Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

18
Fev 17

O ciclone tropical DINEO (2017)

Surge 10 anos depois do também destrutivo FAVIO (2007)

Com DINEO a provocar (para já) 7 vítimas mortais entre a população moçambicana

 

dineo-hits-mozambique-february-15-2017.jpg

Ciclone Tropical Dineo

 

Num cenário onde as primeiras informações vieram de zonas turísticas (sempre com alguns observadores atentos) – com 16 golfinhos apanhados numa ratoeira entre a frente do ciclone e a Baía de Inhambane vitimando metade deles;

 

Mas com o mesmo a ser realisticamente construído e definido com os factos complementares oriundos do interior da província (onde toda a gente trabalha) – com milhares de casas danificadas, dezenas de milhares de pessoas afetadas e no mínimo 7 vítimas mortais.

 

Num balanço sobre a passagem do ciclone tropical DINEO no final do passado dia 15 de Fevereiro sobre a região do litoral sul de Moçambique – todos os transportes e comunicações estiveram paralisados durante o período da tempestade – as últimas informações recolhidas apontam para um rasto de grande destruição particularmente por toda a área pelo mesmo atravessado na província de Inhambane: deixando atrás de si 7 vítimas mortais.

 

C4xSNmWXUAACErb.jpg

Impacto do ciclone em Maputo

 

No seu caminho em direção à costa sul de Moçambique o ciclone DINEO atingiu terra classificado como um furacão de Categoria 1 (podendo atingir velocidades até 153Km/h), castigando de imediato todo o litoral e zonas do interior da região de Inhambane, com intensa e prolongada precipitação e ventos fortíssimos (com rajadas na ordem dos 130Km/h): danificando cerca de 20.000 habitações e afetando 130.000 pessoas.

 

Sendo as províncias mais afetadas além da de Inhambane, também a sua vizinha de Gaza (localizada maia a sul antes da província da capital – Maputo). Destacando-se na zona costeira – também uma das mais afetadas pela tempestade e tão importante para a economia, para o turismo e para muitos outros sectores da região, como o da produção e o da construção – a localidade de Massinga um dos destinos turísticos mais populares do litoral sul moçambicano.

 

Precipitação elevadíssima que conjugada com ventos fortíssimos, ondas de 2 a 3 metros e a chegada da maré-alta, além de destruir ou danificar muitas das infraestruturas turísticas localizadas junto à costa na Baía de Inhambane, infelizmente ainda vitimou uma criança atingida por uma árvore (em Massinga). E com a meteorologia a informar que o período de ventos fortes e de chuva intensa se poderá estender até amanhã (sábado,18).

 

C43Rw9XWIAAYj9X.jpgC43Rw9XWIAAYj9X B.jpg

O Rio Limpopo em Xai Xai

 

Com a tempestade apesar de enfraquecida (tendo passado de ciclone tropical a depressão tropical após atingir Moçambique) a continuar a dirigir-se mais para sul (em direção à África do Sul), ainda com elevada precipitação: segundo previsões podendo atingir particularmente a região sul-africana do Limpopo, com a tempestade a transportar chuva e a poder originar caudais nos rios (excessivos) extravasando as suas margens e provocando inundações.

 

[O ciclone tropical FAVIO atingiu a mesma região de Moçambique a 22 de Fevereiro de 2007 oriundo da região do atol de Diego Garcia (localizado a mais de 4.600Km de distância e onde a 11 se formou o ciclone), com a província de Inhambane a ser então atingida com elevados níveis de precipitação, acompanhados por rajadas de vento ultrapassando os 220Km/h (podendo-se considerar de Categoria 4); terminando a 23 e deixando no seu rasto no mínimo 70 feridos e 4 mortos. E colocando então toda a região num caos, vinda como vinha de outras grandes inundações anteriores – recentes.]

 

(imagens: watchers.news – @mwelimasilela – @IamTumelo/e invertida)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 01:29

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9


22



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO