Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

11
Fev 21

Covid-19 ‘definitively’ greater threat to life than seasonal flu,

with 3.5 times higher risk of death, says new Canadian study.

(rt.com/11.02.2021)

 

60251c60203027219440f8b2.JPG

Covid-19

Com o risco de se morrer com Covid-19

a ser 3,5X maior do que se morrer com gripe

 

A new study from Canada has found that the risk of death from Covid-19 is three-and-a-half times higher than the threat posed by influenza, while also dispelling the myth that the disease tends not to affect younger people.

 

The findings were published in Canadian Medical Association Journal (CMAJ) and covered hospitalizations for both influenza and Covid-19 between November 1, 2019 and June 30, 2020 across seven major hospitals in the Toronto and Mississauga areas.

 

All patients in the study were either admitted for general treatment in the hospital or to the Intensive Care Unit (ICU).

 

The study compared 783 hospitalizations of 763 patients, for influenza and 1027 hospitalizations, of 972 patients, for Covid-19.

 

The majority of coronavirus patients had few, if any, underlying illnesses and 21 percent of this group were below 50 years of age, dispelling another misconception that Covid-19 mainly affects older people.

 

“Nearly one in three adults younger than 50 hospitalized with Covid-19 required intensive care, and nearly one in 10 required an unplanned readmission to hospital after discharge,” Dr. Amol Verma, from St. Michael's Hospital, Unity Health Toronto, and the University of Toronto said.

 

Those admitted for Covid-19 were more likely to require ICU treatment, prolonged use of ventilators and remained hospitalized for longer than influenza patients.

 

“Patients admitted to hospital in Ontario with Covid-19 had a 3.5 times greater risk of death, 1.5 times greater use of the ICU, and 1.5 times longer hospital stays than patients admitted with influenza,” Verma said, while taking the opportunity to underscore that the pandemic is definitively more lethal than seasonal influenza.

 

Similar findings were reported in the US and Europe.

 

[Characteristics and outcomes of hospital admissions for COVID-19 and influenza in the Toronto area ─ cmaj.ca/content/early/2021/02/10/cmaj.202795]

 

(texto: rt.com ─ imagem: Lucy Nicholson/REUTERS/rt.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:29

Covid-19 em Portugal:

(quinta-feira 11 de fevereiro de 2021)

+3.480 infetados, +167 óbitos,

5.570 internados (-259) e desses 832 (-17) em cuidados intensivos.

 

Ultrapassado o pico máximo de infeções e de vítimas mortais desta nova vaga da pandemia do vírus SARS CoV-2 (responsável pela doença Covid-19) ─ e perto de se atingirem os 15.000 mortos ─ com todos os indicadores Covid-19 a estarem na globalidade em descida, desde o fim de janeiro.

Imagem1.jpg

 

Nesta nova vaga (2ª para uns/início em março e janeiro, 3ª para outros/início em março, outubro e janeiro) contabilizando-se desde já e cumulativamente 778.369 infetados e 14.885 óbitos, verificando-se um agravamento da situação pandémica (relativamente à vaga inicial) com o vírus a ser mais rápido e infecioso, contagiando mais gente em menos tempo (mais mortos num intervalo de tempo menor) e podendo pôr em causa os limites de intervenção do SNS (fazendo-o colapsar).

Imagem2.jpg

 

E apesar dos indicadores apontarem para uma tendência de descida (mas ainda em valores elevados), não se podendo ainda apontar uma data definida para o desconfinamento (parcial e progressivo) e o regresso à normalidade (nova normalidade em desconfinamento total), (nunca) antes do dia 15 de março: na melhor das hipóteses talvez se abrindo as portas (início das aulas do 3º período em regime presencial a 2 de abril) por meados de abril. A ser verdade uma excelente notícia para o Turismo nacional (e para a região do Algarve).

Imagem3.jpg

 

Tudo indo depender do papel desempenhado por cada uma das partes (nós e o vírus) em presença neste combate mortal (HOMEM Vs. SARS CoV-2) ─ desde o início de 2020 ─ do nosso lado cumprindo as regras básicas (máscaras, mãos, distanciamento), do lado do vírus compreendendo-o e antecipando se possível as mutações (as suas diferentes variantes, preparando-nos). E nunca se podendo esquecer dos testes (quantos mais testes melhor, melhor se identificando/controlando os focos) e da vacinação (o mais rápida possível, imunizando o maior nº de pessoas).

 

[Face ao entusiasmo (irresponsável, levando à desmobilização) de certos sectores do Governo (comandados por Costa e com Tiago, como súbdito fiel) perante a diminuição de infetados/vítimas (mortais) de Covid-19 ─ apontando o dia 15 de março como a data do nosso contentamento, com o início do desconfinamento ─ a declaração (cautelosa) do representante máximo do Estado (o presidente Marcelo) apontando a época da Páscoa como meta (Páscoa a 4 de abril e início do 3º período letivo a 6 de abril): desconfinando apenas no mês de abril (meados do mês) não vá o diabo (o vírus) tecê-las”. Mais valendo prevenir do que remediar.]

 

(imagens: Produções Anormais)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:21

[Utilizando um animal (como eles o definem) irracional (um gato).]

 

Próximos do Dia dos Namorados ─ 14 de fevereiro, domingo ─ quando seguindo os padrões do regime deveríamos estar mais perto uns dos outros (dilema Paz vs. Guerra), mesmo que retirando momentaneamente a nossa respetiva máscara (Carnaval a 16 de fevereiro), não resistindo a exteriorizarmos o nosso conteúdo subliminar (inserido por quem de direito para nos controlar): expressando-nos na comunicação utilizando (como reação inconsciente ou então válvula de escape) ações por vezes pouco claras mas no fundo agressivas (com maior ou menor magnitude e com direções indiferenciadas), desde fazer desaparecer alguém (mais grave) ou no mínimo agredi-la (menos grave). Tal como com a nossa moeda de referência (o Dólar) sujeita a duas únicas alternativas (faces), boas ou más, indistintas: até pela nossa evidente limitação deixando a porta completamente escancarada, à entrada das outras réplicas (artificiais).

 

144067146_10158928076124378_7072869534353384669_n.

Do you know what’s crappier than a room full of litter boxes? Exes!

Allow our cats to demonstrate your disgust for your ex with our smear campaign.

For only a $10 donation, your ex’s name will be written in one of our litter boxes

– waiting for our cats to literally 💩 on them. Lexington Humane Society

 

Por iniciativa da LEXINGTON HUMANE SOCIETY (associação norte-americana dedicada ao auxílio de animais abandonados) promovendo uma campanha de angariação de fundos, para tal sugerindo uma aplicação (decorativa) para uma venda (por donativos) de caixotes dos gatos (para fazerem as suas necessidades): aproveitando-se de certos conflitos entre eles familiares (entre eles as situações derivadas, da ocorrência de um divórcio), propondo-se aos divorciados sentindo-se injustiçados (no processo pelos ex-companheiros) uma pequena mas fácil (de cumprir) vingança. Na aquisição do caixote tendo-se apenas de contribuir com um (donativo) mínimo de 10 dólares, dando o direito ao doador de inscrever no seu caixote ─ onde o gato “mija & caga” ─ o nome do seu ex-marido (ou ex-mulher): “cagando-se o gato nele”. E de uma simples “caixa de areia de gatos” ─ apesar do humor e da diversão ─ obtendo-se uma arma (real).

 

(legenda: Lexington Humane Society ─ imagem: facebook.com/lexingtonhumanesociety/photos)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:41

Great Backyard Bird Count begins February 12

(Deanna Conners/earthsky.org)

 

gbbc-2021-woodpecker-700.jpg

Grande Contagem de Aves de Jardim/Quintal

 

Na sua 24ª edição (anual) realiza-se este ano (online) ─ entre 12 e 15 de fevereiro ─ mais uma grande contagem de aves, tendo como responsável pela sua organização (num projeto conjunto) e entre outros, o Laboratório de Ornitologia de Cornell: um evento popular levado a cabo todos os anos (pelo público em geral), resumindo-se na sua essência a duas etapas sequenciais ─ sendo elas (1) observar e registar (no mínimo uns quinze minutos) e (2) comunicar e estudar e  ainda-por-cima facilmente executável (a contagem de pássaros avistados nesse período de tempo) num qualquer jardim ou quintal (acessível).

 

Golden-crowned-sparrow-bird-San-Francisco-CA-Steph

Pardal de Coroa Dourada

 

During this popular community science event, people from all over the world head outdoors to count birds. Scientists use the data to track the health of bird populations.

(Deanna Conners/earthsky.org)

 

Num tempo de Pandemia (Covid-19) em que o distanciamento é uma regra (até podendo ser de sobrevivência), nada melhor do que a prática de uma atividade não em recinto fechado, mas ao ar livre e mais ainda solitário (por individual e distanciado) ─ num terreno qualquer, instalando-nos a contar o número de aves (visualizadas): e desse modo contribuindo não só para um calculo (estimativa) do número total desses animais (aves) existindo em todo o mundo, como para (de uma forma direta/indireta) um melhor conhecimento da saúde dos mesmos.

 

gbbc-2021-junco-800.jpg

Junco de Olhos Escuros

 

With appropriate social distancing measures, watching birds can be a safe and pleasant activity to engage in during the Covid-19 global pandemic.

(Deanna Conners/earthsky.org)

 

No ano de 2020 (num evento iniciado ainda no século passado, 1998) tendo-se recebido mais de 250.000 registos (de observação), sendo submetidos por cerca de 100 países (quase metade dos países constituindo a ONU) e envolvendo um recorde de 6.942 espécies (de aves) visualizadas (quase 70% do total global): sabendo-se que no ecossistema terrestre atual, se estima a existência de perto de 10.000 espécies. E seja no Hemisfério Norte ou no Hemisfério Sul, em Portugal ou nos seus antípodas ─ esteja o tempo que estiver (calor ou frio) ─ sendo um hobby tranquilo e seguro (além de cultural/educativo), estarmos sós a contar pássaros.

 

(imagens: earthsky.org ─ Stephanie/earthsky.org ─ Ryan Hodnett/Wikimedia/earthsky.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:32

Na sequência da apresentação de alguns cenários colocando a Terra em causa ─ INVADERS FROM MARS (William Cameron/1953), THE DAY MARS INVADE EARTH (Maury Dexter/1962) e MARS ATTACKS (Tim Burton/1996) ─ mais uma resposta adequada por parte do nosso planeta colocando Marte no seu lugar.

 

p.jpg

MARCIANOS

Querendo destruir a civilização terrestre

apenas para se divertirem

 

Ultrapassada a Lua (o nosso único satélite natural, localizado a pouco mais de 384 mil Km da Terra) e apontando todas as nossas baterias para Marte (o 4º planeta mais afastado do Sol, localizado a uma distância média de 225 milhões de Km) ─ distando Marte da Terra, 585X mais que da Lua ─ eis que 3 sondas espaciais terrestres (todas lançadas em julho de 2020) chegam entre 9 e 18 de fevereiro ao Planeta Vermelho, duas delas para além do orbitador sendo acompanhadas pelo respetivo Rover (a chinesa e a norte-americana): uma sonda dos Emiratos Árabes Unidos (chegando a 9.02) ─ juntando-se pela 1ª vez às potências espaciais ─ outra da China (chegando a 10.02) e finalmente uma terceira dos EUA (chegando a 18.02), por sinal além do Rover transportando (numa ação espacial pioneira) um helicóptero (o Ingenuity).

 

nextstopmars.jpg

HOPE

Lançada do Centro Espacial Mohammed bin Rashid

no Dubai/UAE

 

Colocando o itinerário Terra/Marte no topo das preferências das viagens espaciais, não só por iniciativa do estado (pública) mas igualmente privada (empresas aeroespaciais). E mantendo este objetivo como uma prioridade (alcançar Marte) ─ talvez para explorar o planeta, talvez para o utilizar como entreposto (ignorada a Lua, nela se podendo fazer o mesmo) ─ entrando em órbita e (no caso de 2 das sondas) tocando a superfície marciana. Intensificando o volume do transito local, cada vez apresentando mais vestígios (nos céus e à superfície) de uma presença alienígena: neste caso sendo os terrestres (para os marcianos, caso existam) os estranhos oriundos de uma terra estranha (a Terra).

 

0c7e539acf272de2b75aff96eb6934cc.jpg

TIANWEN-1

Lançado do Centro de Lançamentos Espaciais

de Wenchang/China

 

E assim chegando repentinamente a Marte outras 3 sondas espaciais ─ HOPE (UAE), TIANWEN-1 (CHINA) e PERSEVERANCE (EUA) ─ na prossecução do objetivo final e comum (dos terrestres) de colonizar Marte e aí criando um entreposto possibilitando o alargamento das viagens interplanetárias e o caminhar (extravasando o Sistema Solar) para as Interestelares: fazendo a viagem contrária (tendo-nos visitado no passado, como ainda ontem, com o artefacto Oumuamua) dos nossos deuses astronautas. No caso da UAE com a concretização da sua 1ª viagem interplanetária tendo como destino Marte (c/ o seu orbitador), tornando-se o quinto país a atingir o planeta (depois dos norte-americanos, russos, chineses e europeus) e lá se fixando (orbitando no céu marciano) observando e estudando (entre outros e durante um ano) os fenómenos ocorridos na sua atmosfera ─ e tal como os outros planeando viagens (talvez) tripuladas à Lua (2024) e ainda a Marte (2117).

 

Blast-off-Mars-2020-080520-1024x682.jpg

PERSEVERANCE

Lançado de Cabo Canaveral

na Flórida/EUA

 

Já no caso das sondas chinesas e das norte-americanas ambas equipadas com o seu respetivo Rover (veículo motorizado utilizado para se movimentarem na superfície marciana), no caso da missão conduzida pela NASA (chegando a 18 de fevereiro) utilizando a sonda PERSEVERANCE, com esta a ter a particularidade (única e extraordinária) de para além de lá chegar, aterrar e explorar, ainda estar preparada para ─ fazendo uma recolha de solo marciano ─ abandonar o planeta e reenviar (aproveitando a viagem de volta) as amostras para a Terra (determinante para se saber se alguma vez existiu Vida em Marte). Relativamente à sonda chinesa e à sua projetada missão ─ “Tianwen-1 Mars Mission” ─ com a mesma a já se ter inserido em órbita do planeta Marte (hoje dia 10 de fevereiro), para lá para o mês de maio enviar até à sua superfície (pretensamente rica em água, que não à superfície) o seu módulo de aterragem (pondo de lado os EUA cliente habitual, com os únicos países a fazê-lo desde há quase 50 anos ─ depois dos russos falharem e aí abandonarem ─ a serem os chineses).

 

(imagens: punverse.blogspot.com ─ AP Photo/Jon Gambrell/phys.org

─ Luo Yunfei/China News Service/Getty Images ─ nasa.gov)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:58

Fevereiro 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO