Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

20
Abr 16

E agora encaminhados para a Turquia para verdadeiros campos de concentração

 

imrs.php.jpg

O caminho seguido por milhares

(e que no conjunto representam milhões)

Fugindo da morte e do nada

(do centro de África e da Líbia, da Síria ou da Turquia e agora até do Iémen)

 

Se a EUROPA da POLÍTICA com todas as suas virtudes e defeitos fosse hoje julgada pelos VELHOS que ainda ontem JOVENS religiosamente acreditaram neles, certamente que a esmagadora maioria desses indivíduos chegaria rapidamente à barra dos Tribunais (Criminais e Morais), sendo pela profusão impressionante de indícios com desprezo deixados atrás de si, evidentemente condenados.

 

europe-migrants-greece.jpg

Um Mundo onde a tão falada consciência democrática ocidental já aceita com indiferença a morte de milhares de pessoas à mão de bons ou maus mercenários – sejam as suas vítimas, velhos, mulheres ou crianças. Todos desprezados como se fossem meros objetos (afinal de contas a mera consagração da pratica esclavagista atual)

 

Só que devido aos seus métodos invencíveis de persuasão e coação e para o efeito utilizando exemplarmente e na perfeição todos os órgãos de comunicação social na realidade à sua total disposição (não sendo por acaso que nos dias que hoje correm todos os média nacionais e internacionais dependem e são controlados nas suas ideias e objetivos em 99.9% pelo poder económico e financeiro privado), esta mesma EUROPA da POLÍTICA optou por nos castrar mais uma vez e por ser o caminho mais fácil no pensamento (desvalorizando mais um dos nossos órgãos dos sentidos – neste caso a Visão – implantando-nos umas palas), fixando desde logo como uma das suas prioridades seguintes o controlo e possível paralisação de movimentos: para já dos refugiados (como assim no interior deste contingente de fugitivos poderão estar incluídos os seus perseguidores – sendo como tal necessário instalar urgentemente todos estes indivíduos em campos fechados e o mais distante possível dos cidadãos europeus, proporcionando-lhes uma certa noção de segurança) e mais tarde da sua própria população (como assim no interior das comunidades europeias poderão existir fanáticos infiltrados, sendo por vezes necessário relembrar e repor algumas leis mais antigas e restritivas, proporcionando assim aos seus cidadãos uma certa sensação de proteção).

 

E dando protagonismo à nossa pretensa SEGURANÇA e PROTEÇÃO todos nós sabemos o que irá acontecer de seguida e para quem esse serviço será na realidade prestado: o que acontecerá de seguida é que a LIBERDADE de todos os cidadãos será imediatamente limitada, impondo-lhes em nome da preservação desse DIREITO FUNDAMENTAL todo o tipo de restrições, coações e prepotências, podendo chegar mesmo até à própria declaração de Estado de Sítio ou de Emergência. E aí seremos para eles (a Europa dos Políticos na sua função básica de Predadores) todos iguais – sejamos meras presas ou pequenos subcontratados pelos mesmos predadores. Nem sequer nos preocupando com as ações levadas a cabo por estes políticos da Europa, quando estarrecidos com as imagens violentas e sanguinárias das guerras que proliferam um pouco por todo o mundo, vemos tão perto de nós uma Guerra, as consequências brutais da mesma, os contingentes de fugitivos fugindo por mar e por terra e morrendo aos milhares (à procura na Europa da sua salvação, pela mesma sempre prometida como fez a MAMÃ MERKEL) e mesmo assim consentimos que um outro DITADOR (desejando-se equiparar mas sem petróleo ao Rei da Arábia Saudita) como o é o presidente turco ERDOGAN (que assassina uma parte da população turca apenas por ter sangue curdo – como se decidíssemos matar alentejanos justificando a ação por serem preguiçosos e dormirem debaixo dos chaparros ou então matar algarvios por só pensarem em diversão, praia, bronze, bebidas e engates) negoceie com a EUROPA as condições da troca comercial bilateral envolvendo PESSOAS e DINHEIRO (até parece estarmos a falar de um negócio entre Mercenários), impondo-lhe ainda-por-cima regras não democratas e externas (veja-se o caso do comediante, da exigência de Erdogan e do sim imediato de Merkel – socorrendo-se de uma lei no mínimo com século e meio).

 

Migrant-Boat-Deaths-03.jpg  hungarian-invaders.jpg

Por terra, por mar e talvez mesmo pelo ar, o que estas pessoas desejavam era a TERRA onde NASCERAM e a VIDA que esta lhes DAVA – e que um dia lhes roubaram com promessas ou miragens (como as ruas douradas de Londres ou a imagem da acolhedora Mamã Merkel)

 

Pelo que não é de admirar que estas situações se eternizem, por uma simples replicação de processos. E que as vítimas (a parte ignorada) não parem de crescer. Oriundas de todos os lados (e com uns dos próximos a sermos nós).

Entretanto e como o Mundo nunca para e nós nunca o interrompemos (pois tempo é dinheiro):

 

More than 400 refugees 'drown in Mediterranean'

(nation.com.pk)

 

More than 400 refugees are thought to have drowned, the Somali ambassador to Egypt told BBC Arabic.

 

Reports say the refugees were fleeing to Italy from Somalia, Ethiopia and Eritrea in four boats which were ill-equipped for the journey.

 

"2016, the Mediterranean is a mass grave," Médecins Sans Frontières (MSF) tweeted in response to the news.

 

Num momento deveras importante da evolução da Humanidade, onde mais uma vez se prova que a Guerra não é (nem nunca) será A Solução – e onde nos vemos de novo na necessidade urgente de nos socorremos da sabedoria dos nossos antepassados para não desesperarmos, nos recuperarmos e não cometermos ainda mais loucuras – torna-se reconfortante e porventura ainda despertador de vontades recordar homens como Bertrand Russell: “War does not determine who is right – only who is left”. Isso se ainda desejarmos ser a espécie predominante e em princípio mais inteligente vivendo neste planeta (com um maior nível de organização e garantias de sobrevivência pelo menos segundo os nossos padrões) e como tal com todos os seus integrantes desempenhando um papel fundamental na composição de todo este cenário e assim montando esse grande puzzle coletivo que é a nossa Vida.

 

(imagens: washingtonpost.com/egyptianstreets.com/wordpress.com/cbc.ca)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 13:58

Abril 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

11

19
21

27


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO