Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

13
Dez 19

Quando hoje nem sequer se procura o “Milagre Económico” a cura para a doença – apenas se falando (até ao vómito, um sintoma descartado) no déficit e (em Nome do Lucro) insistindo-se nos mesmos fármacos ineficazes.

 

[Sendo uma perante muitas e formada por muitas oriundas de muitas outras julgando-se únicas, ter Memória é ter Cultura, assim como ter Cultura é ter Memória: mas nunca a memória instantânea-fotográfica dos nossos tão saudados e exemplares − mas totalmente improdutivos por não inovadores, formatados apenas para replicar − educandos. O problema residindo − sendo na EDUCAÇÃO tal como na SAÚDE − num escandaloso NEGÓCIO.]

 

snapshot6.jpg

 

Há 102 anos e 2 meses o Evento da Cova da Iria

 

Recordando um ACONTECIMENTO ocorrido em PORTUGAL há pouco mais de 102 anos (13 de outubro de 1917) coincidindo com o período da REVOLUÇÃO RUSSA iniciada em março e concluída em Novembro, com a subida dos bolcheviques de LENINE ao poder do que viria a ser a U.R.S.S. (do TIO JOE mais conhecido por ESTALINE, irmão do TIO SAM) – o regresso mais uma vez talvez por um motivo meramente aleatório (por exemplo e sorteando, por falta de assunto, por obsessão ou por algum tipo de necessidade) do MILAGRE de FÁTIMA, confirmando mais uma vez o importante papel desempenhado pelo nosso país e pelos nossos antepassados na História e Evolução da Humanidade (Aventurando-se e sem Medo das consequências, Conquistando os Oceanos), se antes com a sua extensa participação na EPOPEIA dos DESCOBRIMENTOS (altura em que o nosso país seria uma Potência Mundial) depois tentando alicerçar e preservar o seu poder POLÍTICO, servindo-se da enorme crença dos povos e complementarmente da RELIGIÃO: e concretizado o Milagre de Fátima − ou o “MILAGRE DO SOL” − com Portugal a ser um dos primeiros países a entrarem na ERA ESPACIAL, não pela via da criação de uma Agência Espacial própria (e início da nossa Aventura no Espaço, no Universo) – com naves espaciais e astronautas − mas por poder já ter sido visitado por EXTRATERRESTRES, estando pois na “ROTA DELES” (dos ALIENS FROM SPACE) e como tal, podendo-se iniciar aí a nossa primeira viagem (antes nos vastos Oceanos, depois e alargando fronteiras, no Espaço Infinito) estabelecido o primeiro contacto, planeada a primeira ida.

 

snapshot3.jpg

 

Um Evento histórico (até pela multidão de pessoas envolvidas) ocorrido em Portugal num momento crítico da História Político-Social (IDEOLÓGICA) da Europa, podendo ser visto apenas e como tal tendo algum significado (e interpretação) num contexto de GUERRA (decorrendo então a I Guerra Mundial de 1914/18) – num cenário extremo de pobreza, de doença e de morte, condicionando o comportamento das multidões − mas por outro lado e dada a impossibilidade cientifica da ocorrência do facto aí relatado (e aparentemente testemunhado por milhares) − com o SOL movimentando-se no Céu, aproximando-se da Terra e aumentando de dimensão, deixando todos aterrorizados e cheios de adrenalina – à falta de melhor (não sendo uma potência do Espaço, como fomos dos Oceanos) alinhando-nos com a teoria da presença ALIENÍGENA e dos seus contactos (já existentes e sem necessidade de Viagens) na Terra, em Portugal, em FÁTIMA: e sabendo-se como o MUNDO está e a quem a TERRA está entregue – falando apenas do nosso OCIDENTE citando apenas os mais recentes desastres como TRUMP, BOLSONARO e agora (mais perto de nós e podendo afetar duramente o turismo de Portugal) BORIS – talvez residindo mesmo nos ALIENAS (perdida a batalha perdida da Religião) a nossa última Esperança (apesar de muitos dizerem que os mesmos virão − como se fossem a um grande Centro Comercial − para nos matar e/ou comer). E como Memória é Cultura convindo falar deste caso relevante da História de Portugal (anos depois chegando Cerejeira/1888/1977 e Salazar/1889/1970) − até porque o mesmo ocorreu, foi amplamente noticiado e até havendo testemunhos de tal.

 

snapshot2.jpg

 

Facts behind 'The Miracle of the Sun' indicate that

it was a UFO that came out of the cloud

(ufosightingshotspot.blogspot.com/12.12.2019)

 

The Miracle of the Sun, also known as the Miracle of Fátima, is reported to have occurred on 13 October 1917, attended by a large crowd who had gathered in Fátima, Portugal. The prophecy made by three shepherd children was that the Virgin Mary (referred to as Our Lady of Fátima), would appear and perform miracles on that date. The official 1917 story reads: Newspapers published testimony from witnesses who said that they had seen extraordinary solar activity, such as the Sun appearing to "dance" or zig-zag in the sky, careen towards the Earth, or emit multicolored light and radiant colors. According to these reports, the event lasted approximately ten minutes. According to many witnesses, after a period of rain, the dark clouds broke and the Sun appeared as an opaque, spinning disc in the sky. It was said to be significantly duller than normal, and to cast multicolored lights across the landscape, the people, and the surrounding clouds. The Sun was then reported to have careened towards the Earth before zigzagging back to its normal position. But according to Joaquim Fernandes Ph. D. who has studied the event on October 13, 1917, it was physical phenomenon. There is a testimony from a lawyer, Dr. Almeida Garret, who was present at the miracle of the sun and Garret said that he looked up and saw a dull silver disc object. And it was not only Almeida Garret who refers to a dull disc object, many witnesses describe a cloud just coming out of nowhere and out this cloud comes a craft. Although the miracle of the sun is still surrounded by mystery, according to L.A. Marzulli, the witnesses of the 1917 event are actually seeing a cloud that forms in front of the sun on which then the UFO comes out, making some impossible manoeuvres before it disappears.

 

snapshot5.jpg

 

Nestes acontecimentos e avistamentosocorridos ao longo de 1917 e tendo o seu expoente máximo a 17 de outubro desse ano em Fátima (na região da serra de Ourém) mais precisamente no local denominado como Cova da Iria – onde uma multidão de 70.000 pessoas testemunhou incrédula e fascinada (hipnotizada/convencida) ao fenómeno de ver “o Sol como que a dançar com  a hipótese de para melhor compreender todo o cenário, se poder consultar o livro “Fátima os Bastidores do Segredo” (Fina D’Armada e Joaquim Fernandes)  analisando o dito evento não só a nível religioso (até pelo “milagre”), como político (inserido na I Guerra Mundial e na Revolução Russa) e até envolvendo forças externas, EXTRATERRESTRES – podendo-se estar perante não um Milagre convencional da Igreja Católico-Romana (baseada em aparições e cura, intervindo entidades superiores, mas não cientifico-certificadas) como reafirmado consecutivamente ao longo de todos estes anos pelos seus crentes e apoiantes − afirmando tratar-se de uma aparição de Nossa Senhora de Fátima e levando ao erguer do seu grande Santuáriomas de mais uma Intervenção Extraterrestre talvez a primeira ou uma das maiores de sempre (desde que há memória) por testemunhada não por um (dois ou três, nem chegando só por si os Pastorinhos) mas por dezenas de milhares (e provavelmente por uma outra máquina − ou duas atuando, terrestre/extraterrestre − por trás).

 

snapshot 1.jpg

 

O Milagre do Sol

 

"Chovera a cântaros naquele dia, e, ainda chuviscava quando, ao entardecer, no instante em que a 'Senhora' se elevava, Lúcia gritava: “Olhem para o sol”! As nuvens se entreabriram e descortinaram o sol.  Mas era um sol estranho, achatado, com um contorno bem definido, que mais parecia um imenso disco de prata.  Brilhava com uma intensidade jamais vista, mas não ofuscava nem cegava. O disco começou a “bailar” e, qual gigantesca roda de fogo, girava rapidamente.  Imobilizou-se por alguns instantes para recomeçar a girar vertiginosamente sobre si mesmo.  Suas bordas tornaram-se escarlates e deslizou como um redemoinho, espargindo chamas de fogo. Jorrava cascatas de luzes verdes, vermelhas, azuis e violetas, de variadas tonalidades, que se refletiam no solo, nas árvores, nos arbustos, nas roupas e nas próprias faces das pessoas. Animado por um movimento louco, o globo de fogo tremulou e sacudiu antes de precipitar-se em 'ziguezague' sobre a multidão que, apavorada, esboçou gestos de pânico. Era como se o fim do mundo houvesse chegado. O disco então parou por alguns minutos como se concedesse um intervalo de descanso, para logo em seguida recomeçar os movimentos e emitir luzes flamejantes. Após nova pausa, a dança recomeçou, tão gloriosa, quanto antes. O “milagre do sol” durou um total de 12 minutos, no fim dos quais muitos notaram que suas roupas, encharcadas pela chuva, haviam secado completamente, assim como o chão." (segundo “Fina D’Armada” e sobre o “Milagre do Sol”)

 

(imagens: UFOmania/The truth is out there/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:21

Em 25 edições do Open da Escócia (iniciado em 1981, c/interrupções) com Steve Davis/ING (62 anos de idade/retirado/6X Campeão do Mundo) tendo ganho por 6X e ainda entre os jogadores no ativo com o duo (fantástico) Ronnie O’Sullivan/ING e John Higgins/ESC tendo ganho por 2X. Com o detentor do troféu a ser o norte-irlandês Mark Allen (batendo na final de 2018 Shaun Murphy/ING por 9-7).

 

09225FEB000005DC-3544390-image-a-165_1460901428821

STEVE DAVIS

(no retrato à esquerda com Dennis Taylor à direita)

6X vencedor do Scottish Open – 1981/83/84/87/88/89

 6X Campeão do Mundo − 1983/84/86/87/88/89

Aqui na final memorável do Mundial de 1985 frente a Dennis Taylor

(dita como uma das melhores finais da História dos Mundiais de Snooker),

a única perdida (na negra por 17-18) e impedindo-o de ser

CM consecutivamente durante 7 edições

 

Resultados da 4ª ronda do OPEN da ESCÓCIA (12 de dezembro) – à melhor de 7 frames:

 

J

N

F

J

N

Mark

Allen

IRLN

4-1

Chris

Wakelin

ING

Scott

Donaldson

ESC

4-2

Zhang

Jiankang

CHI

Jack

Lisowski

ING

4-2

John

Higgins

ESC

Thepchaiya

Un-Nooh

TAI

4-0

Neil

Robertson

AUS

Ronnie

O’Sullivan

ING

4-2

Joe

Perry

ING

Mark

Selby

ING

4-0

Jimmy

Robertson

ING

David

Gilbert

ING

4-2

Shaun

Murphy

ING

Judd

Trump

ING

4-2

Graeme

Dott

ESC

(J: Jogador N: Nacionalidade F: Frames)

 

Atingida a 4ª ronda do Open da Escócia com 16 jogadores apurados para disputarem o acesso aos Quartos-Final (QF) – 9 ingleses, 3 escoceses, 1 norte-irlandês, 1 chinês, 1 tailandês e 1 australiano (ou seja, britânicos/13 mais de 80%, asiáticos/2 e da Oceânia/1) – mantendo-se ainda em prova 10 jogadores integrando o Top 16 do RM (dos outros 6, um estando ausente e 5 tendo sido eliminados) e destacando-se entre os ficando pelo caminho a eliminação (entre outros) de Ding Junhui/CHI e Stephen Maguire/ESC finalistas do recente UK Championship. E com o jogador de pior Ranking Mundial ainda presente (na 4ª ronda entre os 16) a ser o chinês Zhang Jiankang 86ºRM. O melhor claro está sendo Judd Trump/ING (Líder do RM e atual Campeão do Mundo).

 

E desenrolando-se e concluindo-se a 4ª ronda (esta quinta-feira, 12) − apurando-se “8 p/QF” – com as maiores surpresas a virem do escocês John Higgins (6ºRM) e do australiano Neil Robertson (4ºRM) eliminados respetivamente por Jack Lisowski/ING (14ºRM) e por Thepchaiya Un-Nooh/TAI (20ºRM). Restando ainda em prova 3 Campeões do Mundo – Ronnie O’Sullivan (7X), Mark Selby (3X) e Judd Trump (1X, o atual) − e numa demonstração da qualidade dos outros 5 jogadores, com todos (os 8) a estarem incluídos no Top 24 do RM (provisório a 12.12). Nesta 8ª prova de RM da época 2019/20 (com 7 provas realizadas/7 vitórias) e entre os jogadores presentes apenas com dois deles podendo ganhar de novo − Judd Trump (3V) e Mark Selby (1V) – apesar de outros dois já terem ganho uma prova, mas não contando para o RM (por convite) – Ronnie O’Sullivan e Thepchaiya Un-Nooh.

 

maxresdefault.jpg

Mark Selby Vs. Ronnie O’Sullivan

(defrontando-se nos QF do SCOTTISH OPEN)

 

Quartos-Final do OPEN da ESCÓCIA (13 de dezembro) – à melhor de 9 frames:

 

QF

H

J

N

RM

J

N

RM

1

14:00

Mark

Allen

IRLN

Scott

Donaldson

ESC

24º

2

19:00

Jack

Lisowski

ING

14º

Thepchaiya

Un-Nooh

TAI

20º

3

14:00

 

Ronnie

O’Sullivan

ING

Mark

Selby

ING

4

19:00

David Gilbert

ING

12º

Judd

Trump

ING

(H: Hora RM: Ranking Mundial)

 

Esta sexta-feira (13) disputando-se os QF do Open da Escócia com os 4 jogadores apurados para as Meias-Finais (MF) a arrecadarem desde logo um prémio de 20.000£ e com o jogo cabeça-de-cartaz a ser sem dúvida o encontro RONNIE Vs. SELBY (e esperando-se para ver o que consegue Gilbert com Trump). Sábado realizando-se as MF (à melhor de 11 frames) 1 Vs. 2 e 3 Vs. 4 para no domingo se realizar a Final (à melhor de 17 frames) com o vencedor a arrecadar 70.000£. Obviamente com transmissão no canal de TV Eurosport.

 

[RM: Ranking Mundial provisório, no final de 12 de dezembro.]

 

(imagens:  dailymail.co.uk – Snooker Magic/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:57

Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10

20
21

22
23
25
26

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO