Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

16
Out 19

[Fighting TRUMP, backed up by FOX (and by no Other Media).]

 

E aproveitando para apresentar

As Duas Faces da Mesma Moeda”.

 

“There's a new frontrunner in town:

Elizabeth Warren.

Just ask her Democratic rivals”

(Susan Page/16.10/USA TODAY/usatoday.com)

 

499e68ab-dcd0-4124-97ca-f9a8c4694fbe-GTY_118132517

Uma das Faces do Dólar

Sen. Elizabeth Warren (D-Mass.), speaks to Pete Buttigieg the mayor of South Bend (Ind.) during Democratic presidential primary debate at Otterbein University

 

A um ano das Presidenciais Norte-Americanas (3 de Novembro de 2020) e com as Primárias Democráticas já em curso – integrando cerca de 20 candidatos, à nomeação como candidato a Presidente, pelo Partido Democrata – perfilhando-se desde já três fortes candidatos desde logo confirmados pelas sondagens: nas últimas sondagens realizadas (Quinnipiac e Politico/Morning Consult de 14.10) com BIDEN andando entre os 27%/32%, WARREN entre 21%/30% e SANDERS entre 11%/19%.

 

Oriunda de uma fase onde BIDEN dominava claramente as sondagens para a nomeação como candidato Democrata às Presidenciais, estando-se agora numa nova fase iniciada com os debates entre todos os candidatos Democratas e simultaneamente com a mesma (Campanha das Primárias) sendo fortemente influenciada pela estratégia de IMPEACHEMENT assumida desde Janeiro de 2017 (data da tomada de posse de TRUMP) contra o PRESIDENTE eleito democraticamente em 2016.

 

Numa estratégia obrigatória de seguir por todos os candidatos (se por acaso quiserem ter alguma hipótese de vencer, sabendo-o antecipadamente só deixando-se levar pela Onda), tendo vindo a extremar posições dentro do próprio partido Democrata (entre outros aspetos devido à forma agressiva de comunicação, entre os novos extremos − DEM e REP − criados) e começando a refletir-se nitidamente nesta campanha (favorecendo os extremos e eliminando todos os possíveis suspeitos).

 

Por diversos fatores distintos mas confluentes nos resultados obtidos nas diversas sondagens − entretanto tendo sido realizadas e na esmagadora maioria dos casos com BIDEN bem à frente − com BIDEN (entre outros casos por via da Ucrânia) e SANDERS (até por já derrotado e não pertencer ao Clã CLINTON) sendo os claramente prejudicados (com o decurso e tema central da Campanha – TRUMP – e esquecendo tudo o resto – os CIDADÃOS) face à nova estrela em ascensão a candidata Democrata WARREN.

 

“Trump is on track to win reelection.”

(06.10.2019/washingtonpost.com)

 

“Election 2020:

Trump Will Have An Easy Win, Moody's Analytics Claims.”

(15/10/2019/ibtimes.com)

 

t_1510096448898_name_Botsford161108TrumpNY82691478

A Outra Face do Dólar

Early on the morning of Nov. 9, 2016,

President-elect Donald Trump addressed supporters in New York

 

E se em sondagens de 15 de Outubro BIDEN ainda liderava com grande avanço (34%/9” sobre WARREN) na Carolina do Sul (por exemplo), já no estado do MAINE (outro exemplo, aqui com 31%/19% para WARREN) e continuando a aproveitar o Momento, a nova candidata democrata – e em ascensão na publicidade, como nas sondagens − se revelava como a grande adversária de BIDEN e forte candidata a concorrer (em 2020) para o cargo de Presidente dos EUA. Tal como se prognosticava desde há uns tempos atrás, com SANDERS a ser (mais uma vez) ultrapassado (tendo já sido atropelado antes, por HILLARY), de seguida terraplanando-se BIDEN para final e extraordinariamente surgir vindo detrás do pano, caminhando majestosamente para o palco (o Estrelato) a Nova Estrela Brilhante e em Ascensão: para já sendo WARREN, podendo ainda ser outra (mais nova) e com a Hillary fosse o caso (para já) a falar e (como que) a oferecer-se. No presente e nos EUA tudo sendo possível.

 

Sendo certo que seja ele quem for (homem ou mulher), REP ou DEM o escolhido (para Presidente dos EUA) − talvez num embate nunca esperado por ser uma reedição do de 2016 opondo TRUMP a HILLARY − no dia 3 de Novembro de 2020 tudo ficará na mesma (e seguindo a tradição) talvez mesmo ainda pior: nas mãos de um TRUMPISTA ou da sua imagem refletida no espelho, ou seja um ANTITRUMPISTA (já que o Mundo para eles, ou é Preto ou é Branco).

 

The stage was crowded with a dozen Democrats, the biggest debate to date, sponsored by CNN and The New York Times. Warren scored an overwhelming win by one measure: Who got the most time to speak, in large part because the moderators repeatedly gave her time to respond to attacks. In the end, she spoke for close to 23 minutes, far longer than Biden, a distant second at about 16-1/2. Which seems only fair. After all, she is, apparently, the new frontrunner.” (Susan Page/16.10/USA TODAY/usatoday.com)

 

(imagens/legendas: Win McNamee/Getty Images e Susan Page/usatoday.com – Jabin Botsford/The Washington Post/washingtonpost.com e Doug Sosnik/washingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:25

[Segundo AOC (jovem, 30 anos de idade) – eleita em Janeiro deste ano como membro (do género feminino) do partido Democrata, na Câmara dos Representantes dos EUA.]

 

The-Real-Dooms-Days-Explained-Years-Bible-End-Time

 

Invariavelmente, se chegado a reformado e tendo informação (de interesse, prioritária e só ao alcance de alguns)

 

[The rising level of carbon dioxide in the Earth’s atmosphere]

“Is currently net beneficial for both humanity

and the biosphere generally.”

(Indur Goklany/humansarefree.com)

 

− Ou seja já não tendo de apresentar contas (à respetiva hierarquia) e como tal nada tendo a perder (financeiramente, estando no fim do seu percurso ativo-oficial)

 

Eis que aqui e ali vão surgindo algumas vozes discordantes (a medo, apesar de experimentadas e eruditas, mas não o sendo previamente politizadas e certificadas), opondo-se à Teoria Oficial (não Científica e adepta das Conspirações, como direção e forma de pensamento) do

 

“Carbon dioxide fertilises plants,

and emissions from fossil fuels have already had

a hugely beneficial effect on crops,

increasing yields by at least 10-15 per cent.”

(Indur Goklany/humansarefree.com)

 

FIM DO MUNDO DENTRO DE 12 ANOS”:

(ventilado por políticos, através de intervenções enviesadas, mas intencionais e deliberadas)

 

ocasio-cortez-says-earth-will-end-in-12-years-beca

 

Atrevendo-se a afirmar (contra a imposição generalizada) que

 

“From a quarter to half of Earth’s vegetated lands

has shown significant greening over the last 35 years

largely due to rising levels of atmospheric carbon dioxide.”

(according to a study published in Nature Climate Change on 2016)

(humansarefree.com)

 

AS Emissões de CO₂ e ao contrário do constantemente afirmado

(até ao nojo, até ao vómito)

estão a tornar a Terra, mais Verde assim como mais Fértil”.

 

E o que diria GORE e GRETA (e todos os Conglomerados Associados, ao título comercial ECO ou VERDE) – representando (respetivamente) o predador e a presa a tal alarvidade social?

 

“Results showed that carbon dioxide fertilization

explains 70 percent of the greening effect.

The second most important driver is nitrogen, at 9 percent.

So we see what an outsized role CO2 plays in this process.”

(humansarefree.com)

 

[Indur Goklany has previously represented the United States on the Intergovernmental Panel on Climate Change (IPCC).]

 

(imagens: retiredindelaware.blogspot.com − politicallyincorrecthumor.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:41

RT's Keiser Report finds out

(15 Oct 2019)

 

5da5c9e885f54031dd750af9.jpg

 

China has become one of the world's biggest buyers of gold, adding more than 100 tons of bullion to its coffers this year amid the trade war with the United States.

 

According to Alasdair Macleod of Goldmoney.com, China already pretty much controls the world’s physical gold market. He suggests that much of those holdings are not declared as monetary reserves.

 

Macleod says if America continues its attack, China could declare the proper level of its reserves which could stand at “as much as 20,000 tons.”

 

maxresdefault.jpg

 

"If they announce just part of that I think that the dollar would be toast.”

 

Beijing would rather take the financial nuclear option in the trade war, Macleod says, noting that “US is backing it into the corner on that.”

 

China’s exports to the US “become less and less as Beijing realizes that the only hold that America has really got on her is China’s export market in America.”

 

(texto e imagens: RT/rt.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:31

A economia mundial está a abrandar de forma sincronizada e vai crescer apenas 3% este ano, o ritmo de crescimento mais baixo desde a crise financeira de há uma década.

(eco.sapo.pt)

 

Uma Crise, tal como a de há uma década?

 

Global_economy_cartoon_12.16.2014.png

Everything Good?

"Nowhere to run to, baby ... Nowhere to hide."

(llustração Martha and the Vandellas/hedgeye.com)

 

Com todo o Cenário Económico-Financeiro a apontar − cada vez mais suportado por uma contínua descida da Taxa de Crescimento anual do PIB e por todos os sinais (ainda por cima num mesmo espaço/tempo sendo contraditórios) vindos dos Estados Unidos América (os donos da moeda de referência − o DÓLAR − e de longe, a Maior Potência Militar Terrestre − com os seus mísseis apontados e cercando, por vezes mesmo junto às suas fronteiras, o território dos seus principais adversários, a CHINA e a RÚSSIA) − para um Novo Período de Recessão Internacional (Global), sendo interessante de verificar como o FMI interpreta (à sua maneira, de duas maneiras, conforme o destinatário) todo este Quadro emergente (certamente por alguém ou algo, agora montado), apresentando-o (ao público em geral) numa versão (virtual) SOFT, em vez de nos presentear com uma Realidade significativamente mais HARD: de uma forma mais suave afirmando que a “Economia mundial vai crescer ao ritmo mais fraco desde a crise financeira da última década (alerta o FMI) (eco.sapo.pt) − a portuguesa incluída em vez de (como o deveria fazer, para nos proteger) de uma forma mais dura nos preparar para um novo Ciclo Económico Negativo, no caso de Portugal, possivelmente em tudo idêntico (com este Governo para 2019/23, podendo os efeitos serem mais suavizados ou não, dependendo da evolução da crise internacional) ao tempo (de maior miséria) passado por todos nós durante o período de Governo de Passos Coelho (2011/2015).

 

Uma taxa de crescimento, descendo 50%!

 

Sem título.png

Economia Mundial

Taxa de Crescimento Anual (em %) − PIB 2009/19

(dados FMI/eco.sapo.pt)

 

Tudo estando dependente do que se passará nos EUA até às Eleições Presidenciais Norte-Americanas a realizar-se daqui a pouco mais de um ano (em 3 de novembro de 2020) – e a partir daí continuando o Mundo sob a batuta do Republicano TRUMP ou (única alternativa fornecida pela outra face da mesma moeda, o Dólar, dominando um Estado Bipolar) de um outro qualquer Democrata (tal a confusão aí instalada), o “Diabo (que não Putin) que escolha – apesar do período de incessante trabalho já imposto às impressoras (“Made In The USA”) espalhando pela Economia (não só norte-americana, como Mundial) Biliões e Biliões de Dólares, podendo a Nova Crise rebentar a médio (depois das Presidenciais dos EUA) ou mesmo a muito curto-prazo (antes das mesmas): talvez dependendo do IMPEACHEMENT, talvez do agravar da Crise Económica, talvez de uma nova Guerra Regional ou Mundial … ou muito simplesmente tratando-se dos primeiros sinais (mais visíveis) de claustrofobia e implosão do grande Império Norte-Americano, posto face à crescente asfixia provocada pelo erguer dos marcos (de referência) do Novo Bloco Político a Oriente (China e Rússia) – tendo matematicamente fortes probabilidades de se impor a médio-prazo como o Novo Império do Oriente, traduzindo o IMPÉRIO CHINÊS. Talvez ainda com a EUROPA a ver (e como tal Portugal) e sem saber bem o que fazer.

 

No primeiro grande evento de Kristalina Georgieva como diretora-geral,

o FMI deixou um dos alertas mais sérios da última década aos líderes mundiais:

não há margem de erro e os países têm de tomar medidas urgentemente

para estimular o crescimento.

(eco.sapo.pt)

 

Não confiando no mercado económico-financeiro (atual) (1º) mau sinal − com os Investidores aguardando (cheios de dinheiro) por um maior crescimento … e, entretanto (2º) péssimo sinal evoluindo do (1º) − não investindo?

 

Trump-trade-war-GDP.jpg

EUA vs. CHINA − Guerra Económica entre Blocos

Encaminhando-se para uma trégua na guerra das tarifas

(imagem: pymnts.com)

 

E entre alguns dos dados fornecidos pelo FMI, olhando apenas para o gráfico (da taxa de crescimento mundial e anual do PIB) e para a tabela de projeções (mundiais para 2020) − inseridas no artigo de Nuno André Martins (15.10.2019/eco.sapo.pt) – constatando-se e relevando-se entre eles o contínuo decrescer da taxa (mundial) de crescimento do PIB (de 5,4%/em 2010 para 3,6%/em 2018 e ainda/no decurso de 2019, continuando em descida, prevista no final do ano ser de 3%) − numa descida nas previsões para 2019, tendo que ser modificada “ainda mais para baixo” pela 5ª vez este ano – para além do agravamento mais acentuado das previsões Económicas (de crescimento) para o futuro próximo e global (relativamente à média geral para o resto do ano de 2019 e ano de 2020) − com a taxa de crescimento variando (2018/2020) de 3,6%/3,0%/3,4% – nos EUA fixando-se pelos 2,9%/2,4%/2,1% e na Europa (ainda mais baixa) pelos 1,9%/1,2%/1,4%. Se comparadas com as taxas de crescimento da Índia ou da China (e de outras nações asiáticas) nada tendo mesmo a ver (andando pelos 7%/6% respetivamente). E nem se falando aqui, das guerras e sansões (como Arma) declaradas − numa Guerra Económica em curso (total e entre dois Blocos) e sem fim claro à vista (enquanto Trump o quiser) … e “com a Europa à espera para ver”.

 

Aguardando-se para já o resultado

do “TRUMP vs. XI, MANO a MANO”

(washingtonexaminer.com)

 

0ce80b8823bd9977222c36bf54c935bb.jpg

“Which of the two sovereigns is imbued with the Moral law?

Which of the two generals has most ability?” – The Art of War

(imagem/legenda: Tyler Grant/10.10.2019/washingtonexaminer.com)

 

“A year out from the U.S. presidential elections, escalation isn’t clearly preferable for either party. But as U.S. elections near, the Chinese bargaining position grows stronger — with a short-term position across the table from a desperate Trump or a long position against a new president saddled with a weak U.S. economy, negotiating against and apologizing for the trade war of his or her predecessor.” (Trump vs. Xi, mano a mano/Tyler Grant/October 10, 2019/washingtonexaminer.com)

 

E se quisermos associar o Ciclo do SOL (com cerca de 10/11 anos) com o Ciclo do PIB − ou não estivesse tudo correlacionado − se nesta última década a atividade do SOL se encontra num MÍNIMO − encaminhando-se de seguida para um novo MÁXIMO − ainda no mesmo período de tempo e quando a evolução do PIB se aproxima do seu respetivo MÍNIMO, encaminhando-se de seguida e como esperado (sabendo-se ler os “sinais”) o PIB e a CRISE, para um MÁXIMO. Sendo mais fácil de acreditar nesta teoria (associando e utilizando a experiência, SOL e PIB) do que na outra afirmando, estar maioritariamente nas mãos do Homem (sinal de um Mundo Homocêntrico de ilusões de grandeza do Homem, sentindo-se/desejando-se igualmente personificar o “Criador”) a preservação (tal e qual como ele é Hoje e como se tal fosse possível, num conjunto baseado na Energia e na Dinâmico) do nosso PLANETA.

 

[Em caso de desespero e não se sabendo o que fazer, devendo-se recorrer aos leigos bem-vividos e com EXPERIÊNCIA: como o será o caso dos nunca reconhecidos EMIGRANTES, em tempo de férias já antigos (e tal e qual os PIONEIROS) recorrendo ao OURIVES nas suas aplicações financeiras – investindo tal como as Grandes Potências (“a necessidade aguça o engenho” − e até a engenhoca, denominada “Geringonça”) em METAIS PRECIOSOS.]

 

Mind Matters!

 

(imagens: as indicadas)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 11:20

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO