Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A Conquista do Espaço e o Trilho-Comercial-Privado

Segunda-feira, 26.07.21

“Nos próximos anos mais depressa seremos atingidos por uma grande catástrofe natural podendo ter consequências extremas (como a que vivemos atualmente a nível biológico ou podendo ter efeitos piores)

─ Como por exemplo por uma grande tempestade solar ou por um grande terramoto ou erupção vulcânica

Do que colocarmos uma base na LUA, quanto mais em MARTE ─ e logo colonizando-o. Colonizando quem, e o quê? Mas se tal acontecer (apontem para quando no futuro, recuarem no tempo) só se forem chineses.”

63b104c9156e0b6be2f2baaedf1bcaac55b1335b_gettyimag

No início de 2019 com a China colocando o seu ROVER na LUA,

esperando brevemente colocar lá astronautas

 

Sejamos francos e olhemos em frente.

Desde que neste mês de julho de 2021, dois dos três maiores pretendentes privados a empresas aeroespaciais (VIRGIN GALACTIC e BLUE ORIGIN) ─ substituindo no que financeiramente interessa, a agência espacial e governamental a NASA deram o espetáculo que deram (escancarando ainda mais a porta ao outro pretendente, a SPACEX),

─ A empresa de Richard Branson nem sequer ultrapassando a fonteira (separando a Terra do Espaço) e a empresa de Jeff Bezos ultrapassando-a por uns míseros Km (100Km sendo a distância)

3060483-poster-p-1-rivals-spacex-vs-blue-origin.jp

Musk (SPACEX) e J. Bezos (BLUE ORIGIN) já no ano de 2016,

sendo considerados os grandes rivais na futura Corrida ao Espaço

 

Confirmando mais uma vez tais projetos serem essencialmente a concretização de um objetivo pessoal (pelo menos nestes dois casos), não deixando, no entanto, por tal motivo, de ser simultaneamente-eminentemente comercial, que todas as pessoas com dois olhos na cara (vendo minimamente) e alguma coisa dentro da cabeça (um cérebro), concluirão rapidamente,

─ Tendo ouvido falar da Conquista do Espaço e (por associação) conhecimento da Conquista dos Oceanos ─

Que entregue nos EUA a exploração do Espaço à iniciativa Privada desviando para tal efeito verbas da NASA (antigamente à mesma sendo entregue, como financiamento da agência espacial),

space-debris-visualizing-the-risk-and-informing-st

Expandindo-se comercialmente a Exploração Espacial Privada,

um dos problemas (grave, tal como na Terra) sendo a poluição/lixo espacial

 

A mesma (NASA) tal como a conhecemos ACABOU, devido à introdução preferencial da lei dos mercados, optando-se pelo imediato e não em projetos pensados de médio/longo prazo:

Confirmando-se para os próximos anos e no que diz respeito à maior potência espacial atual os EUA ─ tendo colocado Homens na Lua, construído uma Estação Espacial, enviado naves não tripuladas, veículos motorizados, helicópteros e outros instrumentos terrestres para outros Mundos e apetrechado de novos conhecimentos, vários ramos científicos e tecnológicos, muitos deles revolucionários ─

nasa-exploration-campaign-timeline.jpg

Planos da campanha de exploração espacial da NASA (2018/26),

sugerindo até 2030 o regresso do Homem à Lua

 

A entrega da maior fatia de financiamento (dinheiro vivo investido) à iniciativa privada, sendo atribuído o restante ─ a investigação científica e tecnológica e as missões mais pequenas e mais limitadas, às sondas automáticas não tripuladas (e respetivos aparelhos motorizados como os ROVERS) ─ à NASA.

De momento e bem destacado do ainda pequeno pelotão estando ELON MUSK, o seu foguetão FALCON9 e a sua nave DRAGÃO:

Já fazendo intercâmbio espacial acompanhando nessas missões os russos (os principais fornecedores de foguetões para as idas-vindas) entre a TERRA e a ISS.

mars-colony-would-be-a-hedge-against-world-war-iii

Sendo o objetivo de Elon Musk a concretização de um filme Sci-Fi,

ou a indisponível (para já), colonização de Marte antes de 2100

 

Por este caminho e dentro de uns anos com a Virgin Galactic (comandada pelo comandante BRANSON) a explorar o turismo orbital podendo dar uns saltos até à Lua ou concretizar outros cruzeiros por regiões próximas,

Por outro lado, com a Blue Origin e dada a concorrência do rival inglês ─ sendo não um avião, mas um foguetão (um veículo mais propício, recomendado e eficaz para mais longas viagens) ─ dedicando-se prioritariamente à viagem entre objetos, neste caso o mais curto, entre a Terra e a Lua, mais tarde podendo aí criar o seu 1º Entreposto (talvez a sua Bezolândia),

E finalmente com a SPACEX (pouco fazendo na realidade por isso, no curto-prazo) continuando a sonhar com uma base na LUA (aí em colaboração com a NASA, fornecendo-lhe a nave, talvez os módulos, o foguetão) mas sobretudo com o sonho que poderíamos atribuir a um louco ─ quando o Homem tendo tudo, não consegue viver na Terra ─ a “Colonização de Marte”.

(imagens: Getty Images/nasdaq.com ─ Tavis Coburn/fastcompany.com ─ themarketforideas.com ─ NASA/aip.org ─ lifeboat.com/blog)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 16:24


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.