Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

05
Jan 16

Na linha direta da ideologia e da prática de movimentos terroristas como a Al-Qaeda e o Estado Islâmico

 

160104-nimr.jpg

Execução do clérigo xiita Al-Nimr
(às mãos dos sunitas da Arábia Saudita)

 

This is the Saudis saying:
"There is no limit to how far we will go."
(Abdulkhaleq Abdullah, professor de ciência política da Universidade dos Emirados)

 

Mais uma vez a ARÁBIA SAUDITA mostrou a todo o mundo que quer continuar a ser a potência dominante na região do Médio Oriente.

 

Contando com o apoio tácito dos EUA (o seu grande aliado moral e fornecedor de armamento), os sauditas lançaram-se no passado dia 2 para a maior execução em massa (de condenados à morte) desde há 35 anos: incluindo 46 terroristas e tendo como extra o clérigo xiita SHEIK NIMR AL-NIMR.

 

Uma execução que para além de ser cínica e irreversível também o foi provocatória e dirigida: apontando o dedo claramente para a outra potência da região o seu inimigo xiita IRÃO.

 

Atitude imediatamente apoiada pelo Bahrein, Sudão e Emirados Árabes Unidos, a partir do momento em que os seus inimigos xiitas (comandados pelo Irão) se manifestaram violentamente contra a atitude dos sauditas (ou não fossem todos sunitas). Numa região rica em petróleo, com duas potências inimigas, Israel lá pelo meio e os norte-americanos por trás.

 

E com os escombros do Iraque, da Líbia e da Síria a comporem o ramalhete sangrento. E com a AL-AQAEDA e o ESTADO ISLÂMICO sempre e sempre presentes.

 

No dia 11 de Setembro de 2001 dois aviões comerciais colidiram com as Torres Gémeas do WTC em Nova Iorque matando mais de 3.000 pessoas: os pilotos que tomaram os aviões e os despenharam contra as torres (que posteriormente ruíram) eram esmagadoramente sauditas.

 

A conclusão disto tudo?

 

CX0SNHAWsAA-7JO.jpg

A resposta do líder supremo do Irão (à execução pelos sunitas do clérigo xiita) fazendo o paralelismo (através de um cartoon) entre as execuções na Arábia Saudita (WHITE ISIS os terroristas bons) e as execuções no Estado Islâmico (BLACK ISIS os terroristas maus)

 

“Obama administration officials expressed deep concern Sunday that the abrupt escalation of tensions between Saudi Arabia and Iran could have repercussions extending to the fight against the Islamic State in Syria and Iraq, the diplomatic efforts to end Syria’s civil war, and wider efforts to bring stability to the Middle East.” (The Washington Post)

 

O que significa (seguindo o pensamento da administração do presidente norte-americano Barack Obama) que este último episódio mediático e global protagonizado pela etnia sunita (no poder na Arábia Saudita) irá inevitavelmente e mais uma vez reforçar a luta dos terroristas e levar o que resta de muitos dos estados em guerra (na região e à volta) ao seu descalabro final (Iraque, Síria, Iémen, Líbia). Provocando milhares de mortos e milhões de desalojados – que fugirão para onde?

 

(imagens: WEB)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 10:32

Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

15





Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO