Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

24
Out 19

[E a meteorologia a curto-prazo (out/nov/dez) na costa oriental de Africa.]

 

Afetando (entre outros) países do SE da Ásia,

a Austrália, a Etiópia, a Somália, o Sul do Sudão e o Quénia.

 

kenya.jpg

 

Com o “EL NINO do ÍNDICO” devido à constante mudança de temperaturas a nível das águas do oceano − umas vezes estando mais fria, outras vezes estando mais quente alterando ciclicamente de direção – este ano dirigindo-se para a costa leste de África e segundo os cientistas podendo ser um dos fenómenos mais extremos desde sempre registado – os efeitos da sua chegada ao continente africano começam cada vez mais a ser notícia, com registos de ELEVADA PRECIPITAÇÃO afetando milhares de pessoas.

 

“Very strong Indian Ocean Dipole event happening right now.

Drought and fire risk in SE Asia/Australia (e.g. Indonesian forest fires).

Could hit East Africa with major floods in coming months.”

(Phill Platts/@PJPatts/twitter.com)

 

E assim, devido ao lado ocidental do oceano Índico se encontrar mais quente do que o seu lado oriental, resultando uma maior evaporação junto da costa africana e como consequência, registos de elevada precipitação já em terra: prevendo-se para esta região de África e até ao fim do ano um período “bem húmido e bem molhado”, com o mês de Novembro a ser apontado (pelos mesmos cientistas) aquele a poder ser o mais perigoso – com a chuva a cair intensamente, fazendo extravasar rios e provocando grandes inundações … potencialmente podendo originar destruição, desalojados, feridos e mortos. Avisando-se disso alguns países:

 

EFyR0AHWoAAQBfH.jpg

 

"High rainfall events associated with flooding

in [parts] of Ethiopia, Somalia, South Sudan, and Kenya

are likely related to this positive IOD state.”

(Zewdu Segele/ICPAC/watchers.news)

 

Se entre a população e devido ao forte impacto meteorológico do EL NINO do ÍNDICO, há poucos dias atrás (21 de Outubro) a estatística da UN já apontava e apenas para o sul do Sudão números podendo atingir os 800.000 afetados devido às inundações (afetando igualmente outros animais domésticos ou selvagens), consequências semelhantes podendo afetar igual e duramente outros países (próximos) como a Somália e a Etiópia (já se debatendo com a doença, a fome, a guerra e com “todo o negócio ocidental relacionado com a morte”). Para já e em vez de se remediar com um outro país como o Quénia, a parecer querer (felizmente) prevenir-se.

 

Entre os camelos (e como se constata na imagem inicial) apesar de igualmente afetados e podendo ser atingidos pelos efeitos da TEMPESTADE (até morrer, levados pelas inundações e pelas fortes correntes de água), juntamente com o Homem e graças às suas pernas bem compridas, sendo paciente e solidário (da sua altura, olhando para baixo), servindo na ajuda e na proteção: não se podendo dizer que “nem os camelos se safam”, podendo-se salvar eles assim como os seus donos (ou não fosse uma das características de qualquer organismo vivo, ser resiliente).

 

(imagens: watchers.news e Phill Platts/@PJPatts/twitter.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:28

E não é que a COCA COLA recebe de novo a Medalha

de “maior entidade POLUIDORA em todo o Mundo”,

premiando-se a sua liderança não com a atribuição de uma medalha

de ouro

mas de uma outra muito mais óbvia por protagonista, a

MEDALHA de PLÁSTICO.”

 

[Daqueles que personificando esse mundo fielmente (como detentores da verdade, sem nos permitirem questioná-los) − o “MUNDO de PLÁSTICO” − se auto intitulam agora (tendo as armas e o dinheiro nas suas mãos) com os novos líderes revolucionários, “Recicladores e Sem Carbono”. Com os outros biliões nada podendo fazer, senão obedecer.]

 

a2dbc9a2-gp0stsj0l_medium_res.jpg

 

E o prémio NOBEL criado por um fabricante de ARMAS (sendo a mais famosa a DINAMITE) que tanto contribui para a GUERRA e para a MORTE em todo o Mundo e que já perto do fim do seu percurso na TERRA, afogado sob um forte sentimento de CULPA (sendo cristão-luterano) e numa tentativa de se ressarcir dos seus PECADOS (ou não tivesse lido num falso obituário seu, “O Mercador da Morte Morreu”) deu origem a tal “Condecoração – a atribuir ao Maior Poluidor do Mundo pela sua decisiva (E LUCRATIVA) intervenção na DESTRUIÇÃO GLOBAL da TERRA através da sua intrusão permitida por (oficialmente) legal na CADEIA ALIMENTAR (tanto em terra, como no ar, como nos oceanos) não só do HOMEM como no de todas as outras espécies terrestres, tem desde logo três potenciais Vencedores (segundo um estudo levado a cabo pelo movimento BREAK FREE FROM PLASTIC): abrangendo este estudo mais de 40 países de todos os continentes, sendo citadas a COCA COLA (na Liderança deste Ranking Mundial Poluidor), a PEPSI COLA e a NESTLÉ.

 

Falando-se aqui e como não poderia deixar de ser dos PLÁSTICOS, já integrados na nossa CADEIA ALIMENTAR e começando a fazer parte em números bastante preocupantes da nossa própria COMPOSIÇÃO BIOLÓGICA (e da restante Fauna e Flora Terrestre, integrando-se progressiva e irreversivelmente, no nosso “único” Meio Ambiente) − bastando olhar para o lado para ver a poluição provocada (com os plásticos como derivados do petróleo e das suas múltiplas Industrias associadas, presentes por todo o lado), sendo ainda importante de relevar, ser muito dessa poluição (para não se constatar o Cenário ainda ser pior)  exportada (para países subdesenvolvidos, do Terceiro-Mundo, sem regras nem leis e nem sequer fazendo ideia do que é a RECICLAGEM): PLÁSTICOS − e como todos os cidadãos já verificam mesmo no seu quotidiano monótono, repetitivo e de miséria (de sobrevivência), vivendo sempre e sem alternativa (e esperança) o mesmo espaço e tempo (estáticos/limitados) morto por apodrecido – dominando já as LIXEIRAS em terra (crescendo em altura e diâmetro), já não sendo apenas “inundadas” por Gaivotas (outro mau sinal) e começando já a Conquistar os Oceanos com os seus Barcos e Submersíveis (de plástico) flutuando ou integrando-se como se fizessem parte dela, da Vida Marinha, da Natureza (do NATURAL). Para no final nos oferecerem verdadeiros RIOS ou MARÉS não de ÁGUA, mas de PLÁSTICOS e para “já hoje”, termos plástico fazendo pate integrante do nosso CORPO (e Mente) com todas as consequências negativas que há muito conhecemos, mas que nada fazemos para as combater: até engolindo “sapos” ainda-por-cima “mascarados(aqueles que nos dizem servir mas pelo contrário servindo-se mais uma vez de nós, agora vistos não como pecadores mas purificados e certificados, ou seja, como virtuosos) − escondendo-se pelo lucro − tanto a nível público (de ESTADO) com as ONG, como a nível privado com as multinacionais Alimentares (esmagadoramente ligadas às Empresas Químicas/Farmacêuticas), as designadas “ECO-VERDES”.

 

Screenshot-from-2019-10-23-11-10-02-1080x675.jpg

 

E aqui se apresentando o TOP 10 destas maravilhosas companhias, associados ao Ramo Alimentar e a tudo o que nos entra pela boca (vindo da terra, do mar e até, pela transformação e transporte de produtos, pelo ar):

 

TOP 10

POLUIDORES EM PLÁSTICO

(FILHO PRÓDIGO do PETRÓLEO)

 

RM

Empresa

Origem

RM

Empresa

Origem

Coca

Cola

EUA

Procter & Gamble

EUA

Pepsi

Cola

EUA

Unilever

GB/HOLANDA

Nestlé

SUIÇA

Perfetti van Melle

ITÁLIA

Danone

FRANÇA

Mars Incorporated

EUA

Mondelez International

EUA

10º

Colgate-Palmolive

EUA

(RM: Ranking Mundial)

 

E ao contrário do que se pensava não se encontrando entre eles (por exemplo neste Top 10) os Grandes Recicladores, mas pelo contrário e não se confirmando o por eles tão propalado (sendo muitíssimo mais barata a publicidade, do que a Intervenção no terreno) por Todo o Mundo (que verdadeiramente não o nosso mas o deles, “o da imagem refletida no espelho”), o TOP DOS POLUIDORES. Como se pode ver através de alguns exemplos das intervenções destes, agora afirmando-se como “Recicladores e Descarbonizados”:

 

Com apenas 3 dessas marcas (1º/5º/8º do Top 10) a serem responsáveis por 30% da poluição de PLÁSTICOS por toda a Ásia (e nela se podendo também incluir o (7º)) que o diga as Filipinas;

 

No continente Americano com os maiores poluidores locais (com os seus Plásticos) a serem o trio do Top 10, contribuindo a norte com cera de 64% e a Sul (ainda mais) com cerca de 70% e aproveitando pata tal e sistematicamente, “territórios sem governo e a pobreza da sua respetiva população”;

 

Na Europa mantendo-se o mesmo “Trio Magnifico”, COCA COLA, PEPSI COLA e NESTLÉ − que todo o Mundo conhece, tão entrosado ele está (em nós, no nosso Corpo, fazendo já parte dele) – responsável pelo menos por 45% da poluição total com Plásticos;

 

Finalizando-se com a Oceânia e com a África (os dois continentes que faltavam para se poder montar e perceber melhor o puzzle da “ROTA GLOBAL do PLÁSTICO”), respetivamente com a Coca Cola e a McDonald’s a deterem só na Austrália mais de 80% da cota (total e poluidora) de plásticos e com o grupo ASAS, a Coca Cola e a Procter & Gamble a dominarem no continente Africano com a sua taxa poluidora em torno dos 74%.

 

Num autêntico Genocídio Global sendo a arma o Plástico.

 

(imagens: Justin Hofman/Greenpeace/greenpeace.org − breakfreefromplastic.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:18

[Dunas de Areia Geladas do Pólo Norte de Marte]

 

Através destas 3 imagens obtidas pelo instrumento ótico HiRISE instalado na sonda espacial MRO – orbitando o planeta MARTE – com a NASA a apresentar-nos (via Photojournal) o que denomina “Um Jogo de Tabuleiro Marciano(A Martian Game Board).

 

PIA23527_fig1.jpg

 

Mostrando-nos uma região do Hemisfério Norte de Marte durante a (sua) estação da Primavera, com alguns desses locais localizados no polo norte, apresentando alguns pontos esbranquiçados devido à presença (aí e ainda) de gelo (de dióxido de carbono).

 

PIA23527.jpg

 

Um registo de uma parte da superfície de Marte encontrando-se nas proximidades de um “Oceano de Areia” ou ERG – uma superfície muito comum de se ver em Marte, cobrindo grandes extensões do planeta e dando por vezes origem a grandes “Tempestades de Areia”, por vezes (tornando-se Globais) cobrindo-o quase todo – rodeando “water ice-rich layered deposits (nasa.gov).

 

ESP_060791_2550.jpg

 

E traduzindo o que os nossos olhos viam, com as protuberâncias aparecendo em grande número nas imagens (extensão de uns 100 metros) a serem apenas, pequenas dunas marcianas cobertas de gelo: tal como o afirmam os cientistas da NASA assemelhando-se a construções artificiais, mas tendo origem natural sendo moldadas pelos ventos marcianos aí exercendo o seu poder (entre eles de transporte e erosivo); para as manchas mais escuras (aparecendo nas imagens) indicarem pontos em que o gelo passou de sólido a gasoso, expondo a superfície do planeta (menos refletora, mais “cinzenta”).

 

(texto: a partir de dados NASA − imagens: PIA 23527/A Martian Game Board/MRO/HiRISE/Marte/photojournal.jpl.nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:12

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9



27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO