Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

14
Mar 20

Coronavirus: can herd immunity really protect us?

Pode a Imunidade de grupo, na realidade proteger-nos?

(Jeremy Rossman/13.03.2020/theconversation.com)

 

file-20200313-108880-9q17pv.jpg

The UK government recently enacted its second phase of response

to the COVID-19 pandemic: “DELAY”

 

Expor, Expor, Expor …Atrasar, Atrasar, Atrasar …

Curar, Curar, Curar

 

Ao contrário do aconselhamento proposto pela esmagadora maioria dos cientistas e dos políticos de TODO O MUNDO, apontando inequívoca e decisivamente como solução o ISOLAMENTO voluntário ou forçado por parte da população em perigo do contágio do novo coronavírus COVID-19 – aconselhando-nos a afastar-nos o mais possível que pudermos do potencial transmissor do vírus, a pessoa colocada ao nosso lado – eis que o REINO UNIDO invertendo todo o pensamento e pratica até agora utilizada − algo a que nem Donald Trump se atreveu (ter-lhe-á passado pela cabeça?) − opta por uma outra estratégia alternativa, não só NÃO ISOLACIONISTA mas – sendo surpreendente – EXPONDO TODOS à ação deste vírus (mortal).

 

Desse modo e seguindo essa linha de pensamento com as autoridades britânicas sugerindo que EM VEZ DE FUGIRMOS do vírus (isolando-nos), DEVERÍAMOS isso sim EXPOR-NOS desde logo ao mesmo e a esta sua 1ª VAGA, resistindo à mesma (1ª vaga) e reforçando-nos, e tornando mais eficaz o nosso sistema imunológico na luta contra o Covid-19 − protegendo-nos desde logo, contra o aparecimento de uma 2ª VAGA (lógica aliás utilizada, para a produção de vacinas). Mas com esta opção de luta contra o COVID-19 − agora na Fase da Luta denominada pelo governo de BORIS JOHNSON “DELAY(“ATRASAR”) − tendo apenas um “pequeno” problema (ao colocar a população completamente exposta, à ação/ao dispor deste novo coronavírus):

 

25888524-8104003-image-a-2_1584024871481.jpg

'Flatten the Curve' − spreading the peak of cases over a longer period of time

to prevent sudden large spike

 

"Colocando-nos à sua disposição tentando terraplanar o vírus ...

e integrando-o à medida, nas regras do sistema"

 

Conseguir CONTROLAR a ação do Covid-19 de modo a estender por um período maior de tempo a ação deste, abrindo-lhe as portas (aos humanos), mas fazendo-o controladamente (de modo a que alargando o tempo, o pico máximo seja menor, menos extremo, menos mortal) e previamente estando bem equipado para tal (por exemplo com os célebres e em falta, ventiladores) – no entanto num procedimento podendo não ser bem sucedido (não se conseguindo manter o surto à velocidade desejada, por exemplo havendo uma subida repentina, com os equipamentos a faltarem e os doentes a morrerem) e podendo provocar uma TRAGÉDIA ainda maior, no mínimo (num período mais longo) mais de 200.000 MORTOS.

 

Até pelo que se tem visto pelo Mundo desde que o COVID-19 emergiu mortalmente na China (janeiro deste ano), sendo verdadeiramente uma loucura a opção por “DELAY AS A PUBLIC HEALTH STRATEGY (Jeremy Rossman/theconversation.com). Nem se percebendo muito bem,  quais os dados experimentais recolhidos, estes dois meses e ao vivo − e tendo-nos como cobaias − para tal decisão na “Terra de Sua Majestade”: se pensarmos que foi mais ou menos essa (por vontade própria, incompetência ou acaso) a estratégia inicial tomada pelas autoridades chinesas, depois de uma 1ª vaga (e pensando-se em decrescimento) levando logo com uma 2ª vaga − a Itália com apenas uma e logo extrema e intensa – temendo-se o pior. Lá como (por outros e pelos mesmos motivos) nos EUA.

 

(legenda/inglês: Jeremy Rossman e dailymail.co.uk

− imagem: theconversation.com e dailymail.co.uk)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:49

Próximo de se ter cumprida a primeira quinzena de março (num percurso com origem no início de janeiro) com o número global de vítimas mortais a caminho das 6.000 (pelo meio-dia, pelas 5.543), uma taxa de mortalidade de 7%: ainda com a taxa de recuperados (apenas) nos 53%. E com o Epicentro do Covid-19 inicialmente localizado na China (ÁSIA) − com os casos de contágio/infeção a diminuírem − a transferir-se agora para a Itália (EUROPA): com a taxa de mortalidade a ser maior do que a então registada na China e com os números a dispararem.

 

Screenshot_2020-03-14 Drone captures eerie views o

 

Casos de Covid-19

147.960

(100%)

Casos Ativos

69.845

(47%)

Casos Fechados

78.115

(53%)

Condição Média

63.763

(91%)

Condição Crítica

6.082

(9%)

Recuperados

72.572

(93%)

Vítimas Mortais

5.543

(7%)

worldometers.info

14.03.2020 11:12 GMT

 

A nível Global e incluindo todos os Cinco Continentes com a ÁSIA (5 países no Top 10 de VM) e a EUROPA (4 PAÍSES NO Top 10 de VM) sendo para já os continentes mais expostos (e a sofrerem mais intensamente), com a América (1 país no Top 10 de VM) e a Oceânia logo a seguir e estando-se ainda expectante sobre a evolução que o vírus terá em África (já tendo aí chegado): China, Itália e Irão só eles com 5.066 vítimas mortais (VM) ou seja, mais de 90%. Nem sequer valendo a pena falar nos EUA, onde o caso poderá ser mais grave do que parece.

 

Screenshot_2020-03-14 Drone captures eerie views o

 

Covid-19 a Nível Global

Top 10 de Vítimas Mortais

P

País

Continente

VM

TC

TM

China

Ásia

(1º)

3.189

80.824

3,9%

Itália

Europa

(1º)

1.266

17.660

7,2%

Irão

Ásia

(2º)

611

12.729

4,8%

Espanha

Europa

(2º)

133

5.232

2,5%

França

Europa

(3º)

79

3.661

2,2%

Coreia do Sul

Ásia

(3º)

72

8.086

0,9%

EUA

América

(1º)

50

2.329

2,1%

Japão

Ásia

(4º)

21

738

2,8%

Suíça

Europa

(4º)

13

1.375

0,9%

10º

Iraque

Ásia

(5º)

9

101

8,9%

worldometers.info

14.03.2020 11:12 GMT

(P: Posição VM: Vítimas Mortais TC: Total Casos TM: Taxa Mortalidade)

 

Em Portugal (entre 139 países já tendo sido  infetados ou seja mais de 70%) com 112 casos já confirmados e com 2 recuperados (+1), ainda se mantendo o cenário por todos desejado de não se ter registado nenhuma vítima mortal por cá: 0% de vítimas mortais (quando já mais de 40 países afetados pelo covid-19 não podem dizer o mesmo). Com o Porto e Lisboa com o maior nº de casos ainda ativos 89% (99 no total) seguindo-se Coimbra e Faro com 11% (12 no total). Com os números para Portugal (uma vez por dia) ainda por atualizar.

 

Screenshot_2020-03-14 Drone captures eerie views o

 

Covid-19 em Portugal

Situação da Epidemia

Casos

Em Vigilância

5.674

Suspeitos

1.308

Confirmados

112

(8,6%)

Internados

107

Recuperados

1

Óbitos

0

(0%)

anmsp.pt

14.03.2020 12:03

 

Este fim-de-semana (14/15 de março) com Portugal a ser finalmente colocado em Estado de Alerta depois de Angela Merkel – “colocando-os entre a espada (China) e a parede (Itália)(certamente tal como o fez com outros líderes europeus ainda reticentes, “contabilisticamente” falando, tentando atrasar um pouco mais a “fase-de-impasse”) − ter posto em sentido o nosso 1ª Ministro obrigando-o a agir (em vez de reagir), graças-a-Deus” ultrapassando a opinião maioritária (por vezes esmagadora, dada a confrangedora incompetência para o cargo) sugerida (inacreditavelmente) no dia anterior pelas nossas diversas “Comissões de Iluminados” propondo precisamente o oposto (daí a sua total falta de crédito), sem dúvida a Morte (em vez da Vida).

 

E já hoje (provavelmente observando os custos da medida e para quem ela era dirigida), ainda sem nada terem concretizado (zero), a fazerem desde já marcha atrás: “Medida de apoio às famílias durante o fecho das escolas não é válida durante as férias da Páscoa, nem para quem está em teletrabalho(Madremedia/24.sapo.pt).

 

Conclusão? FdP!

Falta de Vergonha, apenas sendo confirmada.

 

(imagens: ctvnews.ca)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:18

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO