Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Covid-19 ─ Períodos de 14 dias (2021)

Sexta-feira, 05.03.21

Com o nº de Infeções/nº de Óbitos do vírus SARS CoV-2 registados num período de 14 dias, demonstrando já do 3º para o 4º período uma descida acentuada ─ continuando de igual forma neste 5º período.

 

Imagem1.jpg

 

Pelo que se acentua a certeza do fim desta nova vaga Covid-19, não significando tal ─ até por um novo aumento de casos, ultimamente registado nalguns países ─ que uma nova vaga já não esteja a caminho.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:50

2021 ─ Nove Semanas de Covid-19

Quinta-feira, 04.03.21

Tendo de se recuar a 6 de outubro de 2020 (com 429 Infetados/dia) para se obter um nº de Infetados menor que o nº registado hoje (com 830 infetados/dia) ─ máximo na 1ª vaga atingido em 10 de abril de 2020 com 1726 Infetados/dia

 

Imagem1.jpg

 

E tendo de se recuar a 28 de outubro de 2020 (com 24 óbitos/dia) para se obter um nº igualmente inferior ao registado hoje (com 28 óbitos/dia), podendo-se teorizar estarmos no presente no caminho descendente do trajeto de mais uma vaga do vírus SARS CoV-2, sugerindo entre várias opções para o futuro (ainda em aberto) ou (1/99,9%) estarmos perante uma nova e aparente acalmia regressando depois da “bonança a tempestade” como um facto lógico e inevitável (4ª vaga sucessiva) ─ encaminhando-nos para o fim de um ciclo, repetindo-se periodicamente ─ ou então (2/0,1%) perante um pesadelo artificialmente criado e exponenciado (não tendo acontecido tal com a gripe, não usufruindo do poder supremo dos média) do qual ninguém conhece para já as regras para o interromper, nos conseguir tirar dele, no mínimo criando um repelente ou então um antídoto: que nos deixe acordar e abandonar o Novo Normal ─ “em busca da felicidade e seu usufruto” ─ pois algo ainda nos transporta (se o real não funciona, utilizando a imaginação) ao nosso passado Normal. Apesar da Covid-19 os nossos órgãos dos sentidos não estão mortos e o cérebro ainda funciona, faltando trocar a projeção e compor o holograma.

 

[Neste jardim aqui plantado podendo ser do Céu ou do Inferno (na realidade Purgatório Vs. Inferno) ─ ou seja e na disputa, ganhando o Homem ou o Vírus ─ devendo-nos agora preocupar o ponto de desconfinamento (apontado para meados de março) e o obstáculo que aí vem (apontando para a Páscoa): não se acautelando e abrindo podendo iniciar-se a muito curto-prazo uma nova vaga Covid-19 (com outras variantes/estirpes).]

 

(dados: dgs.pt ─ imagem: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:11

Covid-19: um evento único ou periódico?

Quarta-feira, 03.03.21

Passados 62 dias desde o início do ano de 2021 (3 de março) ─ mais de um ano sobre o surgir da Pandemia (vírus SARS CoV-2) ─ e com os diversos parâmetros (valores) associados à doença (Covid-19) no geral em tendência decrescente (ultrapassados os picos máximos), criando-se desde já a convicção de que depois da 1ª vaga (março/outubro) e entrados na 2ª vaga (outubro/março), esta última se aproxima (felizmente) do seu “fim”: faltando ainda limpar algumas das arestas (como tentar acabar com as descidas/subidas sucessivas dos parâmetros Covid-19) e a partir daí continuar a insistir nas medidas de precaução (distanciamento, máscaras, mãos), nos testes e claro está na vacinação e na sua aceleração (na toma da 1ª/2ª dose). Salientando-se no entanto e no presente que por desconhecimento (científico) não se sabendo se a ação deste novo vírus (e das suas variantes) terminará por aqui, ou se se tornará num evento crónico (como a gripe) regressando periodicamente (gripe/anualmente). Para já só se podendo rezar.

 

Imagem1x.jpg

Já com duas ou três vagas

com tudo apontando de momento

para mais uma doença crónica

(tal como acontece com a gripe)

 

Olhando-se para o gráfico anterior (aí se registando os valores máximos/mínimos de Internados/UCI/Óbitos, de 25 de janeiro a 3 de março num período de 38 dias) confirmando-se o decréscimo geral aproximando-nos cada vez mais dos desejos anunciados pelo nosso presidente, de forma a assim aceitar o levantamento do estado de emergência e dessa forma dar início ao tão ansiado Desconfinamento (parcial/progressivo): com Marcelo a exigir menos de 2.000 infetados/dia ─ hoje nos 979/dia (cumprido) ─ menos de 1.250 internados/dia ─ hoje nos 1827/dia (não cumprido) ─ menos de 200 UCI/dia ─ hoje nos 415/dia (não cumprido) ─ para além de um outro objetivo, o de ter até ao Verão 50% dos portugueses vacinados (hoje com cerca de 840.000 vacinados, mas apenas com pouco mais de 260.000/31,5% do total de vacinados, com as duas doses efetuadas ─ missão impossível?). Pela Páscoa (e pensando no Natal e no que aí aconteceu) se vendo melhor qual o “cenário mais previsível” e as opções a tomar.

 

(dados: dgs.pt ─ imagem: Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:41

Invasão Aliena ─ O Ataque das Feras

Terça-feira, 02.03.21

Vivendo num estado de Pandemia por muitos justificado como uma consequência natural (ação/reação) do modo como tratamos o Ecossistema onde vivemos (e que partilhamos)  ─ “tratamos mal a Natureza e como resposta ela trata-nos mal” ─ recordando-nos de momentos passados ou mesmo remotos onde a nossa espécie (Homem) ou mesmo outra (dominante) de uma forma ilusória (filmes de  SCI-FI) ou real (extinção dos Dinossauros) poderá ter sido posta em causa (aqui na TERRA) e associando tudo isto ao cenário ambiental atualmente montado isolando o Homem, reabrindo trilhos fechados e há muito abandonados e convidando a fauna e a flora daí natural ao seu regresso ─ connosco condenados ao isolamento em casa (com medo) e com os animais livres/sem restrições visíveis a substituírem-nos no exterior (não só no campo, como na cidade)

 

haan-crows-mohawk.jpg

Num combate de galos ilegais

"acidentalmente" esfaqueando e matando

o seu dono e treinador

 

Tornando-se cada vez mais claro e evidente (aos olhos dos que ainda veem, sem utilizar palas) passado já tanto tempo e sucessão de eventos (uns noticiados/realçados, outros não) e face a tantas evidências colocadas aos nossos pés/diante de nós (sempre encobertas pelo manto nebuloso das teorias da conspiração), que nada disto será acidental: pondo de lado a Natureza proporcionando tudo o de que (de belo) vemos e sentimos (incluindo-nos a nós) dando-nos algo de extraordinário (como usufruto) para simplesmente podermos viver como se estivéssemos num paraíso (bastando unicamente servir-se dele), com os únicos a poderem estar no “Livro dos Suspeitos” por se encontrarem envolvidos direta/indiretamente neste incidente ─ podendo ter consequências catastróficas para nós, passando por uma lobotomia ou terraplanagem ─ a só poderem ser ou ALIENAS (extraterrestres), ALIENADOS (terrestres) ou outra qualquer  subespécie (das anteriores). Mas sempre com um Chefe-Produtor a controlar/investir no holograma e um Chefe-Diretor a impor/orientar a projeção, colocando-se no final o produto daí saído (artesanal/industrial) nas mãos do Criador, cabendo-lhe posteriormente distribuí-lo por outros níveis e hierarquias.

 

E entre “Alienas, Alienados e outros derivados” podendo estar presentes neste vasto (e para nós misterioso, intrigante, por vezes assemelhando-se como para os fanáticos, a uma ideologia/religião) leque de poder ─ certamente definidos e indicados como os corresponsáveis pela nossa existência de um certo modo fechada (como num Aviário) e condicionada (por uma linha de montagem levando-nos daí ao nosso destino, engolindo-nos e fazendo-nos desaparecer “integrando-nos”) ─ literalmente conduzindo-nos e absorvendo-nos (em redor de um falso coletivo construído em torno de uma indicada/imposta única referência) para além da presença tantas vezes repetida dos “Humanoides” ou de outras espécies (como nós afirmadas como) dominantes, surgindo ainda os outros animais (os irracionais) como um certo dia (repararemos nisso então) poderão até ser plantas:

 

603c011b2030274e80735c74.jpg

Entrando no cockpit de um avião,

atacando os pilotos e "sequestrando o veículo",

obrigando-os a uma aterragem de emergência

 

Nestes últimos episódios envolvidos por esta bruma espessa e de efeitos incertos (físicos/covid-19 como mentais/isolamento) que nos envolve e nos separa (uns dos outros) desde há mais de um ano (mantendo-nos estáticos sendo por natureza nómadas) ─ e analisando em conjunto as novas migrações e comportamentos (dos animais) ─ interiorizando e compreendendo o comportamento destes (entre outros exs. voltando a ouvir os passarinhos nas árvores, observando o regresso dos golfinhos nos estuários, reparando na ausência da poluição afetando a vegetação envolvente/mais bela e brilhante) acabando por aceitar não só esses factos positivos, como a fazê-lo igualmente (sendo cobardes) com os factos negativos. Surgindo então alguns desses casos, ultimamente por algum critério noticiados e envolvendo Galos & Gatos; como serão os casos do GALO-LUTADOR (na Índia) e do GATO-SEQUESTRADOR (no Sudão). No primeiro caso (do Galo) com o respetivo animal entrando numa luta de morte (ilegal) com um galo adversário, acidentalmente (equipado de uma navalha presa a uma das suas patas) esfaqueando o seu dono levando-o até à morte e no segundo caso com o protagonista sendo agora o gato ─ com o mesmo (de uma forma ou de outra introduzindo-se no interior do avião) entrando/sendo colocado na área de passageiros ─ imiscuindo-se no interior do cockpit do avião e atacando os pilotos obrigando-os a uma aterragem de emergência.

 

Se se podendo afirmar numa 1ª versão estarmos perante um cenário num contexto envolvendo “o Homem e os Outros” (estes últimos animais/plantas/irracionais) ─ TERRESTRES ─ já noutra versão não sendo de descurar a hipótese de se tratar de uma “Intervenção Exterior” ─ EXTRATERRESTRE. E numa espécie de “mistura de ambas” surgindo uma 3ª versão, tendo a Terra como centro de uma “Experiência Alienígena” (sendo nós as cobaias neste zoo terrestre com observador) ─ depois dos ALIENAS e de outras subespécies, talvez aqui com ALIENADOS (inseridos como poderemos estar, num momento experimental, numa Guerra Biológica).

 

(dados: rt.com/boinboing.net ─

imagens: Sputnik/Natalia Seliverstova/Facebook/Tarco Aviation/rt.com ─

Pexels/boingboing.net)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:32

Snooker ─ Cazoo Players Championship (2021)

Segunda-feira, 01.03.21

Com Judd Trump e Ronnie O’Sullivan a serem os jogadores a terem ganho mais vezes a prova (2X/cada, sendo Judd Trump o atual detentor do troféu), concluiu-se hoje em Inglaterra a 11ª edição do PLAYERS CHAMPIONSHIP (11ª prova de Ranking Mundial/RM, época 2020/21) com a vitória na final do escocês JOHN HIGGINS (5ºRM) ─ batendo o inglês Ronnie O’Sullivan/2ºRM por uns esclarecedores por 10-3.

 

3003189-61619508-2560-1440.jpg

O lendário e ainda ativo tetra Campeão do Mundo o escocês

JOHN HIGGINS

Vencedor do Cazoo Players Championship

 

Snooker

Final do Cazoo Players Championship

2021

Caracterização/Jogador

JOHN

HIGGINS

RONNIE

O’ SULLIVAN

Nacionalidade

ESC

ING

RM

Vitórias no PC

1X (2021)

2X (2018/2019)

Última Vitória de RM

OPG/2018

CM/2020

Vitórias de RM

31X

37X

CM

4X

6X

PC 2021/Rondas

1ª R

Jordan

Brown

(IRLN)

6-0

1ª R

Ding

Junhui

(CHI)

6-5

QF

Mark

Selby

(ING)

6-0

QF

Jack

Lisowski

(ING)

6-1

MF

Kyren

Wilson

(ING)

6-1

MF

Barry Hawkins

(ING)

6-4

Resultado da Final do PC

10

3

Evolução da Final

1ª S

1-0; 2-0; 3-0; 4-0

5-0; 5-1; 6-1; 6-2

2ª S

7-2; 7-3; 8-3; 9-3

10-3

(RM: Ranking Mundial PC: Players Championship

CM: Campeonato do Mundo OPG: Open do País de Gales R: Ronda

QF: Quartos-Final MF: Meias-Finais S: Sessão)

 

Das 11 provas de RM já disputadas esta época (2020/21) a serem já 6 os jogadores tendo alcançado no mínimo 1 vitória: TRUMP/ING (4), SELBY/ING (2) e N. ROBERTSON/AUS, HIGGINS/ESC, K. WILSON/ING, J. BROWN/IRLN e DAY/GAL (1). Na outra prova já realizada não contando para o RM (Champion of Champions) triunfando MARK ALLEN/IRLN.

 

E enquanto se continuam a disputar outras 2 provas do circuito ─ 1 de RM (WST Pro Series/18 janeiro a 21 de março) e outra não sendo de RM (BetVictor Championship League/4 de janeiro a 1 de abril) ─ iniciando-se já esta segunda-feira (1 de março) o OPEN de GIBRALTAR. Contando com a presença (entre 128 jogadores) do atual Campeão do Mundo, do Líder do RM e do jogador tendo ganho a última prova desta época de RM. Detentor do troféu (conquistado em 2020) Judd Trump/ING.

 

(imagem: Getty Images/eurosport.co.uk)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:34

Genética e Covid-19

Segunda-feira, 01.03.21

“Do genetic differences

make some people more susceptible

to COVID-19?”

(theconversation.com)

 

file-20210224-19-l9w0vl.jpg

Com o nosso tipo de sangue (A, B, AB, O)

e caraterísticas genéticas (herdadas dos nossos antepassados)

podendo ter repercussões (positivas/negativas)

na evolução da doença (Covid-19)

─ por ex. benefícios caso seja do tipo O (relativamente ao A).

 

Na busca incessante de experiências e de descobertas, muitas vezes exigindo sacrifícios solitários e extremos, poucos ou nenhuns deles sendo reconhecidos, nem em vida nem na morte nem em lado nenhum ─ não se pedindo nada exceto, a não consumação do desprezo ─ notícias da pesquisa levada a cabo por alguns investigadores, aproveitando este longo período de Pandemia, para e estando de acordo com as preocupações atuais, se questionarem sobre as ligações possíveis Genética/Covid-19 no desenvolvimento da doença.

 

Nessa pesquisa desenvolvida em torno da Covid-19, tentando-se tirar algumas conclusões que pudessem de algum modo levar-nos a uma melhor compreensão, desta pandemia mortal: relacionando-se a evolução do contágio/infeção pelo vírus com as características do indivíduo infetado, detetando através de uma pequena alteração nos dois cromossomas do Homem 9 e 3, dois fatores podendo ser responsáveis pelo mesmo revelar desenvolvimentos, mais ou menos graves. Direcionando-nos para o tipo de sangue e para caraterísticas hereditárias.

 

file-20210223-14-1gpep2u.jpgfile-20210223-23-1t3h7au.jpg

Se o sangue de tipo O (o mais comum)

poderá oferecer alguma proteção contra o Covid-19

(um aspeto Positivo),

já a presença de certas alterações no DNA (oriundas do Neanderthal)

poderá ter o efeito contrário (um aspeto Negativo).

 

Num caso, com o desenvolvimento da doença e olhando pelo lado do ser infetado podendo ter melhores perspetivas caso possua sangue do tipo O (pior se for A), no entanto sendo negativo caso ainda apresente resquícios hereditários do passado levando-nos até ao Homem do Neanderthal: com esse cluster do genoma/cromossoma 3 ainda a ser transportado por 16% dos europeus. Destacando-se nas conclusões um outro estudo de novembro 2020, aqui adicionado (pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/32998156):

 

“The major genetic risk factor for severe COVID-19

is inherited from Neanderthals”.

(Hugo Zeberg e Svante Pääbo/nih.gov)

 

[theconversation.com/do-genetic-differences-make-some-people-more-susceptible-to-covid-19-149303]

 

(dados: theconversation.com ─ imagens: males_design/Shutterstock/theconversation.com ─ Schira/Shutterstock/theconversation.com ─ Federico Gambarini/EPA/theconversation.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:09


Pág. 10/10