Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

27
Set 19

“Confirmando-se que a SILLY SEASON, não tem princípio nem fim.”

(não tendo pés nem cabeça)

 

Walrus sinks Russian Navy boat in the Arctic Ocean

(Rory Sullivan and Darya Tarasova/CNN/24.09.2019)

 

AyxSrTnSGBFbbiggGYLGK5-650-80.jpg

Com uma Morsa a afundar um barco da Força Militar Naval Russa

(e com a sua ação afirmando-se apoiante do pacto militar EUA/UK/NATO)

 

Com as FORÇAS ALIADAS ocidentais Católico-Romanas – envolvendo-se no presente numa Nova Cruzada (contra os infiéis e foras-da-lei, como sempre do oriente) tendo agora como adversário e inimigo (e depois de respetiva reciclagem) os dois novos blocos representando o EIXO DO MAL a Rússia e a China – torna-se verdadeiramente encorajador (e em todos os sentidos propulsionador, vindo de onde vem) que para além de todos os animais racionais (dentro dos mamíferos/primatas, o HOMEM) apoiando um pouco por todo o Mundo a COLIGAGÃO de EXCECIONAIS − liderada pelos EUA (pelo que se comenta com ligações preferenciais com Deus, assim como com os “Aliens From Space”, não os “Mexicans Aliens”) e sendo seguido de perto pela “sua sombra” e  pelo “seu fiel amigo” o UK – sejam agora os ANIMAIS IRRACIONAIS (através dos seus atos) a desmentir categoricamente conclusões tiradas anteriormente (pelos ditos Racionais) e envolvendo-os de uma forma errada e notoriamente deturpadora (das suas reais intenções) em práticas (em estado de guerra ditas) intrusivas, provocatórias, beligerantes, logo, procurando o deflagrar de conflitos:

 

Depois das notícias no mínimo arrepiantes envolvendo uma Baleia e um grupo de Salmões pelo perigo podendo daí advir rapidamente sendo difundidas (as notícias) como aviso e como alerta pela esmagadora maioria dos Média (nacionais e internacionais) por toda a população da Terra  – ou não estivessem os bichos a ser controlados e manipulados por homens, ao serviço da Rússia, de Putin, do Eixo do Mal, dos Infiéis – indicando para esclarecimento público e geral o lado especificamente escolhido por estes animais para “se colocarem e estarem ativos neste Mundo” – estando ao lado dos infiéis “Obviamente do Contra – a notícia “mentalmente aliviadora e retemperadora” e por todos esperada (e reclamada, até aos cientistas) de um outro animal (existindo um e tendo-se fé, existindo muitos mais) mas de orientação Católico-Romana e como tal apoiando as Forças Aliadas – falando-se aqui das corajosas e heroicas MORSAS.

 

E neste conflito Civilizacional (Ocidente Vs. Oriente) de um lado apresentando-se a Baleia (nele, atraiçoando os mamíferos) − aqui aliada aos Salmões (simples Peixes) – e do outro lado apresentando-se as, no presente Aliadas, poderosas, resilientes, únicas na sua espécie por ainda não extintas, as valentes Morsas (neste caso do Atlântico), olhando para um espelho e deixando-nos levar pela ilusão (neste contexto projetado por Alguém, em que somos as cobaias), sendo as primeiras pejorativamente compactas (sendo sempre do contra, a monotonia e a indiferença)  e as segundas extraordinariamente fragmentadas (sendo pró ou a favor, desde que seja sempre o mesmo).

 

'Russian spy' whale shines spotlight on military-grade animals

(Jack Guy and Emily Dixon/CNN/04.05.2019)

 

2c0d0677314fb45c680059be2a93b739.jpg

Baleia-Beluga segundo placa de identificação oriunda de St. Petersburgo

(espiando em favor da Rússia pescadores britânicos na sua faina diária)

 

No caso da Baleia-Beluga (pelos vistos vinda das imediações de uma base militar-naval russa) e no dos Salmões-Rosados (criados em viveiros igualmente russos) com os mesmos animais sendo postos (obrigatoriamente) por treino-contínuo e condicionamento direcionado (agressivo/militarizado) ao serviço dos interesses russos (ao serviço do ex-KGB e agora presidente Putin)

 

(1) Com a Baleia-Beluga transportando consigo um arnês identificativo (onde se lia “Equipment St. Petersburg”), provavelmente estando equipado com algum tipo de aparelho de espionagem (oculto) e como consequência (por este toque artificial) levantando suspeitas de poder estar a trabalhar para os serviços secretos russos (incidindo claramente a sua ação, sobre “a Ilha”, sobre os UK);

 

(2) Com os Salmões-Rosados anteriormente criados e pré-programados nos seus viveiros-vermelhos, acentuando naturalmente e dada a sua missão o seu estilo agressivo e de puro predador, sendo lançados em grupos numerosos em direção às costas expostas da Ilha (do UK), procurando nelas entradas, infiltrando-se de imediato nos rios e acabando por destruir (como INVASORES) toda a fauna e flora britânica, atrevendo-se a atravessar-se no seu caminho; mas tendo do outro lado – “EIXO do BEM”, católico-romano –

 

(3) As Nobres e Guerreiras MORSAS sendo Uma (espécie) representando Muitas (pelo menis mais que 2) – por sua vez e como resposta ao ataque da dupla diabólica BALEIA/SALMÃO (na pratica mais “corista” do que ativa, por sem resultados) respondendo com “muito musculo, decisão e total eficácia” − cirúrgica e espetacularmente – ao suposto e (“muito provavelmente”) potencial agressor (ou não tivesse lá a respetiva e conhecida, para além de vermelha, bandeira) com uma única Morsa a derrubar e finalmente a afundar um barco da Força Militar e Naval Russa.

 

[E no retiro do meu apartamento limitado no espaço (uns míseros 70 m²) e no tempo (dependendo a extensão, da ética do construtor) − já dois grandes problemas, a nível existencial – deparando-me repentinamente e sob alarme social extremo, com os meus antigos animais (um cão e um gato) agora potenciais agentes (britânicos ou russos): um arranhando a porta e o outro urinando nela, estando eu (muitas e muitas vezes) no meio deles. Pensando dormir de porta fechada, assim como muito atento (“não vá o Diabo tecê-las” e esse sendo-o Putin) com um olho bem aberto, sempre pronto e de rolo na mão.]

 

(imagens: livescience.com – yahoo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:35

Uma visualização da iniciativa da NASA ilustrando um BURACO NEGRO, com a sua gravidade distorcendo a imagem: visível numa simulação onde a luz é a vítima, do poderoso protagonista e da nuvem de gás envolvente (responsável pela criação do carrocel de cores) − ao centro com o buraco e à volta com o disco (distorcido).

 

Video

[nasa.gov/sites/default/files/thumbnails/image/bh_accretiondisk_sim_stationary_websize.gif]

 

bh_visualization.jpg

Buraco Negro

1ª simulação de um objeto deste tipo

(NASA)

 

"Simulations and movies like these really help us visualize what Einstein meant

when he said that gravity warps the fabric of space and time.

Until very recently, these visualizations were limited

to our imagination and computer programs.

I never thought that it would be possible

to see a real black hole."

(Jeremy Schnittman/NASA’s Goddard Space Flight Center/Greenbelt, Maryland)

 

20190410-78m-800x466.png

Buraco Negro localizado na galáxia M87

1ª observação de um objeto deste tipo

(telescópio EVEN HORIZON)

 

Por acaso com a 1ª imagem de um Buraco Negro a já ter sido registada e divulgada (p/ além desta simulação, agora apresentada) no passado dia 10.04 com o telescópio terrestre EVEN HORIZON – usado p/ a observação destes objetos – libertando o 1º retrato de um buraco negro (supermaciço) – na verdade da sua sombra − localizado no coração da galáxia MESSIER 87.

 

(imagens: nasa.gov − eventhorizontelescope.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:22

Observando o poder da NATUREZA (apenas um entre muitos, com muitos mais por identificar) exercido sobre o sudoeste da costa de ÁFRICA (zona fronteiriça entre a Namíbia e a África do Sul) − com um intruso meteorológico vindo de terra (movimentando-se por via aérea) a invadir uma região do sudeste do oceano ATLÂNTICO (separando o continente africano do continente americano) – deparando-nos com uma imagem por satélite (SUOMI NPP da NOAA/NASA) obtida do Espaço (exterior à Terra), mostrando-nos uma extensa e espessa camada de nuvens, constituída por poeiras e areias, cinzentas e a altas altitudes e dirigindo-se de terra (sentido este/oeste) para o mar.

 

saduststorm_virs_2019268_lrg.jpg

Fronteira Namíbia/África do Sul

(envolvendo o Rio Laranja)

25 setembro 2019

(Suomi NPP)

 

Um fenómeno tendo ocorrido ontem por volta das 14:25 (locais) e estendendo-se por uma área bastante extensa rodeando a norte e a sul o Rio Laranja (Orange River) − separando a Namíbia da África do Sul – com o vento levantando e transportando consigo pequenas partículas (de areias e de poeiras), circulando e flutuando (suspensas) no ar e provocando (como consequência visível/sentida) a nível da estratosfera (mais afastada da superfície) uma grande Tempestade de Poeira e a nível da troposfera (mais perto da superfície) poluição atmosférica (causando problemas respiratórios) e fraca visibilidade. Levando ao encerramento dos aeroportos (da região afetada).

 

southafrica_2018294_lrg.jpg

Fronteira Namíbia/África do Sul

(envolvendo o Rio Laranja)

21 outubro 2018

(Suomi NPP)

 

No entanto e para descanso dos residindo a sul (no Hemisfério Sul) − salvo raras exceções mas não tanto pelos residentes a norte (no Hemisfério Norte), com as areias & poeras levantadas nesta região fronteiriça entalada entre os territórios da Namíbia e da África do Sul (H.S.) a ser considerada insignificante (mesmo negligenciável) face às originadas no Deserto do SAHARA (H.N.) − uma das maiores fontes em todo o Mundo de produção de poeiras. Num Evento semelhante já anteriormente observado (21 outubro 2018) precisamente na mesma zona e com uma espessa camada de nuvens (de areias e poeiras) a formar-se na atmosfera. Com os céus a ficarem temporariamente vermelhos sobre a Baia Alexandre (África do Sul).

 

(imagens: earthobservatory.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:15

Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

16
18




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO