Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

30
Out 14

No próximo mês de Novembro uma nave de origem terrestre lançada pela Agência Espacial Europeia, irá pela primeira vez na História aterrar sobre a superfície de um cometa.

 

Comet_on_26_October_NavCam_node_full_image_2.jpg

Cometa 67P/C-G

(26.10.2014)

 

Tendo atingido o cometa 67P/C-G no dia 6 de Agosto deste ano, a sonda Rosetta prepara-se para enviar agora o módulo de aterragem Philae, em direcção à superfície do cometa.

 

Depois de realizadas algumas manobras de aproximação – que levaram a sonda até uma órbita distanciando cerca de 10Km de 67P/C-G – a sonda iniciará amanhã (dia 31) os seus preparativos para a aterragem do seu módulo Philae, inicialmente previsto para o dia 12 de Novembro.

 

Comet_activity_10_September_2014_node_full_image_2

Cometa 67P/C-G

(10.09.2014)

 

A sonda Rosetta irá acompanhar o cometa durante a sua trajectória de aproximação ao Sol (o cometa 67P/C-G atinge o seu periélio em Agosto do próximo ano), contando-se que no decorrer de 2016 ainda possa estar activa, continuando a enviar para a Terra mais dados e imagens. Isto apesar do fim da missão ter sido estabelecido para 31 de Dezembro de 2015.

 

À medida que o cometa se for aproximando do Sol a actividade à superfície de 67P/C-G irá crescendo e os fenómenos provocados pela mesma (actividade) serão cada vez mais extensos e visíveis.

 

A acção do Sol torna-se implacável para estes corpos celestes viajando a grande velocidade na sua direcção (muitos deles vindos das profundezas do nosso Sistema Solar), com alguns deles desintegrarem-se completamente ou até mesmo a colidirem com o Sol – o que não será o caso deste.

 

(imagens – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:18

15
Out 14

Mission selfie from 16 km

 

If you thought last month’s mission ‘selfie’ from a distance of 50 km from Comet 67P/C-G was impressive, then prepare to be wowed some more: this one was taken from less than half that distance, at just 18 km from the centre of the comet, or about 16 km from the surface.

Rosetta_mission_selfie_at_16_km.jpg

 Rosetta mission selfie
(a distance of about 16 km from the surface of 67P/C-G)

 

This latest image was taken by the CIVA imaging system on board Rosetta’s lander Philae, on 7 October. It captures the side of the Rosetta spacecraft and one of its 14 metre-long solar arrays, with 67P/C-G in the background. Not only does the comet appear much larger than in last month's image, the active ‘neck’ region of 67P/C-G is now clearly visible, with streams of dust and gas extending away from the comet. The primary landing site, currently known as Site J, can also be seen on the smaller lobe of the comet.

 

Two images, one with a short exposure time, one with a longer one, were combined to capture the whole dynamic range of the scene, from the bright parts of the solar arrays to the dark comet and the dark insulation cladding the Rosetta spacecraft.

 

CIVA, the Comet Infrared and Visible Analyser, is one of ten instruments on-board Philae. The CIVA-P part of the instrument comprises seven micro-cameras arranged around the top of the lander to take panorama images, while CIVA-M is a visible/infrared microscope imager/spectrometer that will the study the composition, texture, and albedo of surface samples.

 

The 7 October selfie is the last image from Philae before the lander separates from Rosetta on 12 November. The next image will be taken by CIVA shortly after separation, when the lander will look back at the orbiter to bid it a final farewell. While the lander’s ROLIS instrument will take images during the descent phase, CIVA will be tasked with making a 360 degree panoramic image of the landing site, including a section in stereo, once safely on the surface of 67P/C-G. The images and other data collected by Philae will provide important in situ information about this particular region on the comet, providing ‘ground truth’ data that can be used to complement the data collected for the whole comet from the Rosetta orbiter now and into 2015, as the comet becomes more active.

 

Final confirmation of the landing site and its landing scenario is under discussion today at ESA’s Lander Operations Readiness Review, being held at ESOC in Darmstadt. A formal announcement of the outcome will be made tomorrow, 15 October.

 

(rosetta blog – blogs.esa.int)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:16

04
Out 14

Cometa 67P/C-G
Cada vez mais luminoso na sua aproximação ao Sol

 

Uma sonda terrestre está de visita a um cometa: acompanha-o neste preciso momento numa órbita situada a menos de 30Km da sua superfície, na sua trajectória normal de aproximação ao Sol.

Cometa 67P/C-G
(com o seu coma em crescimento)

 

A 26 de Setembro a sonda ROSETTA (obra da Agência Espacial Europeia/ESA) enviou para a Terra uma imagem espectacular do cometa 67P/C-G, em que era bem visível sobre a escuridão do espaço (em seu redor), uma mancha mais clara e luminosa oriunda do corpo do cometa: consequência da sublimação de gelo e de outros gases libertados do seu interior e projectados no espaço.

 

Na sua aproximação ao Sol o cometa 67P/C-G já apresenta um coma aproximando-se muito rapidamente dos 20.000Km (distância ao seu núcleo) e com o lógico aumento da temperatura à sua superfície é natural que essa actividade aumente, originando um coma ainda maior (além da sua cauda).

 

O que nos faz perceber que daqui a pouco tempo as imagens enviadas pela sonda ROSETTA do cometa 67P7C-G, serão mesmo super-espectaculares (ou não esteja a sonda a uns míseros trinta quilómetros dele).

 

Se entretanto (a sonda) não for engolida!

 

(imagem – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:38

10
Set 14

Orbitando 67P a uma distância aproximada de sessenta quilómetros, Rosetta ofereceu-nos uma visão única deste cometa. Com o mesmo aparecendo como se fosse constituído por duas partes diferenciadas – a cabeça do cometa e o restante corpo – ligadas no meio entre si.

 

Cometa 67P

(Setembro de 2014)

 

Esta imagem apresenta-nos um corpo celeste localizado neste momento a mais de 400.000.000 de quilómetros do nosso planeta, proveniente das proximidades da órbita do planeta gigante gasoso Júpiter e que cruzará a órbita de Marte lá para os inícios do mês de Junho de 2015.

 

Antes disso e ainda no decorrer deste ano de 2014 este corpo celeste será visitado e entrará em contacto com um artefacto vindo de exterior, mais precisamente proveniente do distante planeta Terra.

 

Viajando a quase 60.000Km/h na sua trajectória orbital que o levará a contornar mais uma vez o Sol (o seu período é de quase seis anos e meio), este corpo celeste designado por cometa 67P/ Churyumov-Gerasimenko é agora acompanhado pela sonda europeia da ESA – Rosetta (orbitando o referido cometa).

 

Lançada do planeta Terra propositadamente para estudar o cometa 67/P, Rosetta enviará por sua vez em direcção à superfície do cometa uma outra sonda – Philae (no decorrer do mês de Novembro) – que será a primeira nave de origem terrestre a aterrar sobre a superfície de um cometa.

 

(imagem – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:31

07
Ago 14

A sonda espacial Rosetta já se encontra em órbita do cometa 67P

 

67P/Churyumov-Gerasimenko

 

Colocada a cerca de cem quilómetros do cometa 67P, a sonda é a pioneira deste tipo de exploração espacial: ir ao encontro de um corpo celeste, acompanhá-lo na sua viagem pelo espaço e fazer aterrar ainda uma outra sonda – a sonda Philae – na superfície do cometa.

 

(imagem – ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:20

 

Imagem do cometa 67P a 3 de Agosto

(três dias antes da chegada de Rosetta)

 

Passada uma década sobre o seu lançamento pela Agência Espacial Europeia (ESA), a sonda espacial Rosetta entrou finalmente em órbita do cometa 67P.

 

Close-Up do cometa 67P

(a partir da sonda Rosetta)

 

O acontecimento foi registado precisamente ontem (dia 6 de Agosto): a sonda acompanhará a partir de agora a trajectória do cometa 67P, lançando antes do fim do ano a sonda Philae em direcção à sua superfície (onde aterrará).

 

(imagens – NASA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:54

05
Ago 14

Rosetta entra amanhã em órbita do cometa 67P

 

 

Depois de ter sido lançada há dez anos atrás (2004) tendo como objectivo final o encontro futuro com o cometa 67P, eis que a sonda lançada pela Agência Espacial Europeia consegue amanhã a concretização do seu primeiro objectivo: alcançar o tão desejado cometa.

 

Na sua viagem de mais de uma década e registando já no seu curriculum diversos acontecimentos interessantes (orbitando três vezes a Terra, uma vez Marte e até passando por dois asteróides) a sonda percorreu até agora mais de 6 biliões de quilómetros, chegando no seu ponto mais distante da Terra a atingir regiões para além da própria órbita de Júpiter.

 

Aí a sonda foi então posta em hibernação.

 

Neste ano de 2014 e findo o projectado período de hibernação (de cerca de dois anos e meio e ocorrido no final do mês de Março) a sonda foi despertada para uma nova etapa da sua viagem: o encontro da sonda Rosetta com o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko.

 

Rosetta irá acompanhar de seguida a viagem deste cometa em volta do Sol e de retorno às proximidades de Júpiter, acabando por lançar uma outra sonda (Philae) que aterrará na superfície do cometa.

 

(texto: a partir de dados The Watchers – imagem: ESA)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:37

21
Jan 14

A Terra vista no início da viagem pelas câmaras de Rosetta

 

A sonda espacial Rosetta lançada pela Agência Espacial Europeia (ESA) no ano de 2004 da base de Kourou na Guiana Francesa acabou decorridos dez anos, por despertar com sucesso do seu período transitório de hibernação (dois anos e meio).

 

Os primeiros sinais de vida oriundos da sonda Rosetta

 

Foi visível a satisfação dos técnicos da ESA responsáveis pela execução desta missão, ultrapassado que foi este ponto crítico da viagem da sonda ao encontro do cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko's.

 

Centro de operações espaciais da ESA na Alemanha

 

A sonda Rosetta prosseguirá a sua trajectória de aproximação ao referido cometa, até que por volta de Agosto chegará ao seu destino colocando-se em órbita: além dum período de estudo pormenorizado e detalhado do cometa, a sonda aproveitará ainda a oportunidade para lançar uma outra mini-sonda (Philae) de encontro à superfície do mesmo onde aterrará (no decorrer do mês de Novembro).

 

Rosetta e Philae

 

Enquanto a Philae estiver a observar pela primeira vez na história da exploração espacial o solo da superfície de um cometa – utilizando uma câmara incorporada – a sonda Rosetta continuará a estudá-lo a partir da sua órbita, utilizando os seus onze instrumentos científicos de que vai apetrechada.

 

(fonte e imagens – space.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 00:44

Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

19
20
21
22

24
25
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO