que se passou com Bernie Sanders) a ser desde já censurado pelos seus (média em geral e agora pela GOOGLE)

 

Com um dos cerca de vinte candidatos à nomeação Democrata para as Eleições Presidenciais de 2020 a sentir já na pele “o que é ser não desejada e necessitando de ser afastada(certamente sendo homem ou mulher ou outra coisa qualquer, por “falar de mais”) – aquela que os Democratas terão forçosamente de ganhar se não quiserem levar com mais 4 anos de Donald Trump – eis que o Cenário “Enevoado e Asfixiante Envolvente” das últimas presidenciais norte-americanas (aí envolvendo e impondo a “candidata oficial do partido” Hillary Clinton) e que resultados tão desastrosos proporcionou aos DEMOCRATAS parece começar a dominar de novo a estratégia eleitoral Democrata, podendo levar a um novo “Suicídio Coletivo DEM” e ao fim do sonho e da esperança de muitos milhões, não só de Norte-Americanos como do novo flagelo social invadindo todo o Mundo, os contingentes de Migrantes fugindo da Doença e da Guerra e fazendo-o “pela Vida (a sua e a dos seus semelhantes): sendo sujeita a Censura de uma plataforma de serviços online a GOOGLE (curiosamente numa campanha levada a cabo por outros média dominantes, maioritariamente controlados pelos DEM) de modo a assim lhe retirar o seu protagonismo crescente e perigoso (para o partido e para a sua hierarquia) dado a mesma (candidata não desejada) afastar as “Luzes da Ribalta” daquele que estas deveriam necessária e obrigatoriamente focar – por exemplo JOE BIDEN.

 

[E como há terceira é de vez e sendo mais difícil de suportar −durante a “Silly Season (em que tudo se desculpa, por “termos o sangue a ferver”) – como “pobres de espírito e com lugar no Céu reservado (infelizmente e como católico-romanos, ainda sem Virgens) − fiquemos para já por aqui. É que o meu cão está a ladrar sendo horas de comer.]

 

(imagens: pollution.news – Truthout − collective-evolution.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:02

Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

13
14

23

26


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO