Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

16
Jan 19

“Depois da derrota de ontem e da vitória (mais que certa) de hoje (de May), mantendo-se a total indefinição sobre o que virá a seguir. E quanto tempo aguentará a Grã-Bretanha e o Resto da Europa?”

 

Derrota expresiva de May

432 contra 202

 

methode_sundaytimes_prod_web_bin_084be150-c421-11e

Dois dos rostos (terríveis) deste Brexit

(que poderá afundar os UK)

Certamente ficando na História

(negativa e retrograda da Europa)

 

E eis que depois da Mente Iluminada (David Cameron) ter convocado o referendo sobre o BREXIT – saindo-lhe inesperadamente o SIM (ou seja a Fava) – e de seguida a Mente Brilhante (Theresa May) ter convocado ELEIÇÕES GERAIS antecipadas – PERDENDO A MAIORIA que detinha no Parlamento (ou seja dando um tiro no pé) – o REINO UNIDO se encontra hoje num clima de CAOS POLÍTICO instalado (ao qual a continuar se seguirá o caos económico-social), entalado entre o desejo de sair da Europa ou o de pelo contrário continuar a pertencer-lhe: precisamente o que nunca fizera antes, no passado (antes da decisão do Brexit) pertencendo-lhe e não lhe pertencendo ao mesmo tempo. Deixando-nos desde logo a questão por não se compreender a opção (da convocação do Brexit e para piorar da convocação de eleições antecipadas): se antes estavam bem (os Conservadores no Governo) porque provocar tal convulsão?

 

Partido

Lugares

Partido

Lugares

Conservador

317

Sinn Féin

7

Trabalhista

262

Do País de Gales

4

Nacional Escocês

35

Verdes

1

Liberal-Democrata

12

Independente

1

Unionista da Irlanda Norte

10

(Presidente do Parlamento)

1

Eleições Gerais (antecipadas) de 2017

Total de 650 lugares/Maioria a 326

 

Ontem dia 15 de Janeiro de 2019 e a poucas semanas (pouco mais de dez) do Reino Unido deixar a União Europeia (seguindo-se a negociações que já duram há quase dois anos), com o Governo de Theresa May a sofrer uma pesadíssima derrota ao ver o seu plano adotado para o cumprimento da decisão do Brexit, a ser chumbado no Parlamento Britânico por 432 votos contra 202 (uma diferença de 230 votos entre os 634 votantes, num total de 650 representantes): com a maioria dos Parlamentares a optarem pelo chumbo do plano de May e entre eles contando-se com mais de 100 representantes do seu partido (Conservador) assumindo o voto contra ao desejo do seu Líder. Na derrota mais estrondosa já alguma vez sofrida no Parlamento Britânico e levando o líder da oposição o Trabalhista Jeremy Corbin a colocar hoje sobre a mesa uma Moção de Confiança ao Governo de Theresa May (a sr votada esta quarta-feira pelas 19:00): no entanto e apesar da pressão esperando-se que o Governo não caia pelo menos para já (sob o peso do momento, assim como desta moção) com os Conservadores a votarem em peso contra a dita moção (Trabalhista) aí sendo acompanhados pelos seus aliados (os Unionistas) – e assim sendo maioria (na votação de hoje).

 

Num Evento que certamente terá repercussões em Portugal – ou não fosse o Reino Unido um dos nossos tradicionais aliados (até já nos tendo feito no passado um nada gracioso ultimato).

 

(imagem: thetimes.co.uk)

 

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 15:20

Janeiro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12

13
14
18
19

20
21
22
23
24

27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO