Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

05
Mar 20

Com a sombra de Hillary Clinton ainda a pairar lá por cima servindo-se sem hesitar de todo o seu peso esmagador, exercendo forte pressão (claustrofóbica) sobre os seus próprios e mais que fieis eleitores e apoiantes: servindo-se deles (tal como os outros, sejam DEM ou sejam REP) deploravelmente.

 

The-Life-of-Joe-Biden-as-a-College-Student.png

Joe Biden

De estudante a senador, VP e agora podendo ser Presidente

(escolhido o adversário do REP DONALD TRUMP)

 

Restando 3 candidatos e com os últimos desistentes (4), 3 deles apoiando BIDEN (Bloomberg, Buttigieg e Klobuchar) e 1 outro para já nada dizendo (Warren) – como conclusão, nenhum deles apoiando SANDERS – cada vez se tornando mais claro quem será o candidato à nomeação Democrata concorrendo para a Presidência dos EUA − numas eleições a realizarem-se a 3 de novembro de 2020 tendo como adversário o candidato REP e atual presidente Donald Trump: falamos naturalmente de JOE BIDEN − bastando olhar para a reviravolta registada na SUPER TERÇA-FEIRA (março, 3) quando os primeiros desistentes logo ali apoiaram Biden − o candidato oficial Democrata, não só sendo apoiado pelo topo da hierarquia DEM como também pelo DNC. E disso certamente já se tendo apercebido Sanders, esperando uma repetição do sucedido em 2016 (antes com Hillary, agora com Biden), mas mesmo assim não desistindo − até por respeito ao seu projeto e aos seus apoiantes e eleitores (algo que pelos vistos os outros não se respeitando, não respeitam).

 

[Imposta a lei do mais forte – o DÓLAR com as suas duas faces – com os dois candidatos presidenciais certificados oficialmente, a serem do lado REP TRUMP e do lado DEM BIDEN. E tendo-se apenas duas faces (mesmo sendo-se INDEPENDENTE, como Sanders, tendo de se estar integrado) não se permitindo (não se dando hipóteses) a outros candidatos. Apesar de a 3 de novembro de 2020 outros nomes aparecerem (Libertários, Verdes, Constitucionalistas e ainda, Independentes, entre outros).]

 

Designação

Candidatos

Joe

Biden

Bernie

Sanders

Tulsi

Gabbard

(Restantes)

DE

1.303

609

541

2

151

 %

100,0

46,7

41,5

0,2

11,6

Sondagens

 

Votações

de

10.03

(3ªfeira)

 

DE

(+SD)

 

Idaho

20

(+5)

-

-

-

-

Michigan

125

(+22)

21,3

27,4

1,2

-

Mississippi

36

(+5)

-

-

-

-

Missouri

68

(+10)

22,0

11,0

-

-

North

Dakota

14

(+4)

-

-

-

-

Washington

89

(+18)

12,4

25,2

0,5

-

Democrats abroad

13

(+4)

-

-

-

-

Total

365

(+68)

Joe

Biden

Bernie

Sanders

Tulsi

Gabbard

(Restantes)

(DE: Delegados Eleitos SD: Super Delegados)

05.03.2020 21:00 Lisboa

npr.org (delegados) e wikipedia.org (sondagens)

 

Peace-Action-endorses-Sanders-for-President-meme.j

Bernie Sanders

Não lhe servindo de nada ser contra o complexo Industrial-Militar

(e mantendo-se a vítima do duo HILLARY/DNC)

 

E assim na próxima terça-feira disputando-se mais umas quantas primárias DEM (num total de mais 365 delegados e infiltrando-se mais 68 SUPERDELEGADOS) com BIDEN no COMANDO, SANDERS ainda tentando controlar o LEME e GABBARD não sabendo bem o que por lá anda a fazer (“ela sabe, ela tenta, mas sem o essencial o dinheiro, não lhe servindo de nada”). Com poucos dados disponíveis sobre estas 7 potenciais eleições (realizando-se todas) e apenas se sabendo algo sobre três (3) delas – por sinal elegendo 282 dos 365 (ou seja, 77% dos DE) em jogo – em função do cenário agora montado numa corrida só a 3 (na realidade a 2), pondo de lado Gabbard (naturalmente uma futura apoiante de Sanders, tal como em 2016) e ficando a dupla BIDEN vs. SANDERS, muito podendo depender (para Sanders, indo em segundo) das primárias de Michigan e de Washington: (não se confirmando as sondagens) perdendo podendo “estar feito” e de novo, pronto a ser engolido.

 

[A 10 de março se verá − e até ao fim de março com mais sete (primárias) em disputa – mas certa e rapidamente se encontrando um vencedor: entre um velho de 77 e outro de 78, como se sabe mais suscetíveis − por idosos − ao contágio/infeção do novo coronavírus (covid-19):  razão para nos questionarmos, mas onde está a prevenção? Só se for no VP (Vice-Presidente a ser escolhido pelo Presidente)!]

 

(imagens: tun.com − sfbayview.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:01

[E o coronavírus Covid-19, antes na China, agora na Europa − e ainda não tendo atingido, o fim da sua viagem.]

 

Em função da velocidade de propagação inicial do coronavírus COVID-19, talvez uma explicação para o cenário negro que  Europa se arrisca a passar, dada a violência com que o respetivo surto epidémico chegou à EUROPA (ocidental): entrando em força pela ITÁLIA e até esta quarta-feira (fevereiro, 4) tendo infetado 3.089 pessoas, vitimado mortalmente 107 (3,5%) e com 276 (8,9%) tendo entretanto recuperado. Deixando países próximos perto de um ataque de nervos, como será o caso da (falando apenas de países ocidentais, do lado de cá) Alemanha, França e Espanha (tendo esta última fronteira terrestre com Portugal), sabendo-se que cada um deles já se depara com vários I (infetados)/VM (vítimas mortais)/R (recuperados): a França com 285I/4VM/12R, a Alemanha com 262I/0VM/16R e a Espanha com 222I/2VM/2R.

 

median-age-continent-population 1.jpg

Idade média da população mundial por continente

indo dos 18 (em África) até aos 53 (no Mónaco)

 

E sabendo-se desde já que a IDADE poderá ser um fator importante − com os mais idosos (até pelo “acumular de doenças”) a serem mais facilmente infetados e atingindo taxas de mortalidade mais elevadas, ao contrário do que sucede com os mais jovens, a grande maioria deles passando imunes (ou nem sentindo a presença do vírus) – no desenvolvimento da ação e propagação do coronavírus Covid-19, porque não concluir-se igualmente que a IDADE MÉDIA DA POPULAÇÃO afetada poderá ter um papel decisivo, na sua (do vírus) velocidade de propagação e aumento da taxa de mortalidade.

 

median-age-continent-population 2.png

Percentagem (0/50%) de jovens (coluna a verde)

e de idosos (coluna a preto) por continente

 

Assim como a extensão do território ocupado e o número de indivíduos aí residindo (densidade população, população/Km²) e tendo como exemplares para esta amostra (comparativa) Lisboa (pouco mais de 2,7 milhões, numa malha urbana não atingindo sequer os 1.400Km²) e Pequim (uns 22 milhões numa malha urbana de pouco mais de 4.000Km²), com a densidade populacional de Pequim a ser (nuns cálculos algo rudes) 3X a densidade populacional de Lisboa. Mas voltando ao ponto que aqui interessa (analisar) sobre a IDADE MÉDIA DA POPULAÇÃO afetada (podendo estar relacionado com a velocidade de propagação deste novo vírus, sua maior incidência e taxa mortalidade) sendo de ressalvar que se na ÁSIA a idade média da sua população é de 31 anos, na Europa a mesma idade média já passa para 42: sendo natural que com a idade as nossas defesas vão enfraquecendo e sabendo-se do envelhecimento contínuo da população deste continente (fragilizando-nos e abrindo as portas às doenças), nada se fazendo (e pensando nós a nossa população ter a idade média de chineses/31 ou de africanos/18) podendo ser um desastre (com a nossa idade média de 42 e sempre a subir, ultrapassando mesmo os 50) anunciado.

 

(imagem/desdobrada: visualcapitalist.com/weforum.org)

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:00

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO