Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

17
Out 19

[Seguindo-se para o RM (28 outubro/3 novembro) o WORLD OPEN (detentor do troféu Mark Williams) com transmissão Eurosport. E antes disputando-se os Grupos 3/4 da Championship League (fase de grupos) prova não contando para o RM.]

 

Lee-walker-website.jpg

Lee Walker

(GAL)

 

Disputadas 4 rondas e a 2 de se atingir a final, realizam-se esta sexta-feira (18 de outubro) os QF do OPEN de INGLATERRA, com os 8 jogadores sobreviventes (dos 128 iniciais): já sem (entre outros) o Campeão do Mundo e Líder do RM Judd Trump (ING) – eliminado na 3ª ronda por Lee Walker (GAL) perdendo por 4-2 − assim como do incontornável (“já lenda, mas ainda bem ativo”) e Vice-Líder do RM Ronnie O’Sullivan (ING) – eliminado na 4ª ronda por Mei Xiwen (CHI) perdendo (na negra) por 4-3 − mas por outro lado dando acesso às MF aos 4 jogadores vencedores de cada uma das (respetivas) 4 partidas. Com o detentor do troféu – Stuart Bingham (ING) − a ser eliminado logo na 2ª ronda, batido por Si Jiahui (CHI) por 4-1.

 

MG_1111.jpg

Tiang Pengfei

(CHI)

31708232021_7f27ce2c7f_o.jpg

Mei Xiwen

(CHI)

 

Do Top 16 do RM ainda contando com a presença (nos QF) de 3 jogadores − MARK SELBY (ING), MARK ALLEN (IRLN) e DAVID GILBERT (ING) e de fora dele integrando e completando o “Lote de 8” contando com outros 5 jogadores: TOM FORD (ING), RICKY WALDEN (ING), TIAN PENGFEI (CHI), MEI XIVEN (CHI) e LEE WALKER (GAL). Curiosamente e depois de realizadas 3 provas de RM, com o vencedor (mais uma vez) a não se repetir (depois das vitórias anteriores de Yan Bingtao/CHI, Judd Trump/ING e Shaun Murphy/ING) − nem mesmo incluindo as 3 provas não de RM, entretanto realizadas (com vitórias de Barry Hawkins/ING, Stephen Maguire/ESC e Ronnie O’Sullivan/ING).

 

E assim, apurados os 8 jogadores para os QF − dando aos vencedores (das 4 partidas) acesso às MF – sendo estes os 4 encontros a desenrolarem-se esta sexta-feira, 18:

 

OPEN de INGLATERRA

QF

(à melhor de 9 frames)

 

Fase

D/H

J

N

RM

J

N

RM

QF1

18/13:00

DAVID

GILBERT

ING

11º

RICKY

WALDEN

ING

26º

QF2

18/15:00

MEI

XIWEN

CHI

67º

MARK

SELBY

ING

QF3

18/20:00

TIAN

PENGFEI

CHI

65º

TOM

FORD

ING

25º

QF4

18/20:00

MARK

ALLEN

IRLN

LEE

WALKER

GAL

79º

(D: Data H: Hora J: Jogador N: Nacionalidade)

 

Entre os 8 jogadores presentes (6 britânicos e 2 chineses) destacando-se o inglês MARK SELBY − 3X Campeão do Mundo (2014/16/17) e tendo triunfado em 15 provas de RM – logo seguido do norte-irlandês MARK ALLEN tendo triunfado em 5 provas de RM (os dois os maiores Favoritos) − e ainda do outro Top 16 presente o inglês DAVID GILBERT; mas tudo sendo de esperar dos “intrusos” neles se incluindo dois jogadores da China. No próximo domingo, 20 disputando-se a Final (em 2 sessões, às 14:00 e às 20:00) à melhor de 17 frames e com o vencedor a arrecadar 70.000£ (o vencido 30.000£) convertido integralmente em pontos para a tabela do RM.

 

[QF: Quartos-Final RM: Ranking Mundial MF: Meias-Finais]

 

(imagens: worldsnooker.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:42

WALKING ROVERS

Aranhas Robóticas Britânicas para explorar a Lua

 

111.png

During the first mission the walking rover will move

10m from the Peregrine lander

and send Full HD video plus 3D LIDAR data

from its onboard sensors

(spacebit.com)

 

WALKING ROVERS

Aranhas Robóticas Britânicas para explorar a Lua

 

Muitos desejando que a missão fosse já hoje

lançada pelo poderoso foguetão VULCAN transportando o módulo lunar PEREGRINE

nele integrando o Aracnídeo-Robótico

− o WALKING DEAD ou o WALKING ROVER, como o queiram chamar

telecomandado à distância e de um hospício pelo conhecido

BREXITEER BORIS.

 

Agora que o Reino Unido se prepara para sair da Europa isolando-se ainda mais no interior da sua Ilha, dificultando ainda mais as comunicações entre a mesma e o continente, eis que um seu empresário (privado) da área das Tecnologias e do Espaço − Pavlo Tanasyuk, CEO da Blockverify (Blockchain and Space Entrepreneur) – talvez mesmo como contrapartida (seja consciente ou não, tanto faz) à política de isolamento proposto a todos os cidadãos britânicos e aprovada no BREXIT, sem outra opção viável (e credível empresarialmente) se vira inesperadamente para o Exterior, olhando para o Céu e vendo a LUA:

 

Com o fundador da SPACEBIT a planear enviar um WALKING ROVER para a superfície da Lua (ao estilo WALKING DEAD, só pensando em comer − recolher informação), na sua forma e aspeto fazendo lembrar um Aranhiço.

 

The mission will be launched by the first

ULA Vulcan mission in Q3 2021

(spacebit.com)

 

photo.png

 

Apresentando como inovação (alternativa às rodas) as suas quatro patas tornando-se no protagonista da primeira missão comercial (e de Exploração Espacial) do Reino Unido à Lua – juntando-se aos EUA, à Rússia e à China, os únicos países tendo até hoje colocado veículos motorizados sobre a superfície do nosso único satélite natural − (infelizmente) não se sabendo bem quando, talvez nos próximos anos (em princípio e correndo tudo bem, no Verão de 2020).

 

Num percurso de vida – de PAVLO TANASSYUK − orientado (com interesses em áreas comuns) em tudo semelhante (no trajeto e nos objetivos) − uma réplica − ao percorrido na América pelo dono da SPACE X o milionário (até ao momento não candidato a Presidente dos EUA) ELON MUSK.

 

-5.png

The walking rover will be delivered to the Moon's surface

by Astrobotic's Peregrine lunar lander spacecraft

(spacebit.com)

 

Uma “Aranha-Robótica (para sua orientação equipada de um sensor e duas câmaras) – certa e relativamente pequenina − operando com um misto de energia solar e baterias, capaz de suportar grandes amplitudes térmicas (-130°C a +130°C) e de alcançar relevos antes inacessíveis (altitudes positivas ou negativas) à dos tradicionais veículos motorizados equipados com várias rodas − como o ROVER CURIOSITY – pela sua forma de locomoção utilizada (um veículo pesando entre 1Kg/1,3Kg), tendo a oportunidade de explorar e estudar os tubos de lava lunares, algo nunca antes pelo Homem (mesmo não presencialmente) tendo sido possível:

 

E devido a esse compromisso (exploratório) sobre a superfície da Lua, estando (para já) projetada uma pequena marcha de cerca de 10 metros desde o local de aterragem do módulo lunar PEREGRINE (transportando da Terra para a Lua o seu/nosso Walking Rover) – sendo em 2021 provavelmente já sem “Trump” e ninguém se lembrando mais do tipo chamado “Boris (só mesmo podendo ser os lunáticos, tendo este apanhado “boleia”).

 

Apêndice

 

2016_36_brexiteers_medium.jpg

BREXITEERS-ALIENS FROM BRITAIN

[Coming in (may be going out, may God let it be so) from Space]

Um dos trios anteriores tendo negociado o Brexit, tendo como todos os outros infelizmente falhado e, no entanto, tendo continuando (de derrota em derrota) com o mesmo protagonista (central) – SPACE ALIEN BORIS − e pelos vistos tendo (segundo o próprio, BO) alcançado a Vitória – num final surpreendente (faltando saber para quem) e já com o vírus disseminado (não se vendo cura à vista, mais de 3 anos depois de declarada a doença − com o início do contágio confirmado a 23.06.16)

Publicado no próprio dia (17 de outubro de 2019) em que o Presidente da Comissão Europeia (Juncker) anuncia o estabelecimento de um acordo para o cumprimento do BREXIT (saída do UK da EU) − faltando apenas a confirmação por parte dos países integrando a EU e do parlamento do UK – com Boris Johnson (líder Conservador) reclamando vitória − indicando ser este “um grande acordo, mantendo o Reino Unido o controlo do mesmo (processo)” e Jeremy Corbin (líder Trabalhista) recusando-o (e não só ele e o seu partido) afirmando ainda ser pior que o anteriormente apresentado. Criando um Cenário imprevisível e de consequências inimagináveis − dividida ao meio como aparentemente parece estar (a nível de escolha política dos seus cidadãos) esta pequena Ilha Britânica (nem sequer chegando aos 70 milhões) – só possível de resolver (dar-lhe solução) estabelecendo um consórcio entre (pelo seu protagonismo atual) a SPACEBIT e a SPACE X, antecipando o início dos voos tripulados e o estabelecimento de rotas de colonização (extraterrestre) de outros corpos celestes – como a Lua e como Marte – e assim (finalmente) para lá enviando Nigel Farage, Boris Johnson e todos os restantes e verdadeiros (puros e fieis)  Brexiteers: deixando todos os outros e democraticamente − em vez de a transformarem num mero Entreposto Comercial Norte-Americano − usufruírem de tudo o que a Ilha graciosamente e em contacto com os outros (vivendo fora da Ilha) e como seus semelhantes (mesma espécie) oferece. Esperando para possíveis alienígenas (da Lua ou de Marte) e para seu bem (mental) que não estejam lá à sua (dos BREXITEERS) chegada − aconselhando-os a um voo (no mínimo) Interestelar.

 

(imagens: spacebit.com e newstatesman.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:58

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO