Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

21
Mar 15

“NASA’s MAVEN space probe, which is orbiting Mars and studying its atmosphere, has uncovered two separate new mysteries in the Martian atmosphere. It detected a strange high-altitude dust cloud (it extends from 150km above the planet’s surface to 300km) —the origin of which is unknown—as well as a dazzling aurora light show (similar to Earth’s northern lights) that’s much lower in the atmosphere than scientists anticipated (the electrons producing it must be really energetic).” (Adam Epstein – qz.com)

 

Mars-plume1-640x530.jpg

As Nuvens de Marte

 

Em todos os casos existirão sempre pistas (escondidas).
Basta seguirem os trilhos (visíveis).

 

Ao observarem as imagens que todos os dias nos chegam da superfície do distante planeta Marte (actualmente a cerca de 100.000.000km da Terra), nunca tiveram um dia que fosse um desejo inesperado de pararem um pouco e confirmarem a veracidade das imagens das quais (desfrutando de todo o prazer de conhecer) estavam a usufruir?

 

Nunca se esqueçam que sondas como a SPIRIT e a OPPORTUNITY (e como consequência como a CURIOSITY) estavam projectadas para após a sua aterragem no solo marciano terem um período de vida máximo de cerca de 90 dias. No entanto e que se saiba enquanto que a sonda SPIRIT deixou entretanto de transmitir, a outra sonda OPPORTUNITY e passados 11 anos sobre a sua chegada ainda continua bem activa e a enviar-nos imagens.

 

Para os cientistas que projectaram esta missão e reflectiram sobre o período máximo de actividade das mesmas em ambiente marciano uma impossibilidade! Uma situação que para qualquer um de nós cria uma situação bastante embaraçosa: como pudemos ser tão estúpidos para não nos apercebermos que em função das condições extremas existentes à superfície de Marte (forte radioactividade, temperaturas elevadas, poeiras em suspensão), os veículos e particularmente os seus painéis solares que os faziam funcionar, ainda pudessem trabalhar não meses mas anos depois? Pela sua parte a sonda CURIOSITY já se encontra no planeta há pelo menos 3 anos e apesar de um recente problema num dos seus braços, lá continua alegremente o seu passeio marciano. Espectacular!

 

15-045b.jpg

As Auroras de Marte

 

Imediatamente nos surgem duas explicações (até para não nos sentirmos tão estúpidos): 1 - Tal como os teóricos da conspiração afirmavam os norte-americanos nunca tinham ido à Lua, o escudo protector/radioactivo de VAN ALLEN era inultrapassável e o Universo era uma tela de projecção. A NASA seria no fundo uma prostituta de luxo ao serviço de toda a indústria militar norte-americana e de uns quantos proeminentes alienígenas; o que víamos (subliminarmente e sem consciência desse facto) era apenas uma colaboração graciosamente prestada por residentes de Marte aos seus amigos da Terra (fossem indígenas ou colonos – existem outras formas de lá chegar), de modo a estes terem sempre os seus instrumentos limpos e usufruírem de um bom sinal de recepção; ou seja um embuste para clientes já alienados e com grande capacidade de absorção ou uma mera confissão de pecado e comprovativa de não existência (de substância);
2 – Ou em alternativa real uma deficiência de transmissão entre o operador e o utilizador.

 

Mas mais uma vez desmentidas por factos (científicos) e imediatamente aceites sem discussão (alternativas): ao contrário do que muitos afirmavam (alguém no local limparia os instrumentos) a manutenção diária da sonda CURIOSITY e do seu veículo motorizado seria realizado pelas forças presentes e actuando actualmente em Marte (electromagnéticas), as quais limpariam os instrumentos e os manteriam em funcionamento. E todo esse mecanismo era de fácil entendimento: com uma diminuta actividade magnética, com a não existência de atmosfera e com a forte possibilidade de através de forças eléctricas em presença (de origem electrostática e fundamentada no atrito) deslocarem material, era possível que a poeira simplesmente se erguesse e dirigindo-se para o exterior fizesse a sua função de limpeza e de verdadeiro aspirador.

 

Nesse sentido poderemos continuar a consultar com alguma confiança os sites da NASA. Teremos no entanto que compreender que, venham de onde vierem todas estas sensações que consecutivamente nos afectam os órgãos dos sentidos, elas representarão sempre uma parte da nossa realidade e se quisermos sobreviver de uma forma ou da outra teremos que a compreender, aceitar e se necessário modificar. Eles limitar-se-ão a manipular.

 

(imagens – Web)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 21:00

Março 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO