Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

06
Ago 14

Antes ainda tínhamos sonhos, agora nem tempo temos para dormir!

 

Brian Eno (à direita) com Robert Fripp (à esquerda) – e David Bowie ao centro

 

Em primeiro lugar escutem sem preconceitos: se nem sequer conhecem o homem, porquê atacá-lo logo, só por que pensam que ele é parcial.

 

E vocês seus animais acéfalos, destituídos de memória e de cultura?

 

Em segundo lugar só me lembro dos ultra-revolucionários analfabetos e futuros protagonistas do regime, que antes nos pediam que nos ultrapassássemos e que agora nos tratam apenas e somente como simples funcionários (de percurso e que ao contrário do que dizem ainda são os únicos que funcionam).

 

É que os privados foram os primeiros a ser abatidos!

 

É verdade: os palestinianos como os judeus são apenas mais uma raça (tribo) de árabes.

 

Today I saw a weeping Palestinian man holding a plastic bag of meat: it was his son.

(stopwar.org.uk/sott.net)

 

Brian Eno (à esquerda) com o líder dos Roxy Music: Brian Ferry (ao meio)

 

Dear All of You:


I sense I'm breaking an unspoken rule with this letter, but I can't keep quiet any more.

 
Today I saw a picture of a weeping Palestinian man holding a plastic carrier bag of meat. It was his son. He'd been shredded (the hospital's word) by an Israeli missile attack - apparently using their fab new weapon, flechette bombs. You probably know what those are - hundreds of small steel darts packed around explosive which tear the flesh off humans. The boy was Mohammed Khalaf al-Nawasra. He was 4 years old.

 
I suddenly found myself thinking that it could have been one of my kids in that bag, and that thought upset me more than anything has for a long time.

 
Then I read that the UN had said that Israel might be guilty of war crimes in Gaza, and they wanted to launch a commission into that. America won't sign up to it.

 
What is going on in America?

 

E no Mundo?

 

(texto/parcial/inglês: sott.net – imagens: Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:40

15
Jul 14

É fácil de perceber porque a Alemanha domina esta Europa: porque tal como no futebol despreza os vencidos.

 

Campeões do Mundo

(mesmo face ao nosso Mestre Irrevogável)

 

Thomas Müller

 

“Não me importa nada essa MERDA.

Somos Campeões do Mundo!

Podem pegar na Bola de Ouro e enfia-la no CU”

(após tradução)

 

E no caso do avançado da selecção alemã o seu raciocínio foi apenas lógico e imediato: o que interessa é ganhar e não os títulos que se tem.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:20

04
Jul 14

Campeonato do Mundo de Futebol FIFA BRASIL 2014

 

“No Futebol vale tudo: desde arrancar olhos até invocar a Santinha”.

(e caso o jogo não dê em nada no fim servem-se os penaltys e é só ver então qual é o primeiro a cair)

 

Mensagem enviada pelo Cristo Brasileiro como sinal de tristeza pela eliminação dos Estados Unidos aos pés da Alemanha, quando o Brasil esperava que essa grande potência mundial cumprisse o seu desiderato e eliminasse os perigosos alemães: com a força de Obama e da moderna tecnologia norte-americana, tudo deveria ser possível!

 

One World Trade Center – New York – Manhattan

(Relâmpagos – Pôr-do-Sol – 2 de Julho)

 

Neste caso o simbolismo do raio também é muito importante – transmitindo provavelmente um sentimento de queixa e lamento (pela traição?). Se o Cristo Brasileiro aguenta tranquilamente ao ser atingido por raios vindos do Céu – talvez conseguindo mesmo reenviá-los posteriormente como se fossem teleguiados – para que serve então todo o propalado poderio tecnológico norte-americano, quando este nem sequer consegue condicionar um jogo em que é a parte interessada?

 

[texto anterior ao: Brasil – 2 Colômbia – 1]

 

(imagem – Reuters/Lucas Jackson)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:23

14
Mar 14

Esta tabela é um espelho real do mundo onde vivemos, representando os dez países mais poderosos à superfície do nosso planeta. Nem que seja por aproximação.

 

CLASSIFICAÇÃO

PAÍS

PONTUAÇÃO

1

China

8.700

2

USA

5.420

3

Índia

1.970

4

Rússia

1.830

5

Japão

1.240

6

Alemanha

0.810

7

Coreia do Sul

0.610

8

Canadá

0.560

9

Indonésia

0.490

10

Grã-Bretanha

0.470

 

Na verdade ela apresenta-nos (pontuação em biliões de toneladas) os dez países mais poluidores do mundo (segundo dados de 2011). O que não deixa de ser interessante.

 

(dados da tabela – huffingtonpost.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:28

27
Dez 13

“O Mundo da Ovelha CHONÉ até que podia ser o Meu”

 

Posição demonstrativa de à vontade e de natural responsabilidade

 

A minha geração ainda foi educada por professores escolhidos não sei bem como pelo Ministério da Educação Nacional, tendo desde a minha infância escolar cumprida no Porto a minha instrução primária – ainda com turmas separadas de rapazes e raparigas – e o subsequente ciclo preparatório no liceu Alexandre Herculano (enquanto a minha irmã como rapariga o cumpria no liceu Rainha Santas Isabel). Com dezassete no exame nacional de matemática – perto de começar a ler o Tintim, alguns escritores portugueses e posteriormente a literatura cativante de ficção científica – emigrei para os subúrbios do Porto, indo frequentar o antigo sexto e sétimo ano da alínea f) do liceu no recentemente criado (e improvisado) liceu de Espinho: aí concluí o meu percurso no liceu e fui voluntário no então criado ano propedêutico. Dispensado do exame de aptidão à Universidade vi-me confrontado com a anulação do exame para os restantes alunos/candidatos (meus colegas) e face à verdadeira invasão registada no acesso ao curso de Medicina (médico = dinheiro) e à possibilidade da respectiva universidade não abrir nesse ano lectivo, fugi inconscientemente para Engenharia (engenharia = dinheiro). Mas nesse período relativamente jovem, ignorante e ingénuo da nossa história ainda recente, vacilamos de novo um pouco, comprometendo nesse instante tão abstracto como real a parte melhor da nossa geração: mas alguma coisa ficou no cenário e alguns mestres conseguiram decifrá-lo e ensiná-lo.

 

Isto tudo a propósito de quê?

 

Solidariedade cultural e com memória de grupo

 

A minha geração ainda teve a sorte e o engenho de apanhar certos eruditos da experimentação vindos das margens ignoradas mas férteis do antigo regime e de todos aqueles leigos ou eruditos que procuravam à sua maneira e com o sacrifício da sua própria vida a sua memória e a sua cultura por prazer e sem a tal serem obrigados, com o único objectivo conceptual e desígnio sagrado de vida de reforçar a sua esperança e o futuro da sociedade. No entanto a geração seguinte desperdiçou tudo o que lhe foi oferecido, talvez por facilitismo de acesso ou por incompreensão dos factos históricos verificados no passado. Tudo por culpa dum sistema que face à boa situação económica do sistema parou e estabilizou, em vez de evoluir para uma nova fase que pudesse sustentar no futuro todo o tipo de cenários possíveis até os mais imprevisíveis. A última geração é a Geração do Vazio e da Indiferença: ultrapassada a desculpa da Geração Rasca os jovens vêm-se hoje em dia na necessidade dramática e de sobrevivência de abandonarem o seu Grupo e de partirem para lá das suas fronteiras de dignidade, obrigados a esquecer por necessidade pessoal e salvaguarda financeira dos seus, as suas origens, os seus antepassados e as suas tradições.

 

Hoje em dia o sistema educativo já está completamente destruído, continuando apenas a cumprir o seu processo normal de decomposição e extinção definitivo, sendo entretanto e progressivamente substituído por um outro sistema de orientação psicológica de massas, menos selectivo e mais extensivo e necessariamente de menor qualidade e englobando democraticamente – por obrigatoriedade moral de cumprimento de serviços mínimos – a generalidade da população.

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:12

06
Dez 13

Hipócritas, Cavaco Silva e seus escrivães:

(ou o oposto total de Mandela)

 

Já não se lembram como defenderam o regime de apartheid mais violento e feroz instalado à face da Terra, mesmo quando este já caía de podre e Mandela se reerguia de novo? Tenham Vergonha e não recordem as Vossas Vergonhas!



1

A História tem destas coisas: por mais que se queira refazê-la invocando para sua ajuda todos os Escrivães e Prostitutos do Regime – ainda hoje um deles o diminuía comparando-o a Gorvachev – é impossível apagar o percurso de luta e de sobrevivência dum Homem único e do seu povo, sacrificando-se sem pedir nada em troca pelo território dos seus antepassados e lutando contra tudo e contra todos, pela preservação da cultura e da memória de todo o povo – sem distinção de cores – deste grande país.

 

2

Mas sempre que morre um Herói que lutou pelos povos de todo o Mundo, logo aparecem como seus grandes admiradores e carpidores os seus ex-assassinos, os seus capatazes e algozes e mesmo aqueles que como racistas que sempre foram – e não apenas pela sua cor e indumentária privilegiada, como também pelo poder e dinheiro que controlam – nunca olharam para lá da sua sombra.

 

3

Vem tudo isto a propósito da morte de Nelson Mandela e do espanto com que todos nós ficamos por todo o mundo onde vivemos ou sobrevivemos, ao ver os seus e os nossos inimigos na primeira fila de homenagem ao Herói Morto, tentando com mais uma representação hipócrita e de farsantes afastar para trás e novamente todo o Povo de Mandela – espalhado por todo o mundo – de modo a que em seu nome os possam continuar a explorar e destruir.



4

Nesse aspecto os Estados Unidos da América – nessa altura com Ronald Reagan como presidente – a Inglaterra e Portugal – com Margareth Thatcher e Cavaco Silva como Primeiro-Ministro – deveriam ter um mínimo que fosse de vergonha e em vez de elogiarem agora o desaparecido Nelson Mandela, deveriam relembrar a sua política de então e pedir desculpa a todo o mundo, especialmente à África do Sul e a todo o continente africano. De que vale a pena elogiar um homem como Mandela considerando-o uma grande figura moral da História Mundial e um legado extraordinário para futuras gerações, quando países como o nosso e os EUA lhe fizeram a vida ainda mais negra do que ela já era boicotando sistematicamente mesmo na ONU o apoio à luta do ANC e classificando Mandela como um Terrorista – relembre-se que os EUA só deixaram de considerar um terrorista em 2008.

 

5

E é com muita tristeza que o vemos partir, pois só a sua figura e a certeza que ainda por cá andava para nos defender, era um grande apoio para todos os desesperados da Terra. Agora ficamos cá apenas acompanhados por aqueles que sempre o quiseram/nos quiseram obliterar e que ao contrário de Nelson Mandela que sempre lutou pela inclusão de todos os povos na partilha do Planeta onde vivemos, apenas pensam em excluir pessoas consideradas excedentárias, exterminando-as nem que seja por esquecimento. E como portugueses vivendo no meio de ladrões ainda por cima descarados e desclassificados, estamos mesmo bem servidos!



Estado de Nojo:

 

Vejam e vejam como a SIC limpa ainda mais branco a memória de Madiva BPN Cavaco, transformando-o quase num dos primogénitos – e pelos vistos responsável pela filial da Península Ibérica – do herói Nelson Mandela.

 

Enjoa e dá vómitos – pelo menos para os portugueses que ainda têm algo para comer.

 

(imagem – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:31

30
Dez 10

O Mundo

 

Não chove mas podia estar a acontecer. É de dia mas podia ser de noite. O que eu digo pode ser negado que ninguém se sente enganado. Nem ouvem o que dizemos e mesmo quando perguntam já lá não estão quando damos a resposta. O dia pode ser bom ou mau que não interessa o que tem significado é a proximidade do fim, hora de comer, hora de dormir, tempo de trabalhar. Os escravos nem conseguem parar às vezes mesmo para obrar mas sempre serão insultados porque nem se sentem escravizados. O gajo que nos tramou, merece o nosso respeito – um dia poderemos precisar dele e ele nem que não se lembre de nós pelo menos nos desprezará e nos deixará sós, tranquilos, agonizantes, de esperança em punho. Sem chefes o mundo estaria desorientado e perdido, face à nossa destreza na imbecilidade decretada, pelas instituições de mestres e de alunos. O cúmulo da nossa decadência está na corrupção generalizada e no amor que temos pelos nossos “fornica dores”: adoramos o que nem o espelho consegue reflectir apenas porque alguém ganhou dinheiro com a nossa imagem, nos disse nada e nos ignorou, como alguém um dia fez a Judas, o nosso melhor amigo e companheiro. E ficamos todos contentes por sermos transparentes!

Nós somos a decadência do mundo – só nos resta a esperança de um dia qualquer, recuperarmos à força do nosso corpo e alma a nossa infância perdida e exigirmos o fim da violação sistemática do mundo com que sempre sonhamos e acreditamos.

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 02:08

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO