Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

05
Nov 15

“Duas bolas de fogo cruzaram os céus, na quarta-feira, em Espanha…Os especialistas garantem que a primeira bola de fogo foi produzida por um fragmento do cometa Encke. O meteorito teria uma massa de apenas 100 gramas, mas deslocava-se a uma velocidade de 100 mil quilómetros por hora. O suficiente para gerar “uma bola de fogo impressionante, muito mais brilhante que a lua cheia”, por cima do Mediterrâneo…O fenómeno repetiu-se quando uma segunda bola de fogo cruzou os céus madrilenos.” (Susana Aires/tvi24.iol.pt/30.10.15)

 

Martin-Popek-12065888_10203657379034192_5511859869

Chuva de meteoritos

 

Confirmando as afirmações de muitos astrónomos espalhados por todo o mundo, o nosso planeta (a Terra) na sua trajetória anual em volta da sua estrela de referência (o Sol,) atravessa neste momento uma região do espaço preenchido com diversos detritos deixados para trás pelo cometa ENCKE, dando origem nestes últimos ao aparecimento nos nossos céus de pequeníssimos meteoritos que ao penetrarem a nossa atmosfera se iluminam e desintegram (mais visíveis à noite).

 

“As Táuridas, ou Taurídeos, são uma chuva de meteoros cujo radiante está localizado na constelação do Touro. O fenômeno, que está associado ao cometa Encke, é visível anualmente no mês de novembro e apresenta dois radiantes: o radiante austral, próximo à estrela Aldebarã, e o radiante boreal, próximo ao aglomerado das Plêiades.” (wikipedia.org)

 

Neste ano de 2015 o fenómeno tem-se verificado com maior intensidade, segundo os cientistas devido à órbita da Terra estar a percorrer zonas do espaço mais carregadas de detritos, largadas pelo cometa ENCKE. Como se pode verificar pela tabela seguinte:

 

Ano Período N.º de Dias N.º de Meteoritos Média Diária
2012 01.11/30.11 30 32 1.1
2013 01.11/30.11 30 18 0.6
2014 01.11/30.11 30 22 0.7
2015 31.10/04.11 05 54 10.8

Táuridas – Bolas de Fogo detetadas
(dados: CMOR)

 

Como se pode verificar pelos dados fornecidos pelo Canadian Meteor Orbit Radar estes pequenos meteoritos que se deslocam a uma velocidade próxima dos 30km/s estão este ano bastante ativos, atingindo médias diárias mais de 10x superiores ao habitualmente registado. Como o confirma Martin Popek (da Republica Checa), que numa só noite de observação neste início do mês de Novembro, registou a presença de cerca de uma dúzia de meteoritos.

 

"I would say with some confidence the 2015 Taurid 'swarm' is active as predicted by astronomer David Asher," adds Brown. If those predictions continue to be correct, the fireball display could carry on until Nov. 10th. The best time to look, no matter where you live, is during the hours around local midnight when the constellation Taurus is high in the sky." (spaceweather.com)

 

Esta chuva de meteoritos prolongar-se-á até meados de Novembro deste ano, sendo visível a partir da meia-noite/uma da manhã bem alta no céu, para os lados da constelação Touro. Como curiosidade e até porque existem meteoritos (mesmo de pequenas dimensões) uns menores do que outros, alguns astrónomos conceituados já lançaram a hipótese do evento de TUNGUSKA (Rússia/1908) ter tido origem nas TÁURIDAS.

 

(imagem: Martin Popek/spaceweather.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 23:56

Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11

21

22
25
26
28

29


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO