Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



São Coisas? É a Vida!

Segunda-feira, 02.08.21

O problema não está em quem detêm o poder (a Terra/a Natureza), mas em quem não o tendo (o Homem), em vez de partir decidiu-se por ficar e dizer mal de outros (de outros homens, que não o Homem) ─ como nunca faria, o “filho pródigo”.

illustration-hindu-god-vishwakarma-architect-divin

VISHWAKARMA

Deus Hindu

Arquiteto e Engenheiro Divino do Universo

 

Dezassete meses desde o início desta Pandemia, com a maioria dos habitantes deste planeta a serem obrigados a isolar-se, fechando-se obrigatoriamente em casa ─ e com a Natureza a reivindicar antigos espaços, atualmente ocupados pelo Homem, mas momentaneamente ao abandono  ─ vemos como mesmo com todo o tipo de impedimentos surgidos (como os deste Evento Biológico), entre eles o de acesso a zonas anteriormente restritas (por parte do Homem), o Homem vai à África do Sul e põe-se a matar ilegalmente mais rinocerontes ─ segundo muitos mostrando o seu poder, a sua superioridade sobre a Natureza ─ respondendo-lhe ao mesmo tempo a Terra, com mais uma vaga de calor na Gronelândia ─ pelos vistos um Evento de menor dimensão. Mas afinal quem tem razão a Natureza, o Homem ou já agora, o Coronavírus? Chifres de rinocerontes e degelo nos polos, tudo se passando no meso planeta e tendo as suas respetivas dimensões, interligando fenómenos num circuito fechado onde a ação de um terá sempre a reação do outro e desse modo completando e fechando o conjunto. Em princípio não existindo protagonistas, mas tendo-se de concordar no meio de muitos pontos pudendo existir um ponto, por caso e/ou necessidade sendo diferenciado dos outros: e entre o poder de um todo face à posição de uma das partes, não podendo ser os recursos materiais (Natureza transformada em matéria-prima) muito menos os recursos humanos (o Homem), a comandarem a estrutura, muito menos a Máquina (a Terra). E se o assassínio de animais (irracionais por racionais) pelos seus chifres é um ato incompreensível e vergonhoso de única responsabilidade Humana (a espécie dita dominante) ─ dos nossos especialistas, educadores, formadores, pensadores ─ já a vaga de calor na Gronelândia podendo até convidar um destes dias para uma ida à praia, se tendo a colaboração do Homem num possível e mínimo acelerar do processo (devendo-se sempre evitar tal, tentando sempre contrariar esse processo degenerativo ─ mas por vezes e por múltiplas razões, tornando-se inevitável), tendo a principal razão para tal Evento o poderoso trabalho evolutivo, transformando continuamente a Natureza e dando Vida à Terra (connosco como com outras espécies, adaptando-se e sabendo ser adotada). E não sendo como seria óbvio (e evidente) o Homem o protagonista de tal mudança, mas um daqueles que dela teria, o direito ao seu usufruto. Tendo até sido um Ente superior, através de um seu enviado, a entregar-nos este Paraíso: e utilizando-se este invólucro apenas nesta passagem.

(imagem: dreamstime.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:33

Circuito Mundial de Snooker 2021/2022 (1ª Prova de RM)

Segunda-feira, 02.08.21

1ª Prova de Ranking Mundial da Época

BetVictor Championship League

(18 julho/13 agosto 2021)

36533604623_6a0b79df2f_o.jpg

Alexander Ursenbacher

(SUIÇA/45ºRM)

Já apurado para a 2ª Fase

 

Tendo o inglês MARK SELBY como atual Campeão do Mundo e o seu compatriota JUDD TRUMP como Líder do Ranking Mundial (atualizado), iniciou-se no passado dia 18 de julho a 1ª prova desta época a BetVictor Championship League (detentor do troféu KYREN WILSON/ING): contando com a presença de 128 jogadores, distribuindo-se por três fases em grupos de 4 (jogadores), sendo apurados apenas os vencedores (o 1º de cada grupo), até se chegar finalmente aos dois finalistas, disputando entre si a conquista deste troféu o finalista vencido arrecadando um prémio de 23.000£ e o finalista vencedor um prémio de 33.000£ (em encontros sempre à melhor de 5 frames, ou seja, ganhando o 1º a conseguir 3 frames).

Bai-Langning.jpg

Bai Langning

(CHINA/sem RM)

Já apurado para a 2ª Fase

 

Numa 1ª fase de 128 jogadores passando-se a 32 (até 6 de agosto), numa 2ª fase de 32 para 8 (até 12 de agosto), numa 3ª fase de 8 para 2 (até 13 de agosto), para finalmente restando apenas 2 jogadores (tendo vencido sucessivamente três grupos), estes disputarem a final ─ a 13 de agosto em Leicester (Inglaterra). A 1 de agosto (este domingo) estando ainda 10 grupos por disputar integrando a 1ª fase de grupos, conhecendo-se já 22 dos jogadores tendo garantido o acesso à 2ª fase de grupos: e entre eles estando desde já jogadores ─ tendo melhor Ranking Mundial (incluídos no TOP 20 do RM) ─ como Ronnie O’Sullivan/2ºRM, Kyren Wilson/6ºRM, Barry Hawkins/13ºRM, Stuart Bingham/15ºRM e Graeme Dott/18ºRM (todos ingleses exceto o último, sendo escocês).

(imagens: wst.tv)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:23

Hemisfério Norte de Seca, Chuva intensa e Tempo de Praia (até a latitudes elevadas)

Domingo, 01.08.21

“Com fogos, inundações, deslocamento de terras

e talvez ─ um destes dias ─ praia para os esquimós.”

file-20210730-25-1xghr6t.jpg

Fogos

EUA

 

Estando tudo ligado entre si ou o Universo não fosse um “Organismo Vivo” (consciente e organizado) ─ numa mistura de “caos e de ordem” e de diversas dimensões (muitas delas ainda desconhecidas) de eletromagnetismo (sendo a Alma desse Universo) ─ tudo o que se passe num determinado ponto do Espaço, envolvendo alterações de caraterísticas de regiões adjacentes, mais cedo ou mais tarde por diversos processos de propagação, poderá refletir num outro ponto ─ podendo ser o seu simétrico (na amostra) ─ condições semelhantes ou proporcionais (conforme o espaço e o tempo) do ponto do espaço inicialmente considerado, como origem (da ação, provocando uma reação e a sua manifestação).

maxresdefault1.jpg

Inundações

Bélgica

 

Assim se compreendendo que, provocando a formação de uma onda num dos lados de um pequeno e pouco profundo lago, a mesma se deslocará até atingir (com maior ou menor intensidade) o outro lado do mesmo, facilmente se interiorizando e aceitando que estando-se presente num acontecimento maior (com causas naturais, artificiais ou mesmo mistas), mesmo que a nível do nosso planeta (a Terra) algo aconteça aqui, rápida e automaticamente poderá ter a sua resposta para acolá: como por exemplo uma região do nosso planeta estar sujeita a chuvas intensas (provocando mesmo no Verão, inundações e deslocamentos de terras) e outra, talvez em circunstâncias muito semelhantes (opor exemplo de latitudes) estar sujeita  a secas extremas (tal como se passa na Califórnia com os fogos, como poderia ser a mais altas latitudes, apresentando-se aí tempo, de Sol e praia).

e95cf630-d98a-11eb-8eef-8a4a3dfe07fb.jpg

Bomba de Calor

Canadá

 

Existindo agora estes problemas a nível do comportamento da atmosfera, algo ao qual não estávamos habituados desde há muitos anos atrás (desde que nos conhecemos) ─ “antigamente o tempo não sendo assim” (como tudo, não podendo ser esse um motivo de estranheza, mas de evolução) ─ podendo-se apresentar sempre e no mínimo três soluções (internas), uma (1) não incluindo o Homem, a outra (2) “muito mais grandiosa” incluindo-o e até lhe dando protagonismo, subalternizando de uma forma ridícula a força da Natureza e finalmente uma terceira, (3) repartindo rigorosamente o papel de um (o Homem) e do outro (a Natureza). E se a versão (2) parece ser entre estas três a menos credível ─ regressando-se no presente a uma réplica da Teoria do Geocentrismo, substituindo apenas a Terra no centro e tendo adora o Homem como o “Centro do Mundo” ─ sendo a base das Alterações Climáticas, dos Degelos nos Polos, do Aquecimento Global, do Efeito de Estufa, do Buraco na camada de Ozono, etc. ─ grande e poderoso Homem, dominando a Natureza e nem sequer conseguindo “sair de casa” (lançar-se para o Espaço, tal como os Navegadores o fizeram então com os Oceanos) ─ já a versão (1) e (3) parecem ser as mais aceitáveis: certamente com a Natureza a ter a contribuição fundamental (para todas as alterações registadas, à superfície da Terra), tendo naturalmente uma pequena contribuição humana (afinal de contas nem 8 mil milhões somos), com a Terra num seu todo a evoluir e a transformar-se a nível geológico, com umas regiões afundando e com outras a emergirem (cada muitas delas de novo, mas numa fase ou ciclo diferente) ─ estando a Terra geologicamente viva e bem ativa e sendo o Mundo Mineral o marco inicial (a parte central, o Esqueleto) da Vida.

maxresdefault.jpg

Tufão

China

 

Todos aqueles querendo contribuir (como um quadrupedo com as palas) para a campanha (de caminho obrigatório e único) do Homem ser, “o protagonista do que se diz ser a destruição da Terra, quase que exclusivamente por exclusividade dele” ─ sendo o Homem apenas uma das partes e logo a mais fraca (um violento terramoto podendo destruir uma região, um impacto todo um planeta) ─ sabendo estarem apenas a manipular, a adiar vergonhosamente a solução (por vezes estando mesmo, dos dois lados), mais uma vez em vez de se resolver o problema, arrastando-se o mesmo e entretanto e mais uma vez (para isso servindo a Justiça) arranjando-se um “bode expiatório”. Afirmando perentoriamente quererem um Mundo 100% Descarbonizado, mal sabendo se tal acontecesse uma das consequências seria o Homem nem sequer existir (pelo menos tal como nos conhecemos).

(imagens: EPA-EFE/Vassilis Psomas/theconversation.com ─

The Telegraph/watchers.news ─ Getty Images/yahoo.com ─ CCTV/watchers.news)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:47

1º de Agosto em Albufeira

Domingo, 01.08.21

“No dia em que nos chegam notícias de 1.200 jovens com mais de 12 anos vacinados na Madeira (enquanto no continente ainda se pensa, se sim ou não), em que mais um desportista português ganhou uma medalha olímpica (depois de Jorge Fonseca com a medalha de bronze no judo, seguindo-se Patrícia Mamona com a medalha de prata no triplo salto) e em que a Câmara de Monchique vai comprar um castelo (sorte a dele, o Castelo de Alferce, um povoado fortificado podendo voltar à vida graças ao Presidente, ao dono do terreno e a um grupo de arqueólogos).

SnapShot-20210801_140747.jpg

Albufeira 01.08.2021 14:00

Com um pouquinho de chuva a norte, com o céu meio encoberto ao centro e com o Sol um pouco mais azul a sul, em Albufeira conhecida como a capital turística do Algarve (administrativa sendo Faro), registando-se por volta das 14:00 deste domingo (1 de agosto de 2021) uma temperatura de cerca de 30°C (sensibilidade térmica de 28°C), vento moderado (de norte) e nível 8 de índice de raios ultravioleta (muito alto).

Com a temperatura da água do mar a andar por volta dos 18°C (convidando ao banho, sem grande choque térmico à entrada) e como se vê por estas imagens, com a superfície da água a apresentar-se tranquila e serena, quase sem ondas, mostrando-se não propriamente como esperaríamos numa baía de mar, mas mais como se estivéssemos num lago: num cenário de paz e sossego duma praia com Sol e junto ao mar, podendo-se ainda juntar a vantagem de se estar integrado num espaço, no presente com uma lotação agradável por sempre e garantidamente  limitada (havendo largo espaço para todos) ─ pelo Covid-19 e pela ausência de turistas sobretudo estrangeiros (por cá andando portugueses e uns poucos espanhóis).

SnapShot-20210801_140829.jpg

Albufeira 01.08.2021 14:00

Nestas duas imagens (deste 1º de agosto) da responsabilidade das câmaras exteriores do Hotel “Sol e Mar” ─ apresentando-nos a praia que nos aparece depois do túnel de acesso à mesma (vindo do centro da cidade velha), antes praia do Túnel e agora dando acesso (assim diz a placa de apresentação no areal) à “Praia do Peneco” ─ sendo visível a tranquilidade deste cenário, até pela falta notória de gente na praia: de momento com a esmagadora maioria deles sendo turistas nacionais sobretudo de metade do país para baixo e esperando-se ainda a chegada em força da gente do norte e ainda como não poderia deixar de ser dos emigrantes (podendo estes todos ser o “desfibrilador” para um regresso da esperança e da Vida ao Algarve).

Num dia em que a região algarvia registou +241 Infetados e +1 Óbito ─ de Covid-19 ─ inserida num contexto Global onde até hoje se registaram (desde o início da Pandemia) quase 199 milhões de Infetados (média de 383,5 mil Infetados/dia) e mais de 4,2 milhões de Óbitos (média de 8,2 mil Óbitos/dia). Numa média anual muito próxima dos 3.000.000 de vítimas mortais/ano, com a introdução das vacinas neste ano de 2021, necessariamente e pela sua eficácia (constatada), em tendência decrescente (de 2020 para 2021).

(imagens: albufeira.com/webcam/solemar)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:46


Pág. 3/3