Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

04
Set 19

Observando-se 33 cães,

concluindo-se que a sua Evolução não se restringiu apenas ao visível

– “body size or head shape” –

mas igualmente ao invisível, neste caso a uma

wide variation in brain structure”.

 

190902135309_1_900x600.jpg

Puppies

of various dog breeds

 

Estampada num artigo científico publicado pela “Sociedade de Neurociência (Society for Neuroscience) − uma instituição com sede em Washington DC e dedicando-se “ao estudo e investigação do Cérebro e do Sistema Nervoso” – a constatação e a confirmação de mais uma evidência, originada no conhecimento adquirido por leigos (não certificados oficialmente) ao longo de anos e anos de experimentação (prática, aplicada, bem sucedida e como faz todo o Ser Vivo, replicada) e (sobretudo) dedicação: tal como estes Investigadores com a sua pesquisa chegando à conclusão de queStudying the neuroanatomical variation in dogs offers a unique opportunity to study the evolutionary relationship between brain structure and behavior” (sciencedaily.com/releases/2019/09/190902135309.htm),

 

Is Human Life on Earth

Related to Extraterrestrials?

Whether you believe in creationism or evolution, humanity's inception is the ultimate perennial question. If you dig deep enough, you may even wonder if humans are native to earth. Dig even deeper and you may wonder if humans are a product of an alien progenitor race.

(Raenae Wann/Are Humans Actually Aliens on Earth?)

Algo que como vemos o Homem também faz (ou tenta fazer, reproduzir, replicar) com as restantes espécies (de seres-vivos), estando entre esses exemplares os animais referidos como domésticos (e irracionais) e mais próximos de nós, entre eles estando (um “animal de companhia”) o cão (talvez o 1º animal a ser “domesticado” pelo Homem).

 

190902135309_1_900x600 1.jpg

Sendo o nosso amigo da esquerda

o mais parecido com o que tenho em casa

 

Com os primeiros (indivíduos/coletivos) a assumirem esta “Nova Condição Canina” até pela sua prática, experimentação e obtenção de resultados (como seus “produtores e investidores iniciais”), a serem os seus Criadores (autodidatas), por qualquer tipo de incentivo (por dinheiro) ou de motivo (humanista, existencial, etc.), adaptando-os a novas condições mais de acordo, com as dos seus donos e com o meio ambiente aos mesmos (como usufruto) proporcionado. E desse modo “selectively breeding for certain behaviors” chegando-se à conclusão (científica não apenas empírica) de que “humans have shaped the brains of their best friends”.

 

Talvez mais interessante do que a constatação (e confirmação da existência, com estas características) destas novas raças de cão, sendo a investigação da razão pela qual o Homem invariavelmente pretende sempre (e por Sistema) refletir no Outro (seja Sujeito ou mesmo Objeto), o que ele na Realidade ele nunca foi e nunca será, mas tentará sempre (infrutiferamente e à procura da Perfeição) alcançar: nem que para tal tenha que sacrificar (à sua Imagem) o companheiro (de Viagem) o Outro.

 

(imagem/legenda em inglês: Rawpixel.com/Adobe Stock/sciencedaily.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:31

Dando aqui a usufruir um retrato da loja de recordações de POCAHONTAS, tal como a mesma se apresentava há 32 anos (1987) no estado norte-americano do IOWA.

 

Fotografada por JOHN MARGOLIES (um fotografo de Arquiteturas Extravagantes):

 

John Margolies

Roadside America photograph archive

(1972-2008)

Library of Congress

Prints and Photographs Division

 

00277v.jpg

Pocahontas e a sua Gift Shop

(Iowa/EUA)

 

Uma índia (nascida em 1595 e morrendo jovem, aos 22 anos) filha do chefe POWHATAN (? – 1618) que comandava todas as tribos do litoral do estado da VIRGINIA (costa Atlântica dos EUA), um dia casando com um inglês (um importante comerciante no setor de tabaco) criando à sua volta uma história de amor e no final tornando-se uma celebridade: transformada num desenho animado (pela Walt Disney) e posteriormente tendo o seu próprio filme (“O Novo Mundo” de Terrence Malick).

 

No fundo um pretexto para visitarmos a Livraria do Congresso e a obra do fotografo John Margolies (em: loc.gov/pictures/search/?q=mrg&sp=1&st=gallery).

 

(imagem: loc.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:27

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
18




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO