Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

09
Mar 18

[Em Estado de Alerta pela Agitação Marítima]

 

Com as temperaturas em Portugal a variarem entre os - 0,1⁰C (mínima nas Penhas Douradas) e os + 19,3⁰C (máxima em Castro Marim),

 

Com o máximo de precipitação a atingir os 76,3mm (na Madeira/Areeiro)

 

‒ No continente com 14,6mm (no Cabril/Montalegre)

 

E com o vento a registar rajadas máximas de V = 133,49Km/h (na Madeira/Lombo da Terça)

 

‒ No continente com V = 59Km/h (na Fóia)

 

A caraterizarem fortemente o dia de ontem (quinta-feira 8 de Março, vésperas da chegada da tempestade FÉLIX),

 

hs-iberia-2018-03-09T1500.jpghs-iberia-2018-03-10T1500.jpghs-iberia-2018-03-11T0000.jpg

Ondulação ‒ Previsão da altura significativa

Sexta-feira/15h, Sábado/15h e Domingo/00h

(fonte: IPMA)

 

Esta sexta-feira com todo o continente sob um manto cinzento de chuva (nuvens) e de vento moderado e com as temperaturas de momento (14:30) a andarem entre os 6,8⁰C (Penhas Douradas) e os 16,5⁰C (Aveiro e Sagres),

 

Mantêm-se sensivelmente as mesmas condições meteorológicas de ontem (de vento e de chuva) sendo apenas de relevar o agravamento do estado do mar

 

‒ Estando previstas para hoje e para toda a costa portuguesa ondas de 3 a 4,5 metros (no domingo sobretudo na costa ocidental podendo atingir os 7,5 metros).

 

E devido à aproximação e passagem da tempestade Félix com a mesma colocando a Madeira e todo o norte de Portugal continental em Alerta Laranja (exceção feita à sua ponta leste),

 

Para além de se estender ainda (o alerta) por todo o litoral continental (do rio Minho ao rio Guadiana) e como consequência da forte ondulação (marítima) prevista,

 

Com ondas a surgirem que segundo as previsões poderão atingir os 12 metros (de altura).

 

(dados e imagens: ipma.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:21

08
Mar 18

A caminho do fim da estação do Inverno (20 de Março) e com a grande maioria do território do continente a atravessar um período de seca severa/extrema, eis que finalmente chega a chuva (diminuindo mesmo que ligeiramente os efeitos da seca) mas infelizmente (no que toca à região do Algarve e ao Sotavento Algarvio uma das zonas mais afetadas pela seca) acompanhada por fenómenos (outros) atmosféricos extremos ‒ como os Tornados.

 

Um fenómeno para o Futuro (e como se vê para o Presente) já falado há anos atrás (até no Algarve como uma das zonas a poder ser atingida) ou já não tivéssemos tido outros fenómenos semelhantes como resultado do Aquecimento Global e das Alterações Climáticas (que se vão registando um pouco por todo o Mundo): como o de 2012 entrando por Lagoa (Carvoeiro), derivando de seguida para o interior (atravessando Lagoa e prosseguindo) e atingindo ainda e violentamente a cidade de Silves (já no interior algarvio).

 

Para já com as Entidades Locais (públicas e privadas e como numa grande parceria) parecendo mais preocupadas com o impacto turístico ‒ dirigindo desde logo a sua atenção (para eles Obrigatória) para a recuperação das estruturas de praia (veremos o que acontece aqui na Praia do Peneco) ‒ mas agora com outras (só porque algo de óbvio já se passou na Praia do Vau/Portimão) como a de Queda das Falésias.

 

image 1.jpg image 2.jpg

Evolução meteorológica prevista

Este mês entre as 18:00 do dia 8 (5ªf) e as 18:00 do dia 9 (6ªf)

Nos dias 8/9 apresentando piores condições do tempo em Portugal

(fonte: sat24.com)

 

Depois de Ana, Bruno, Carmen, David e finalmente Emma ‒ isto para só falarmos de tempestades batizadas pelos serviços meteorológicos Portugueses (IPMA), Espanhóis (AEMET) e Franceses (METÉOFRANCE), já que outras tempestades também nos acabaram por atingir (mesmo que em menor grau) como Eleanor (oriunda do norte/Reino Unido) e mais recentemente a Besta de Leste (oriunda do Ártico/Síbéria) ‒ eis que o Oráculo Coletivo da Nova Tríade Meteorológica acaba de nos anunciar a chegada de uma nova tempestade (respeitando religiosamente a ordem alfabética): equiparando as tempestades quanto ao género (masculino/feminino), depois de 2 nomes masculinos e de 3 nomes femininos surgindo agora a Tempestade FÉLIX (e logo no Dia da Mulher/8 de Março aproveitando o género masculino a oportunidade ‒ ou não estivesse já em desvantagem de género por 2-3 ‒ de forma a não deixar distanciar ainda mais o feminino).

 

img_797x448$2018_03_06_17_25_20_288675.jpg

É difícil prever ocorrência de tornados em Portugal

Previstas (5ª/6ª feira) rajadas de vento superiores a 100Km/h no nosso país

Com o IPMA em alerta e anunciando uma situação mais crítica para o fim-de-semana

(fonte: sabado.pt)

 

E assim com a palavra Meteorologia por tantas vezes repetida e introduzida na nossa cabeça (como se algo de extraordinário e de inesperado se passasse a nível do clima e do tempo ‒ ou não se constatasse já há muito tempo o aparecimento de fenómenos contribuindo para o Aquecimento Global e para as Alterações Climáticas), chegando-se ao ponto (por vezes ao seu cúmulo) de transformar o que seria no passado um período de mero Meu Tempo (muitas vezes suportando-se condições meteorológicas mais extremas e sem grandes condições económicas para as combater prevenindo-se) ‒ ainda-por-cima ocorrendo na estação de Inverno (em geral fria e com muita precipitação sobre a forma de chuva ou de gelo) ‒ numa ocorrência quase extrema (ou com grandes probabilidades de em determinadas condições de evolução puder vir a ser) e sendo equiparada (adjetivada) a uma Tempestade: apesar de aqui adjetivada (como tempestade) sendo apenas mais um período temporal e banal apresentando condições de mau tempo (chuva, vento e agitação marítima) que ainda há poucos anos atrás nos levaria (normalmente e sem grandes avisos e olhando apenas para o céu) a prevenir nos agasalhos, nos transportes, nas habitações e na especial proteção a crianças e idosos - como hoje mas sem alvoroço mediático.

 

attachment_more_big.jpg

Chuva com congelação ocorrida a 27 de Fevereiro de 2018 ‒ 10:00 ‒ Lamego/Viseu

Quando a chuva com temperaturas acima de 0⁰C atinge superfícies com temperaturas negativas

(fonte: IPMA)

 

Com a chegada da depressão FÉLIX em formação em torno do arquipélago dos Açores (recordando-nos no passado como referência para a previsão meteorológica em Portugal e na Europa, da importância do Anticiclone dos Açores) prevendo-se para os próximos dias o agravamento do estado do tempo (mas com subida das temperaturas), com mais chuva e mais vento (o parâmetro mais intenso em terra) e agitação marítima. Mantendo-se assim as condições atmosféricas atuais, por vezes com mais chuva e tendo-se que dar particular atenção ao vento: podendo ser forte e sob a forma de rajadas e suscitando a preocupação sobre o possível aparecimento de outros fenómenos atmosféricos extremos ‒ como os ocorridos no Algarve (de novo exposto a condições semelhantes) com 2 tornados entre 1 e 5 de Março (deste ano) e rajadas de vento chegando a atingir os 180Km/h.

 

(imagens: sat24.pt ‒ sábado.pt ‒ João Canelas/ipma.pt)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:11

28
Fev 18

Com a BESTA de LESTE e com EMMA ainda à solta e logo em simultâneo

(mas sem grande impacto ‒  para além da chuva ainda insuficiente, caída no no Algarve)

 

Barra-Faro-Olhão_Vista-do-Farol-de-Santa-Maria-10

Barra de Faro-Olhão e a chegada da tempestade Emma (com o mau tempo a obrigar ao encerramento de 6 barras, 3 delas algarvias ‒ Alvor, Faro e Olhão); de resto com os efeitos das 2 tempestades a resumirem-se a céu encoberto e a curtos períodos de chuva

 

Com a Europa a ser simultaneamente atacada por 2 frentes transportando consigo condições meteorológicas provocando mau tempo ‒ uma vinda do Círculo Polar Ártico (do norte e do leste) denominada (pelos ingleses, só podia) BESTA DO LESTE outra oriunda do oceano Atlântico (do oeste) e denominada (por portugueses/espanhóis/franceses) EMMA ‒ o continente europeu vê-se agora submetido a uma vaga de frio extremo vindo de um dos lados e a uma outra vaga de vento e de chuva intensa vinda do outro: com Portugal Continental “estrategicamente” colocado entre as 2 e de ontem para hoje (na passagem de terça-feira/27 para quarta-feira/28) sentindo o efeito simultâneo das mesmas ‒ juntando tudo chuva e vento de norte a sul do país e descida mais acentuada da temperatura a norte com queda de neve e formação de gelo.

 

23789612.jpg

Vila Pouca de Aguiar

(distrito de Vila Real)

 

E tal como se previa desde o dia de ontem (27) com a chegada eminente da tempestade EMMA, com as condições climatéricas em Portugal a agravarem-se significativamente durante esta madrugada (de 27 para 28) provocando a comunicação de cerca de 200 ocorrências (sem vítimas ou casos graves) e afetando sobretudo distritos a norte e localizados no interior: destacando-se Bragança, Guarda, Vila Real e Viseu com queda de neve intensa (e formação de gelo nas vias de comunicação) interrompendo várias estradas, isolando várias localidades e levando ao encerramento de vários serviços (até para prevenção e segurança das populações) como terá sido o caso de muitas Escolas (protegendo assim as crianças). Logicamente com queda de neve na Serra da Estrela (que não em Monchique no Alto da Fóia) levando à interrupção do trânsito naquela região (durante a madrugada) mas por outro lado e logo ali (como em todos os 4 distritos mais afetados) provocando com o Espetáculo da Neve a alegria das crianças.

 

image.aspx.jpg

Mogadouro

(distrito de Bragança)

 

Mantendo-se de momento esta situação meteorológica em Portugal Continental pelo menos no dia de hoje (quarta-feira 28), com as condições do tempo naturalmente a condicionarem a vida e a circulação de pessoas e bens em meios urbanos, enquanto nos meios rurais ‒ sobretudo a norte com a queda de neve e a formação de gelo (com Bragança e Viseu à cabeça sofrendo mais com os efeitos causados pela passagem do mau tempo) ‒ e interrompidas as estradas, não havendo hipóteses de utilização de transportes (públicos e privados) e de circulação, deixando centenas de pessoas (muitas delas idosas e não estando preparadas para estes casos mais extremos de frio) isoladas. E podendo as condições do tempo melhorar (ou não) ao longo desta quarta-feira, com o IPMA a levantar o Alerta Laranja de ontem (para Viseu, Bragança e Vila Real por causa da neve) substituindo-o hoje pelo Alerta Amarelo (para os mesmos distritos mas agora devido à chuva e ao vento) ‒ ao mesmo tempo continuando a registar-se grande agitação marítima (com ondas podendo atingir os 9 metros) levando ao encerramento (total) de muitas barras (6 de norte a sul) incluindo as Alvor, Faro e Olhão (na Região do Algarve).

 

image_kcn1gc1lq.jpg

Com o Reino Unido (na imagem Londres) a ser apanhado pelo frio gelado e pela intensa queda de neve transportada desde a Sibéria e da responsabilidade da Besta de Leste (nome dado pelos britânicos à tempestade) e agora ainda levando com Emma (a outra tempestade originada no Atlântico)

 

E entre os Europeus com o Reino Unido a ser um dos territórios a sofrer mais com estas 2 frentes, levando primeiro em cima com a BESTA de LESTE e logo de seguida com as ações de EMMA: “Reino Unido e Irlanda ficaram cobertos de neve nesta quarta-feira, quando o frio de um sistema climático siberiano apelidado de "Besta do Leste" prejudicou os planos de viagem de milhares de pessoas. Centenas de escolas foram fechadas, e houve atrasos em estradas, ferrovias e aeroportos em um dos dias mais frios que o Reino Unido já testemunhou nesta época do ano em quase três décadas. As temperaturas chegaram a 12 graus Celsius negativos em algumas áreas rurais, e o serviço de meteorologia britânico alertou para até 40 centímetros de neve nas terras altas da Escócia. A Irlanda pode ter sua pior precipitação de neve desde 1982.” (swissinfo.ch/reuters)

 

(imagens: sulinformação.pt ‒ lusa.pt ‒ jn.pt ‒ reuters.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:42

13
Jan 18

Afetando desde há vários dias o norte-leste dos Estados Unidos

(chuva intensa, queda de neve, formação de gelo e temperaturas na ordem dos – 30⁰C)

 

O leste dos EUA continua a ser fustigado por uma forte tempestade oriunda do Círculo Polar Ártico, tornando praticamente impraticável viajar-se pelas estradas dos estados sob o seu efeito (costa leste norte-americana). Com a frente da tempestade transportando consigo muita chuva e bem gelada (podendo originar granizo), queda de neve bastante intensa (acumulando-se e atingindo vários centímetros) e ventos fortes, frios e cortantes ‒ provocando adicionalmente devido à elevada precipitação (de chuva e de gelo) e à subida do nível da água dos rios grandes inundações.

 

DTXdq5eX0AIXI8l.jpg

EUA

Os militares trabalhando num acidente de trânsito envolvendo várias viaturas

 

Com o avanço da tempestade do Ártico pelo leste dos EUA, com a chuva gelada a transformar-se em neve ou gelo, tornando o trânsito extremamente caótico (além de perigoso) e levando ao encerramento de muitas vias de comunicação (tornadas impraticáveis): com as temperaturas baixíssimas registadas (muito abaixo de zero) e como vimos, cortando em muitas regiões as comunicações e isolando várias comunidades (algumas debatendo-se com falta de eletricidade), perturbando a vida social das populações e acarretando milhões (de dólares) de prejuízo.

 

DTWjhPyX0AEU1e2.jpg

EUA

Uma mistura de água, gelo e detritos levados pelo rio e originando inundações

 

Com os militares a terem que intervir na desobstrução das estradas (devido aos vários centímetros de neve e formação de gelo no pavimento) e para além da chuva, da neve, do frio e do vento com a população a debater-se (a curto-prazo) com outro perigo originado agora pelas inundações: imediatas (sentindo-se já) com o gelo a derreter, os caudais dos rios a aumentarem e com a água (daí proveniente e em excesso) inundando tudo em redor. Com os meteorologistas a preverem (de seguida) a deslocação da tempestade para sul começando a sentir-se já dia 12 (sábado).

 

(imagens: TN Highway Patrol/@TNHigwayPatrol e AccuWeather/@breakingweather)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 03:40

12
Jan 18

Mas tal como com ELEANOR (felizmente não nos afetando) com uma outra Tempestade a caminho (das Ilhas e do Continente) podendo ou não cá chegar.

 

europe-storm.jpgtignes.jpg

Tempestade Eleanor (atravessando a Europa)

Estação de sky de Tignes (queda 40cm/de neve, estradas cortadas e risco/avalanches)

 

Com mais uma tempestade originada no Circulo Polar Ártico agora a caminho do Reino Unido (e da Republica da Irlanda) os ingleses preparam-se agora para ser atingidos este fim-de-semana (13/14 Janeiro) por uma frente fria acompanhada de ventos fortes e gelados: esperando-se uma descida acentuada nas temperaturas acompanhada por queda de neve.

 

Com a tempestade (o Vortex Polar) a ser criada na região do Polo Norte, quando grandes massas de ar sujeitas a Baixas Pressões começam a movimentar-se (rodando no sentido contrário sãos dos ponteiros dos relógios), neste caso deslocando-se para sudeste e atingindo fortemente (na sua passagem) o Reino Unido.

 

E dada a grande massa de ar frio a caminho, atingindo dentro de horas as ilhas (em princípio deslocando-se para sul e podendo atingir a Península Ibérica), temendo-se o regresso da chuva (mais intensa com granizo), do frio (descida das temperaturas) e da queda de neve ‒ podendo mais uma vez afetar os transportes, a distribuição de eletricidade e o quotidiano de muitos milhares de pessoas (isolando-as ainda mais).

 

E já tendo passado CARMEN ficando-se a aguardar por David.

(em princípio ainda este mês)

 

08SPCP03_006.jpg08SPCP03_027.jpg

Evolução do tempo na Península Ibérica de 12 para 13 de Janeiro

(relativo à precipitação ‒ possibilitando a queda de neve a altitudes elevadas)

 

Com um fluxo de jato (Jet Stream) colocado logo abaixo (da base) do Vortex Polar/VP ‒ localizado a uns 50Km de altitude ‒ e constituído por uma enorme e densa massa de ar frio, (vindo do Ártico) a poder devido à ação desse mesmo fenómeno meteorológico (VP) alterar as suas características, força e direção, neste caso afetando as Ilhas e (posteriormente) o Continente mais a sul (França, Espanha e Portugal).

 

Pelo que a partir do próximo fim-de-semana e mantendo-se a Tempestade nos próximos dias (no seu trajeto para SE), em Portugal Continental deverá manter-se chuva e frio (e possibilidade de neve pelo menos na Serra da Estrela) talvez mais forte/a chuva e intenso/a neve. Segundo o IPMA (no Algarve pelas 14 horas com a temperatura nos 13⁰C) prevendo-se para este fim-de-semana uma ligeira descida das temperaturas (2⁰C/3⁰C), chuva em todo o país (sobretudo no sábado), vento moderado (mas frio) e ondulação entre 1,5/2,5 metros (a sul 0,5/1 metro).

 

E relativamente ao Algarve e à cidade de Albufeira (e a este fim-de-semana) prevendo-se temperaturas entre os 6⁰C/16⁰C (mínima/máxima), alguma precipitação (aguaceiros sobretudo no sábado, menos no domingo) e com céu apresentando-se (mais ou menos) nublado. Seguindo-se uma semana sem chuva (do dia 15 ao dia 19) e com temperaturas entre os 4⁰C/17⁰C (no fundo muito semelhante à anterior).

 

(imagens: mountainwatch.com e meteoblue.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:14

09
Jan 18

Enquanto na América do Norte (Canadá e EUA) os ventos gelados e cortantes do Ártico têm provocado grandes quedas de neve e (devido à queda abruta das temperaturas com muitos valores a descerem até aos 30⁰C negativos) formação rápida de gelo ‒ com pelo menos 21 vítimas mortais já contabilizadas ‒ na Ásia (China) o mau tempo também não dá tréguas com uma grande queda de neve (e chuva gelada) assim como outras tantas (igualmente 21) vítimas mortais.

 

325962.jpg

EUA

 

No caso dos EUA com a chegada do mau tempo a colocar toda a região litoral-este da América do Norte sob o efeito de uma grande tempestade (os tais Ciclones-Bombas), apanhando num curto espaço de tempo os aí residentes sob o frio cortante oriundo do Circulo Polar Ártico (com a temperatura mais baixa conhecida a atingir quase os 70⁰C negativos), com fortes quedas de neve e criação de muito gelo. Colocando muitas localidades numa situação caótica. Ainda ativa.

 

snapshot1.jpg

China

 

Na China com a região central-oeste apanhando as províncias de Guizhou, Hunan e Jiangxi a registar (desde o início do ano) uma intensa queda de neve (caindo intensamente e surgindo em duas vagas) afetando mais de 2 milhões de pessoas e destruindo umas 7 centenas de casas. Uma tempestade de neve considerada das piores registadas na última década destruindo colheitas (mais de 200 mil hectares) e provocando imensos prejuízos (mais de 899 milhões de dólares). Ainda ativa.

 

(imagens: Reuters e The Star Online)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:17

08
Jan 18

USA to FREEZE in arctic WEATHER BOMB:

'Snow hurricane' and blizzards to smash east coast

(express.co.uk)

 

1.jpg

Residentes tentando limpar a neve na cidade de Boston ‒ Massachusetts

(Getty)

 

Com temperaturas em torno dos 30⁰C negativos ‒ e em muitas regiões devido aos ventos extremamente frios (acompanhando a queda de neve e a formação de gelo) chegando a atingir os 70⁰C negativos ‒ o Canadá e os Estados Unidos têm-se visto nestes últimos dias debaixo de uma verdadeira TEMPESTADE (condições meteorológicas extremas), colocando muitas das suas estruturas básicas em risco (transportes, eletricidade, vida social, etc.) e instalando o caos em muitas partes da América do Norte (Canadá/EUA):

 

2.jpg

Com as temperaturas no Canadá/EUA a atingirem os 30⁰C negativos

(Getty)

 

Devido aos Ciclones-Bomba com as temperaturas registadas a atingirem valores recordes negativos e com as mesmas (temperaturas) ao descerem abrupta e rapidamente (deslocando-se posteriormente para sul) a estenderem os seus efeitos a estados (norte-americanos) tão distantes como a Flórida ‒ apanhando as iguanas desprevenidas, enregelando-lhe os membros e fazendo-as cair das árvores.

 

4.jpg

Massachusetts ‒ Inundações e formação de gelo tornando impraticável a condução

(EPA)

 

Entre outros fenómenos meteorológicos provocados pela TEMPESTADE com o vento forte (em certas zonas do Canadá) a provocar a interrupção da distribuição de eletricidade, com a queda de neve (e formação de gelo) a interromper importantes vias de comunicação (costa este dos EUA), com as condições de tempo extremo (para o Homem) a provocarem para já 21 vítimas mortais (19 dos EUA e 2 do Canadá), com os aeroportos parcial/totalmente paralisados (e com os passageiros continuando presos tanto no aeroporto como nos aviões),

 

5.jpg

Boston sob efeito da Bomba-Ciclone

(Getty)

 

Para no final e conjugando todos estes fatores (queda de neve, ventos ciclónicos e descida abruta de temperatura) ‒ associados ao fenómeno CICLONE-BOMBA ‒ deixar todo este território abrangendo todo o norte do continente americano exposto aos ventos do Ártico e assim proporcionando o aparecimento de temperaturas extremas podendo bater recordes (como os tais 70⁰C Negativos).

 

3.jpg

O Olho da Tempestade tendo à esquerda os EUA e (um pouco mais) à direita a Europa

(NOAA)

 

No caso de Portugal e das suas Tempestades (Ana, Bruno, Carmen e exterior à lista Eleanor) ‒ às quais no passado chamaríamos (simplesmente) Mau Tempo ‒ passado o efeito provocado pela passagem das mesmas (ao largo de nós especialmente Eleanor) ‒ nos próximos dias e segundo o IPMA com a previsão meteorológica a prever uma ligeira subida das temperaturas (mantendo-se no entanto tempo frio) e o regresso da chuva. E em Albufeira (subindo ligeiramente as mínimas) com as temperaturas a andarem (especialmente a partir de 4ª feira) entre os 8⁰C/16⁰C (até sensivelmente o meio do mês) verificando-se o regresso da chuva (3ª/4ª feira e regressando para o fim-de-semana) com vento fraco a moderado (com Alerta Amarelo para dias 10/11).

 

(imagens/dados da legenda: bbc.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:02

05
Jan 18

Com a consulta da palavra Tempestade a aparentemente fazer frente (na Web) à palavra Sexo (sendo que CARMEN é até agora e apenas a 3ª ereção meteorológica), o melhor estratagema para fazermos frente a ambos (Tempestade & Sexo) será sempre o de dar de comer a quem pensa que tem fome (assim aumentando o número de fans) deixando-os pensar (nós incluídos) estarem satisfeitos.

 

img_797x448$2017_05_11_08_23_22_225364.jpg

Tempestade CARMEN

Prevendo-se chuva, vento e queda acentuada nas temperaturas

 

Com a temperatura em Albufeira pelas 19:00 a registar 12,7⁰C (como anteriormente previsto) os efeitos da passagem da Tempestade CARMEN por Portugal (continental) começaram-se a sentir hoje (sexta-feira, 5 de Janeiro) com aguaceiros (ou períodos de chuva a sul), vento fraco a moderado (forte nalgumas regiões do interior-centro) e agitação marítima (com ondas de 3,5/4,5 metros a ocidente e de 1,0/1,5 metros a sul).

 

No que diz respeito à região do ALGARVE com a temperatura do ar a andar entre os 10⁰C/18⁰C (as do mar pelos 16⁰C/17⁰C), a oeste com aguaceiros (menor precipitação) e a este com períodos de chuva (maior precipitação).

 

Na previsão meteorológica para este fim-de-semana (sábado e domingo) e mantendo-se sensivelmente os mesmos parâmetros de vento/precipitação (em princípio tendendo a diminuir ligeiramente de intensidade) sendo de realçar até pela altura do ano (estação de inverno e época das gripes em certos casos sugerindo a vacinação ‒ este ano e para já sendo o vírus prevalecente um dos mais fracos) a descida generalizada das temperaturas (segundo os meteorologistas nalguns casos extremos e num espaço de poucos dias podendo atingir uma descida de 15⁰C):

 

No Porto com as temperaturas a descerem de 6⁰C/14⁰C para 3⁰C/12⁰C (descida máxima de 3⁰C), em Lisboa de 8⁰C/15⁰C para 3⁰C/12⁰C (descida máxima de 5⁰C) e em Faro de 10⁰C/18⁰C para 4⁰C/12⁰C (descida máxima de 6⁰C) ‒ e como se constata com a maior descida registada a sul (em Faro).

 

00-10.jpg

Tempestade CARMEN

Afetando toda a Península Ibérica incluindo o Algarve

 

Sendo ainda de realçar Trás-os-Montes e as Beiras, onde as temperaturas registarão valores Negativos:

 

Com os distritos de Bragança, Vila Real, Viseu e da Guarda a serem os mais atingidos (por esta nova Vaga de Frio) ‒ entre eles com as mínimas a atingirem os -2⁰C/0⁰C e as máximas 3⁰C/9⁰C (nevando na Serra da Estrela) e no caso do Algarve e do seu ponto mais elevado (Serra de Monchique) fazendo frio (em Monchique com as temperaturas pelos 2⁰C/9⁰C) mas obviamente sem neve (no Alto da FÓIA).

 

Finalmente e cingindo-nos exclusivamente a Albufeira prevendo-se para este fim-de-semana tempo muito idêntico ao registado hoje (sexta-feira) mas devido ao frio (e à descida acentuada de temperaturas) com o concelho colocado em Alerta Laranja.

 

(dados: ipma.pt ‒ imagens: sabado.pt/GETTY e tiempo.com/ECMWF)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:39

04
Jan 18

Muito Vento, muita Chuva, talvez Neve (certamente) e ainda Mar Bravo (Evidente)

 

DSb9yaKXcAAe8uq.jpg large.jpg

Tempestade CARMEN

Atravessando toda a França pelos Pirenéus e atingindo a Córsega no Mediterrânico

 

Insistindo nos dias de hoje que um Dia de Mau Tempo (assim considerado no passado) é na realidade uma Tempestade (denominado agora no Presente), os meteorologistas portugueses (conjuntamente com os seus colegas espanhóis e franceses) insistem no Estado de Alerta para Portugal Continental na passagem do dia 4 para 5: prevendo-se aquando da passagem desta nova tempestade ‒ Tempestade CARMEN ‒ períodos de chuva intensa (podendo provocar inundações) e vento forte (podendo provocar quedas de árvores e interrupção no fornecimento de eletricidade), em certas regiões podendo originar granizo e trovoadas (mais a norte/no interior) e mesmo a maior altitude podendo-se registar queda de neve (por exemplo na Serra da Estrela mas não no alto da Fóia/Monchique). Sentindo-se os seus efeitos mais a norte (e no centro) do que a sul, pelo que na região do Algarve (incluindo Albufeira) os efeitos serão mais ténues com alguma precipitação e descida das temperaturas. De qualquer das formas com a passagem da 3ª tempestade catalogada pelos meteorologistas (depois de Bruno, antes de David e entremeada com Eleanor) a colocar (a nível marítimo) toda a costa portuguesa em alerta (sobretudo na costa ocidental a norte do estuário do Tejo) devido à grande agitação marítima com ondas entre 5/6 metros (aconselhando como tal a não se ir e não se andar junto ao mar) e (já agora) a nível terrestre e até como conselho (pois mais vale prevenir do que remediar) devido à queda de neve e formação de gelo tornando as estradas perigosas e como talas viagens (a evitar nestes momentos meteorológicos mais extremos).

 

Há 50 anos (num mundo de leigos e autodidatas e quando todo o mundo trabalhava) sendo um fenómeno meteorológico Comum, no século XXI (disparando os eruditos, exterminados os autodidatas e com muita gente empregada) um Bicho de 7 Cabeças.

 

(imagem: France Bleu RCFM)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 20:48

03
Jan 18

Ainda com Carmen a caminho (de Portugal) mas com Eleanor desde já a apresentar-se (em França).

 

eiffel1.jpg

 

Depois de ter atravessado a Irlanda e a Grã-Bretanha provocando pelo caminho grandes inundações (devido à elevada precipitação), milhares de casas sem eletricidade (por danos provocados na distribuição devido aos ventos intensos) e ainda deixando todo o litoral em alerta devido à grande agitação marítima (especialmente a costa ocidental da Irlanda como foi o caso da cidade de Galway) ‒ na Grã-Bretanha colocando o país em Alerta Amarelo (essencialmente devido aos ventos intensos chegando a atingir os 160Km/h), provocando interrupções nos transportes e na distribuição de eletricidade (devido ao forte e duplo impacto chuva/vento) e inundações e quedas de árvores ‒ chegou a hora da Tempestade ELEANOR atingir a FRANÇA e de colocar os seus meteorologistas em estado de alerta: com a Météo-France, a Aemet e o IPMA (depois da passagem da Tempestade Ana, Bruno e Carmen ‒ com esta última ainda a caminho de Portugal) a decidirem integrar esta nova tempestade na sua lista recentemente criada (adiando para data posterior a chegada de David e Emma) lançando um novo alerta (meteorológico) para França/Espanha/Portugal.

 

231e33480ce94718c656ecd3fcdafd39.jpeg

 

Na sua passagem por França e entrando pelo norte (vinda do sul de Inglaterra) com a Tempestade ELEANOR a atingir fortemente a Normandia e no seu caminho para sul a cidade de PARIS (e arredores) ‒ no caso da Normandia deixando cerca de 200.000 habitações sem eletricidade (com a passagem da Tempestade Carmen aproximadamente 1/5) e no caso de Paris causando grandes perturbações (entre outros) nos seus transportes aéreos: com um dos símbolos da França e da sua capital Paris a TORRE EIFFEL a ser fechada à visita do público (e aos turistas) devido às fortes rajadas de vento aí verificadas (100Km/h). Para já com a passagem da tempestade Eleanor a provocar quase uma dezena de feridos (alguns deles em estado grave), segundo a meteorologia francesa deslocando-se para sudeste acompanhada de ventos podendo atingir os 200Km/h: consultando os mapas da EUMETNET e verificando-se a deslocação da tempestade para sudeste, sendo uma boa notícia para Portugal (meteorologicamente falando) localizado para sudoeste ‒ deixando para a Península Ibérica uma estreita faixa podendo vir a ser atingida (pelos efeitos de Eleanor) no caso de Portugal (e mais intensamente) toda a costa litoral do rio Minho até Lisboa (até pela forte agitação marítima).

 

(imagens: AFP/EUMETNET)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 14:02

Junho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO