Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

31
Jan 21

Estando em curso uma Nova Vaga desta Pandemia, concluído o primeiro mês do ano de 2021 (faltando agregar em janeiro os números de 31.01) ─ ainda sem pico/curva achatada assinalando-se neste domingo em Portugal, 181.623 casos Covid-19 ainda ativos, 6.694 (+150) doentes internados e desses 858 (+15) em cuidados intensivos (UCI).

 

World Health Organization director-general Tedros Adhanom Ghebreyesus shed tears during press briefing on Thursday calling COVID-19 a 'common enemy' and saying that humanity cannot fight this pandemic as a divided world.” (India Newzstreet Media/10.07.2020)

 

Screenshot_2021-01-31 WHO chief breaks down in tea

We cannot defeat COVID-19

as a divided World

(Tedros Adhanom Ghebreyesus)

 

Publicado (hoje 31.01) o relatório da situação da Pandemia COVID-19 em Portugal (da responsabilidade da DGS) referente a 30.01, registando-se +303 vítimas mortais (total: 12.482) ─ +5 no Algarve (total: 210) ─  e +9.498 casos confirmados (total: 720.516).

 

mortalidade-observada-e.jpeg

C/ a mortalidade (ontem 30.01.2021) a estar muito acima do esperado

e c/ 2.562 óbitos em excesso

(evm.min-saude.pt)

 

E às 21:30 GMT deste domingo 31 de janeiro ─ atualizado o quadro Covid-19 Global (segundo dados worldometers.info) ─ com Portugal a ser o 5º país Europeu em novos casos (9º Mundial) e o 3º em novas vítimas mortais (6º Mundial).

 

Dentro de pouco mais de uma semana podendo-se atingir os 15.000 mortos (uma brutalidade),  já com muito “sangue, suor e lágrimas” derramados. Faltando “apenas” saber-se até quando (afinal de contas de que é que vivem as pessoas?) agora que o Algarve e a sua monocultura turística se encaminham para o 2º ano consecutivo de encerramento.

 

(imagens: India Newzstreet Media/yahoo.com e evm.min-saude.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:36

About 70,000 years ago,

when the human species was already on Earth,

a small reddish star approached our solar system

and gravitationally disturbed comets and asteroids.

(Enrique Sacristán/agenciasinc.es)

 

A-star-disturbed-the-comets-of-the-solar-system-in

O Homem

 

Em mais um dos muitos episódios (iniciados há 4,5 biliões de anos com a formação do nosso planeta) tendo como tema central “a História da Terra e a Evolução do Homem”, a possibilidade de há cerca de 70.000 anos a passagem de uma estrela errante nas proximidades (a menos de um ano-luz de distância) do Sistema Solar ─ Sistema Planetário onde a Terra se integra ─ tenha provocado algumas anomalias e disrupções no funcionamento no mesmo: originando uma chuva de cometas e asteroides (passando perto dos limites exteriores da Nuvem de Oort) e atingindo a Terra quase ao nível da extinção, entre outros do Homem de então.

 

Screenshot_2021-01-31 Discourses on an Alien Sky #

A Deusa-Mãe

 

Estrela pretensamente oriunda da direção da constelação Gémeos e catalogada como extrassolar, tal como o recente visitante (esse entrando no nosso Sistema) Oumuamua (um objeto interestelar oriundo da direção da constelação de Lira).

 

Encaminhando-nos para uma nova história (reinventada todos os anos) ─ mesmo que não de imediato definida tendo um mesmo protagonista (alterado/replicado) ─ readaptando memórias de outros tempos (figuras, espaços) e dando-lhe conteúdo (contexto/estrutura): como o Planeta X, como uma estrela nómada ou como outro objeto qualquer, físico ou (levando-nos a Tesla) eletromagnético.

 

Screenshot_2021-01-30 Discourses on an Alien Sky #

A Configuração Polar

 

No meio da História do Homem, pondo de lado outra presença (alienígena) e desejando-nos como os escolhidos (a única espécie conhecida inteligente e organizada), observando obrigatoriamente mais além (o céu, o espaço) na procura de sinais e respostas: e inserindo-se o Homem e a sua civilização na história da evolução de um objeto (a Terra) já com vários biliões de anos, podendo-se igualmente supor uma História feita aos Saltos (sobrepostos por camadas) introduzindo-nos em ciclos.

 

(consulta: The Thunderbolts Project/thunderbolts.info

─ imagens: José A. Peñas/SINC/agenciasinc.es e rumble.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:41

30
Jan 21

Balanço (em dois títulos do insuspeito site económico-financeiro e de negócios Business Insider) do impacto económico (global) do vírus SARS CoV-2 e da Pandemia COVID-19 (pelo mesmo provocado), apresentando-nos claramente quem perdeu e quem ganhou com esta situação durante todo o ano de 2020.

 

Screenshot_2021-01-30 Workers lost $3 7 trillion i

 

Workers lost $3.7 trillion in earnings during the pandemic.

Women and Gen Z saw the biggest losses.

(businessinsider.com/Juliana Kaplan/Jan 25, 2021, 5:02 PM)

 

Entre a mão-de-obra global provocando uma quebra geral nos seus rendimentos (de trabalho) podendo atingir os 10%, atirando cerca de 115 milhões de pessoas para o desemprego (muitos deles irrecuperáveis) e afetando sobretudo as mulheres (marginalizando-as mais uma vez) e os mais jovens (liquidando o futuro de muitos deles). Visualizando a recuperação destes ─ com a continuação da Pandemia ─ como uma miragem. Aguardando-se como último recurso (e esperança,  a última coisa a morrer) exclusivamente na mão do setor privado (o poderoso setor farmacêutico) ─ destruído e desprovido o setor público ─ pelo impacto das vacinas.

 

Screenshot_2021-01-30 Billionaires made $3 9 trill

 

Billionaires made $3.9 trillion during the pandemic

enough to pay for everyone's vaccine.

(businessinsider.com/Juliana Kaplan/Jan 26, 2021, 1:30 PM)

 

Entre os mais ricos do Mundo ─ patrões & bilionários ─ e no curso da Pandemia (e ao contrário do sucedido com os trabalhadores, perdendo no mesmo período 3,7 triliões de dólares) com as suas receitas a subirem mais de 3,9 triliões de dólares (dava para pagar todas as vacinas), recuperando num ano muitas das perdas anteriores (verificadas aquando do início imprevisto da Pandemia) mas deixando todos os restantes (cá em baixo e fazendo parte da esmagadora maioria dos 8 biliões de pessoas) e no mínimo, com uma década de luta extrema e de muito sofrimento pela frente. No final de 2020 tendo já atirado 200/500 milhões para a pobreza.

 

(imagens: Joe Raedle/Getty Images e John Locher/AP em businessinsider.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:44

Ainda sem pico (máximo),

nem achatamento (da curva).

 

Screenshot_2021-01-30 IX4LYYdSJnPf5eZH3xjGNvYZUPTP

 

Este sábado 29 de janeiro e segundo informações da DGS (Direção Geral de Saúde) registando-se (em Portugal) mais 12.433 infetados e 293 vítimas mortais.

 

Com os óbitos a concentrarem-se a norte do rio Tejo (+264 ou seja 90%) ─ maioritariamente na região de Lisboa e Vale do Tejo (+136) registando quase metade do total de mortes ─ seguindo-se a sul do Tejo (+ 26 ou seja 9%) e nas ilhas (+3 ou seja 1%).

 

Hoje com 6.544 doentes internados e desses com 843 em cuidados intensivos.

 

Na região do Algarve com mais 205 infetados e mais 9 vítimas mortais (total 205) ─ mantendo-se Albufeira com um risco de incidência (Covid-19) extremamente elevado (incidência 1.457 com Lisboa em 1.404).

 

(imagem: reddit.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:39

29
Jan 21

Covid-19:

Variante do Reino Unido

(50% mais transmissível)

em “crescimento exponencial"

(alertas internacionais começaram a surgir em meados do mês de dezembro)

em Portugal.

(hoje já 35%/40% dos casos totais)

 

Screenshot_2021-01-29 (Imagem WEBP, 775 × 436 pix

E se ainda continuassem as escolas abertas?

 

Numa altura em que Portugal ainda hoje (29.01) é o 6º país da Europa em novos casos de contágio pelo vírus SARS CoV-2 e o 8º país europeu no número de vítimas mortais, a constatação face à evidente ultrapassagem da nossa capacidade hospitalar e à incapacidade oficial  e governamental de suster na sua origem o vírus (Escolas/Famílias/Empresas), de que só um “Milagre na Saúde” poderá de alguma forma combatê-lo, amortecer o seu embate e finalmente sustê-lo: colocando-nos de corpo e alma ao lado de todos os profissionais da saúde e de muitos outros colaboradores fundamentais como os bombeiros e a polícia, esperando que a restante população o faça igual e solidariamente, ajudando direta ou indiretamente, na direção da resolução deste gravíssimo problema (não só de Saúde, mas como consequência Económico) coletivo.

 

Só nos questionando se “mesmo vencendo o vírus” ─ podendo ser tarde, podendo ser crónico ─ alguma vez recuperaremos  a “nível económico e profissional”. No Algarve podendo ser um desastre (este ano, o segundo fechado), prolongando-se, antecipando a catástrofe (sendo o turismo na região algarvia, assumido como uma monocultura).

 

(texto inicial: a partir de 24.sapo.pt/29.01.2021 ─ imagem: tek.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:48

Esta sexta-feira (29 de janeiro) e mantendo a média da “queda de um avião de passageiros por dia” (um Jumbo), registando-se mais 278 vítimas mortais. Para além de ─ das quedas anteriores ─ ainda estarem 6.627 indivíduos internados e destes 806 em cuidados intensivos.

 

Screenshot_2021-01-29 Visão Covid-19 O número de

1ª Vaga Vs. 2ª Vaga

 

Aproveitando a visualização de dois gráficos da DGS (sobre o COVID-19) publicados na revista VISÃO (esta quarta-feira, 27 de janeiro), a constatação imediata de duas consequências brutais do contágio pelo vírus SARS CoV-2 (originando esta Pandemia): o número de óbitos ocorridos (até o dia de hoje sexta-feira 29, 11.886) ─  particular e extremamente elevados nesta nova vaga (para uns a 2ª para outros a 3ª), com o pico máximo de mortes diárias a ser mais de 8X superior ao anterior ─ como é bem visível no gráfico (a 03.04.2020 registando 37 óbitos/dia e a 28.01.2021 registando 303 óbitos/dia); e a elevada taxa de mortalidade por COVID-19 entre os mais idosos (um vírus pelo menos na sua fase inicial ─ antes de mutações e aparecimento de novas estirpes ─ parecendo-lhes destinado) de um total de perto de 12.000 óbitos registados  (por Covid-19 a 29.01.2021) mais de 10.000 sendo de indivíduos de 70 anos de idade ou superior (a caminho dos 85%). Mas agora com esta nova vaga em curso ─ introduzindo novas estirpes do vírus, de contágio mais rápido e infecioso ─ com as novas versões do coronavírus a aproveitarem muito mais eficientemente todas as “vias e portas de comunicação abertas” (como a ligando as Escolas às Famílias) utilizando invariavelmente cada pausa ou descuido oriundo do nosso lado (até pelo cansaço e ultrapassar de todos os nossos limites psíquico-físicos) para se infiltrarem e nos minarem (e toda a Sociedade) progressiva e talvez irreversivelmente por dentro:

 

Screenshot_2021-01-29 Visão Covid-19 O número de

Jovens Vs. Idosos

 

Com os mais idosos cada vez mais fragilizados (pela vaga inicial), aumentando simultaneamente (nesta nova vaga) o contágio entre os mais novos (os filhos/netos) e naturalmente por ligação e transporte, inevitavelmente entre os mais velhos (os pais/avós). Algo que se poderia ter suavizado (pelo menos) tivesse tal sido feito ontem (há pelo menos um mês, aquando da quadra do Natal), mas que infelizmente e cumprindo a tradição (“de remediar em vez de prevenir” conjugado com “do mais vale tarde do que nunca) apenas se fez hoje. Com as vítimas mortais desde o início da Pandemia COVID-19 a estabilizarem pelas 2.000 (por meados de setembro de 2020), para iniciarem uma ligeira subida durante o mês de outubro e a mesma (subida) se tornar ainda mais acentuada a partir de novembro (de perto de 2.500 óbitos passando a mais de 4.500): para então no início de dezembro e já pelas 5.000 vítimas mortais a subida nunca mais parar (7.000 no final de 2020) acelerando ainda mais iniciado o ano 2021 e estando hoje em cima das 12.000. Podendo-se afirmar 2.000 mortes iniciais (1ª Vaga), agora adicionadas (na 2ª Vaga) de outras 10.000 (em menos tempo) e totalizando as tais 12.000 mortes.

 

(imagens: DGS/VISÃO)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:45

Pandemia Covid-19 em Portugal:

um novo recorde diário de 303 vítimas mortais.

 

sddefault.jpg

Conferência de imprensa do Conselho de Ministros

 

A já menos de três dias da renovação do alargamento do período do Estado de Emergência ─ a iniciar-se às 00:00 do próximo domingo dia 31 de janeiro e aí a ser estendido até 14 de fevereiro ─ o conhecimento prévio de mais algumas medidas a tomar sabendo-se o momento de catástrofe sanitária que o país atravessa: nesta nova vaga e em contágios/óbitos apresentando-se com um dos mais elevados índices do mundo (num acumular de sete dias/100.000 habitantes), dada a imensidão do nº de focos, de vias de transmissão abertas e ainda de novas variantes/estirpes. Para além do já constatado, colapso hospitalar. Hoje (28 de janeiro de 2021) atingindo-se um total (das várias vagas) de 685.383 infetados (+16.432) e 11.680 vítimas mortais (+303, um “Novo Recorde”), alcançando-se o nº de 6.565 doentes internados com 782 deles em cuidados intensivos (UCI). Na região do Algarve com mais 237 infetados e mais 10 óbitos a declarar (num total de 193). E seja por onde for, com os mais idosos a morrerem (uns 85% de 70 anos de idade para cima). Com as três medidas principais (extra) deste Estado de Emergência (a iniciar domingo) a serem ─ de modo a não se aliviar a luta e levar-se isto a sério: a retoma do ensino (à distância), o controlo de fronteiras (fecho das mesmas) e novas contratações na saúde (reforço de pessoal). Só assim se evitando tal como no dia de hoje (quinta-feira. 28), sermos o 5º país europeu no aumento de contágios (9º mundial) e o 8º europeu no aumento de mortes (14º mundial). Isto e vivendo-se pelo Sul (Albufeira) ─ nesta monocultura turística ─ se quisermos abrir este ano a região do turismo Algarve.

 

(imagem: 24.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:38

28
Jan 21

A maior potência Global

Ainda na expetativa de saber, se os EUA ainda o são.

 

Desde o ano da visualização e oficialização do “motim” global e registado em 11 de setembro de 2011 ─ em curso desde há duas décadas e tendo nesse período como seus comandantes George W. Bush (REP), Barack Obama (DEM) e Donald Trump (REP) ─ que o barco de piratas agora comandado por Joe Biden (DEM) continua imperturbável, sem mudanças visíveis e sempre amotinado ─ com o seu rumo desde aí (ataques de 11.09.2001 aos EUA)  traçado. Com os piratas de oriente, muito atentos a observar.

 

sddefault.jpg

Nos critérios de navegação e quanto à influência dos média

─ FOX/CNN ─

com a antiga hipocrisia REP a ser imitada pela renovada hipocrisia DEM

 

A cada início de mandato (de um novo comandante do navio-pirata) podendo-se pelas mais diversificadas razões e com os mais diversos e mais que justificados tipos de moralidade (aplicados) ─ socorrendo-se então da prancha e atirando-se o óbvio ao mar, varrer-se e renovar-se a tripulação, realinhando-a com a nova maioria: sem novo motivo e conteúdo, sem objetivo e estratégia (do Estado) mantendo-se a situação e o contínuo motim. Neste ciclo (com o 46º presidente dos EUA agora eleito), há vinte anos.

 

2ewpuz.jpg

Não resistindo à tentação e apesar do tratamento anterior

─ qualificando os eleitores de Trump como criminosos e deploráveis ─

insistindo-se no método para condicionar o rebanho

 

Uma situação ainda mais agravada por, ao pensarem-se (REP´s e DEM´S, num país bipolar) donos do barco (os EUA) apesar de colados na mesma moeda (o Dólar), mas no entanto (ocupando apenas uma das faces), julgando-se independentes (como se cada um tivesse o seu barco) ─ se manterem sempre suportados pelos mesmos amotinados: metade deles tentando afundar o barco de um e a outra metade o barco do outro ─ sendo ele o mesmo! Com Trump destacando-se (de outros presidentes) apenas por querer eliminar adversários (políticos).

 

sale_91915_article_image.jpg

Combinando nesta ironia tudo o que há de mais belo no mundo

─ pela vida, liberdade, igualdade e ambiente ─

e, no entanto, chorando por um simples churrasco de vaca

 

Na comunicação social (e observando dois bons exemplos) num extremo tendo a CNN e no outro estando a FOX ─ talvez para muitos, inesperado e de impossível alcance, mesmo que em quadrantes diferentes, podendo estes (pontos, planos, espaço, média)  coincidir (por sobreposição) integrando (completando/complementando) o mesmo círculo: com dois gigantes servindo-se (no tempo, à vez) de processos e táticas idênticas (más, extremas), no fundo com o mesmo objetivo. Partilhando claramente a sua parte do rebanho.

 

(imagens: boingboing.net)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:18

26
Jan 21

Num momento de Pandemia Global (Covid-19) e com muito dos números sociais (económicos, financeiros, etc.) a tornarem-se cada vez mais insustentáveis (e explosivos), a prossecução normal dentro da “Nova Normalidade” das políticas geoestratégicas globais:

 

Saudis Launch 18 Airstrikes in Yemen’s Marib Province.

The bombardment came a day after 34 Houthi fighters

were reported killed in heavy Saudi airstrikes.

(antiwar.com)

 

2574.jpg

Iémen

(bombardeamentos)

 

No caso da Arábia Saudita envolvendo toda uma região do globo terrestre tendo pelo meio o Mar Vermelho, afetando o sudoeste do continente asiático (Arábia Saudita e Iémen) ─ com o ataque dos sauditas ao Iémen, imiscuindo-se na Guerra Civil iemenita ─ e o nordeste do continente africano (Etiópia, Somália, Quénia, etc.) ─ com o ataque da brutal praga de escaravelhos nessa zona (próxima) ligando a África à Ásia.

 

Massive locust swarms have invaded Saudi Arabia

while a bigger and deadlier attack

is ongoing in the Horn of Africa.

(watchers.news)

 

sddefault.jpg

Arábia Saudita

(escaravelhos)

 

Num caso numa consequência direta das atividades do Homem, no outro numa sua contribuição indireta: e apesar de todas as guerras (mortes, doenças) e seus subsequentes sinais (saúde, ambientais), mantendo-se o pensamento e com ele o mesmo rumo. Como sempre e solenemente oficializado em Davos. E os outros 8 biliões?

 

Covid-19 Global (26.01.2021 pelas 23:38):

100.788.374 infetados e 2.164.319 vítimas mortais.

 

(imagens:  AFP/Getty Images e watchers.news)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:45

O Hospital de Torres Vedras estava assim há coisa de uma hora (passada sexta-feira). Parecem imagens vindas de Itália em março do ano passado. Quem conhece a zona sabe que estarão ali muitas ambulâncias. Não sei o número exato, mas mais de 15/20 deviam estar. Muito, muito triste...” (@duartecarreira/Twitter.com)

 

Tal como hoje (e entre tantos outros, todos os dias) no Hospital de Santa Maria.

 

E já esta terça-feira noutros hospitais (como o Hospital Amadora-Sintra e outros não noticiados) com a rede de oxigénio a entrar em colapso.

 

naom_60021739a0a55.jpg

Fila de ambulâncias no Hospital de Torres Vedras

(imagem: noticiasaominuto.com)

 

Com o decorrer desta nova vaga da Pandemia Covid-19 com Portugal a assumir a dianteira no caso de novas infeções por SARS CoV-2 (nº de infeções por 100.000 habitantes em 14 dias), ultrapassando as 1.000 infeções. Apenas com a região do Algarve com um índice ligeiramente mais baixo. A nível Europeu e Mundial um dos países com menor performance (nesta nova vaga) ─ referindo-se ao nº de novos casos de contágio e de óbitos ─ chegando mesmo (infelizmente, daí a catástrofe) aos três lugares do pódio.

 

w01_02_COVID_subnational_Last_2week.jpg

(imagem: ecdc.europa.eu)

 

No quadro seguinte podendo-se observar a incidência dos casos de contágio por coronavírus e por 100.000 habitantes registados nos últimos 7 dias (top dos países europeus), confirmando-se a posição de Portugal (2º Europeu) ─ hoje já para lá das 1.000/100.000 ─ só ultrapassado por Gibraltar. Neste dia 26 de janeiro de 2021 com o Mundo tendo já ultrapassado os 100.000.000 de infetados e estando agora a caminho dos 2.200.000 de vítimas mortais (a partir do nº de infetados, com uma taxa de mortalidade de cerca de 2%).

 

Screenshot_2021-01-26 Coronavirus case rates in th

(imagem: statista.com)

 

Em Portugal nesta terça-feira (janeiro, 26) registando-se  um novo recorde de vítimas mortais ─ 291 (ultrapassando já um total de 11.000 óbitos) ─ e 10.765 novos casos de infeção por covid-19 confirmados (totalizando mais de 650.000) ─ para além de (no dia de hoje) 6.472 internados e desses 765 em cuidados intensivos: no Algarve com mais 203 novos casos e mais 6 vítimas mortais (de um total de 178). E nas tabelas “negras”  Covid-19 sendo Portugal o 5º país europeu no nº de novos casos (8º mundial) e o 7º europeu no nº de óbitos (10º mundial).

 

“Na luta contra esta Pandemia (nesta nova vaga) sendo (Portugal) ─ em nº de infetados e de vítimas mortais ─ um dos piores exemplos mundiais (integrando o pódio global).”

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:27

Janeiro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13

23

27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO