Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

03
Nov 19

[Tendo como protagonistas, gigantes como o Facebook e o Instagram (e para outros do outro lado tendo a RT).]

I

 

 

mind-controlled-robotic-arm-900x600.jpg

Tal como no passado com a descoberta do Fogo se deu o salto civilizacional que nos conduziu ao Homem Moderno – ao SUJEITO − no Presente e com a ascensão do poder do Objeto sobrepondo-se ao do Sujeito (tentando-o transformar num subobjecto), para além do mesmo se refletir no Espelho, podendo agora refletir-se numa Máquina: e tal como o seu (da Máquina) hardware funcionando à base da Eletrónica/Informática e de Energia Eletromagnética e apoiado por um processador (e memórias) e respetivo software aplicativo, num Futuro cada vez maia “” sendo desnecessários sendo descontinuados e progressiva e silencioso extintos (talvez colocados num Museu). Apenas porque o HOMEM quis transformar a MÁQUINA naquilo que ele nunca foi ou será: porque limitado a esta projeção (podendo até ser o único ser vivo e inteligente em todo o Universo) ser IMORTAL.

 

Num Tempo da História do HOMEM em que o próprio (individual e/ou coletivamente, conforme isolado ou pertencendo a um coletivo), debatendo-se com problemas existenciais e de consciência (previamente implantados na sua Mente e disponibilizando essa “linha de pensamento”) envolvendo a Futura (se não Presente) ASCENSÃO das MÁQUINAS – dados os avisos constantemente divulgados através dos filmes e das séries ditas de Antecipação Científica ou de SCI-FI, envolvendo ROBOTS e outras entidades CIBERNÉTICAS, com estes(as) descontinuando progressivamente o Homem (conforme a sua geração, idade e adaptação à nova Realidade), substituindo-o por ROBOTS-HUMANOIDES e assumindo “o Controlo e o Poder– olhando para o Futuro, “nem repara (não quer ver) sequer no que já se passa no Presente”: não estando a MÁQUINA PERFEITA  (o Hardware, à imagem do Homem) ainda pronta, pondo-se desde logo a correr os seus programas, entre eles o do ALGORITMO (ou seja o SOTWARE), com o único problema a residir (e sendo ENORME) no descontrolo do mesmo, dado ter origem BIO, dirigir-se a um BIO, mas sendo executado por uma MÁQ, sem cérebro e apenas (respondendo) com reflexos condicionados. E da mesma forma que tomada a rédea do poder o ALGORITMO hoje e mecanicamente se assume − metendo-se nos assuntos de “SEXO e de NUDEZ dos SERES HUMANOS” – amanhã com novas prioridades e justificando-se no mesmo Algoritmo − ou noutro qualquer (sem um cérebro ou outro tipo de processador que o controle) − podendo lançar-nos num Apocalipse por exemplo NUCLEAR: bastando para tal censurar, assumindo o que o HOMEM (incluindo TRUMP) não conseguiu, ou seja, “carregar com convicção (eCONSENSO”) no célebre e decisivo Botão”.

 

II

 

5db9b2cb85f540288e52e7eb.jpg

Com a exploração/abuso na utilização de crianças

− De que o sexual exercido p/ adultos é apenas uma forma extrema –

Entendendo-se tudo como normal, n existindo contraditório e p/ “consenso”,

Passando-se à fase seguinte da banalização

(Permitido)

 

Feliz ou infelizmente usufruindo da RT – Russia Today, um canal estatal russo de televisão – ficando-se mais a par (de uma “Outra Visão”) de muito do que (encontrando-se numa zona “de sombra ou de obscuridade”) se passa no Ocidente (visto do Oriente): tal como certamente o estaria um Oriental querendo saber algo sobre a sua metade do Hemisfério (Oriental), tendo para tal de recorrer ao seu oposto (em longitude) o Ocidente. E desta premissa (ponto de partida) chegando-se segundo à RT ao problema da “Censura e Aproveitamento Sexual (fatores interligados, tendo como denominador central e comum, a detenção e exercício do Poder), neste caso − e achando eu ser muito mais grave, pois utilizando entre outros crianças – podendo (devendo) a sua utilização ser equiparada ao nível de crime de “Abuso de Crianças” ou no seu caso extremo (envolvendo interesse sexual) de “Pedofilia”.

 

snapshot.jpg

C/ o Algoritmo em velocidade de cruzeiro (nem mesmo um “Icebergue Trumpista” o detendo), a certeza de que tudo o que se colocar no seu caminho, será levado à sua frente, tal como c/ uma onda de tsunami – s/ hesitações ou recuos, como neste caso, onde a nudez e indiretamente o sexo (“as mamas”) estão presentes

(Proibido)

 

No caso referido no site da RT e envolvendo EMOJIS (um vegetal e uma fruta, um sugerindo pelos vistos sexualmente o género masculino, o outro o feminino) − uma imagem equivalente a uma palavra, utilizada em mensagens/páginas na internet – com a poderosa dupla norte-americana dominando (com outros grupos dos Média/Comunicação Social) o seu respetivo mercado (incluindo as Redes Sociais) − o FACEBOOK e o INSTAGRAM – invocando justificações demonstrando “falta de cultura e de memória(para não dizer vergonha pela hipocrisia, ao não responder “servindo quem?”) colocando no mesmo saco “SEXO  e NUDEZ (ignorando a presença do sujeito, como se “sexo & nudez” fossem “uma e a mesma coisa”),  infelizmente e como sempre segundo o ponto de vista de um determinado e restrito nível etário, dominante, certificado e formador (ou “dando-a em concessão aos fiéis”): e assim proibindo a publicação de emojis associados a temas eventualmente podendo (segundo eles) estar associados a sexo/nudez (seja o que isso for para eles ou para o respetivo Algoritmo, desconhecendo-se a identidade do operador do terminal) – como por exemplo (informação RT) com um vídeo educacional falando do cancro da mama (seios à vista), com (proposta minha) Ticiano e a sua pintura “Vénus de Urbino (mulher nua e na cama), ou então e porque não, com (iniciativa que poderia ser Democrata, recorrendo a um Whistleblower-Paparazzi) Trump em fato de banho mostrando algo que não deveria (podendo tal servir, para ajudar ao Impeachment)

 

5dbc2ab2203027171165fdef.jpg

EMOJIS censurados

(pelo Facebook e pelo Instagram)

− Quando inseridos num contexto de “Sexo e/ou de Nudez” –

Por incentivarem as pessoas às práticas sexuais

(Proibido)

 

Enquanto por OUTRO LADO (a outra face da mesma moeda, pelo menos tendo passado pelo filtro, do infalível Algoritmo) permite a Visualização da Exploração e Abuso de Crianças Tornadas Protagonistas de Programas e Shows de Adultos (adultos esses cansados de se verem retratados por bonecos ou por outros adultos que não eles, e virando-se por facilidade e ausência de limites para os ainda desprotegidos e inocentes), violando-lhes e arruinando-lhes a juventude, como se fossem “Coisas (como nós) em Exposição”, para o continuar do bom funcionamento da (cada vez mais eficaz) cadeia de produção” – como por exemplo (informação RT) com um espetáculo em que uma “Transformista Canibal (completamente ensanguentada) retira à facada um recém-nascido do seu ventre enquanto vai bebendo o sangue (derramado), ou ainda com um espetáculo em que uma criança e à nossa imagem (dos adultos, muitos deles os pais) se submete a uma Metamorfose dita momentânea mas deixando as suas marcas (na ânsia e no desespero pela Fama e pela Visibilidade, tal como com o sucedido com o Euromilhões e esta Sociedade, mais que esmagadoramente por nenhum de nós alcançado) com a Criança num segundo sendo JOVEM (sinal de fraqueza) para no seguinte sendo VELHA (sinal de riqueza).

 

Espetáculo simulando um recém-nascido tendo sido sujeito a um aborto, recorrendo a facadas por parte de uma enlouquecida e completamente ensanguentada “Drag Queen Canibal”, no final exibindo-o e bebendo o seu sangue

(Permitido)

 

Violada nos seus direitos (pelos criminosos, violadores e pedófilos, sejam eles físicos ou mentais) e impondo-se-lhes falsos deveres (por aqueles que hoje dominam o Mundo); ou por exemplo, finalmente (já agora e estando em curso) e dada a pertinência dos temas (não tanto de debate, mas de rápida aplicação, sejam quais forem as consequências), no presente “bem na Moda” − junto com a palavra Consenso (nunca Unanimidade, mais reacionária) – introduzindo falsos problemas existenciais (de adultos) na cabeça das criancinhas, primeiro lançando-lhes para cima (da “moleirinha” das suas ainda débeis cabeças) com as casas de banho (para um, para todos, para nenhum, à escolha), para depois e como se já não chegasse (atirando-lhes com o equipamento), questioná-las sobre o seu sexo. E olhando para eles numa sala sem espelhos (não fosse as crianças terem dúvidas) − e estando “tudo louco” − questionando-os: “Queres ser Menino ou Menina”?

 

(imagens: Carnegie Mellon University/mathworks.com − rt.com − Cancer Focus NI/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:56

Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9


18
22

28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO