Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

22
Mar 20

Será o Topo da Curva em meados de abril, tal como o diz (sugere) a Ministra?

(e assim ocupando o tempo, com um bom passatempo)

 

corona_virus_recomendacoes_TV.jpg

Tape a boca ao tossir, lave frequentemente as mãos

e evite o mais possível os contactos

 

  1. Esperando pelos novos dados sobre a Evolução do Covid-19

(de 21 para 22 de março)

 

Olhando para o nosso planeta Terra e estendendo o nosso órgão da visão em direção à linha do horizonte e com mais um pouco de esforço indo para além do seu limite – dando a volta ao nosso planeta e percorrendo toda as suas coordenadas geográficas – face ao cenário agora criado colocando aparentemente em perigo “a nossa própria espécie”, toda a sua organização social e económica e num extremo possível a própria Civilização Humana – a nível Global e pelas 10:45 TMG  com o nº de Infetados a ultrapassar os 300.000 indivíduos (308.720), o nº de Vítimas Mortais (VM) a ultrapassar os 13.000/taxa de mortalidade = 4% (13.071) e o nº de doentes entretanto Recuperados (R) de mais de 95.000/taxa de recuperação = 31% (95.838) – de momento afetando direta e aproximadamente 0,004% da População Mundial (7.500.000.000 de indivíduos), mudado o epicentro deste surto epidémico (inicialmente localizado na China, agora centrado na Itália) agora sendo denominado como uma Pandemia dado ter alastrado a todo o Globo Terrestre, pela sua aproximação e face à falta evidente de equipamentos e recursos humanos para o combater com algum tipo de eficácia de preferência rápida e incisiva (mesmo tendo visto o vírus a arrancar na China em janeiro, com a Europa tal como o Resto do Mundo a não se terem prevenido e agora face à brutalidade do mesmo não conseguindo sequer remediar), proporcionando-nos cenas trágicas e impensáveis de milhares morrendo por lares, casas e hospitais e ruas, com caixões sendo agrupados como que em filas de espera, aguardando o seu funeral anónimo a sua vez, ainda sendo mais doloroso e mortal (por letal) olhar para o centro da UE e ver o que se passa (quase em linha reta e avisando-nos, apontando em direção de Portugal) bastando para tal referir-nos a 8 países exemplares e exemplos, desta nossa Comunidade − e da presença efetiva do novo coronavírus Covid-19 entre nós: Itália (4.825 VM), Suíça (80 VM), Alemanha (84 VM), Bélgica (67 VM), Holanda (136 VM), França (562 VM), Reino Unido (233 VM) e Espanha (1.381 VM), totalizando 7.468 Vítimas Mortais (57% do Total Global das VM). Deixando-nos aqui a pensar o que sucederá connosco estando no processo (de contágio/infeção) um pouco atrasados em relação aos outros e ainda a caminho do maldito Topo da Curva onde se atingirá o Pico Máximo de Atividade do Covid-19 (com a DGS talvez para nos animar e sendo otimista, a apontar para os meados do mês de abril) e a partir daí começando a descer até se regressar a um período aparente normal semelhante àquele que a China agora parece começar a atravessar, tal como (entre outros países Asiáticos então próximos do Epicentro original do vírus) Singapura, Macau e a Coreia do Sul. E sabendo-se já o que se passa perto de nós e o que devemos fazer para nos proteger e aos outros, faltando-se apenas conhecer e sendo esta a nossa preocupação prioritária − Obviamente depois de matarmos “o bicho”, Depois de nos Curarmos e até para tendo um prazo nos libertarmos do nosso stress acumulado (individual por falta do coletivo) – estabelecer desde já o Dia Exato da Inversão (Dia da Nossa Ressurreição e se o Mundo aí o permitir e se quisermos sobreviver de uma nova Incorporação): esperando-se que tal como investigadores já afirmam e desaparecendo do cenário (Mundial) a presença do vírus Covid-19, este não reapareça (no Hemisfério Norte) no próximo Inverno (tal como acontece com a Gripe) numa 2ª Vaga ainda mais poderosa e mortífera. Então aproveitemos a ocasião de estarmos em casa tentendo por comparação e entretendo-nos encontrar o ponto inicial de restauro da nossa felicidade (consultando por exemplo a evolução da China/Coreia do Sul/Macau, comparando-as com as da Itália/Espanha/Alemanha e tentando extrapolar para Portugal), aí saindo de casa e encarando de novo e talvez de uma maneira certamente que diferente (algo que nos acontece colocados numa situação extrema sendo a morte uma delas) tudo o que nos rodeia.

 

Screenshot_2020-03-22 Covid-19 80% dos casos são

Conferência de Imprensa de 22 de março

com Graça Freitas (DGS) e Marta Temido (MS)

 

  1. Saídos os Dados sobre a Evolução do Covid-19

(de 22 de março)

 

No Mundo e segundo dados da WORLDOMETER (20:03.2020 pelas 14:05):

 

Condição

Condição

%

Infetados

318.229

Ativos

Médio

198.406

62,3

Crítico/Grave

10.142

3,2

Fechados

Recuperados

96.010

30,2

Mortos

13.671

4,3

 

Reportando-nos para dados pouco animadores − exceção feita à Ásia na generalidade e aparentemente. ultrapassado o topo da curva, em decrescimento da atividade do Covid-19 − com o Resto do Mundo ainda em crescimento no nº de infetados/nº de mortos (mesmo no Hemisfério Sul vindo do Verão/do calor e entrando já no Outono/no frio) e a caminho do Pico Máximo de Atividade do Vírus a apresentar números preocupantes se não mesmo (podendo haver pior, talvez pela sua visibilidade por exposição direta e ao vivo) aterradores − com países antes exemplos de liderança da Europa Ocidental, no Top deste Evento no que diz respeito à tragédia (Covid-19), para já (felizmente e que seja para sempre) sem sinais a curto-prazo (dia-a-dia se vendo) da presença de Portugal. Destacando-se neste cenário (worldometer):

 

Nº por VM

País

Infetados

Mortos

Grave/Crítico

Casos/1M

Itália

53.578

4.825

2.857

886

China

81.054

3.261

1.845

56

Espanha

28.572

1.753

1.785

611

Irão

21.638

1.685

SD

258

França

14.459

562

1.525

222

EUA

26.609

349

708

81

Reino Unido

5.018

240

20

74

Holanda

4.204

179

354

245

Coreia do Sul

8.897

104

59

174

10º

Alemanha

23.937

93

2

286

11º

Suíça

7.225

80

141

835

12º

Bélgica

3.401

75

288

293

Brasil

1.201

18

18

6

Portugal

1.600

14

26

157

Total

318.229

13.671

10.142

(40,8)

(VM: Vítimas Mortais)

 

Screenshot_2020-03-22 Apresentação do PowerPoint

Na procura do Topo da Curva

A Evolução do nº de casos de infetados de 20.02 a 22.03

 

Já no caso de Portugal (continente e ilhas) consultando os dados da DGS publicados em 22.03.2020 pelas 11:00 (deste domingo), com os valores a apontarem:

 

Casos

Localização

Observações

Infetados

1.600

Norte/825, Centro/180, Lisboa e V.T. (534), Alentejo/5, Algarve/35, Madeira/7, Açores/4, Estrangeiro/10

No Algarve com 35 casos confirmados e com a única vítima mortal até ao momento registada (na região), a ser um idoso de 77 anos já com problemas anteriores de saúde e sendo residente no concelho de Albufeira.

Mortos

14

Norte/5, Centro/4, Lisboa e V.T./4, Algarve/1

Grave/Crítico

169 internados e 41 internados em UCI

Recuperados

5

 

Olhando assim para o Mundo − já com 169 países/regiões infetadas por este novo coronavírus (uns 85%) − para um dos 193 países integrando a ONU (UN), no nosso caso Portugal e no entanto nem sequer nos debruçando muito sobre o que se passa no “abandonado à sua sorte” Irão (asfixiado pelas sansões agora tendo sido ainda mais apertadas pelos norte-americanas), sendo devastadora a situação vivida na Itália (perto das 5.000 VM), parecendo estar no mesmo trilho a nossa vizinha Espanha (perto das 2.000 VM) e com a França (mais de 500 VM), o Reino Unido (perto das 250 VM) e a Holanda (a caminho das 200 VM e com a Suíça e a Bélgica a caminho das 100 VM candidatando-se) a correrem o risco de nada fazendo (de efetivo contra o Covid-19) serem levadas pela mesma corrente (mortal). Mas não deixando de notar o que se passa nos países dirigidos pelo Trump Original (Donald Trump o TRUMP NORTE-AMERICANO) e pelo Trump Réplica ou Clone (Jair Bolsonaro o TRUMP SUL-AMERICANO):

 

Screenshot_2020-03-22 ReporDiario_COVID_19_22mar20

Presença do vírus Covid-19 na região do Algarve

Atingindo 7 concelhos mais acentuadamente o Algarve Central

 

E se o primeiro ainda que atrasado já reparou no que está metido (tal como a outra sua réplica ou clone Boris Johnson, o TRUMP EUROPEU) no caso do Brasil com a situação a poder ser muito mais grave (já com mais mortes que em Portugal), não só por entrar agora no período que o levará até à estação mais fria (Outono seguido do Inverno, segundo dizem o tempo que a Gripe e o Covid-19 parecem e gostam de partilhar) e húmida, como (e isto sendo muito mais grave por criminoso, podendo conduzir as pessoas inconscientemente e acreditando nos seus representantes, à morte) por o seu Presidente comparar a ação deste vírus a uma mera gripe ou simples constipação logo, não precisando de proteção e de nenhum tipo especial de ação. Já no caso do outro país da ONU integrando a Península Ibérica (tendo a sua única fronteira terrestre com a Espanha) e localizado no ponto mais periférico e ocidental da Europa, com o “Inferno Covid-19” no presente a parecer ter sido “contido na fronteira” (em Espanha perto dos 30.000 infetados, 4º lugar no Ranking Mundial Covid-19) com a nossa Curva Covid-19 (a caminho do nosso Pico Máximo) a evoluir moderadamente podendo-nos conduzir a uma curva e a um pico satisfatoriamente (esperemos que bem) aceitável – mas (por azar ou por descuido ou mesmo por habituação negativa) podendo tudo mudar radicalmente de um dia para o outro. Neste domingo (22 de março) com 14 vítimas mortais registadas (1 no Algarve/Albufeira, ou seja 7%) num universo de 1.600 infetados, numa taxa de mortalidade perto dos 1% − mas entre os doentes ainda ativos com 26 em estado grave ou crítico.

 

(dados: worldometer.com − imagens: arsalgarve.min-saude.pt e 24.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:43

Há já quase 25 anos sem podermos observar um cometa movimentando-se no céu noturno (necessariamente limpo) separando-nos e localizado sobre nós

 

– Visível com a ajuda de uns simples binóculos ou mesmo à vista desarmada

 

ETAWE1qXQAQH-ns.jpg

Cometa Atlas a 11 de março com magnitude 9.1

 

Eis que um novo cometa descoberto no final do ano passado (28 de dezembro de 2019) se aproxima rapidamente do Sol, na sua trajetória orbital em torno da sua estrela de referência passando nas proximidades da Terra:

 

E tal como o cometa Hale-Bopp (em 1997) e o cometa Hyakutake (em 1998) – apresentando-se publicamente como “Cometas Espetacularmente Brilhantes” e mesmo com o segundo mostrando-nos a sua cauda − com este outro cometa denominado ATLAS na sua aproximação ao Sol e ficando cada vez mais brilhante, prometendo-nos vistas espetaculares ainda esta Primavera e ao anoitecer.

 

Libertando-nos de mais esta seca (de observação de cometas, a última faz 22 anos) e apresentando-se ATLAS,

 

960x0.jpg

Posição no céu do cometa Atlas a 18 de maio de 2020

 

Um objeto descoberto em finais de dezembro para os lados da Ursa Maior, como um pontinho muito pálido (ao nível das estrelas mais pequeninas, ainda detetadas à vista desarmada) e localizado na altura a quase 440 milhões de quilómetros do Sol (a Terra dista 150 milhões de Km) e que se tudo correr bem sem que o mesmo nos pregue algum tipo de partida, lá para o dia 31 de maio passará a menos de 38 milhões de Km de distância do Sol, esperando-se que “Bem Luminoso (há 4 dias atrás estando 600X mais brilhante do que o previsto).

 

Mas pelos vistos só se dando à observação para o público em geral depois de mesmo atingir o Sol, daí o dia 31 de maio (daqui a mais de dois meses):

 

E aí sim, vendo-se ou não se vendo o cometa.

 

(imagens: Karl Battams/SungrazerComets/twitter.com e SkySafari em forbes.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:37
tags: , ,

Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15




Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO