Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

10
Mai 11

“Por vezes neutro, por vezes absorvente”

 

Nada para fazer, no zero absoluto

 

Viemos do nada e para lá nos dirigimos.

 

Todo o mundo sabe que nada pode ser considerado, se for analisado a nível individual.

 

O mundo não existe, apenas porque nós existimos. Se não fizermos parte da estrutura evolutiva do Universo onde estamos integrados, o espaço não deixa de existir somente porque não o ocupamos.

 

O Universo adapta-se a si próprio e nunca a um só elemento deste agregado.

 

Nada, pode também representar o algarismo ”0”, que nada parece oferecer, mas que por outro lado, é a base de todo o código evolutivo da vida e origem de todos os números. O verbo e a linguagem são meras limitações ordenadas, que apenas constroem sentimentos, destruindo-os e transformando-os em meros ressentimentos.

 

Contar e sonhar sem parar, é o destino de todos os loucos; e o nada, a essência da sua vida.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:25
tags:

Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

16
19

22
24
25
26
27
28

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO