Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

14
Jan 21

Inicia-se dentro de poucos momentos o 2º Confinamento Geral em Portugal ─ 00:00 do dia 15 de janeiro de 2021, sexta-feira ─ motivado pelo coronavírus e pela Pandemia Covid-19 ao mesmo associado.

 

Barton28.jpg

Um confinamento tão permeável como a porta de um saloon

 

Um Confinamento (2º) na sua amplitude e dureza menos intenso do que o anterior (1º) ─ juntando-se agora mais 2 milhões de pessoas em movimento, do que o ocorrido no confinamento anterior (com as escolas abertas, maioritariamente oriundas do setor da educação) ─ quando o cenário agora replicado é muito pior (do que em março passado), com 10.000 infeções diárias e vítimas mortais ultrapassando a centena e meia, quase 5X mais ao registado aquando da 1ª Vaga.

 

(imagem: bartonminiatures.blogspot.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:56

Portugal envision

Building a spaceport on the Azores islands

(Kerry Hebden/13.01.2021/room.eu.com)

 

Azores.jpg

The stunning São Miguel island in the Azores.

The Azores is an autonomous region of Portugal and could be home to a space port in the near future said the country's space agency at this weeks European Space Conference. (room.eu.com)

 

At the 13th European Space Conference held this week both in Brussels and with an on-line presence, the Portuguese Space Agency has said it is looking at building a spaceport on the Azores islands.

 

Located about 1,400 kilometres (870 mi) west of Lisbon, Portugal’s capital, the Azores are a chain of nine volcanic islands in the Macaronesia region of the North Atlantic Ocean. It is one of the two autonomous regions of Portugal, the other being Madeira.

 

The port, which if implemented would add to a growing number of countries planning spaceports, such as the UK which could see the development of two spaceports at opposite ends of the country.

 

Speaking at the conference, Hugo Costa, a member of the Board of Directors at the Portuguese Space Agency said that Europe has at least two main big launchers and a space port but that a gap in medium launchers was evident.

 

Medium launchers would also need infrastructure and space ports to launch rockets to space and “if we increase the number of space ports that are available to Europe, this will again improve the European independent access to space,” Costa said.

 

Portugal has been a member of the European Space Agency for more than 20 years and its Santa Maria Island in the Azores archipelago is used to host one of ESA’s ESTRACK (ESA's Tracking Stations Network) antennas. However its space agency is relatively new and was only established 18 months ago.

 

During this short time the agency has made a big push forward with initiatives such as its national Space 2030 programme, a vision to promote economic growth by fostering the development, construction and operation of space equipment, systems, infrastructure and space data generation services.

 

With the space industry rapidly developing, Portugal hopes to leverage its geographical and Atlantic positioning to become a strong player in the space sector.

 

“The Portuguese space agency is a new kid on the block. But NewSpace is an opportunity to put Portugal on another level of capabilities,” Ricardo Conde, President of the space agency said at the conference.

 

Playing a big role in putting Portugal on the space sector map are private players said Costa, adding that is was industry not the government who identified the Azores as a potential place for a spaceport and access to space.

 

“It is important that industry can also develop roadmaps and make sure these policies are implemented,” Costa said.

 

With a a turnover of about 890 million euros between 2006 and 2015 directly related to space technologies, Portugal are keen to step-up efforts and raise the ambition of developing and promoting the space infrastructures of the future, said its space agency in a report.

 

Key to this will be “to exploit the natural alliances with Portuguese-speaking communities all over the world, as well as to develop new strategic alliances and international partnerships and to tap into the growth potential of Asian markets that are quickly expanding,” the report said.

 

(imagem: wikipedia.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:40

 

Avoid the 3Cs:

Spaces that are closed, crowded or involve close contact.

The risks of getting COVID-19 are higher in crowded and inadequately ventilated spaces where infected people spend long periods of time together in close proximity. These environments are where the virus appears to spread by respiratory droplets or aerosols more efficiently, so taking precautions is even more important.

(who.int)

 

A nível global com mais de 90 milhões de indivíduos infetados pelo coronavírus  SARS-COV-2 e quase a atingir os 2 milhões de mortos por COVID-19. Em Portugal a caminho dos 8.500 mortos (desde o início da Pandemia) e com registos diários perto dos 10.000 infetados e das 150 vítimas mortais, sendo o 11º país do mundo com mais casos novos (diários) de contágio e o 6º europeu.

 

Sabendo-se que no essencial nada se fez (não se desdobrando turmas, não se fornecendo computadores, nem sempre se mantendo as distâncias e nem mesmo se adaptando as salas as novas condições e à meteorologia), qual a justificação dada pelo Ministério da Educação (não política, mas cientifica) para fechar as escolas em março (com números máximos por volta das 35 vítimas mortais) e mantê-las abertas em janeiro (com números máximos por volta das 155 vítimas mortais, quase 5X superior)?

 

Screenshot_2021-01-14 Global scientists double dow

 

Com a Organização Mundial de Saúde a considerar entre as três medidas prioritárias a tomar para evitar a propagação do Coronavírus, (1) “o uso de máscara”, (2) “a manutenção de uma distância mínima de 2 metros entre pessoas” e (3) “as concentrações colocando um maior número de pessoas em contacto”, eis que o nosso Governo e restantes autoridades competentes a ele associado ou dependente, vem calma e solenemente e como se o vírus esperasse, decretar “um novo confinamento geral” no entanto não o sendo, por claramente parcial: e se desta vez não esperamos pela decisão vinda de Espanha ─ e sendo “pior a emenda que o soneto” ─ optamos por um falso confinamento mantendo aberta a Economia (e quem lhes fornece a mão-de-obra, as escolas) e fechando a Saúde (a solidariedade e dando uma falsa prioridade à educação/formação/formatação, o seu parente pobre a Cultura).

 

Screenshot_2021-01-14 COVID-19 vaccines.jpg

 

E mais uma vez arrumados os peritos e dando ainda mais protagonismo aos políticos ─ apesar de em Portugal já termos ultrapassado os 10.000 infetados e as 150 vítimas mortais diárias ─ para além do uso da máscara esquecendo-se/ignorando-se as distâncias e o perigo da concentração de pessoas: para além do que sucede nos inevitáveis transportes e tal como acontece nas grandes áreas comerciais e ainda mais intensamente nas escolas. No caso da região do Algarve com o fator agravante, da mesma apresentar a mais elevada taxa de infeção Covid-19 do país ─ com cada 100 pessoas a infetarem 120 ─ sendo os mais elevados localizados nos concelhos de Tavira e de Albufeira (onde moro e onde até os bombeiros já tem casos confirmados paralisando a corporação). Assistindo-se assim incrédulo à manutenção no ativo de uma das maiores cadeias de transmissão, ligando eficazmente as nossas escolas (no total de uns dois milhões de estudantes) às famílias portuguesas.

 

E depois da banalização (adotando o politicamente correto, “Novo Normal”) da taxa de mortandade registada desde o início desta pandemia nos lares de idosos (legais e mesmo assim, mantendo os ilegais) ─ cadeia de transmissão lares/famílias ─ só faltando mesmo manter no ativo a cadeia de transmissão escola/famílias: só na cabeça das nossas “Mentes Políticas Brilhantes”.

 

(imagens: who.int)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:44

Janeiro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13

23

27



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO