Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

27
Mar 20

“Certamente e afastada a Ameaça Sanitária (oriunda de um Vírus),

surgindo como sempre

− E já anunciada pelo conjunto de organismos dizendo-se com “psique

a Ameaça Económica (oriunda do Homem).”

 

Screenshot_2020-03-27 COVID-19 em Itália 919 mort

Itália c/ 919 mortos em 24 horas, um recorde mundial

 

Europa (Mundo)

 

Às 17:47 TMG desta sexta-feira (segundo a worldometers.info) com os números globais a indicarem 577.547 infetados  e 26.447 vítimas mortais − taxa de mortalidade de 4,6% acrescidos de um total de 21.674 em estado grave ou crítico (5,2%),

 

Muitos países Europeus apesar de saberem que atingido o Pico da Curva poderem igualmente ser colocados perante uma situação trágica e extrema – com a Itália (mais de 9.000 mortos), a Espanha (perto dos 5.000 mortos) e a França (ultrapassado os 1.500 mortos) a serem de momento os mais atingidos

 

Anseiam cada dia que passa e cada mais desesperadamente que esse dia chegue, sem que, no entanto, se veja ainda “a luz no fim do túnel”: com todos ainda em ascensão uns no início da subida, outros mais ou menos a meio e ainda outros muito perto mas nunca mais lá chegando.

 

preparedness-vs-covid19-cases-3.jpg

Casos de Covid-19, por 1 milhão de indivíduos

 

E se na Europa a Itália vai na vanguarda do número de vítimas mortais, na América do Norte os EUA é já o líder mundial destacado no número de infetados: estando a caminho dos 100.000 (16% do total Global). Entre os mais castigados (Top 10) e tomando como referência o nº de vítimas mortais destacando-se assim a 1º Itália (9.134), a 2º Espanha (4.934), a 3º China (3.292), o 4º Irão (2.378), a 5º França (1.696), os 6º EUA (1.429), o 7º Reino Unido (759), a 8º Holanda (546), a 9º Alemanha (304) e a 10º Bélgica (289) − logo a seguir vindo a Suíça (231).

 

Ainda não se falando muito em África e do que daí poderá advir e com todas as atenções a concentrarem-se no que se irá passar nos EUA:  nível global 1º no nº de infetados e 6º no número de vítimas mortais (e já com quase 2.500 em estado grave ou crítico). E no Brasil do louco e criminoso Bolsonaro com os números a indicarem perto de 80 mortos e quase 300 em estado grave/crítico.

 

Portugal

 

No nosso país (Continente, Ilhas e Estrangeiro) sendo o panorama o seguinte (fonte DGS):

 

Casos

%

Em Hospitais

Suspeitos

25.431

Confirmados

4.268

100,0

Internados

354

UCI

71

Vítimas mortais

76

1,8

Vítimas Mortais:

Norte/33, Centro/18, Lisboa e Vale do Tejo/24, Alentejo/0, Algarve/1, Madeira/0, Açores/0, Estrangeiro/0

Recuperados

43

1,0

 

relatorio_situacao.jpg

Em Portugal e de novo, com Redes Sociais e Notícias Falsas unidas

 

E referindo-nos à Região do Algarve (fonte ARS Algarve):

 

Casos

%

Doentes

Local

Confirmados

99

100

Faro/26, Albufeira/22, Portimão/17, Loulé/14, V. R. S. António/5, Lagoa/4, Silves/3, Tavira/2, Monchique/1, Olhão/1

Ativos

97

98,0

Casa

78

Hospital:

Internados 19

(7 em UCI)

Hospital

19

Vítimas Mortais

1

1,0

Albufeira 1

Recuperados

1

1,0

Portimão 1

 

E já pelas 19:35 TMG com os novos números (desde as 17:47) a apontarem para 588.861 (+11.314) infetados e 26.928 (+5.254) vítimas mortais − 22.087 (+413) em estado crítico/grave.

 

(imagens: lifestyle.sapo.pt – WHO/visualcapitalist.com − min-saude.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:06

Amanhã tratando os seus cidadãos como se fossem iranianos.

(tal como o já fazem e pratica para com todos aqueles

− Sendo chineses ou não –

para o povo identificados como os “olhos em bico”)

 

bf319c6b-3b3d-4abd-b0f1-a7e30bb9d593-GTY_121452786

The coronavirus test that wasn’t

How federal health officials misled state scientists

and derailed the best chance at containment

(Brett Murphy and Letitia Stein/27.03.2020/USA TODAY)

 

“Under growing pressure to ease up on states

sufffering from the coronavirus,

the US has once again gone the opposite way on Iran,

announcing yet another new round of sanctions

against them on Thursday.”

(Jason Ditz/26.03.2020/news.antiwar.com)

 

Pensando” em nós (o Resto do Mundo) tal e qual como “pensam” neles (perceba-se, nos seus cidadãos) − veja-se o que se está a passar neste preciso momento nos EUA (ultrapassando já os 85.000 infetados), com Nova Iorque a ser o novo Epicentro Global em casos confirmados de Covid-19 e em todo o país, com o número de desempregados a ultrapassar já (repentinamente e sempre em crescendo) os 3 milhões de trabalhadores – com a autoproclamada maior potência Mundial e exemplo a seguir por todo o Mundo (sejam eles Republicanos ou Democratas, as duas faces da mesma moeda) tentando manter a sua imagem de Supremacia Global (infelizmente só Militar) e manter no seu lugar o “Bloco China/Rússia”, mais uma vez virando-se para os mais fracos ainda-por-cima (depois de múltiplas e asfixiantes sansões, contribuindo face à epidemia para o agravamento da saúde de todos os iranianos, a favor ou contra o regime) já abandonados e entregues livremente (e deliberadamente) aos Efeitos desta Pandemia (com as sansões a aplicarem-se mesmo na área da Saúde) reforça ainda mais as sansões ao Irão, como se os seus mais de 30.000 infetados, mais de 2.000 vítimas mortais e quase 3.000 em estado crítico ou grave, nada representassem (com o Complexo Industrial-Militar sempre ativo mesmo em plena crise pandémica no interior dos próprios estados constituindo os EUA, com os seus soldados a serem crescentemente infetados e provavelmente com muitos deles já tendo morrido anteriormente, mas como se tivessem sofrido, não de “resfriadinho” como o afirma o louco e criminoso Bolsonaro, mas de uma “gripe” bem, bem mais grave):

 

MTcxNDEwNzM3NjQ0NzA5ODcw.jpg

COVID-19 has taken an entire aircraft carrier out of commission

The aircraft carrier USS Theodore Roosevelt (CVN 71) and the guided-missile cruiser USS Bunker Hill (CG 52) transit the Philippine Sea March 18, 2020

(David Roza/taskandpurpose.com)

 

“US announces new sanctions against Iran despite coronavirus crisis”

Washington issues blacklist despite

pleas from some Democrats and world powers

to ease measures

(26.03.2020/middleeasteye.net/news.antiwar.com)

 

E a meses de umas eleições que escolherão o próximo dirigente da Maior Potência Militar do Mundo − entre um candidato como o Republicano “Rei dos Negócios Donald Trump” e um outro Democrata parecendo já “Meio Choné como Joe Biden”, ambos septuagenários e estando no grupo etário de risco, tendo de se manter vivos até lá (mais sete meses até novembro e com Biden já protegido no seu Bunker) – com os EUA já na liderança dos Infetados, ultrapassados já os 1.000 mortos e para lá dos mais de 2.000 em estado grave/crítico, correndo-se o risco de face ao alastrar a grande velocidade desta Pandemia no interior do seu próprio território, os Militares (dando-lhes liberdade total de ação tal como o fazem e praticam no exterior) intervenham decididamente e em força, e face ao caos e ao desespero crescente comecem a atuar da mesma forma como se estivessem no exterior das suas fronteiras: levando a guerra até às portas das casas dos norte-americanos.

 

(imagens: USATODAY/usatoday.com

− Navy photo/Mass Communication Specialist 3rd Class Brandon Richardson/taskandpurpose.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:36

26
Mar 20

Com a Pandemia de Covid-19 a atingir globalmente  (26.03.2020 pelas 18:05 TMG) os 510.446 infetados (0,007% da população mundial) e dos infetados tendo-se já atingido as 23.079 vítimas mortais (4,5% dos infetados) – e com a China (taxa de mortalidade = 4,0%) ultrapassado o seu Pico Máximo a caminho da estabilização e do regresso progressivo à sua atividade económica (já nos 75%) – com os olhos de todo o Mundo a virarem-se agora para a Europa (sobretudo Ocidental), continente onde a tragédia parece não ter fim enquanto o número de mortes não para de crescer violentamente:

 

maxresdefault.jpg

Os Idosos o grupo etário de maior em risco

(Vítimas maioritárias do Covid-19)

 

Itália com mais de 8.000 mortes (taxa de mortalidade = 10,2% e mais de 3.500 em estado grave/crítico), Espanha com mais de 4.000 mortos (taxa de mortalidade = 7,4% e mais de 3.000 em estado G/C), França a caminho das 1.500 mortes (taxa de mortalidade = 5,3% e a caminho dos 3.000 em estado C/G), Reino Unido perto das 500 mortes (taxa de mortalidade = 4,8% e mais de 150 em estado G/C) e Holanda perto das 450 mortes (taxa de mortalidade = 5,8% e perto dos 600 em estado G/C), estes 5 países ocupando o TOP 5 Europeu de Vítimas Mortais.

 

Para já não falar do continente Americano, a norte (América do Norte) e ainda pelo “início da sua viagem” com os EUA a ultrapassarem as 1.000 mortes, mas para já com uma taxa de mortalidade de apenas 1,5% (no entanto com mais de 2.000 em estado G/C).

 

Já no caso de Portugal (26.03.2020 pelas 11:00 Lisboa) com os números da DGS a apontarem para os 3.544 casos confirmados e para 60 vítimas mortais (taxa de mortalidade = 1,7% e 61 em estado G/C). Com as regiões (7+Estrangeiro) mais atingidas (em casos confirmados) a serem o Norte (1.858 casos), Lisboa e Vale do Tejo (1.082 casos) e o Centro (435 casos), com o Algarve a seguir (89 casos) e com a Madeira com o menor nº de registos (apenas com 15 casos).

 

A nível de vítimas mortais (num total de 60) com 28 no Norte (46,7%), 13 no Centro (21,7%), 18 em Lisboa e Vale do Tejo (30,0%) e 1 no Algarve (1,6%).

 

E dos 5 concelhos do continente com mais casos confirmados de Covid-19 (e liderando a sua região) com Lisboa (284), Porto (259), Coimbra (87), Faro (25) e Évora (8) − e nas ilhas a Ilha da Madeira (20) e a Ilha de S. Jorge nos Açores (8).

 

No caso particular da Região do Algarve (e segundo a ARS Algarve) mantendo-se (felizmente para nós os aqui residentes) 1 vítima mortal (em Albufeira), com o nº de casos confirmados (do maior para o menor) a indicarem (em 83 casos) Faro/25, Albufeira/19, Portimão/16, Loulé/10, Silves/5, Lagoa/4, V. R. S. António/3 e Tavira/1.

 

Screenshot_2020-03-26 Ponto de Situação Atual em

Evolução de casos novos de Covid-19

(2 a 26 de março)

 

E se antes existiam dúvidas sobre os grupos etários mais fortemente atingidos olhando-se apenas para os casos confirmados, agora (com todos a correrem em socorro para os lares de idosos, sejam públicos ou privados) que o número de vítimas mortais em Portugal já atingiu as seis dezenas de mortes, cada vez sendo maior a certeza de que tal como em toda a Europa e no Resto do Mundo, os mais idosos começam a ser de longe as maiores vítimas deste novo e mortal coronavírus Covid-19. Dos 70 de idade para cima, uns 80%?

 

E ainda com toda a Europa a caminho do Topo da Curva e com os números a serem cada vez mais duros, desejando-se que em Portugal o Topo da mesma (Curva) seja mesmo bem achatada:

 

Para dar hipótese aos equipamentos e aos recursos humanos (da Saúde – mas da mesma forma em muitas outras profissões como as associadas ao transporte e alimentação, profissões de risco) de modo a atuarem e não nos deixando morrer, nos salvarem.

 

De momento em Portugal com os seus 3.544 casos e 60 mortos (1,7%), não estando muito longe das taxas de mortalidade de outros coronavírus numa determinada amostra, sendo de uns 2%:

 

Logo em 3.544 a média “normal” apontando para uns 70/71 mortos, estando nós ainda abaixo (-10/-11).

 

(imagens: covid19.min-saude.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:22

25
Mar 20

Com todos a ansiarem que o Pico Máximo, esteja quase aí a chegar.

E esperando que a Itália e a Espanha (até como um sinal),

sejam exemplos imediatos disso.

 

Screenshot_2020-03-25 Covid-19 43 mortos, 2 995 in

 

Esta quarta-feira (25:03.2020) com a wordometers.info a indicar para Portugal 2.995 infetados (+633), 43 vítimas mortais (+10) e 22 doentes recuperados; para além de entre os 2.930 casos ainda ativos, 48 estarem em estado grave ou crítico. Segundo os dados do min-saude.pt sendo este o ponto da situação em Portugal (estando os dados conhecidos corretos):

 

Portugal

População/Casos Suspeitos

 

%

Observações

População

10.134.663

100,0

População: dados countrymeters.info

Casos Suspeitos

21.155

0,2

Covid-19/25.03.2020

 

%

Região/Nº

Algarve

Casos Confirmados

2.995

100,0

Norte

1.517

Portimão 11

Silves 3

Albufeira 16

Faro 17

Lagoa 4

Loulé 7

Tavira 1

V.R.S. António 3

 

Centro

365

Lisboa e Vale do Tejo

992

Alentejo

12

Algarve

62

Madeira

16

Açores

17

Estrangeiro

14

Vítimas Mortais

43

1,45

Vítimas Mortais:

 

Albufeira 1

Recuperados

22

0,75

Doentes Ativos

2.930

97,8

 

E entrados numa fase de mitigação − não passando mais do que uma tentativa de suavizar (o processo) e acalmar (o povo), à medida que se caminha cada vez com maior velocidade e com um maior nº de vítimas mortais em direção ao Topo da Curva, ou seja, o Pico Máximo de Atividade do Vírus na qual a única e principal expetativa (e esperança) de todos nós reside na forma que apresentará o Topo da Curva (no pior cenário com um pico mais acentuado e para o vertical ou no melhor cenário, um outro menos acentuado por mais espalhado no tempo, logo permitindo ter o equipamento e os recursos humanos necessários), restando-nos esperar bem sossegadinhos e sentadinhos em casa (muitos já trabalhando por nós na saúde, nos transportes e na produção, sacrificando-se para que aos outros nada aconteça de mal) pelo fim deste processo:

 

Screenshot_2020-03-25 ReporDiario_COVID_19_25mar20

 

Podendo durar meses ou semanas e ainda (descuidando-nos, pensando já estarmos safos) retornar, seja logo a seguir ou sendo como o vírus Influenza (Gripe), na próxima temporada (ano) – tendo-se pois de resistir e (saber) esperar (e desejar, talvez rezar) que no mais curto espaço de tempo se encontre algum tipo de cura, para este Agente Mortal (Infiltrado) e ainda-por-cima invisível. Invocando se necessário “Deus e até mesmo o Diabo” para que em 2021 este vírus mortal não tenha, entretanto, sofrido mutações (reiniciando-se de novo o processo). Talvez em abril chegue o PICO e lá para maio (se não mesmo junho, num cenário mais adverso) e finalmente (sempre com extremos cuidados) a estabilização, e a restituição da nossa Liberdade (após atingido o pico da curva − ainda não lá se tendo chegado − nunca menos de um mês).

 

(imagens: lifestyle.sapo.pt  − arsalgarve.min-saude.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:36

24
Mar 20

[Cenário Covid-19 a 23 de março de 2020.]

 

covid-19-4908692_1280-e1584744099444.jpg

 

Com a Região do Algarve e a Região da Andaluzia podendo-se dar como sortudas e bem felizes por não terem pelo menos até hoje levado com toda a pesada carga de Covid-19 em cima: num total de (2.696+23=) 2.719 vítimas mortais entre o Algarve e a Andaluzia registando-se (58+1=) 59 vítimas mortais, ou seja, 2,2% (e se juntarmos o Algarve e Huelva ficando-se pelas 2 vítimas mortais).

 

Com a pandemia de COVID-19 parecendo até ao dia de hoje (23 de março) e por qualquer razão ainda não compreendida protegido os PAÍSES ANDALUZES – englobando a Andaluzia, o Alentejo, o Algarve e até o Rift Marroquino (uma iniciativa de finais de 2017 oriunda da Assembleia Nacional da Andaluzia, quando em Espanha já decorria o processo Independentista da Catalunha)  − com os seus mais de 13 milhões de habitantes,

 

DLdCXrKW4AAgRUz.jpg

 

Sendo importante até para confirmação de notícias chegadas e divulgadas pelo público em geral, verificar o comportamento destas 6 regiões “Andaluzes (4 regiões de Espanha e 2 regiões de Portugal) perante esta Pandemia, sobretudo (e pensando em nós portugueses) no que diz respeito às zonas fronteiriças e aos possíveis contactos entre os dois lados: e para os residentes na Região do Algarve (como é o caso de Albufeira) o que se passa na Região Autónoma da Andaluzia.

 

paises_andaluces.jpg

 

Assim e como se constata até ao dia de hoje (23 de março) em Portugal (continental) com o número de infetados/mortes no Alentejo e no Algarve a serem dos mais baixos registados em todo o país – Alentejo com 5 casos confirmados e nenhuma vítima mortal e Algarve com 42 infetados e 1 vítima mortal (num panorama global de Portugal com 2.060 infetados e 23 vítimas mortais) – coincidindo de uma forma interessante e curiosa (e sobretudo Feliz) com o que se passa na Andaluzia (se comparada com as outras províncias de Espanha).

 

Iberia_regions_map(pt).png

 

Preocupação que tanto atingirá os nossos vizinhos Andaluzes (com maior intensidade dada a sua maior proximidade com os focos infeciosos já detetados em Espanha) − a 23 de março já a caminho dos 40.000 infetados, com 2.696 mortos e 2.355 em estado grave ou crítico − como os seus vizinhos Algarvios apenas separados destes por um rio (Guadiana) e por uma ponte (em Castro Marim). E assim olhando para os dados oriundos da Andaluzia referentes a 23 de março, verificando-se na realidade e até ao momento ser uma das regiões menos atingidasapesar de já estar ao nível global de Portugal (que até nem está nada mal), isto até para se ver o Inferno que se está a viver no país nosso vizinho (só sendo ultrapassada pela região onde o Inferno já chegou há muito, criando um cenário Apocalítico, a Itália).

 

Província de Espanha − Covid-19

23.03.2020

Região

Andaluzia

Infetados

Vítimas Mortais

As 2 mais próximas do Algarve

Huelva

58

1

Sevilha

351

5

As 6 mais afastadas do Algarve

Cádis

178

3

Córdova

191

4

Málaga

520

21

Granada

374

17

Jaen

215

5

Almeria

74

2

Total

1.961

58

 

Com as duas províncias mais próximas do Algarve − Huelva e depois Sevilha – a registarem mais de 400 infetados e 6 vítimas mortais, integrando-se numa zona de Espanha onde este novo coronavírus tem atingido com menos intensidade a sua população, numa situação semelhante `sendo registado felizmente (e indo por aí acima) na fonteira com o Alentejo, algo contrário (e aqui infelizmente) ao que se parece estar a passar sobretudo do lado de lá (em Espanha) na fronteira de Vilar Formoso e Bragança.

 

Sinal VERMELHO para a Região CENTRO, de ontem para hoje (23/24) com o número de vítimas mortais devido ao COVID-19 a duplicar (agora na liderança do ranking, onde ninguém pretende estar), passando de 5 para 11!

 

28442079.jpg

 

[Saídos os novos dados sobre a pandemia de Covid-19 em Portugal – hoje 24 de março pelas 11:00 e segundo a DCS – com o nº de infetados a passarem para 2.362 e o número de vítimas mortais a atingir as 29/taxa de mortalidade = 0,9% (recuperados 22). E com estes novos dados a confirmarem a zona do nosso país mais exposta à contaminação deste novo coronavírus, com  zona CENTRO (com o posto fronteiriço de Vilar Formoso a ser provavelmente o mais exposto à entrada de contaminados) tomando a dianteira de nº de vítimas mortais ultrapassando o Norte e Lisboa e Vale do Tejo: das 29 mortes até agora registadas com o Centro com 11 (+6) – o único de 23 para 24 de março registando um aumento de vítimas mortais num crescimento de 120% − o Norte com 9, Lisboa e Vale do Tejo com 8 e o Algarve com 1.]

 

(imagens: yahoo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:29

22
Mar 20

Será o Topo da Curva em meados de abril, tal como o diz (sugere) a Ministra?

(e assim ocupando o tempo, com um bom passatempo)

 

corona_virus_recomendacoes_TV.jpg

Tape a boca ao tossir, lave frequentemente as mãos

e evite o mais possível os contactos

 

  1. Esperando pelos novos dados sobre a Evolução do Covid-19

(de 21 para 22 de março)

 

Olhando para o nosso planeta Terra e estendendo o nosso órgão da visão em direção à linha do horizonte e com mais um pouco de esforço indo para além do seu limite – dando a volta ao nosso planeta e percorrendo toda as suas coordenadas geográficas – face ao cenário agora criado colocando aparentemente em perigo “a nossa própria espécie”, toda a sua organização social e económica e num extremo possível a própria Civilização Humana – a nível Global e pelas 10:45 TMG  com o nº de Infetados a ultrapassar os 300.000 indivíduos (308.720), o nº de Vítimas Mortais (VM) a ultrapassar os 13.000/taxa de mortalidade = 4% (13.071) e o nº de doentes entretanto Recuperados (R) de mais de 95.000/taxa de recuperação = 31% (95.838) – de momento afetando direta e aproximadamente 0,004% da População Mundial (7.500.000.000 de indivíduos), mudado o epicentro deste surto epidémico (inicialmente localizado na China, agora centrado na Itália) agora sendo denominado como uma Pandemia dado ter alastrado a todo o Globo Terrestre, pela sua aproximação e face à falta evidente de equipamentos e recursos humanos para o combater com algum tipo de eficácia de preferência rápida e incisiva (mesmo tendo visto o vírus a arrancar na China em janeiro, com a Europa tal como o Resto do Mundo a não se terem prevenido e agora face à brutalidade do mesmo não conseguindo sequer remediar), proporcionando-nos cenas trágicas e impensáveis de milhares morrendo por lares, casas e hospitais e ruas, com caixões sendo agrupados como que em filas de espera, aguardando o seu funeral anónimo a sua vez, ainda sendo mais doloroso e mortal (por letal) olhar para o centro da UE e ver o que se passa (quase em linha reta e avisando-nos, apontando em direção de Portugal) bastando para tal referir-nos a 8 países exemplares e exemplos, desta nossa Comunidade − e da presença efetiva do novo coronavírus Covid-19 entre nós: Itália (4.825 VM), Suíça (80 VM), Alemanha (84 VM), Bélgica (67 VM), Holanda (136 VM), França (562 VM), Reino Unido (233 VM) e Espanha (1.381 VM), totalizando 7.468 Vítimas Mortais (57% do Total Global das VM). Deixando-nos aqui a pensar o que sucederá connosco estando no processo (de contágio/infeção) um pouco atrasados em relação aos outros e ainda a caminho do maldito Topo da Curva onde se atingirá o Pico Máximo de Atividade do Covid-19 (com a DGS talvez para nos animar e sendo otimista, a apontar para os meados do mês de abril) e a partir daí começando a descer até se regressar a um período aparente normal semelhante àquele que a China agora parece começar a atravessar, tal como (entre outros países Asiáticos então próximos do Epicentro original do vírus) Singapura, Macau e a Coreia do Sul. E sabendo-se já o que se passa perto de nós e o que devemos fazer para nos proteger e aos outros, faltando-se apenas conhecer e sendo esta a nossa preocupação prioritária − Obviamente depois de matarmos “o bicho”, Depois de nos Curarmos e até para tendo um prazo nos libertarmos do nosso stress acumulado (individual por falta do coletivo) – estabelecer desde já o Dia Exato da Inversão (Dia da Nossa Ressurreição e se o Mundo aí o permitir e se quisermos sobreviver de uma nova Incorporação): esperando-se que tal como investigadores já afirmam e desaparecendo do cenário (Mundial) a presença do vírus Covid-19, este não reapareça (no Hemisfério Norte) no próximo Inverno (tal como acontece com a Gripe) numa 2ª Vaga ainda mais poderosa e mortífera. Então aproveitemos a ocasião de estarmos em casa tentendo por comparação e entretendo-nos encontrar o ponto inicial de restauro da nossa felicidade (consultando por exemplo a evolução da China/Coreia do Sul/Macau, comparando-as com as da Itália/Espanha/Alemanha e tentando extrapolar para Portugal), aí saindo de casa e encarando de novo e talvez de uma maneira certamente que diferente (algo que nos acontece colocados numa situação extrema sendo a morte uma delas) tudo o que nos rodeia.

 

Screenshot_2020-03-22 Covid-19 80% dos casos são

Conferência de Imprensa de 22 de março

com Graça Freitas (DGS) e Marta Temido (MS)

 

  1. Saídos os Dados sobre a Evolução do Covid-19

(de 22 de março)

 

No Mundo e segundo dados da WORLDOMETER (20:03.2020 pelas 14:05):

 

Condição

Condição

%

Infetados

318.229

Ativos

Médio

198.406

62,3

Crítico/Grave

10.142

3,2

Fechados

Recuperados

96.010

30,2

Mortos

13.671

4,3

 

Reportando-nos para dados pouco animadores − exceção feita à Ásia na generalidade e aparentemente. ultrapassado o topo da curva, em decrescimento da atividade do Covid-19 − com o Resto do Mundo ainda em crescimento no nº de infetados/nº de mortos (mesmo no Hemisfério Sul vindo do Verão/do calor e entrando já no Outono/no frio) e a caminho do Pico Máximo de Atividade do Vírus a apresentar números preocupantes se não mesmo (podendo haver pior, talvez pela sua visibilidade por exposição direta e ao vivo) aterradores − com países antes exemplos de liderança da Europa Ocidental, no Top deste Evento no que diz respeito à tragédia (Covid-19), para já (felizmente e que seja para sempre) sem sinais a curto-prazo (dia-a-dia se vendo) da presença de Portugal. Destacando-se neste cenário (worldometer):

 

Nº por VM

País

Infetados

Mortos

Grave/Crítico

Casos/1M

Itália

53.578

4.825

2.857

886

China

81.054

3.261

1.845

56

Espanha

28.572

1.753

1.785

611

Irão

21.638

1.685

SD

258

França

14.459

562

1.525

222

EUA

26.609

349

708

81

Reino Unido

5.018

240

20

74

Holanda

4.204

179

354

245

Coreia do Sul

8.897

104

59

174

10º

Alemanha

23.937

93

2

286

11º

Suíça

7.225

80

141

835

12º

Bélgica

3.401

75

288

293

Brasil

1.201

18

18

6

Portugal

1.600

14

26

157

Total

318.229

13.671

10.142

(40,8)

(VM: Vítimas Mortais)

 

Screenshot_2020-03-22 Apresentação do PowerPoint

Na procura do Topo da Curva

A Evolução do nº de casos de infetados de 20.02 a 22.03

 

Já no caso de Portugal (continente e ilhas) consultando os dados da DGS publicados em 22.03.2020 pelas 11:00 (deste domingo), com os valores a apontarem:

 

Casos

Localização

Observações

Infetados

1.600

Norte/825, Centro/180, Lisboa e V.T. (534), Alentejo/5, Algarve/35, Madeira/7, Açores/4, Estrangeiro/10

No Algarve com 35 casos confirmados e com a única vítima mortal até ao momento registada (na região), a ser um idoso de 77 anos já com problemas anteriores de saúde e sendo residente no concelho de Albufeira.

Mortos

14

Norte/5, Centro/4, Lisboa e V.T./4, Algarve/1

Grave/Crítico

169 internados e 41 internados em UCI

Recuperados

5

 

Olhando assim para o Mundo − já com 169 países/regiões infetadas por este novo coronavírus (uns 85%) − para um dos 193 países integrando a ONU (UN), no nosso caso Portugal e no entanto nem sequer nos debruçando muito sobre o que se passa no “abandonado à sua sorte” Irão (asfixiado pelas sansões agora tendo sido ainda mais apertadas pelos norte-americanas), sendo devastadora a situação vivida na Itália (perto das 5.000 VM), parecendo estar no mesmo trilho a nossa vizinha Espanha (perto das 2.000 VM) e com a França (mais de 500 VM), o Reino Unido (perto das 250 VM) e a Holanda (a caminho das 200 VM e com a Suíça e a Bélgica a caminho das 100 VM candidatando-se) a correrem o risco de nada fazendo (de efetivo contra o Covid-19) serem levadas pela mesma corrente (mortal). Mas não deixando de notar o que se passa nos países dirigidos pelo Trump Original (Donald Trump o TRUMP NORTE-AMERICANO) e pelo Trump Réplica ou Clone (Jair Bolsonaro o TRUMP SUL-AMERICANO):

 

Screenshot_2020-03-22 ReporDiario_COVID_19_22mar20

Presença do vírus Covid-19 na região do Algarve

Atingindo 7 concelhos mais acentuadamente o Algarve Central

 

E se o primeiro ainda que atrasado já reparou no que está metido (tal como a outra sua réplica ou clone Boris Johnson, o TRUMP EUROPEU) no caso do Brasil com a situação a poder ser muito mais grave (já com mais mortes que em Portugal), não só por entrar agora no período que o levará até à estação mais fria (Outono seguido do Inverno, segundo dizem o tempo que a Gripe e o Covid-19 parecem e gostam de partilhar) e húmida, como (e isto sendo muito mais grave por criminoso, podendo conduzir as pessoas inconscientemente e acreditando nos seus representantes, à morte) por o seu Presidente comparar a ação deste vírus a uma mera gripe ou simples constipação logo, não precisando de proteção e de nenhum tipo especial de ação. Já no caso do outro país da ONU integrando a Península Ibérica (tendo a sua única fronteira terrestre com a Espanha) e localizado no ponto mais periférico e ocidental da Europa, com o “Inferno Covid-19” no presente a parecer ter sido “contido na fronteira” (em Espanha perto dos 30.000 infetados, 4º lugar no Ranking Mundial Covid-19) com a nossa Curva Covid-19 (a caminho do nosso Pico Máximo) a evoluir moderadamente podendo-nos conduzir a uma curva e a um pico satisfatoriamente (esperemos que bem) aceitável – mas (por azar ou por descuido ou mesmo por habituação negativa) podendo tudo mudar radicalmente de um dia para o outro. Neste domingo (22 de março) com 14 vítimas mortais registadas (1 no Algarve/Albufeira, ou seja 7%) num universo de 1.600 infetados, numa taxa de mortalidade perto dos 1% − mas entre os doentes ainda ativos com 26 em estado grave ou crítico.

 

(dados: worldometer.com − imagens: arsalgarve.min-saude.pt e 24.sapo.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:43

20
Mar 20

“Em Portugal com a curva (a exponencial) continuando a subir, para já com 6 vítimas mortais (e 20 indivíduos em estado grave ou crítico): de momento com a taxa de mortalidade inferior a 0,6% (taxa de mortalidade média global 4%). E com a faixa etária mais atingida indo dos 30 aos 60 (anos de idade) a caminho dos 60% dos casos confirmados (mais “safos” até aos 10 anos de idade).”

 

coronavirus_italy_getty02292020.jpg

Italy announces

biggest one-day increase

for coronavirus death toll

(Marti Johnson/20.03.2020/thehill.com)

 

Às 12:05 TMG do dia 20.03.2020 com os números globais da PANDEMIA de COVID-19 tendo por um lado já ultrapassado 1/4 de UM MILHÃO de PESSOAS INFETADAS (252.850) e VITIMADO MORTALMENTE (VM) mais de 10 MILHARES de PESSOAS (10.405/taxa de mortalidade = 4%), e por outro lado com os doentes RECUPERADOS a caminho de serem 9X VM (89.061/taxa de recuperação = 35%) − dos CASOS ainda ATIVOS mais de 145 milhares (145.926), com mais de 7 milhares em SITUAÇÃO GRAVE ou CRÍTICA (7.458/5%) – com os casos mais preocupantes desta verdadeira INVASÃO PLANETÁRIA INTERNA UTILIZANDO UM AGENTE INFILTRADO E INVISÍVEL para já apenas DENOMINADO (ainda não bem definido, quase como se fosse intratável e com as suas VÍTIMAS sem ferramentas adequadas para o combater, particularmente as mais velhas as mais cansadas e mais suscetíveis, rapidamente perdendo o combate) como COVID-19 a serem, tanto pelo número de vítimas mortais, como pelo nº de casos ativos e ainda em estado crítico ou grave, ou ainda pela razão nº casos/milhão de pessoas a estarem localizados:

 

Pandemia Covid-19

Março, 20

Identificação

VM

CGC

C/M

País

C

% do Total

% do Total

Acima/Abaixo da Média

1

Itália

EUR1

3.405

32,7

2.498

33,5

679

↑↑↑↑↑

2

China

ASI1

3.248

31,2

2.136

28,6

56

3

Irão

ASI2

1.433

13,8

SD

SD

234

↑↑↑

4

Espanha

EUR2

1.002

9,6

939

12,6

427

↑↑↑↑

5

França

EUR3

372

3,6

1.122

15,0

168

↑↑

6

EUA

AME1

217

2,1

64

0,9

43

7

UK

EUR4

144

1,4

20

0,3

48

8

Coreia Sul

ASI3

94

0,9

59

0,8

169

↑↑

9

Holanda

EUR5

76

0,7

45

0,6

144

↑↑

10

Alemanha

EUR6

44

0,4

2

0,0

199

↑↑

-

Portugal

-

4

0,0

20

0,3

77

(163)

Total

-

10.405

100,0

7.458

100,0

32,4

=

Dados: worldometers.info

(VM: Vítimas Mortais CGC: Casos Graves Críticos

C/M: Casos por Milhão C: Continente SD: Sem Dados)

 

Como se vê pela tabela com os casos MAIS GRAVES a localizarem-se na ITÁLIA, IRÃO, ESPANHA e FRANÇA (com a CHINA ultrapassado o pico máximo de atividade do vírus Covid-19, já em decrescimento à procura da estabilização e da retoma económica), mudado o EPICENTRO da CRISE da ÁSIA (China) para a EUROPA (Itália) com toda a EUROPA em POLVOROSA muito próxima de “rebentando pelas costuras” acabar por ver IMPLODIR (mesmo antes do COVID-19 atingir o seu PICO MÁXIMO de atividade) o seu SISTEMA DE SAÚDE, e logicamente encaminhando-nos (de seguida e face aos políticos que temos) para uma nova CRISE ECONÓMICA GLOBAL talvez só comparável à Grande Crise Económica Global de 1929:

 

031820_ac_covid-heart_feat-1028x579.jpg

Some heart patients may be especially vulnerable to COVID-19 …

with hypertension and cardiovascular disease

risk severe bouts of the disease

(Aimee Cunningham/20.03.2020/sciencenews.org)

 

E se a Alemanha mostra alguns sinais de resistência à ação do AGENTE INTERNO INFILTRADO, já os outros países que deveriam fazer parte do Resto da Muralha de Defesa da EUROPA como entre outros a ITÁLIA, a ESPANHA, a FRANÇA, o UK, a HOLANDA e por aí fora, parecem estar perto de “atirar a toalha ao tapete− sendo neste momento a maior esperança atingir-se o mais rapidamente o pico máximo (sem um grande nº de mortos) e que recuperada a CHINA (e naturalmente toda a ÁSIA) estes venham em nosso auxílio:

 

Portugal Covid-19

Março, 20

Casos

%

L

Suspeitos

7.732

-

De 1017

Confirmados

1.020

100,0

Porto 506, Lisboa 361, Coimbra 106, Faro 29, Estrangeiro 9, Açores 3, Évora 2, Madeira 1

Internados

126

12,3

Recuperados

5

0,5

Óbitos

6

0,6

Lisboa 2, Centro 2, Norte 1 e Algarve 1

Ainda ativos

883

86,6

Dados: anmsp.pt e sapo.pt

(L: Localização)

 

Pois se estivermos à espera da VACINA vinda do outro lado do ATLÂNTICO mais especificamente dos EUA, “vem que poderemos escolher uma cadeira e lá morrer sentado− com  a ITÁLIA recorrendo aos chineses depois (do pedido de SOCORRO não atendido) do “manguito” enviado da Alemanha (cheia de ventiladores, recusando a ceder alguns, não fosse necessitar deles). Com altíssima preocupação e alarme observando-se o que vai acontecendo no Reino Unido e nos EUA, nunca esquecendo o BRASIL (do perigoso-criminoso Bolsonaro, inacreditavelmente Presidente) com todo o Hemisfério Sul a deixar o Verão e a entrar no Outono a caminho do Inverno − quando se diz que o que incomoda mais este bichinho mortal (tal como terá sido associado ao comportamento dos outros coronavírus) é o calor.

 

[Última atualização: Globalmente (17:36 TMG/worldmeter.com) com 265.976 infetados (+13.126), 11.186 mortos (+781) e 90.603 recuperados (+1.002) − a Itália já com mais de 4.000 mortos (+627); e em Portugal (13:03/anmsp.pt) com 1.020 infetados, 6 mortos (+2) e 5 recuperados.]

 

(imagens: Getty Images/thehill.com − STR/AFP/Getty Images/sciencenews.org)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 18:14

17
Mar 20

Num momento em que a raça dominante à superfície do planeta Terra (para quem ainda não se esqueceu, o HOMEM) se debate intensamente e por todos os Continentes com mais uma Pandemia introduzida pela intervenção inesperada e oportunista de um elemento interno, não identificado e sobretudo letal – o novo coronavírus COVID-19 tendo até ao dia de hoje (terça-feira 17 de março) infetado quase 200.000 indivíduos, vitimado mortalmente quase 8.000 deles e globalmente, com a Curva (a caminho do seu pico máximo de contágio/infeção, ou seja, de taxa de mortalidade) ainda a crescer exponencialmente

 

We Are Being Watched By Large Alien Ships

(13.03)

alien-spaceships-iss (1).jpg

Impressive ... this is getting more and more exciting, these formations of UFOs and huge spacecrafts moving freely through space and close to the International Space Station. The ongoing appearance of these clusters of extraterrestrial spacecrafts is no longer a coincidence, something is going on in deep space forcing these UFOs to move to other locations.

(ufosightingshotspot.blogspot.com)

 

Eis que as notícias anteriormente difundidas por alguns sites/diários online alternativos, ligados aos UFO/ALIENS e às Teorias da Conspiração − como ainda a outros diários conservadores ou não, ditos mais abertos/sensacionalistas − aumentam ainda mais de intensidade na sua intervenção e nos seus pedidos de explicação, relatando-nos sucessiva e quase que diariamente episódios (com provas e testemunhas e utilizando mesmo as imagens chegando-lhes oficialmente, através de canais da NASA como o Live Feed da ISS) sugerindo que a Terra poderá estar no presente sob observação atenta/intervenção mas oriunda do exterior:

 

What Caused This Enormous Discharge in Deep Space?

(15.03)

nasa-sun-nibiru-planetX -sun-space.jpg

Last February, NASA's satellite Stereo A HI1 captured something strange in space for several days. What we see is an immense force field coming in from the right, surrounded by some sort of energy ring.

(ufosightingshotspot.blogspot.com)

 

Aparentemente − e utilizando maioritariamente imagens oriundas da ISS, curiosamente muitas vezes em emissões (ISS Live Feed) sendo inesperadamente interrompidas, quando surge algo de “esquisito – com um grande número de naves espaciais (obviamente e pela tecnologia necessária, não sendo de origem terrestre) estando constantemente a aparecerem nas nossas proximidades e pelo evoluir dos relatos, com o interesse de quem as dirige e nos observa (tão interessadamente) a ter tal como com o vírus um crescimento exponencial – podendo-se a partir daí concluir pela possibilidade do aparecimento de uma “Segunda Vaga (se extrema de extinção, se de manutenção evolutiva, aplicada em paralelo), tudo indicando tendo-nos de novo como protagonista, seja qual for a sua intenção ou pretexto de origem extraterrestre, podendo ser denominado como vírus ALIEN-20.

 

US General Warns of ‘Sinister Force' Scouting Earth

(16.03)

alien-force-scouting-earth.jpg

General Douglas MacArthur was an American war hero and one of the most popular armed service members of the 1940s and 50s. But what few know about him is his strong interest in the UFO phenomenon, so much so that he warned of "sinister forces" beyond Earth three different times publicly in the last 15 years of his life.

(ufosightingshotspot.blogspot.com)

 

E com os canais oficiais massacrando-nos com o COVID-19, com os outros não querendo ficar para trás para além de nos apresentarem o ALIEN-20, sugerindo ambos fazerem parte do mesmo guião, integrando o mesmo filme, com os mesmos Financiadores/Produtores e Atores/Associados e como conclusão e no final, fazendo parte da mesma agenda: uns sugerindo ser Seletiva (se Terrestre) outra de mera Manutenção (se Alienígena), mas existindo sempre a probabilidade de uma possível de invasão (até para se for necessário, preservar algo por aqui, não significando sermos nós) (para alienados) uma Invasão (dirigida) ALIENA.

 

(imagens: ufosightingshotspot.blogspot.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 22:57

Numa caminhada iniciada no início deste ano (janeiro) levando no presente (março) e globalmente ao alastramento de um novo surto epidémico (coronavírus Covid-19)

 

− Oficialmente já declarada pela WHO, como uma PANDEMIA

 

Screenshot_2020-03-17 thumbs web sapo io webp (ima

Confirmando-se que a primeira vítima do Covid-19 em Portugal

era mesmo um amigo de Jesus

 

De momento (já com mais de dois meses de viagem) com os números a apontarem para mais de 180.000 infetados, mais de 7.000 vítimas mortais (taxa de mortalidade = 3,9%) e mais de 78.000 recuperados (taxa de recuperação = 42,9%), eis que Portugal (numa tabela global de infetados e de vítimas mortais, num 22º lugar virtual) ao 4º dia de Estado de Alerta (considerando sexta-feira 13, o dia em que foi declarado) e com 331 pessoas infetadas, declara oficialmente a sua 1ª vítima mortal: um indivíduo do sexo masculino integrando o grupo etário de maior risco (80 anos de idade e já com problemas respiratórios graves), por acaso o amigo de Jorge Jesus (o treinador português da equipa de futebol brasileira Flamengo). E assim para lá dos 331 infetados e 1 vítima mortal (taxa de mortalidade = 0,3%) − mais 86 casos relativamente ao dia anterior, mantendo o crescimento da exponencial – e dos 3 doentes entretanto recuperados (taxa de recuperação = 0,9%), mantendo-se ainda ativos 327 casos (98,8%) 18 deles em estado grave/crítico (5,5%). E na distribuição pelo país (Continente, Açores e Madeira) dos casos de infeção por Covid-19, com Lisboa a registar 142 casos, o Porto 138, Coimbra 31, Faro 13 e os Açores 1 − ainda sem casos no Alentejo e na Madeira.

 

coronavirus-symptoms-955x1024.jpg

Síntomas visíveis da possível presença, contágio e infeção

do novo coronavírus Covid-19

 

Globalmente com os números de novos casos na China (+36 novos casos) e na Coreia do Sul (+74 casos novos) a continuarem a descer indicando já terem ultrapassado o seu pico máximo de contágio/infeção, com um cenário completamente oposto verificando-se na Europa com o novo epicentro da ação do Covid-19 (deslocando-se da China) agora em Itália: com os seus 27.980 casos (de um dia para o outro − 15 para 16 − aparecendo mais de 3 mil casos), 2.518 vítimas mortais (taxa de mortalidade = 9%) e ainda nos ainda ativos 1.851 pessoas em estado grave/crítico. E a partir daí alastrando por toda a Europa e apanhando no seu caminho imparável e entre outros (e mais duramente):

 

País

Infetados

Vítimas

Mortais

Estado (grave/crítico)

China

80.880

3.213

3.226

Itália

27.980

2.158

1.851

Irão

14.991

853

0

Espanha

9.682

342

272

França

6.633

148

400

EUA

4.547

85

12

Coreia do Sul

8.236

75

59

Reino Unido

1.543

55

20

Japão

895

27

41

10º

Holanda

1.413

24

45

22º

Portugal

331

1

18

(163 países)

Total Global

181.917

7.139

6,162

(16.03.2020)

 

E entre os países da Europa com cidadãos infetados − mas ainda sem vítimas mortais − destacando-se (por mais conhecido, mais perto de nós) Chipre (46), Turquia (47), Croácia (57), Eslováquia (72) e Rússia (93). Casos opostos estando-se a registar noutros países para além do Irão (asfixiado e isolado por sansões, unilateralmente impostas pelos EUA e aceites pela Europa), sendo de destacar (até pela sua responsabilidade pertencendo estes ao quadrante mais desenvolvido deste planeta, o Hemisfério Norte Ocidental) o Reino Unido, o Brasil e os EUA: por coincidência cada um desses países com o seu respetivo TRUMP.

 

CDC

Coronavirus disease 2019 (COVID-19)

Prevention tips

Avoiding close contact with sick individuals; frequently washing hands with soap and water; not touching the eyes, nose, or mouth with unwashed hands; and practicing good respiratory hygiene.

 

E colocando de lado a experiência particular e distinta escolhida pelas autoridades britânicas sob a liderança de Boris Johnson (a réplica de TRUMP, o Trump Europeu) − para combaterem à sua maneira o surto epidémico e mortal do novo coronavírus Covid-19 (colocando os velhos em casa, deixando os mais novos para o vírus, criando novas proteções e assim, tentando deitar abaixo o pico máximo, estendendo-o mais no tempo e evitando desse modo, o caos e ainda mais mortes) – que poderá ter sucesso ou até sair bastante caro (caso por exemplo o número de ventiladores não cheguem), sendo verdadeiramente dramático até pela irresponsabilidade e incompetência (criminosa) o que se tem passado na América − do TRUMP original − e na América de Bolsonaro (a réplica de TRUMP, o Trump Sul-Americano): negando e pelo meio insultando e acusando e somente quando sem alternativa, colocado entre a espada e a parede (o seu lugar, o seu cargo, a sua vida) vendo e (não sendo tarde de mais) finalmente, rodeando-se de choradinhos e promessas (não vá o diabo-político tecê-las), atuando.

 

(dados: anmsp.pt e worldometers.info

– imagens: MadreMedia/24.sapo.pt e ercare24.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:46

13
Mar 20

Enquanto por todo o planeta o surto epidémico do novo coronavírus (COVID-19) prossegue o seu caminho − de expansão (conquista de território), intrusão (procura de hospedeiro), infeção (colonização do recetor), reprodução (reforço do contingente) e evolução (adaptação/metamorfose) 

 

pandemic-coronavirus-facemask-590d38a1c1bb2835694d

Em Espanha colocando uma máscara médica de proteção numa figura

após o cancelamento de um festival em Valência

causado pela pandemia de covid-19

 

No presente (13.03.2020/13:00/Lisboa) com os números globais a apontarem para mais de 135.000 contaminados, quase 5.000 vítimas mortais (taxa de mortalidade = 3,7%) e a caminho dos 70.000 recuperados (taxa de recuperados = 51,4%), o futuro deste surto (epidémico e mortal) afetando já 120 países (de todos os continentes) e agora finalmente promovido pela WHO (Organização Mundial de Saúde) a PANDEMIA, devido aos diversos fatores envolvidos (internos e externos, de cada país/povo/cultura/região) e às diferentes fases em que o mesmo processo se encontra (tendo-se iniciado aparentemente na China, a partir daí alastrando para todo o Mundo e por desenvolvimento do processo, atingindo a Europa e os EUA) ainda continua bastante incerto:

 

Na China (em principio o epicentro da crise) com o surto a parecer estabilizar podendo estar mesmo a abrandar (com reservas e numa 2ª hipótese, depois da 1ª ter falhado) − como parecem indicar os recentes dados económicos, estando a evoluir favoravelmente e em subida, acompanhando a descida dos casos de infeção/vítimas mortais sendo relatados (atingindo o nº de vítimas mortais um único digito/dia – ontem apenas c/ 8 mortos declarados  já tendo sido, dezenas/centenas/milhares, uma boa notícia para o Resto do Mundo sabendo-se 1/3 dele depender da China) – sendo acompanhada nesse caminho (de aparente regressão da ação do vírus) pela Coreia do Sul (ontem 5 mortes declaradas) com uma mortalidade inferior a 1% (neste grupo podendo incluir-se Macau até como um caso exemplar, com apenas 10 casos confirmados e dez casos recuperados, 100% de eficácia), mas por outro lado e contra todas as expetativas, previsões e negativamente, dado estarmos perante as sociedades mais desenvolvidas, organizadas e ricas do planeta (localizadas no Hemisfério Norte Ocidental), com a EUROPA (ITÁLIA à cabeça) perante a chegada do COVID-19 a paralisar, a deixar-se levar, a literalmente não saber bem o que fazer (perante a chegada da onda invisível e mortal deste vírus), refletindo de imediato a sua inação na explosão imediata e rápida dos números agora sendo inevitável e infelizmente repercutidos e replicados (tendo optado pela mesma estratégia de, “não quere ver, para não alarmar”) do outro lado do oceano (Atlântico), na Terra dos Excecionais (com a esmagadora maioria do seu povo não tendo acesso a testes e nem existindo perspetivas de vacina a curto-prazo), na Terra das Oportunidades (pelos vistos até para os vírus), na Terra do Amigo Americano (ontem virando as costas aos seus fieis Aliados Europeus, exceção feita ao reino Unido), nos EUA.

 

Para já não falar da vergonha sobre o que se passa no IRÃO, sem que ninguém diga nada para além do supérfluo, não passe da intervenção e atitude mais  hipócrita −  transformando a sua ação (só para cumprir serviço) numa mera e deliberada inutilidade  − e até com a UN (como sempre e mesmo com um Secretário-Geral português e contribuindo para o crime) a assobiar para o lado:

 

Irão com mais de 11.000 casos de infeção declarados e mais de 500 mortos registados (taxa de mortalidade < 5%) num cenário não sendo pior dado os seus mais de 3.500 recuperados (mas ainda com mais de 7.000 casos ativos).

 

top.jpg

Ao pedido desesperado de auxílio – equipamento/pessoal especializado – por parte da Itália na luta contra a pandemia (tendo já provocado mais de mil mortos) c/ a Alemanha (tal como outros países europeus) a recusarem e c/ os chineses a oferecerem-se e já lá estando

 

Mas para nós Europeus (e portugueses) sendo mais relevante o se passa por cá − na EUROPA – assim e como dizendo-nos Ocidentais e sendo os nossos Aliados (preferenciais e de sempre) os EUA:

 

Na Europa saber o que se passa no seu epicentro (Itália) e nos países em seu redor (como na Alemanha, na Itália, na França e na Espanha, a caminho de Portugal) e nos EUA (para além da luta política EUA/CHINA, cada um acusando o outro por ser o criador da epidemia/pandemia – um dizendo ser o outro o seu criador mesmo que inadvertidamente e assim contaminando todo o Mundo, o outro dizendo terem sido as tropas dos EUA estacionados na Ásia a transportá-lo para a partir daí contaminando-se, contaminando outros) o que se passa verdadeiramente com o surto aí já em curso e se por acaso o mesmo já não se terá manifestado antes (em território dos EUA) sendo catalogado e arquivado (“escondido/camuflado”) como sendo a variante Influenza (dada a expressão deste vírus − em vítimas mortais − podendo-se estar a falar de milhares, nunca indo ser contabilizados).

 

Na EUROPA com os países com o maior número de mortes declaradas a serem a ITÁLIA (1.016) − uma brutalidade (taxa de mortalidade = 7%) − a ESPANHA (120), a FRANÇA (61), os UK (10), a ALEMANHA (7), a SUÍÇA (7), a HOLANDA (5) e SAN MARINO (5) e nos EUA com o número de mortes (nesta contagem) a atingir as 41.

 

Com o número de recuperados a nível global a ultrapassar já os 70.000 e com o número de mortos ultrapassando os 5.000, significando que por cada vítima mortal registada salvando-se 14 pessoas (em cada 15 morrendo 1).

 

E com a situação em Portugal a atingir os 112 casos confirmados (34 casos novos), sendo que 111 estando ativos e 1 já tendo recuperado:

 

Do total de 112 casos reportados (1 recuperado) noticiando-se 1 em estado grave, com a região mais afetada (entre os 111 restantes) a ser a do  Porto (53 casos/47,8%), seguida da de Lisboa (46 casos/41,4%), de Coimbra (6 casos/5,4%) e de Faro (6 casos/5,4%). Certamente proporcionando um mau cenário presente e futuro para a Indústria Hoteleira Portuguesa, para já não tanto no Algarve ,mas o mesmo não se podendo afirmar para o Porto e para Lisboa (pelo maior nº de contágios confirmados, com quedas mais acentuadas).

 

E hoje começando-se uma nova etapa da luta contra o COVID-19 em Portugal, esperando-se não ter sido tarde e continuar a janela ainda aberta:

 

E com todos aqueles que tendo responsabilidades e negando a evidência (não a contabilística) querendo retardar tudo criando por cá uma nova Itália − pondo em perigo de vida jovens e idosos − devendo ser obrigatoriamente colocados até para sua consciencialização na fila da frente de combate (por exemplo como máscaras, não “bico-de-pato”, mas “bico-de-homem”).

 

graça-freitas-marta-temido.jpg

Tentando aproveitar uma possível abertura ainda existente na “Janela de Oportunidade” e declarado finalmente o “Estado de Alerta”, c/ os nossos governantes entre a opção de Macau (aproveitando a experiência chinesa) e a de Itália (não prevenindo e remediando, atrasando, c/ os resultados que se vêm) felizmente escolhendo a primeira

 

Com a ANMSP na sua última comunicação (hoje 13 de março) a indicar para Portugal 5.674 casos em vigilância, 1.308 casos suspeitos, 112 casos confirmados, 108 doentes internados e nenhum em cuidados intensivos (a worldometers.info indicando 1) como zero mortes registadas.

 

Num momento e num Mundo onde todos deviam ajudar e ser solidários e no entanto, com os EUA colocando-se de lado (como se nada tivessem a ver com o assunto, sendo apenas as únicas vítimas e cortando desde logo as ligações com os infetados) e até com a Alemanha a virar as costas fazendo um manguito aos seus vizinhos (à aflitíssima Itália, prometendo “não esquecer” a atitude) − recusando a dispensa (urgente) de equipamento e de pessoal de saúde em falta (dizendo necessário para si) felizmente tendo chegado graças à ajuda da China (em máscaras, outros equipamentos e até profissionais de saúde).

 

Com todo o Mundo ansiando pelo pico (máximo de atividade do vírus) para a partir daí ser sempre a descer e se planear o que aí virá e o que haverá a fazer (para após esta crise na Saúde evitarmos uma outra, mas agora, Económica).

 

(imagens: Alberto Saiz/AP/npr.org − yicaiglobal.com − jornaldoluxemburgo.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 17:16

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO