Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

13
Ago 17

A caminho do planeta Terra

(e prometendo passar no interior da órbita da Lua)

 

Com a NASA a manter os seus 45.000Km (outros nem 7.000Km) como ponto de maior aproximação à Terra ‒ mas chocando com a mesma podendo provocar um Evento muito semelhante ao ocorrido em Chelyabinsk (cerca de 1500 feridos e de 7000 casas danificadas).

 

ann17052a.jpg

Asteroide 2012 TC4

(assinalado a azul ao centro)

 

O asteroide 2012 TC4 previsto para passar nas proximidades do planeta Terra no próximo dia 12 de Outubro pelas 05:41 UT, foi de novo detetado por um grupo de três astrónomos (Hainaut, Koschny e Micheli) tendo como primeiro objetivo a sua definição orbital (utilizando um telescópio ótico VLT):

 

Descoberto a 4 de Outubro de 2012 aquando da sua anterior passagem (mas com definições e características recolhidas insuficientes) o asteroide voltou de novo a ser detetado a 27 de Julho (deste ano) sendo confirmado com mais dois registos um a 31 de Julho e outro a 5 de Agosto.

 

Ficando com a sua órbita definitivamente definida a 8 de Agosto e com o asteroide a apresentar uma dimensão próxima dos 15 metros e um período orbital de 1766 dias (4,84 anos)

 

‒ Segundo os cálculos desses astrónomos (da Universidade de Maryland) no dia 12 de Outubro com o mesmo a passar nas proximidades do nosso planeta a uma distância de 50.000Km (quando já se falara em 45.000Km e até em menos de 7.000Km) no interior da órbita da Lua.

 

No dia 1 de Setembro de 2017 com um monstro de mais de 5 Km (5376 metros)

‒ O asteroide 1981 ET3 ‒

A passar a pouco mais de 9 milhões de Km da Terra.

 

[Com o maior objeto previsto para passar nas proximidades do planeta Terra a continuar a ser o asteroide 2004 MN4 (também conhecido como Apophis), possuindo um período orbital de quase 10 anos e uma dimensão de 350/450 metros: no dia 13 de Abril de 2029 passando no seu ponto de maior aproximação a menos de 40.000Km de distância. Não impedindo no entanto que o mesmo e desde a sua descoberta não tenha nos cálculos da NASA possibilitado um impacto com a Terra (chegando no início a ser de 1 para 37) e que lá para 2069/70 o asteroide Apophis não faça aí e então uma grandessíssima tangente ‒ no mínimo “barba e cabelo” (passando a uns míseros 120Km) se não for mesmo um grande estouro (tantos são os imprevistos a tão curta distância).]

 

(imagem: umd.edu)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 19:25

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Agosto 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10

17

22
23



Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO