Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



2º Ano no Interior desta Viagem Covid-19

Terça-feira, 29.06.21

Antes de tudo o mais tendo-se de ressalvar o espanto que certamente qualquer entidade exterior (extraterrestre) teria aquando da sua chegada à Terra, ao verificar consultando os nossos próprios arquivos (terrestres), como um incidente podendo ser considerado “apenas mais um” (esta Pandemia) conseguiu paralisar um planeta, quando muitos outros o suplantam sucessivamente e desde há muitos anos nos números (e nas consequências trágicas): como será o caso (entre muitos e muitos outros provocando o mesmo número de vítimas ou mais) do tabaco e da água para já não falar dos acidentes e da gripe. E será que alguém liga e como proteção se fecha em casa sem fazer nada? Para um Extraterrestre algo de estranho se estando a passar (e não sendo devido ao coronavírus).

37-experimental.jpg

Célula (a azul) infetada

pelo vírus SARS CoV-2 (a vermelho)

 

Prestes a iniciar-se o mês de julho, conjuntamente com o mês de agosto, sendo os mais fortes meses do Verão e da época alta de turismo ─ incluindo nela a região de turismo do Algarve (e a sua capital turística, Albufeira) ─ o crescimento dos números dos diferentes parâmetros Covid-19 parecem indicar poder estar-se mesmo no decurso de uma nova vaga: tendo-se de recuar a 19 de fevereiro deste ano para se alcançar um nº de Infetados/dia superior (então de 1.940/dia, andando-se finalmente já abaixo dos 100 Óbitos/dia) ao nº registado hoje (1.746/dia).

Imagem1.jpg

Covid-19

Portugal 2021

 

Verificando-se um novo crescimento inequívoco do nº de Infetados/dia (agora sob a ação maioritária do vírus delta), começando estes gradualmente a reabastecer os hospitais, aumentando o nº de Internamentos e agravando-se o estado do doente sendo de imediato transferido e tendo o mesmo efeito, nas unidades de cuidados intensivos ou UCI (crescendo aí o nº de doentes em estado grave/crítico). Tendo acabado o abastecimento vindo da vaga anterior, começando-se a sentir o efeito (reabastecedor) do que poderá ser uma outra, se não sendo mais mortal sendo mais rápida na infeção, podendo fazer sobrelotar de novo (mesmo que com doentes de menor gravidade) os hospitais.

Imagem2.jpg

Covid-19

Algarve 2021

 

Neste dia 29 de junho de 2021 cerca de cinco meses passados sobre o momento de maior atividade da última vaga desta Pandemia (por fins de janeiro) e agora sob o efeito maioritário da estirpe/variante delta (britânico/indiana, sendo de mais rápida/maior infeção), com os números a subirem muito rapidamente (sendo bem evidente na zona de Lisboa e na região do Algarve) começando a criar-se um cenário de grande preocupação, não só de Saúde (subindo os Infetados e mantendo-se o R(t)>1) como e principalmente Económico (depois de um Verão desastroso seguindo-se um outro trágico), podendo implicar uma tragédia no Algarve: sem britânicos (já se foram), sem espanhóis (pouco aparecendo), sem alemães (a caminho de se irem) e provavelmente com menos portugueses (sem dinheiro, com receio, com “cercas elétricas”), não se vendo (para já) nenhuma luz ao fundo do túnel, para esta “monocultura algarvia” (o Turismo).

(dados: dgs.pt imagens: phys.org ─ Produções Anormais)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:53


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.