Um espelho que reflecte a vida, que passa por nós num segundo (espelho)

07
Mar 18

No Final de Um Império

 

Com a recente publicação pela revista norte-americana FORBES (sediada em Nova Iorque e dedicada aos Negócios, às Finanças, à Economia) da Lista das Pessoas Mais Ricas do Planeta (integrando mais de 2200 milionários, mais de 70 países e onde um português/por Portugal ocupa a 382ª posição), é relativamente fácil numa rápida e primeira análise à lista agora editada, verificar quais os Sectores da Sociedade controlados atualmente pelos Novos Senhores do Mundo.

 

Amazon-CEO-Jeff-Bezos-is-now-the-richest-person-in

JEFF BEZOS

O Homem dos 3 Dígitos

(X 1 bilião)

 

No caso de alguns analistas portugueses (como poderá ser o caso da revista Exame/visão.sapo.pt/exame) o mais importante sendo descobrir quais os mais ricos (talvez só por isso/o dinheiro acumulado e para os escolher como modelos/neste caso com Jeff Bezos em 1º e no comando), desses os mais próximos de nós (em geral à procura dos seus podres para se poder dizer mal deles e por inveja arredá-los/neste caso estando a caída em desgraça Isabel dos Santos em 924º lugar) e já agora a nossa posição Neste Mundo (avaliando o nosso índice fálico conforme o seu movimento em altura/neste caso com a viúva de Américo Amorim em 382º lugar) e futuras hipóteses e possibilidades (de penetração) ‒ considerando que o Presidente da maior potência do Mundo (os EUA) aparece apenas em 766º lugar.

 

Mas nada disto interessando a não ser para Acumular (ainda mais) Lixo, sendo muito mais interessante para além de estabelecer um Ranking (como será o caso das escolas, comparadas umas às outras, sem se preocupar com o ambiente económico-social, onde estão inseridas) ‒ péssima ideia convidando à apatia e ao conformismo ‒ conhecer em que setores cada um desses milionários investe, originando com a sua ação o disparar (do valor) da sua exponencialmente crescente Fortuna. E assim vejamos o quadro (do Top 20 e expresso em Biliões de Dólares) ‒ apenas com 1 milionário apontado (em biliões de dólares) aos 3 dígitos e com outros 10 milionários apenas com dois dígitos mas sendo superior a 50 (biliões) ‒ e a parir daí tiremos (tirem) conclusões (nem que seja só uma e de preferência a mais importante):

 

R

I

N

F

V

R

I

N

F

V

1

JEFF

BEZOS

EUA

Amazon

112

11

MICHAEL BLOOMBERG

EUA

Bloomberg

LP

50

2

BILL

GATES

EUA

Microsoft

90

12

LARRY

PAGE

EUA

Google

48

3

WARREN BUFFETT

EUA

Berkshire

H.

84

13

SERGEY

BRIN

EUA

Google

47

4

BERNARD ARNAULT

FRA

LVMH

72

14

JIM

WALTON

EUA

Walmart

46

5

MARK ZUCKERBERG

EUA

Facebook

71

15

ROBSON

WALTON

EUA

Walmart

46

6

AMANCIO ORTEGA

ESP

Zara

70

16

ALICE

WALTON

EUA

Walmart

46

7

CARLOS SLIM

MEX

Telecom

67

17

MA

HUATENG

CHI

Internet

Media

45

8

CHARLES KOCH

EUA

Koch

60

18

F B

MEYERS

FRA

L’Oreal

42

9

DAVID

KOCH

EUA

Koch

60

19

MUKESH

AMBANI

IND

Petrochemicals. Oil & Gas

40

10

LARRY ALLISON

EUA

Software

58

20

JACK

MA

CHI

E-Commerce

39

(R: Ranking I: Identificação N: Nacionalidade F: Fonte V: Valor em biliões)

 

Olhando para a tabela destacando-se desde logo a presença norte-americana (65% de Presenças e mais de 70% de Valor) e apenas a intrusão de outros 5 países: 1 do continente americano (México) ‒ importante nas telecomunicações pela ação fulcral que representa para o país ‒  2 do continente europeu (Espanha e França) ‒ incidindo sobre mercados supérfluos e inúteis, muitos deles minoritários mas de luxo (e mais dirigidas aos desejos das elites) ‒ e outros 2 do continente asiático (Índia e China), um deles ligado a um conglomerado e o outro ao extraordinário Mundo Digital.

 

global-control-1.jpg

Ecossistema das Corporações Transnacionais

Contendo 75% do total de corporações, com 35% delas localizadas no seu núcleo e no entanto representando 95% do valor de toda a rede aqui ilustrada (Kate Torgovnick/ted.com)

 

Virando-nos finalmente para os setores e para o investimento feito pelos artistas ‒ os Bilionários ‒ concluindo-se o forte interesse (no investimento) nas Comunicações e nos Média, abrangendo uma área tão vasta incluindo os mais diversos (e apetitosos) interesses: em ramos como o do e-commerce, do digital e da eletrónica, do software e do hardware e das redes sociais e da internet. Ou seja para além do controlo das fontes vitais de sobrevivência e de abastecimento (por exemplo a Walmart), manipulando-se igual e simultaneamente a opinião pública (por exemplo com o Facebook) agora com notícias adaptadas (à Nova Realidade) como o serão as FAKE NEWS (vindas de todos os lados para aquecer mais a malta, queimando-nos de vez os fusíveis e esgotando-nos a força). Restando à decrépita Europa (uma velha decadente, vivendo de roupa e cosméticos e ainda com sonhos sendo para nós pesadelos) o ramo da Decoração.

 

E Dando Origem a Um Outro Império

 

maxresdefault.jpg

EUA vs. China/Rússia

Científica e Matematicamente

Num duelo em que o vencedor não será sempre o mesmo

 

E da mesma forma que o Dólar (como qualquer símbolo representando num determinado momento da História o poder de um Império) se vai esvaziando irreversivelmente à medida que o seu equivalente

 

‒ E principal ATIVO (sobretudo Económico-Financeiro)

 

Se vai degradando aceleradamente (no presente com uma dívida nacional a ultrapassar os 20,8 milhões de milhões de dólares),

 

- Como se tudo o que tem feito funcionar o mundo (até ao presente) tivesse repentinamente deixado de funcionar ‒ dado não haver a partir de agora o objetivo de utilizando matéria-prima produzir (algo de concreto e palpável) oferecendo algo (que não sansões e balas) para a troca (obrigatória),

 

- E como que alguém tivesse descoberto uma Nova Pólvora e por qualquer motivo não o quisesse divulgar (conversas da treta) ‒ como se não sentíssemos com todos os nossos órgãos o grande estrondo e a nossa subsequente implosão como sujeito,

 

O que na Realidade estará a suceder será (certamente) uma Mudança de Desígnio (Global), com mudança de Cenário (EUA) assim como de Protagonista (Amigo Americano):

 

Com a Ásia e a China (juntando-se a ela a Rússia) na frente do pelotão (enchendo-se de ouro e de prata e outros materiais preciosos)

 

E espantosamente com os EUA vendo a Caravana passar (cheio de dólares e de mais nada) e o seu Mundo a Esvaziar: como se fosse mais um balão fabricado na China.

 

(imagens: aonepunjabitv.com ‒ blog.ted.com ‒ Military Update/youtube.com)

publicado por Produções Anormais - Albufeira às 12:13

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Março 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10



25
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO