Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

12
Mar 20

Great capture of UFOS appearing

on NASA international space station (ISS).

(UFOGent)

 

snapshot 1.jpg

Formação de objetos voadores desconhecidos (porque não um único, de grandes dimensões) e como que liderado (pelo objeto indo à frente) − OVNI/UFO − movimentando-se (da esquerda p/ a direita) nas proximidades da Terra e da ISS (e do Sol distando apenas 1UA).

 

Utilizando a mesma estante e se não usando a mesma prateleira servindo-se de uma próxima − tal como aquelas autoridades que não sabendo bem o que fazer, tanto podem ser a favor como contra, conforme a situação “estritamente económica” o exija (sendo a mesma hierárquica-financeiramente dependente do Sistema) – agora que o Mundo se encontra sob a ação de mais um vírus mortal espalhando a preocupação e o medo um pouco por todos os Cinco Continentes (escapando apenas os gelados ártico e Antártida) e não encontrando o mesmo e para já solução para esse surto epidémico já promovido  a Pandemia – apontando (nada tendo feito até agora, os EUA, Terra de Excecionais) desde já e sem hesitação o seu dedo indicador para os culpados, como será o caso dos asiáticos (compreenda-se os Chineses, podendo até ser os criadores do vírus) e agora até os Europeus (os relaxados e irresponsáveis italianos) – porque não contribuir um pouco mais para esta grande confusão (numa luta de morte entre o sujeito e o objeto, entre as nossas necessidades e as da economia) introduzindo-lhe mais um ou outro ingrediente, de preferência (para não se tornar monótono e indiferenciado) não habitual mas que seja “aromático (e tenha outras propriedades organoléticas – como cor, textura, som, sabor, etc. − ou outras, que nos entusiasmem): adicionando ao aparecimento desta nova versão de coronavírus o COVID-19, o aparecimento de formações de objetos voadores movimentando-se nas imediações da Terra (e do Sol) e visíveis da ISS (Estação Espacial Internacional) e ainda a possibilidade de dado estarmos num período de transição entre ciclos solares (do 24º para o 25º) podendo repentinamente e como já tem sucedido em casos anteriores o Sol inesperadamente lançar sobre nós uma intensa “Tempestade Solar” – e aí podendo criar um cenário explosivo (para nós e para a Terra) juntando na mesma “panela terrestre” Epidemias, Tempestades Solares e Alienígenas, pelos vistos uma situação já tendo sucedido antes (em 2013). E consultando o site UFO Sightings Hotspot (ufosightingshotspot.blogspot.com) até para nos relaxarmos e nos libertarmos de todas estas tragédias “tão terrestres” − evitando-se indo-se para a praia (os formandos) de sermos tratados como estúpidos (pelos formadores), estando estes lá também, mas mais bem disfarçados (outras piscinas/outras praias) – aproveitando-se a leitura (a cultura nunca +é demais) e ficando-se a saber (utilizando-se e fazendo-se exercícios de memória):

 

Screenshot_2020-03-12 UFO Fleet Seen In The Dark .

E após a passagem da frota de objetos desconhecidos (deslocando-se da esquerda p/ a direita) podendo ser de origem Alienígena − OVNI/UFO − com um último objeto (mancha branca, canto inferior esquerdo) seguindo-os e correndo atrás deles.

 

Segundo alguns e como o afirma Edward A. Dames (neste caso um militar norte-americano, falando por já estar retirado) − em parte por experiência própria, outra por autoconvencimento (“capacidade de se ver mais além”) e desde 2013 (onde pela 1ª vez percecionou e previu um possível futuro) − podendo-se estar à entrada (sete anos depois em 2020) de um Evento extremamente importante.

 

Em 2013 e na sequência de um conjunto de Eventos sem precedentes (nunca se tendo visto antes, pelo menos nesta transição entre um fim de século/início de século seguinte) − como o surto epidémico popularmente denominado como a “gripe das aves” (vírus influenza H5N9, versão de 2013) e a intensa atividade do Sol após um período de ligeiro adormecimento, podendo−  sendo o planeta exposto a uma forte Tempestade Solar − sofrer as consequências (de um “Tiro-Solar” intenso e dirigido à Terra) – com o Major (reformado) do Exército dos EUA servindo-se de sinais pouco visíveis mas presentes (e passadas) e das suas (aparentes) capacidades de conseguir prever o que iria suceder no futuro, hoje (desde 2013, 7 anos no futuro) sentindo intensamente a proximidade da replicação dum mesmo tipo de Evento, suportado em si pelos mesmos tipos de acontecimentos (e fenómenos), extremados podendo afetar gravemente todo o Mundo e levar (no fim de linha, não se tendo descoberto alternativa) ao seu colapso: com um novo coronavírus a dizimar a população (Covid-19) e com uma Tempestade Solar a concluir o trabalho (na transição de ciclo e depois de algum tempo adormecido, com o Sol a despertar e a atingir-nos direta e violentamente). E para nos alertar ainda mais (preocupar, amedrontar, enlouquecer) para o que por aqui se anda a passar (na Terra e em redor dela) nesta dupla VÍRUS/SOL, inserindo-se uma outra: agora com uma frota espacial de ET passando por nós a pouca distância e no meio deles ainda se notando, a presença da (pelos vistos “terrível” pelas más consequências) Roda de Ezequiel”.

 

(imagens: UFOGent/youtube.com/11.03.2020)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:42

Com a região do Porto e de Lisboa a serem no presente as mais atingidas pelo surto de Covid-19: 86% dos infetados. E ainda hoje se ficando a saber se a nossa estratégia futura de combate a esta nova versão (mortal) de Covid-19, se inclina para a China (prevenindo) ou então para a Itália (remediando): fazendo soar o alarme somente depois de se ter a certeza (absoluta) da casa já estar (mesmo) a arder ou seja, já lá estando bem instalado o Diabo! Não fechem as escolas (jovens), não estejam atentes aos lares (idosos), mantenham  o intercâmbio … e logo se verá!

 

Screenshot_2020-03-12 Coronavirus COVID-19 (2019-n

Distribuição Global da pandemia de Covid-19

(12.03.2020)

 

Segundo a ANMSP (Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública) − associação portuguesa de médicos de Saúde Pública sem fins lucrativos – numa informação publicada no seu site (anmsp.pt) e dedicada ao surto epidémico do novo coronavírus Covid-19 em território português (Continente e ilhas), o ponto de situação registado esta quinta-feira 12 de março por volta das 13:00 (de Lisboa) – no momento em que os números globais apontam para 127.863 infetados, 4.718 vítimas mortais (3,7%) e 68.310 recuperados (53%):

 

Covid-19

12.03.2020 13:00

Em Vigilância

Casos

Suspeitos

Casos

Confirmados

Doentes

Internados

Doentes em c/ Intensivos

Óbitos

4.923

637

12,9%

78

1,6%

69

1,4%

0

0%

0

0%

 

Relativamente ao dia anterior com o nº de infetados (por dia) a crescer mais de 30%, com o número de novos casos a passar de 18/19 indivíduos (quando ainda desde há uma semana, andava pelos 2/4 indivíduos) e com o número de suspeitos a saltar de 471 para 637, num aumento de mais de 37%. Números ainda elevados indicando estarmos ainda numa fase de crescimento deste surto epidémico (a caminho de um pico máximo de atividade) agora já tendo passado (segundo a WHO) a Pandemia, com a maioria dos infetados localizados a Norte – região do grande Porto c/ 44 casos (56%) – seguido da região litoral acima do Tejo − região de Lisboa c/ 23 casos (29%) – e finalmente pela região do Algarve Faro c/ 5 casos (6%) e de Coimbra distrito c/ 5 casos (6%).

 

A nível Global com a ITÁLIA continuando a ser (infelizmente) o “mau exemplo a seguir” infelizmente e pelos primeiros sinais observados parecendo ser o modelo a ser seguido (pelo menos para já) em Portugal − atrasando encerramentos e o possível e indesejado alarmismo social, esperando que o próximo infetado seja confirmado (apareça ou seja descoberto) e só depois, tendo já sido assaltados, ou pondo trancas à porta ou instalando-se o caos: não admirando pois que no meio desta grande confusão (conforme certos interesses, onde uns desvalorizam o surto e outros o extremam) as pessoas ontem e em Portugal (por exemplo, em Lisboa como poderia ser o Algarve) fugissem do “stress provocado pela possível presença do pelo Covid-19” para a praia, tal como de certa forma mal foi declarado o período de Quarentena no Norte de Itália os italianos do norte fizeram enquanto puderam fugindo para Sul e aí contaminando todo o país.

 

Screenshot_2020-03-12 Coronavirus COVID-19 (2019-n

Casos diários e globais de Covid-19

(20 de janeiro a 12 de março)

 

Depois da China (quase 2/3 dos infetados globais e com o maior número de vítimas mortais) com a Itália a apresentar o pior cenário, hoje já a caminho dos 13.000 infetados (10% do total Global) e das 900 vítimas mortais (em redor dos 20% do total Global). E enquanto no nosso país os debates entre a nossa elite intelectual e certificada (com a participação elevada de especialistas e de influenciadores) se divide entre uma opção por uma Via Mais Soft ou uma outra Via Mais Hard – questionando-se sobre se devemos ser duros e antidemocráticos como os Chineses e os Macauenses (obrigando-nos ditatorialmente a cumprir os nossos deveres, entre eles a Quarentena) com o sucesso evidente ou permissivos por amplamente democratas como os italianos e pelos vistos os portugueses (colocar tudo em alvoroço descoberto o foco infectocontagioso e tendo o transmissor andado a passear à nossa volta) com os resultados que se vêm – em vez de agirmos continuamos à espera: com a componente económica e contabilista a ingerir-se e a tornar-se na sua ação predominante no esquema montado de resolução deste problema de saúde, não querendo perder “nem tempo, nem dinheiro”, categorizando-nos como um dos seus mais fundamentais produtos e subobjectos (despromovidos de sujeitos) e instrumentalizando os imediatamente abaixo (na hierarquia fechada do poder) colocando-os sob seu controlo – tal como é o escândalo de “se fechar ou não as escolas” com aqueles que deveriam ser os responsáveis por tal decisão coletiva (que já deveria ser tomada) a esconderem-se nos seus gabinetes, passando a pasta e a responsabilidade a cada uma das escolas e ainda-por-cima algo correndo mal e nada tendo feito, acusando todos os outros (pais, filhos, alunos, professores, velhos, novos, etc.).

 

E a partir do que aqui se passa e no Resto do Mundo qual a admiração da confusão aqui e acolá instalada: com as ditaduras a recuperarem (China podendo estar a estabilizar e a descer) e com as democracias a perderem (Itália ainda a crescer) esperando não capitularem e assumirem (como os EUA antes ignorando mas face aos factos deixando de o poder fazer) como humanos (que são) os seus erros. Para já não falar da obsessão positiva com os mais novos esquecendo-se quase completamente nos debates de uma outra obsessão positiva muito mais importante (central), dos que poderão ser as maiores vítimas deste vírus (o Covid-19) e de que pouco se fala: os idosos. Naturalmente que os grandes espaços sobretudo sendo fechados sendo os mais preocupantes (para a transmissão do vírus), assim como o contacto diário depois de diferentes percursos diários percorridos (não se respeitando uma correta Quarentena, com uns entrando/saindo outros não) uns feitos pelos jovens outros pelos seus familiares mais idosos, sabendo-se da “velha relação de apoio” avós-netos, devendo ser idênticos e não diferenciados e colocando-os tal como agora em Itália “todos não sozinhos mas acompanhados e em casa”.

 

Casos Globais

133.080

(12.03.2020 − 18:009

Casos Ativos

59.235

(44,5%)

Casos Encerrados

73.845

(55,5%)

Condição de Saúde

Situação

Média

Crítica

Vítimas Mortais

Recuperados

53.312

(40,1%)

5.923

(4,4%)

4.947

(3,7%)

68.898

(51,8%)

 

Esperando-se que não se imitando Itália e às suas autoridades e hierarquias (sobrepondo o valor do objeto − matéria-prima/lucro − ao valor do sujeito – dispendioso/de desgaste rápido), a Vida do ser Humano se sobreponha ao valor do Dinheiro: não necessitando de representantes por nós eleitos (e na altura ajoelhando-se e até rastejando para terem o nosso voto) nada fazendo e não tendo um único pingo de vergonha (aliás, impedindo os outros de fazer algo, não fossem eles por inutilidade ultrapassados), sem ideias, nem opções, nem mesmo desejo – tendo apenas um “emprego” não um “trabalho” e incomodados como diria alguém por deploráveis − desafiando-nos e chamando-nos  de estúpidos. Como o fez exibindo a sua autoridade e prepotência e sabendo os inferiores hierárquicos por “obediência ao chefe (obviamente por receio e represália) nada dizerem − por medo, mas igualmente por pura covardia, querendo proteger igualmente e no respetivo assento (o indicado) o seu querido “rabinho – mesmo sendo mulher e nesse aspeto nada ficando a dever aos homens – a atual presidente (a 12 de março de 2020) da autarquia (câmara municipal) de Portimão.

 

(imagens: gisanddata.maps.arcgis.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:34

Podendo ser Militar (se terrestre) ou até, Científico (se extraterrestre).

 

ufo-grand-canyon-arizona (2).jpg

 

Na passada segunda-feira (março, 9) com um grupo de turistas fotografando o GRND CANYON localizado no ARIZONA (EUA).

 

Com um desses turistas-fotógrafos e no momento da captura a registar inadvertidamente a passagem de um objeto voador.

 

Misterioso por desconhecido podendo ser terrestre ou então de outra origem (para quem acredita em ET), não se sabendo qual.

 

ufo-grand-canyon-arizona (3).jpg

 

Um UFO ou OVNI aparecendo surpreendentemente (nem sequer se tendo notado na altura), deslocando-se a alta velocidade e sem produzir som.

 

Num Evento já comum não só nos EUA como no resto do Mundo, com imensas testemunhas e quantidades crescentes de registos, mas até hoje, sem “fumo branco”.

 

[Um caso enviado para a Mutual UFO Network (MUFON) – “uma das maiores e mais antigas organizações investigativas dos Estados Unidos, sobre a questão dos UFOs ou objetos voadores não identificados(wikipedia.org).]

 

(sobre texto e imagens: ufosightingshotspot.blogspot.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:14

Mais uma vez colocados na berlinda agora pelo surto epidémico do Covid-19, com os animais irracionais − e como os Suspeitos do Costume a começarem a ser apontados a dedo (e sem provas) pelos ditos animais c/ psique: na Lulu da Pomerânia causando surpresa, no seu amigo indignação.

 

file-20200309-118956-1cqvm6j.jpg

Lulu da Pomerânia

(surpreendida c/ os humanos)

 

Depois de morcegos, cobras, camelos e pangolins serem acusados de sendo portadores do novo coronavírus Covid-19 podendo ser um deles o portador-zero − não se tendo ainda descoberto qual o animal sem psique sendo o portador, nem qual o Homem (o animal com psique) podendo ser considerado o paciente-zero, provavelmente ambos de origem chinesaeis que o pânico regressa de novo a esta população (já bastante inquieta e alarmada) exposta a este novo surto epidémico (e mortal) de uma nova estirpe de coronavírus (sabendo-se o que aconteceu em epidemias anteriores como a do MERS e do SARS), agora provocado por um cão: um Zwergspitz ou “Lulu da Pomerânia” (raça splitz-alemão-anão) − com os seus antepassados sendo nativos da região da Pomerânia (região geográfica englobando a Alemanha e a Polónia) e residindo em Hong Kong – tal como nós (o Homem) portador do Covid-19.

 

Hong Kong dog causes panic

– you needn’t worry about pets spreading COVID-19.

("Even in the worst-case scenario of coronavirus being able to replicate in dogs at reasonable levels, it is safe to assume that you are much more likely to be infected by your neighbour than your dog."/11.03.2020/theconversation.com)

 

file-20200310-61148-vllmgm.jpg

Amigo da Lulu

(indignado c/ os humanos)

 

Colocando-se de novo a questão da possibilidade da transmissão desta nova versão (mortal) de coronavírus dos Outros Animais para o Homem, dado o cão ter sido contagiado (não se sabe como, nem por quem) e tal como acontece noutros casos podendo transmitir para outros, irracionais e até (não existindo para já provas disso, ninguém podendo confirmar) racionais. Encontrando-se (ligeiríssimos) vestígios da presença do Covid-19 no animal (em níveis muito baixos, no nariz e na garganta), posteriormente confirmando-se “Positivo”, sendo internado e forçando-o a um período de quarentena. Na realidade com o cão até a poder estar inocente dada a situação em que o colocaram − revelando-se positivo ao covid-19 – dado que se por um lado podendo, apesar de aparentemente portador, nem sequer ser um possível e potencial replicador do vírus (tendo-se contaminado e agora podendo contaminar, mas que se saiba não os humanos), por outro lado até a poder acontecer nada ter a ver diretamente com ele dado ter sido contaminado mas em superfícies (expostas/acessíveis) por exemplo de sua casa.

 

(imagens: aonip/Shutterstock e Galina Kovalenko/Shutterstock

em theconversation.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:01

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO