Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

23
Out 19

[Current resident of the International Space Station.

Looking forward to sharing my journey with you! (Christina H Koch/Twitter)]

 

EHb4XRlX0AAiUSl.jpg

When the inspirational meets the practical

31 Out 2019

Striking view of our planet from the end of the robotic arm

While taking a ride to repair

(A Space Station power channel)

 

EDfR26sW4AEttG4.jpg

Even astronauts need to chill

2 Set 2019

Spending this Labor Day weekend reading and relaxing by my favorite window

After a long week packed with science, a spacewalk, and a re-docking,

(it’s important to recharge your batteries to keep focused on bringing your best)

 

Tal como alguns dos seus colegas (astronautas de várias nacionalidades e continentes) tendo passado pela ISS (nas outras 60 expedições) munidos de uma máquina fotográfica, sendo agora a vez da norte-americana Christina Koch (na 59ª/60ª/61ª Expedição à ISS) nos oferecer (e dar a usufruir com prazer) alguns registos seus  obtidos durante a sua estadia (iniciada em 14 de Março com a 59ª Expedição à ISS, continuando ainda com a última, a 61ª e aí – à chegada da 62ª − terminando a sua “tripla-missão”). Caminhando para os 8 meses a bordo da ISS.

 

EC_8RfWXkAAULVA.jpg

Space X Dragon

27 Ago 2019

Flying away over the Canadian Rocky Mountains

After being attached to Space Station

(For about a month)

 

EBAPiC_WwAAsEJR.jpg

August night skies!

3 Ago 2019

For my friends in the Southern Hemisphere this time

Can you spot the Southern Cross?

(Happy star gazing and goodnight from Space Station!)

 

Entre outras tantas histórias de outros tantos fotógrafos tendo frequentado a ISS e presenteando-nos com os seus “belos retratos” − felizmente para nós não podendo lá estar, com muitos a fazerem-no, podendo-se no mínimo simular (recorrendo à nossa imaginação e capacidade de projeção) – com esta norte-americana de 40 anos iniciando o seu percurso até atingir a “Estação Espacial Internacional” (ISS) − tal como outros mais de 230, já o tinham feito antes (1 em quase 32.000.000) – sonhando vir a ser astronauta (um sonho concretizado) e acabando na “Cidade das Estrelas (na Rússia) enfiada numa nave espacial Soyuz (MS-12) a caminho do Espaço.

 

D_2sQwnU4AAbjvM.jpg

Table set for 6 on Space Station

19 Jul 2019

All prepped for the second half of the Expedition 60 crew to arrive!

Population in space doubles tomorrow

(God speed, Morgan, Luca, and Alexander Skvortsov!)

 

D_pMU8xX4AELrBG.jpg

So special to experience a partial lunar eclipse

17 Jul 2019

During the historic week of

Apollo 50th celebrations

(Dreaming of the sights we’ll see on future Artemis missions)

 

ISS começada a ser montada (em órbita) há 21 anos (1998) − a sua primeira secção – e quando terminada (numa 1ª fase em 2008) dispondo de 358m³ de volume habitável e um peso de perto de 300.000Kg: no final disponibilizando um volume de pressurização de 1.200m³ e uma massa total superior a 400.000Kg − e com uma estrutura suplementar com vários módulos (uns 14). Orbitando a Terra a uma distância entre 278Km (mínima) e 460Km (máxima) − média 340Km – demorando a completá-la (a órbita) em pouco mais de 1,5 horas (nas suas órbitas perdendo cerca de 100m/dia de altitude) e sendo servida (para transporte) pela Progress e pela Soyuz (russas), pelos Vaivéns (norte-americanos) e agora até pela SPACE X (agência espacial privada norte-americana).

 

D_JHV-bU8AA0Qnf.jpg

City lights, stars, lightning storms, even satellite flares

10 Jul 2019

A composite of individual photos

Stacked on top of each other to show all the amazing things

(We see at night out our window)

 

D8dcFHZUwAE6Dw6.jpg

Madagascar

7 Jun 2019

The river mouths

In northern Madagascar

(Earth Art)

 

Tendo como objetivos iniciais a realização de experiências laboratoriais (fora da Terra e com Gravidade Zero) e de observações do Espaço (sem o incómodo da interposição da camada atmosférica) e simultaneamente sendo planeada para num futuro próximo e como Entreposto Espacial (entre o Mundo Interior e o Mundo Exterior à Terra), lançar o Homem para novas missões de preferência tripuladas e dirigidas para Outros Mundos como a LUA (regressando) ou Marte − e até para outros corpos celestes próximos ou passando por perto (como os Asteroides). Demasiado ambiciosos para nós (o Homem, não conseguindo acompanhar mentalmente o desenvolvimento tecnológico) quando nunca mais fomos à Lua faz daqui a pouco (apenas uns 3 anos) Meio Século. Mas no mínimo sendo no presente ainda um dos poucos símbolos de Cooperação a nível Global (envolvendo desde logo os EUA e a Rússia e outros países da Terra) e uma das fontes centrais de Divulgação de Dados e de Conhecimento Científico: algo ainda vivo e só por isso sendo extraordinário.

 

(imagens/legendas: Christina H Koch/@Astro_Christina/twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:21

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO