Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Mar 21

“South-west Iceland is shaking

– and may be about to erupt.”

(theconversation.com)

 

file-20210304-21-tqout3.jpg

Peninsula de Reykjanes

 

Neste início do mês de março com o mundo mergulhado numa crise socioeconómica e numa crise sanitária, estando ainda envolvido por uma película concentrando e acelerando os efeitos nocivos e tóxicos introduzidos no seu Ecossistema pelo Homem (artificialmente), eis como mais uma resposta oriunda da Natureza (mostrando ao Homem de que lado está o verdadeiro poder) nos avisa que se hoje o Homem pensa ser capaz de destruir a Terra (assinando aí o seu extermínio), a qualquer momento a Terra o poderá efetivamente fazer (tal como o ocorrido com os Dinossauros dando lugar a outra espécie dominante):

 

E se ontem falávamos do Aquecimento Global e das Alterações Climáticas atingindo a nível geral o nosso planeta (terra, mar e ar), agora ressuscitando mais um desses pormenores influentes e de conjunto, alterando naturalmente as condições ambientais que nos rodeiam, podendo-nos prejudicar (ou não) não assumindo a adaptação como solução.

 

file-20210304-21-n2lv6i.jpg

Reiquejavique capital da Islândia

 

Sendo o pormenor os Vulcões fenómenos naturais acompanhando-nos desde sempre (desde as nossas origens), contribuindo para as alterações por nós sentidas e percecionadas e podendo levar à ocorrência de eventos extremos (sismos, tsunamis, abaixamento/descida de superfícies, dilúvios, etc.) ─ mas apenas por necessária e obrigatória renovação (na sua trajetória evolutiva e dinâmica) da face deste ainda nosso planeta Terra:

 

Aqui focando-nos nos vulcões da Islândia parecendo quererem voltar à atividade (eruptiva) a sudoeste, podendo tal como no passado e como consequência afetar as condições atmosféricas ambientais (locais, regionais, ou mesmo mais extensas) como por exemplo (para além dos sismos associados, podendo provocar quedas e deslizamentos) a qualidade do ar afetando populações (os pulmões) e os transportes aéreos (as turbinas).

 

file-20210304-19-n5dy3w.jpg

Paisagem vulcânica no SO da Islândia

 

Talvez não afetando tanto as populações e o tráfego aéreo como nas crises anteriores de 2010 no vulcão Eyjafjallajökull e de 2011 no vulcão Grímsvötn ─ erupções muito mais violentas lançando para a atmosfera a grande altitude e a grande distância nuvens espessas de cinzas vulcânicas ─ mas podendo com a sua extensão no tempo ter impacto importante especialmente na aviação, afetando corredores aéreos especialmente no Atlântico e obviamente no ramo das viagens:

 

E assim podendo para além da Covid-19, prejudicar ainda mais a indústria turística.

 

[theconversation.com/south-west-iceland-is-shaking-and-may-be-about-to-erupt-156510]

 

(dados: theconversation.com ─

imagens: Johann Helgason/Boyloso/Shutterstock

e Dave McGarvie em theconversation.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:01

“Premature unrealistic

COVID-19 will end soon.”

(WHO/wset.com)

 

Imagem1.jpg

Óbitos no Algarve em 2021

 

E perante o desespero instalado (na cabeça da maioria dos portugueses) afetando ora a área da Saúde ora a área da Economia (duas áreas onde os lobbies abundam) ─ para já não falar do bárbaro ocupando a pasta da Educação (sempre ansioso por se abrir, mas só e sempre para alguns) ─ andando-se constantemente à boleia, para a frente e para trás, alienados de tudo e de todos e no salve-se quem puder ─ e só a meio por insistente pressão da Entidade (o presidente) com os seus súbditos planificando (o governo) ─ o mais que garantido espanto por parte dos patrões e dos trabalhadores ligados à Indústria Hoteleira do Algarve (prostrada ou já colapsada) ao saberem aproveitando uma linha de fuga oriunda do Covidário Governamental (depois de horas e horas de profunda reflexão e planificação) que trabalho, só lá para o mês de maio. Devendo-se questionar estas Altas Entidades (tão bem alimentadas, física como pelos vistos ─ deixando-os falar e calando ─ mentalmente) de forma a explicarem-nos como sobreviveremos ainda mais dois meses, sem nada que fazer e de mãos a abanar. O problema a ser não termos Governo e muito menos um plano (pretensamente a ser criado/parido/inserido nuns extraordinários 15 dias).

 

[Num fim-de-semana em que entre muitos anúncios (de desconfinamento público-privado), diversas promoções (dadas eventuais aberturas) e levado pelo mercado (o que faz funcionar a economia), o povo começa já a sair à rua (tentando de uma forma ou de outra libertar-se), batendo recordes de confinamento (60% na rua, esta sexta-feira 5 de março) como se já estivéssemos a desconfinar (quando o mesmo período se iniciará o mais cedo a 17 de março, depois da apresentação do plano a 11 desse mesmo mês).]

 

(dados: dgs.pt ─ imagem: Produções Anormais)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:56

[Iniciado nos finais de 2019 (dezembro) ─ coincidindo com a chegada do vírus SARS CoV-2 ─ e com o Sol atravessando ainda ─ nestes 11 anos (indo de 2019 a 2030) tempo médio de cada ciclo solar ─ um período de fraca atividade.]

 

SIDC+DailySunspotNumberSince1977.jpg

Observando os ciclos anteriores e as suas tendências

com o 25º ciclo solar a ser o mais fraco dos últimos dois séculos

 

Falando de meteorologia e orientando-nos na direção de Albufeira, com a previsão do IPMA a apontar para os próximos dias, céu pouco nublado com aguaceiros muito ligeiros e temperaturas máximas a rondar os 20°C. Melhorando assim o tempo ─ com o aumento de temperatura e com o Sol frequentemente visível ─ sendo importante para quem bem equipado com um telescópio solar, observar atentamente o Sol constatando a sua atividade neste 25º Ciclo Solar iniciado em dezembro de 2019, por altura da chegada do vírus.

 

fizz.jpg

1

O Sol como que a ferver,

como que a borbulhar

 

Na imagem anterior (1) da autoria de Martin Wise ─ utilizando o seu observatório amador localizado em Trenton no estado da Flórida ─ observando-se na região nordeste do Sol como que um estranho “borbulhar” superficial, como consequência do aparecimento de chamas e de proeminências eruptivas na coroa solar. Segundo os especialistas podendo ser um indício do próximo aparecimento de mais uma mancha solar: um fenómeno de magnetismo originado no ”Gerador Magnético Interno do Sol”, provocando estes distúrbios à superfície.

 

farside.jpg

2

Possível formação a oeste,

de uma mancha solar

 

E se no seu movimento de rotação e tal como na imagem anterior (2) as manchas solares se foram deslocando para este ─ desaparecendo a AR2806 e passando diante de nós a AR2807 ─ começando a surgir a oeste uma possível materialização de uma outra mancha na coroa solar: se o vento solar vindo de um “buraco” no equador do Sol atingiu já hoje o nosso planeta ─ dando origem ao aparecimento de auroras ─ aguardando-se o que nos poderá reservar a chegada nos próximos dias, de um novo elemento talvez “feita” mancha solar.

 

(imagens: climate4you.com/perspectaweather.com ─

Martin Wise e NASA's STEREO-A em spaceweather.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:32

Março 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO