Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



EXIT – porta de saída, porta de entrada

Sexta-feira, 23.08.13

Um buraco é uma prova física e irrefutável da presença da matéria, não só pela enorme energia que absorve como pelo movimento e velocidade a ele associado: ele estabelece a ligação umbilical entre dois pontos coexistindo entre si e que só existem para a manutenção (ou reparação) do equilíbrio do sistema.


Redemoinho no Atlântico detectado por satélite

                                                

Foram recentemente observados no oceano Atlântico através da análise de imagens obtidas por satélite, poderosos redemoinhos de água capazes de sugar e engolir diversos tipos de detritos e outros objectos de maiores dimensões – incluindo barcos e pessoas – enviando-os para as profundezas desconhecidas do oceano a uma velocidade de mais de um milhão de metros cúbicos por segundo.

 

Os buracos negros estão hoje em dia espalhados por milhares de lares de todo o mundo, desde o oficial orifício anal onde nos colocamos todos os dias quando vamos trabalhar – o escritório com a sua sexual cadeira giratória e a sua máquina que computa – até ao local onde usufruímos com regularidade e simultaneamente de algum prazer e de alguma privacidade – a casa de banho e o seu monólito de leitura, de reflexão e de prazer excretor – a sanita. Nunca esquecendo as variedades infindas de outros buracos, muitos deles profundos e sexualmente explícitos.

 

(imagem – abovetopsecret.com)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:52


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.